Sociodemographic characterization and consumption of psychoactive substances in users monitored in the therapeutic community

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11677

Keywords:

Chemical dependency; Health profile; Therapeutic community.

Abstract

Objective: to identify the sociodemographic and psychoactive substance consumption characteristics of internal users in therapeutic communities in the interior of the Araguaia Valley, Brazil. Methodology: this is a cross-sectional survey, whose data were collected through a semi-structured questionnaire, applied to users residing in three Therapeutic Communities that welcome people in situations of drug addiction, aimed at the male audience.Results: 37 inmates were interviewed, between 19 and 70 years old, with an average of 35.5 years old, single, brown, with no monthly income, who attended elementary school and with religion. The beginning of drug use was mostly between 12 and 17 years old, with alcohol as the first drug to be used, and the reasons that led to the use were out of curiosity and to accompany friends. The family history of use was prevalent, as well as the polius of these substances, highlighting alcohol and crack as the substances that led them to dependence. The individuals had physical and mental consequences of prolonged use. Most respondents had a daily drug use before starting treatment. The search for treatment was voluntary or at the request of family members. There was a history of multiple hospitalizations, especially in the therapeutic community service. Conclusion: it is necessary to develop strategies to promote and recover the health of users who are already in problematic use of drugs, as well as the need to develop preventive actions at an earlier age among the community.

References

Almeida, C. S., & Luis, M. A. V. (2017). Caracteristicas sociodemograficas e padrão de uso de crack e outras drogas em um CAPS AD. Revista de enfermagem UFPE on line, 11(Supl. 4):1716-23.

Almeida, R. A. A., Anjos, U. U., Vianna, R. P. T., & Pequeno, G. A. (2017). Perfil dos usuários de substâncias psicoativas de João Pessoa. Saúde Debate, 38(102), 526-538.

Bastos, F. I. P. M., Vasconcellos, M. T. L. D., Boni, R. B., Reis, N. B. D., & Coutinho, C. F. D. S. (2017). III levantamento nacional sobre o uso de drogas pela população brasileira: FIOCRUZ/ICICT, 528 p.

Bastos, F. I. P. M., Vasconcellos, M. T. L. D., De Boni, R. B., Reis, N. B. D., & Coutinho, C. F. D. S. (2019). III Levantamento Nacional sobre uso de Drogas pela População Brasileira Documentação Complementar II – Versão Janeiro de 2019. MS/ FIOCRUZ.

Bearn, J., & O'Brien, M. (2015). "Addicted to Euphoria": The History, Clinical Presentation, and Management of Party Drug Misuse. International review of neurobiology, 120, 205-233.

Capistrano, F. C., Maftum, G. J., Mantovani, M. F., Felix, J. V. C., Kalinke, L. P., Nimtz, M. A., & Maftum, M. A. (2018). Consequências do uso abusivo de substâncias psicoativas por pessoas em tratamento. Revista Saúde e Pesquisa, 11(1), 17-26.

Cosentino, S. F., Vianna, L. A. C., Souza, M. H. N., & Perdonssini, L. G. B. (2017). Características de cuidadores familiares e de usuários de drogas. Revista de enfermagem UFPE on line, 11(6), 2400-7.

Danieli, R. V., Ferreira, M. B. M., Nogueira, J. M., Oliveira, L. N. C., Cruz, E. M. T. N., & Araujo, G. M., Filho. (2017). Perfil Sociodemográfico e Comorbidades Psiquiátricas em Dependentes Químicos acompanhados em Comunidades Terapêuticas. Jornal brasileiro de psiquiatria, 66(3).

Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Artmed, (5a ed.)

Fernandes, M. A., Ribeiro, M. M. M., & Britto, L. B. (2018). Caracterização de dependentes químicos em tratamento em uma comunidade terapêutica. Revista de enfermagem UFPE on line, 12(6), 1610-7.

Ferreira, A. C. Z., Czarnobay, J., Borba, L. O., Capistrano, F. C., Kalinke, L. P., & Maftum, M. A. (2016). Determinantes intra e interpessoais da recaída de dependentes químicos. Revista Eletronica de Enfermagem, 18.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa: Atlas. (4a ed.)

Gusmão, P. P., Fernandes, R. F. D., Rezende, R. C., Bonfim, R. S., Porto, Y. V., Fernandes, L. C., & Moura, L. R. (2017). Perfil epidemiológico de uma população de usuários de drogas de Anápolis, Goiás. Revista Educação e Saúde, 5(1), 28-37.

Lemes, A. G., Rocha, E. M., Nascimento, V. F., Silva, L. S., Almeida, M. A. S. O., & Villar, M. A. L. (2020). Caracterização de usuários de drogas psicoativas residentes em comunidades terapêuticas no Brasil. Enfermería Global, (58), 436.

Lessa, M. B. M. F. (1998). Os paradoxos da existência na história do uso das drogas.

Ministério da Cidadania. Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas. Curso COMPACTA: capacitação de monitores e profissionais das comunidades terapêuticas/ Ministério da Cidadania, Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas: SEAD/UFSC, 386p.

Madalena, T. S., & Sartes, L. M. A. (2018). Usuários de crack em tratamento em Comunidades Terapêuticas: perfil e prevalência. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 70 (1), 21-36.

Nascimento, V. F., Lima, C. A. S., Hattori, T. Y., Terças, A. C. P., Lemes, A. G., & Luis, M. A. V. (2019). Daily life of women with alcoholic companions and the provided care. Anais da Academia Brasileira de Ciencias, 91: e20180008.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J. & Shitsuka, R. (2018). Metodologiada pesquisa científica.: UFSM, NTE.

Perrone, P. A. K., & Correa, F. K. (2019). Fatores associados à recidiva e abandono do tratamento de dependentes químicos: um estudo longitudinal em duas Comunidades Terapêuticas. Faculdade de Medicina (FMB) UNESP.

Rouquayrol, Z. M. (1994). Epidemiologia & Saúde. Rio de Janeiro: Medsi Editora Médica e Científica Ltda, 527 p.(4a ed.)

Santiago, J. (2001). A droga do toxicômano: uma parceria cínica na era da ciência: Jorge Zahar.

Santos, R. C. A., Carvalho, S. R., & Miranda, F. A. N. (2014). Perfil socioeconômico e epidemiológico dos usuários do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas II de Parnamirim, RN, Brasil. Revista brasileira de Pesquisa Saúde, 16(1), 105-111.

Sezorte, F. O. F., & Silva, J. V. (2019). Perfil dos usuários de Substâncias Psicoativas (SPA) acolhidos na Comunidade Terapêutica religiosa Shalom. Revista Valore, 4(Edição Especial), 426-438.

Silva, A. C., & Tiyo, R. (2017). Perfil de dependentes químicos atendidos na unidade de reabilitação no hospital psiquiátrico de Maringá: uma fonte de pesquisa. Uningá Review, 29(1), 61-63.

Silva, D. L. S., Torrezan, M. B., Costa, J. V., Garcia, A. P. R. F., & Toledo, V. P. (2017). Perfil sóciodemográfico e epidemiológico dos usuários de um centro de atenção psicossocial álcool e drogas. Revista de Enfermagem Atenção Saúde, 6(1), 67-79.

Silva, E. R., Ferreira, A. C. Z., Borba, L. O., Kalinke, L. P., Nimtz, M. A., & Maftum, M. A. (2016). Impacto das drogas na saúde física e mental de dependentes químicos. Ciencia, Cuidado e Saúde, 15(1), 101-108.

United Nations Office on Drugs and Crime. World Drug Report. (2020). Relatório Mundial sobre Drogas 2020: consumo global de drogas aumenta, enquanto COVID-19 impacta mercados, aponta relatório. Vienna.

Published

08/01/2021

How to Cite

BASSO, T. Q. dos S.; ROCHA, E. M. da; NASCIMENTO, V. F. do; FRANCO, S. E. de J.; MOURA, A. A. M. de; SILVA, L. S. da .; LEMES, A. G. Sociodemographic characterization and consumption of psychoactive substances in users monitored in the therapeutic community. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e22110111677, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11677. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11677. Acesso em: 22 jan. 2021.

Issue

Section

Review Article