Evaluation of the influence of the toy to reduce child anxiety

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11808

Keywords:

Games and toys; Hospitalization; Child.

Abstract

Objective: Resocialize and reduce the traumatic vulnerability of other users of health services, presenting strategies of great utility, with a suggestive approach to the contribution of child development, self-confidence, safety and comfort to these children. Methodology: This is an ecological study and review of literature that had as units of analysis the evaluation of the toy library in the reduction of childhood anxiety, especially in Brazil. The data are secondary obtained through the Notifiable Diseases Information System (SINAN). The research was based in depth on the case studies and experiences, reported in 13 articles published in the Google Scholar and Bireme databases. Results: It was found that in all articles the relationship of the recreational space has a great influence in reducing childhood anxiety and is an important pillar for the recovery and treatment of sick children. Final considerations: From these results we can conclude that, in the following work, the main approach has been a study to which a range of information extracted from the data research described on the influence and contribution to the reduction of childhood anxiety with the implementation of playrooms and games children in hospital environments, how beneficial and positive it has been for a good relationship between professional-patient, and also therapeutic in the scope of health-disease.

References

Almeida, E. E. S. D. (2018). O olhar do enfermeiro sobre as práticas pedagógicas desenvolvidas no espaço da brinquedoteca hospitalar (Master's thesis).

Almeida, F. D. A., & Sabatés, A. L. (2008). Enfermagem pediátrica: a criança, o adoslecentee sua família no hospital. In Enfermagem pediátrica: a criança, o adoslecentee sua família no hospital (pp. 421-421).

Beneduzi, A. C. (2004). Bibliotecas especiais: a biblioteca hospitalar como um repositório de saúde e bem-estar ao alcance do paciente.

Bortolin, S., & da Silva, S. (2016). Biblioterapia no âmbito hospitalar. Informação@ Profissões, 5(1), 52-74.

Brasil. Lei n. 11.104, de 21 de março de 2005: Dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação de brinquedotecas nas unidades de saúde que ofereçam atendimento pediátrico em regime de internação.

Brito, L. S., & Perinotto, A. R. C. (2014). O brincar como promoção à saúde: a importância da brinquedoteca hospitalar no processo de recuperação de crianças hospitalizadas. Revista Hospitalidade, 291-315.

Caleffi, C. C. F., Rocha, P. K., Anders, J. C., Souza, A. I. J. D., Burciaga, V. B., & Serapião, L. D. S. (2016). Contribuição do brinquedo terapêutico estruturado em um modelo de cuidado de enfermagem para crianças hospitalizadas. Revista Gaúcha de Enfermagem, 37(2).

Costa, S. A. F., Borba, C. A., & Sanna, R. I. H. D. C. (2014). Brinquedoteca Hospitalar no Brasil: reconstruindo a história de sua criação e implantação (AU). Hist. enferm., Rev. eletronica, 206-223.

de Angelo, T. S., & Vieira, M. R. R. (2010). Brinquedoteca hospitalar: da teoria à prática. Revista Arquivos de Ciências da Saúde, 17(2), 84-90.

de Araujo Oliveira, D. K. M., & Oliveira, F. C. M. (2013). Benefícios da Brinquetodeca à Criança Hospitalizada: Uma Revisão de Literatura. Revista de Atenção à Saúde, 11(35).

de Carvalho, C. B. M. (2018). Biblioteca viva em hospitais: a importância da leitura como estratégia de humanização, a experiência do Instituto Fernandes Figueira. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, 14(2), 143-154.

dos Santos, D. R., Bonfim, C. M. S., de Azevedo Mazza, V., Wall, M. L., & das Mercês, N. N. A. (2014). Processo de brincar da criança hospitalizada guiado pelo modelo lúdico. Cogitare Enfermagem, 19(3).

Falke, A. C. S., Milbrath, V. M., & Freitag, V. L. (2018). Estratégias Utilizadas Pelos Profissionais da Enfermagem na Abordagem à Criança Hospitalizada. Revista Contexto & Saúde, 18(34), 9-14.

Fioreti, F. C. C. D. F., Manzo, B. F., & Regino, A. E. F. (2016). A ludoterapia e a criança hospitalizada na perspectiva dos pais. REME rev. min. enferm, 1-6.

Fraquinello, P., Higarashi, I. H., & Marcon, S. S. (2007). O atendimento humanizado em unidade pediátrica: percepção do acompanhante da criança. Florianópolis, 16(4), 609-16.

Lima¹, A. J. A., & Júnior, R. S. BRINQUEDOTECA HOSPITALAR: O LÚDICO EM AMBIENTES NÃO ESCOLARES.

Lucietto, G. C., Lima, L. T. D. S., Gleriano, J. S., Justi, J., Silva, R. A. D., & Borges, A. P. (2018). Brinquedoteca como ferramenta auxiliar no cuidado hospitalar: percepção de profissionais de enfermagem. Revista Saúde e Desenvolvimento, 12(10), 88-103.

Melo, L. D. L., & Valle, E. R. M. D. (2010). A Brinquedoteca como possibilidade para desvelar o cotidiano da criança com câncer em tratamento ambulatorial. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 44(2), 517-525.

Nicola, G. D. O., de Freitas, H. M. B., Gomes, G. C., Costenaro, R. G. S., Nietsche, E. A., & Ilha, S. (2014). Cuidado lúdico à criança hospitalizada: perspectiva do familiar cuidador e equipe de enfermagem. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 6(2), 703-715.

Oliveira, L. D. B., Gabarra, L. M., Marcon, C., Silva, J. L. C., & Macchiaverni, J. (2009). A brinquedoteca hospitalar como fator de promoção no desenvolvimento infantil: relato de experiência. Journal of Human Growth and Development, 19(2), 306-312

Santos, S. M. P. D. (2002). Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos. In Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos (pp. 141-141).

Silva, L. F. D., Cabral, I. E., & Christoffel, M. M. (2010). The (im) possibilities of play for children with outpatient cancer treatment. Acta Paulista de Enfermagem, 23(3), 334-340.

Sposito, A. M. P., Santos, J. L., & Pfeifer, L. I. (2019). Validation of the revised knox preschool play scale for the brazilian population. Occupational Therapy International, 2019.

Teixeira, S. R. D. O. Brinquedoteca hospitalar na cidade de São Paulo: exigências legais e a realidade (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Published

18/01/2021

How to Cite

LEITE, L. E. .; ARAUJO, A. V. de .; SOUZA, R. A. de .; SILVA, B. L. .; MELO, P. Y. B. de .; NASCIMENTO, W. G. do .; SANTOS, T. T. de M. .; GALISA, S. L. G. .; ALMEIDA, R. M. de S. .; PEREIRA, A. R. A. .; RIBEIRO, R. R. A. .; PEREIRA, F. R. A. .; NÓBREGA, W. F. S. .; OLIVEIRA, M. E. C. de .; GOMES, K. A. L. .; ANDRADE, L. S. dos S. . Evaluation of the influence of the toy to reduce child anxiety. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e36410111808, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11808. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11808. Acesso em: 26 feb. 2021.

Issue

Section

Health Sciences