The Insurrection of Eros: about the ruin of negative capacity in contemporary culture

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11586

Keywords:

Contemporaneity; Negative Capability; Suffering; Culture.

Abstract

This work develops a reflection about contemporary culture and current ways of life, discussing some of the logics that not only organize present times, but also that make possible a series of problems of psychosocial nature. It is a qualitative research presented in the form of a theoretical essay that analyzes a culture marked by the impact of the current forms of capitalism on its neoliberal front. In such culture, there is a considerable praise of happiness, of pleasure, of consumerism and of productivity, in order that which escapes the time of capitalism – such as suffering and as negative capability – ceases to be valued and is purged at any price. In this time that postulates happiness as a duty and an imperative, important aspects of existence are disregarded in favor of motions that enclose life in logics of alleged economic development. Thereby it is considered the relevance of culturally neglected elements such as negative capability and suffering as possible tools in the articulation of resistances in face of cultural impositions which crystallize the ways of being in the world.

Author Biography

Cleber Gibbon Ratto, Centro Universitário Metodista; Universidade LaSalle

Pesquisador do CNPq. Psicólogo pela Universidade Católica de Pelotas. Psicanalista. Membro do Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre (CEPdePA). Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Tem experiência nas áreas da Psicologia, Psicanálise e Educação, atuando principalmente nos temas ligados aos fundamentos filosóficos dessas áreas. Discute temas ligados à subjetividade, cultura contemporânea, juventudes e novas sociabilidades. Atualmente é pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado/Doutorado) da Universidade La Salle (UNILASALLE), do qual foi coordenador adjunto (2012-2016). Editor da Revista Educação, Ciência e Cultura [RECC]. Foi pesquisador e docente colaborador do Mestrado Profissional em Reabilitação e Inclusão do Centro Universitário Metodista - IPA (2014-2018). Membro do Comitê Científico da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação - ANPED. Integrante do Comitê de Assessoramento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - FAPERGS área de Educação e Psicologia (2017-2019). Avaliador de Cursos de Graduação do SINAES - MEC/INEP. Foi coordenador do Curso de Psicologia do Centro Universitário Metodista - IPA (2008-2010). Líder do Grupo de Pesquisa "Cultura contemporânea, Sociabilidades e Práticas Educativas (CNPQ).

References

Amaral, J., Michaelsen, T., & Carlesso, J. (2019). Melancolia: Arte, Ciência e História no ocidente. Research, Society And Development, 8(5). https://doi.org/10.33448/rsd-v8i5.941

Berardi, F. (2005). A fábrica da infelicidade: trabalho cognitivo e crise da new economy. Dp&a.

Bion, W. (2019). Capacidade Negativa (Negative Capability). In: A. Chuster, ed., Capacidade Negativa: um caminho em busca da luz, 1st ed. São Paulo: Zagoboni.

Eyben, P. (2011). AnArquia do Ensaio: (entre experiência e desastre). Alea, 13(2), 283-300.

Fortes, I. (2012). A Dor Psíquica. Companhia de Freud.

French, R. (2001). “Negative capability”: managing the confusing uncertainties of change. Journal Of Organizational Change Management, 14(5), 480-492.

Freud, S. (2010). O mal estar na civilização, novas conferências introdutórias à psicanálise e outros textos. Companhia das Letras.

Freud, S. (2019). O infamiliar [Das Unheimliche]. Autêntica Editora.

Gatti, L. (2004). Como escrever?: ensaio e experiência a partir de adorno. Departamento De Filosofia Da Universidade Federal De São Paulo, 35(23), 161-187.

Han, B. (2015). Sociedade do cansaço. Editora Vozes.

Han, B. (2017). Agonia do Eros. Editora Vozes.

Han, B. (2018). The Expulsion of the Other: society, perception and communication today. Polity Press.

Keats, J. (1899). The complete poetical works and letters of John Keats. Internet Archive. Retrieved 1 May 2020, from https://archive.org/stream/completepoetical00keatrich?ref=ol#page/276/mode/2up.

Larrosa, J. (2003). O ensaio e a escrita acadêmica. Educação & Realidade, 28(2), 101-115.

Larrosa, J. (2004). A Operação Ensaio: sobre o ensaiar e o ensaiar-se no pensamento, na escrita e na vida. Educação & Realidade, 29(1), 27-43.

Le Breton, D. (2012). A Sociologia do corpo. Petrópolis.

Lipovetsky, G. (2004). Os tempos hipermodernos. Editora Barcarolla.

Nietzsche, F. (1998). Genealogia da Moral: uma polêmica. Companhia das Letras.

Nietzsche, F. (2020). Assim falou Zaratustra: um livro para todos e para ninguém. Martin Claret.

Noyama, S. (2009). Adorno e “O ensaio como forma”. Academia. Retrieved 30 September 2020, from https://www.academia.edu/12210205/Adorno_e_O_ensaio_como_forma.

Soares Pereira, A., Moreira Shitsuka, D., Parreira, F., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica [Ebook] (1st ed.). Retrieved 31 December 2020, from https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Sousa, P., Moreira, K., Moreira, H., Sousa, J., & Salgado, J. (2020). Conceito de felicidade em Sponville. Research, Society And Development, 9(9). https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7788

Türcke, C. (2010). Sociedade excitada: filosofia da sensação. Editora da Unicamp.

Published

05/01/2021

How to Cite

PIRES, E. D. .; RATTO, C. G. . The Insurrection of Eros: about the ruin of negative capacity in contemporary culture. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e13610111586, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11586. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11586. Acesso em: 27 jan. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences