Genre and multimodality

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11255

Keywords:

School reality; Genres; Multimodality.

Abstract

This article is a bibliographic review that aims discuss the notion of discursive genres defended by Bakhtin (2003). Specifically the aim is approach the multimodality and multimodal texts concept that is proposed by Rojo (2010) that present in the social field of discursive genres. This research has a bibliographic character and theoretical basis the according authors such as Rojo (2009), Bakhtin (2003), Marcuschi (2008), Motta-Roth (2008), among others. The results of the debate proposed in this paper approach the relevance of the work selected for analysis in the context of multiliteracy. Finally, it is mentioned that an insertion of textual genres in the classroom support in individual construction that can to interpret and questioned in different digital media or communication situations.

Author Biography

Valeria Iensen Bortoluzzi, Universidade Franciscana

Possui graduação em Letras Português Inglês e Respectivas Literaturas, mestrado e doutorado em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria (2001 e 2008 respectivamente). Atualmente é professor Adjunto da Universidade Franciscana (UFN, RS). Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Análise Crítica do Discurso, atuando principalmente nos seguintes temas: linguagem, análise crítica do discurso, análise de gênero, linguística (principalmente a Sistêmico-Funcional), gramática da Língua Portuguesa e produção textual. Atua nos cursos de Letras Língua Portuguesa e Letras Português e Inglês da IES, ministrando disciplinas de Produção Textual, Inglês Instrumental, Linguística, e orientando Estágios Supervisionados em língua materna e estrangeira. É coordenadora pedagógica da Educação Virtual da Universidade Franciscana e professora dos cursos de graduação em Letras e do Mestrado em Ensino de Humanidades e Linguagens

References

Bakhtin, M. (2003). Estética da criação verbal. Martins Fontes.

Barros, D. E. C. (2010). Gêneros gramatical, textual e social nos estudos linguísticos. Acta Scientiarum. Language and Culture, Maringá, 32(2), 181-189.

Bauman, Z. Tempos líquidos. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar, 2007.

Bevilaqua, R.; Colaço, S. F. (2012). Letramentos na contemporaneidade: perspectivas teóricas. In: Pinto, C. M. et al. (Orgs.) Projetos de letramento: debates e aplicações. São Vicente do Sul: Instituto Federal Farroupilha, p. 21-37.

Costa, R. P., & Calhau, S. (Org.). (2010) ...E uma educação pro povo, tem? Caetés.

Cunha, A. H., & Cunha, C. M. P. (2018) Reflexões sobre a relação palavra imagem em processos de leitura e produção escrita: uma proposta com tiras da turma do Xaxado. In: Ferreira, L. A. (Org.) Retórica, Escrita e Autoria na Escola. Blucher. 113 -126.

Dionísio, A. P., Vasconcelos, L. J., & Souza, M. M. (2014). Multimodalidades e leituras: funcionamento cognitivo, recursos semióticos, convenções visuais. Recife: Pipa Comunicação.

Ferreira, J. C., & Bortoluzzi, V. I.(2006) Estudos em multimodalidade: a multimodalidade em capas de revista de auto­ajuda.

Ferreira, L. A. (2018). Retórica, Escrita e Autoria na Escola. Blucher.

Ferreira, M. (2011). Estudo dos gêneros: uma perspectiva evolutiva. Diálogo e Interação, 5. http://www.faccrei.edu.br/dialogoeinteracao.

Knoll, G. F, & Fuzer, C. (2019). Análise de infográficos da esfera publicitária: multimodalidade e metafunção composicional. Alfa, 63(3), 589-612.

Kress, G., & Van Leeuwen, T. (2006). Reading images: the grammar of visual design. London: Routledge.

Medeiros, J. B., & Tomasi, C. (2017). Como escrever textos: gêneros e sequências textuais. Atlas.

Meurer, J. L., Bonioni A., & Motta-Roth, D. (Orgs.). (2005). Gêneros: teorias, métodos, debates. Parábola Editorial.

Ministério da Educação. 2017. Base Nacional Comum Curricular (BNCC) 2017. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/.

Motta-Roth, D. (2008). Análise crítica de gêneros: contribuições para o ensino e a pesquisa de linguagem. Delta, 2(24), 341-383.

Nascimento, R. G., Bezerra, F. A. S., & Heberle, V. M. (2011). Multiletramentos: iniciação à análise de imagens. Linguagem & Ensino, Pelotas, 14(2), 529-552.

Rojo, R. H. R. (2010). Alfabetismo(s), letramento(s), multiletramento(s): desafios contemporâneos à Educação de Adultos. In: Costa, R. P., & Calhau, S. (Org.) ...E uma educação pro povo, tem? Rio de Janeiro: Caetés. 75-90.

Rojo, R. H. R. (2005). Gêneros do discurso e gêneros textuais: questões teóricas e aplicadas. In: Meurer, J. L., Bonioni A., & Motta-Roth, D. (Orgs.) Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial. 184-207.

Rojo, R. (2009). Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. Parábola.

Rojo, R., & Moura, E. (2012). Multiletramentos na escola. Parábola.

Royce, T. (2002). Multimodality in the TESOL Classroom: Exploring VisualVerbal Synergy. TESOL Quarterly, 36, 2:191 - 205.

Silva, S. P. et al. (2015). O anúncio publicitário na sala de aula: práticas de leitura, produção de texto e oralidade em foco. Philologus, 63, 1.364-1.386. http://www.filologia.org.br/rph/ANO21/63supl/098.pdf.

Soares, M. (2004). Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, 25, 5-17.

Soares, M. (2010). Letramento: um tema em três gêneros. Autêntica.

Thompson, J. B. (1998). A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Vozes.

Vieira, J., & Silvestre, C. (2015). Introdução à multimodalidade: contribuições da Gramática Sistêmico-Funcional, Análise de Discurso Crítica, Semiótica Social. J. Antunes Vieira.

Published

05/01/2021

How to Cite

VASCONCELLOS, Érica T. de .; BORTOLUZZI, V. I.; GHISLENI, T. S. . Genre and multimodality. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e14610111255, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11255. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11255. Acesso em: 18 jan. 2021.

Issue

Section

Education Sciences