Analysis of the beef production chain in the Municipality of Dianópolis, Tocantins

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.11545

Keywords:

Production chains; Transport of animals; Production management.

Abstract

A production chain refers to the set of successive stages of interconnected operations through which different inputs undergo some transformation process until the composition of a final product. This article aims to study the management of the beef production chain in the Municipality of Dianópolis / TO, from the analysis of transportation, processing, processing, marketing and distribution activities to the final customer, in the period from February 1st to October 30, 2020. The research has a descriptive and exploratory character, the methodology chosen is qualitative and quantitative, carried out through bibliographic, documentary, field and case study research. The data collection instruments were; two questionnaires, the first structured, mixed with ten questions, applied to 13 cattle breeders in Dianópolis, the second semi-structured, with five open questions, sent to the Slaughterhouse manager. The questionnaires were sent to the participants' e-mail using the Google forms. The interviews were carried out in the period between 10 and 30 October 2020. In the study it was found that the Municipality of Dianópolis, has 543 producers. 553 rural properties and 52,844 cattle heads, 76.92% of the interviewed producers stated that they sell the cattle to the local slaughterhouse. The processing of beef production is the transportation, rest, washing, hanging of bleeding, skinning, evisceration, cuts of the carcass, refrigeration, cutting and deboning, packaging, storage and shipping of the meat.

References

Adapec, (2020). Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Unidade Local de Dianópolis). Relatório Descritivo do quantitativo de bovinos, produtores e propriedades do Município de Dianópolis, agosto/2020.

Ballou, R. H. (1993). Logística Empresarial: transportes, administração de materiais e distribuição física: Atlas.

Ballou, R. H. (2012). Logística Empresarial - Transportes, Administração de Materiais e Distribuição Física: Atlas.

Batalha, M. O. (1995). As cadeias de produção agroindustriais: uma perspectiva para o estudo das inovações tecnológicas. Revista de Administração, São Paulo, (30), 42, 43-50. http://www.spell.org.br/documentos.

Batalha, M. O. (1997). Gestão Agroindustrial: Atlas.

Castro, L. H. (2009). Arranjo produtivo local: SEBRAE.

CNA. (2016). Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. Produção de Carne bovina no Brasil em 2016. https://www.cnabrasil.org.br.

CNT (2017). Confederação Nacional do Transporte. Transporte rodoviário: desempenho do setor, infraestrutura e investimentos. – Brasília: CNT, 2017. http://cms.cnt.org.br/Imagens.

Corrêa, H. L., & Corrêa, C. A. (2011). Administração de produção e operações: manufatura e serviços: uma abordagem estratégica.(2ª ed.): Atlas, 2011. 690 p.

Corrêa, H. L., Gianesi, I. G. N., & Caon, M. (2008). Planejamento, programação e controle da produção. MRPII/ERP, conceitos, uso e implantação, base para SAP, Oracle Applications e outros softwares integrados de gestão. (5ª. ed.): Atlas.

Duarte, G. (2011). Dicionário de Administração e Negócios. Kindle Book Br, 2011.

Embrapa (2020). Manual de qualidade da carne do campo à mesa. https://www.embrapa.br/qualidade-da-carne/carne-bovina/transporte.

Fernandes, J. R., & Neves, M. F. (2018) (Coordenadores). Federação das Indústrias do Estado do Tocantins. Plano Estratégico para as cadeias produtivas do agronegócio no estado do Tocantins, 2018-2027: Sistema FIETO.

Filho, A. D. B., & Silva, I. J. O. (2004). Abate humanitário: ponto fundamental do bem-estar animal. Revista nacional da carne. São Paulo, (328) 36-44. https://www.sna.agr.br/revista-nacional-da-carne-alimentos.

Harding, H. A. (1981). Administração da Produção. (1ª edição): Atlas.

IBGE (2018). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção da Pecuária Municipal. https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/agricultura-e-pecuaria.

Kondo, A. A. (2007). Gerenciamento de Rastreabilidade em Cadeias Produtivas Agropecuárias: Dissertação apresentada ao Instituto de Computação, Unicamp, Campinas, maio de 2007. https://www.unicamp.br/unicamp/Dissertações/Downloads/ Kondo.

Machline, C. (1992). O modelo de custo mínimo na administração da produção. Revista de administração de empresa: RAE, 33 (2) 76-89.

Malafaia, C. G., Costenaro, M. A., & Camargo, M. E (2009). Atitudes de coordenação de produtores rurais na cadeia da carne bovina: o caso do Cite 120. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, 11 (3) 393-406. https://www.redalyc.org/pdf.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Boas práticas de manejo, transporte/ Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo. – Brasília: MAPA/ACS, 57 p. https://www.gov.br/agricultura/pt-br.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/Secretaria de Política Agrícola, Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura. Cadeia produtiva da carne bovina. Antônio Márcio Buainain e Mário Otávio Batalha (coordenadores): IICA: MAPA/SPA. http://repiica.iica.int/docs/.pdf.

Novaes, A. G. (2007). Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição: estratégia, operação e avaliação. (3ª ed.): Elsevier.

Roça, R. O. (2002). Abate humanitário de bovinos. In: Conferência virtual global sobre produção orgânica de bovinos de corte, 1, 2002, Botucatu. Anais... Botucatu: Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”.1-15. http://www.pubvet.com.br/uploads.

Russomano, V. H. (1979). Planejamento e acompanhamento da produção: Pioneira.

Silva, L. C. da. (2005). Cadeia Produtiva de Produtos Agrícolas. Universidade Federal do Espírito Santo: Departamento de Engenharia Rural. Boletim Técnico: MS: 01/05 em 21/04/2005. https://ensus2009.paginas.ufsc.br.

Slack, N., Chambers, S., & Johnston, R. (2009). Administração da produção. (3ª. ed.): Atlas.

Staatz, J. M. (1997). Notes on the use of subsector analysis as a diagnostic tool for linking industry and agriculture. Michigan State University, 1997. Agricultural Economics Working Paper, 97-04.

Tirado, G. (2009). Demandas tecnológicas da cadeia produtiva da carne bovina: uma analise no Estado de São Paulo. Universidade de Brasília. Brasília.

Tubino, D. F. (2000). Manual de Planejamento e Controle da Produção: Atlas.

Tubino, D. F. (2007). Planejamento e controle da produção, teoria e prática. (1ª. ed.): Atlas.

Valente, A., Passaglia, E., & Novaes A.G. (2001). Gerenciamento de Transporte e Frotas: Pioneira Thomson Learning.

Zylbersztajn, D., & neves, M. F. (2000). (Org.). Economia e gestão dos negócios agroalimentares: indústria de alimentos, indústria de insumos, produção agropecuária, distribuição: Pioneira, 428 p.

Published

06/03/2021

How to Cite

NUNES, T. R. .; SILVA, J. A. da . Analysis of the beef production chain in the Municipality of Dianópolis, Tocantins. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e7610311545, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.11545. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11545. Acesso em: 12 apr. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences