Biosafety in the use of pesticides in the perception of farmers in the District of Cuncas, Barro - Ceará: Physical and Environmental Health

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11644

Keywords:

Biosafety; Pesticides; Risk perception; Farmers.

Abstract

Among the activities developed by humans, the practice of agriculture has been going on for over 10,000 years, and is one of the oldest known. Technological innovations in this area have brought about great changes, and the implementation of new cultivation techniques, such as the intensive use of pesticides. The use of pesticides is increasingly present in the daily lives of farmers, which ends up triggering a situation of dependence, due to the need for pest control in crops. Given the above, the objective of the work was to identify the level of knowledge of farmers in the District of Cuncas, Barro - CE on the risks of the use of pesticides. Data collection involved the application of structured questionnaires between January and February 2019. The results showed that there is an indiscriminate use of pesticides by a large part of the interviewees. It was observed that the vast majority of farmers do not know how to identify the toxicological classification of pesticides. High dosages of pesticides are used by farmers. Empty packaging is usually discarded incorrectly in the environment or burned in the open. Only 10% of farmers reported taking care to return the packaging. Farmers experienced symptoms of intoxication, such as headache, dizziness and nausea. It is concluded that farmers have, in general, a low perception of risk regarding the harmful effects of the use of pesticides, making it necessary to adopt measures that provide technical monitoring and minimize the impacts caused to human and environmental integrity.

Author Biographies

Bruna Barbosa Dias Ferreira Amaro, Universidade Regional do Cariri

Bióloga Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Regional do Cariri (URCA) e Pós Graduanda (Lato sensu) em Ecologia pela URCA.

Dennis Bezerra Correia, Universidade Regional do Cariri

Graduated in Biological Sciences (2018) and specialization in Environmental Education (2019), both from the Regional University of Cariri, URCA - CE. He is a specialist in Environmental Management and Auditing (2020) by the Faculty of Venda Nova do Imigrante - FAVENI). He has experience in Environmental Education, working on the following topics: Social and Environmental Education and Social and Biodiversity.

References

AGROFIT. (2019). Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários. Consulta de produtos formulados. http://agrofit.agricultura.gov.br/agrofit_cons/principal_agrofit _cons.

Almeida, M. D., Cavendish, T. A., Bueno, P. C., Ervilha, I. C., Gregório, L. D. S., Kanashiro, N. B. D. O., & Carmo, T. F. M. D. (2017). A flexibilização da legislação brasileira de agrotóxicos e os riscos à saúde humana: análise do Projeto de Lei nº 3.200/2015. Cadernos de Saúde Pública, 33(7), 1-17.

Barbosa, R. S., de Souza, J. P., de Almeida, D. J., dos Santos, J. B., dos Santos Paiva, W., & de Jesus Porto, M. (2020). As possíveis consequências da exposição a agrotóxicos: uma revisão sistemática. Research, Society and Development, 9 (11), e45191110219-e45191110219.

Bedor, C. N. G., Ramos, L. O., Pereira, P. J., Rêgo, M. A. V., Pavão, A. C., & Augusto, L. G. D. S. (2009). Vulnerabilidades e situações de riscos relacionados ao uso de agrotóxicos na fruticultura irrigada. Revista Brasileira de Epidemiologia, 12, 39-49.

Braibante, M. E. F., & Zappe, J. A. (2012). A química dos agrotóxicos. Química nova na escola, 34(1), 10-15.

Brasil. (2010). Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007/2010/lei/l12305.htm.

Brasil. (1989). Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989. Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção ea fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7802.htm.

Castro, J. S. M., & Confalonieri, U. (2005). Uso de agrotóxicos no Município de Cachoeiras de Macacu (RJ). Ciência & Saúde Coletiva, 10(2), 473-482.

Ceará (Estado). Lei nº 12.228 de 9 de dezembro de 1993. O uso, a produção, o consumo, o comércio e o armazenamento, bem como a fiscalização do uso, do consumo, do comércio, do armazenamento e do transporte interno dos agrotóxicos, seus componentes e afins, no território do Estado do Ceará, serão regidos por esta Lei.

Ceará (Estado). Lei nº 16.820, de 8 de janeiro de 2019. Inclui dispositivo na Lei Estadual nº 12.228, de 9 de dezembro de 1993, que dispõe sobre o uso, a produção, o consumo, o comércio e o armazenamento dos agrotóxicos, seus componentes e afins bem como sobre a fiscalização do uso, de consumo, do comércio, do armazenamento e do transporte interno desses produtos. Fortaleza, CE: Palácio da Abolição, do Governo do Estado do Ceará. https://www.taxesbrasil.com.br/index.php

Costa, L. F., & De Paula Pires, G. L. (2016). Análise Histórica sobre a Agricultura e o Advento do Uso de Agrotóxicos no Brasil. Anais. ETIC-Encontro De Iniciação Científica, 12(12), 12. http://intertemas.toledoprudente.edu.br/index.php/ETIC/article/view/5433

Delgado, I. F., & Paumgartten, F. J. R. (2004). Intoxicações e uso de pesticidas por agricultores do Município de Paty do Alferes, Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, (20), 180-186.

European Parliament. (2009) Regulation (EC) No 1107/2009 of the European Parliament and of the council. Official Journal of the European Union, 309, 1–50.

Fonseca, M. D. G. U., Peres, F., Firmo, J. O. A., & Uchôa, E. (2007). Percepção de risco: maneiras de pensar e agir no manejo de agrotóxicos. Ciência & saúde coletiva, 12, 39-50.

Franco, C. D. R. (2015). A História dos agrotóxicos: o processo de (des) construção da agenda política de controle de agrotóxicos no Brasil. E-book, Curitiba: A Autora.

Freitas, F. Y. S. (2017). Avaliação da prevalência de sintomas respiratórios em trabalhadores rurais expostos ao uso de agrotóxicos no Vale de Cuncas, Barro-CE. Dissertação de Mestrado em Saúde Coletiva da Universidade Católica de Santos – São Paulo.

Gasparini, M. F. (2012). Trabalho rural, saúde e contextos socioambientais: estudo de caso sobre a percepção dos riscos associados a produção de flores em comunidades rurais do município de Nova Friburgo (RJ). Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro.

Gregolis, T. B. L., Pinto, W. D. J., & Peres, F. (2012). Percepção de riscos do uso de agrotóxicos por trabalhadores da agricultura familiar do município de Rio Branco, AC. Revista brasileira de Saúde ocupacional, 37(125), 99-113.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário, Barro-CE, Brasil (2017). https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ce/barro/pesquisa/24/76693.

Jacobson, L. D. S. V., Hacon, S. D. S., Alvarenga, L., Goldstein, R. A., Gums, C., Buss, D. F., & Leda, L. R. (2009). Comunidade pomerana e uso de agrotóxicos: uma realidade pouco conhecida. Ciência & Saúde Coletiva, 14(6), 2239-2249.

Kamel, F., & Hoppin, J. A. (2004). Association of pesticide exposure with neurologic dysfunction and disease. Environmental health perspectives, 112(9), 950-958.

Lima, K. D. S. C., dos Santos Lima, A. L., de Oliveira, S. E. M., Resende, A. L. T., & Neto, J. J. (2016). Agrotóxicos: Presença Diária nos Alimentos Consumidos. Semioses, 10(1), 9-22.

Londres, F. (2011). Agrotóxicos no Brasil: um guia para ação em defesa da vida. AS-PTA, Rio de Janeiro.

Maia, J. M. M., Lima, J. L., Rocha, T. J. M., Fonseca, S. A., Mosuinho, K. C., & dos Santos, A. F. (2018). Perfil de intoxicação dos agricultores por agrotóxicos em Alagoas. Diversitas Journal, 3(2), 486-504.

Marques, C. R. G., Neves, P. M. O. J., & Ventura, M. U. (2010). Diagnóstico do conhecimento de informações básicas para o uso de agrotóxicos por produtores de hortaliças da Região de Londrina. Semina: Ciências Agrárias, 31(3), 547-555.

Mello, C. M. D. (2011). Cafeicultura no Sul de Minas Gerais: Estudo transversal sobre a saúde dos agricultores expostos a agrotóxicos. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Recursos Hídricos) – Universidade Federal de Itajubá, Itajubá.

Monquero, P. A., Inácio, E. M., & Silva, A. C. (2009). Levantamento de agrotóxicos e utilização de equipamento de proteção individual entre os agricultores da região de Araras. Arq. Inst. Biol., São Paulo, 76(1), 135-139.

Moura, R. M. (2018). Humanos versus natureza; a origem das questões fitossanitárias que levaram ao uso dos agrotóxicos. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, 15(2), 23-36.

Murakami, Y., Pinto, N. F., Albuquerque, G. S. C. D., Perna, P. D. O., & Lacerda, A. (2017). Intoxicação crônica por agrotóxicos em fumicultores. Saúde em Debate, 41, 563-576.

Oliveira, L. B. D. (2017). Avaliação da prevalência de sintomas gastrointestinais e cardiovasculares em trabalhadores rurais expostos e não expostos à agrotóxicos no Vale de Cuncas, Barro - CE. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) – Universidade Católica de Santos, São Paulo.

Palácio do Governo do Estado do Cearáhttps://www.adagri.ce.gov.br/legislacao-vegetal-estadual/.

Pedlowski, M. A., Aquino, S. L., Canela, M. C., & Silva, I. L. A. (2006). Um estudo sobre a utilização de agrotóxicos e os riscos de contaminação num assentamento de reforma agrária no Norte Fluminense. Journal of the Brazilian Society of Ecotoxicology, 1(2), 185-190.

Peres, F., Moreira, J. C., & Dubois, G. S. (2003). Agrotóxicos, saúde e ambiente: uma introdução ao tema. É veneno ou é remédio, 21-41.

Pires, D. X., Caldas, E. D., & Recena, M. C. P. (2005). Intoxicações provocadas por agrotóxicos de uso agrícola na microrregião de Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil, no período de 1992 a 2002. Cadernos de Saúde Pública, 21, 804-814.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. E-book, Santa Maria, RS: UFSM, NTE.

Preza, D. D. L. C., & Augusto, L. G. D. S. (2012). Vulnerabilidades de trabalhadores rurais frente ao uso de agrotóxicos na produção de hortaliças em região do Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 37(125), 89-98.

Recena, M. C. P., & Caldas, E. D. (2008). Percepção de risco, atitudes e práticas no uso de agrotóxicos entre agricultores de Culturama, MS. Revista de Saúde Pública, 42, 294-301.

Recena, M. C. P., Pires, D. X., & Caldas, E. D. (2006). Acute poisoning with pesticides in the state of Mato Grosso do Sul, Brazil. Science of the total environment, 357(1-3), 88-95.

Ribas, P. P., & Matsumura, A. T. S. (2009). A química dos agrotóxicos: impacto sobre a saúde e meio ambiente. Revista Liberato, 10(14), 149-158.

Oliveira S. A., B. P, L. R., dos Santos, C. T. P., & Teles, A. L. B. (2017). Utilização de equipamentos de proteção individual e agrotóxicos por agricultores de município do recôncavo baiano. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, 15(1), 738-754.

Santos, G. B. D. (2018). A percepção dos agricultores em relação ao uso de agrotóxicos e sementes transgênicas. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural Sustentável) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2018.

Silver, M. K., Shao, J., Li, M., Ji, C., Chen, M., Xia, Y., & Meeker, J. D. (2019). Prenatal exposure to the herbicide 2, 4-D is associated with deficits in auditory processing during infancy. Environmental research, 172, 486-494.

Sobreira, A. E. G., & Adissi, P. J. (2003). Agrotóxicos: falsas premissas e debates. Ciência & Saúde Coletiva, 8, 985-990.

Sousa, J. A., de Oliveira. F., H., de Carvalho, C. M., Pereira, C. F., de Oliveira Feitosa, S., & da Silva, S. L. (2016). Percepção dos produtores rurais quanto ao uso de agrotóxicos. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, 10(5), 976-989.

Published

06/01/2021

How to Cite

AMARO, B. B. D. F. .; CORREIA, D. B. .; FREITAS, R. A. de; TEIXEIRA, P. H. R. .; NASCIMENTO, C. A. do .; PEREIRA, C. M. .; SILVA, J. R. de L. .; SILVA, M. S. A. da .; CRUZ, G. V. .; QUEIROZ, M. B. .; OLIVEIRA, J. P. C. de .; SILVA, R. A. R.; MACEDO, G. F. .; KAMDEM, J. P. . Biosafety in the use of pesticides in the perception of farmers in the District of Cuncas, Barro - Ceará: Physical and Environmental Health. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e15610111644, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11644. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11644. Acesso em: 20 jan. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences