Spatial distribution of bachelores in Physical Education in the State of Pará with practice in Basic Health Care

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11873

Keywords:

Physical Education; Spatial distribution; Collective Health.

Abstract

In the last decades, Physical Education since resolution nº 218/97, which recognizes the physical education professional (PEP) as a health professional with a higher education level, has been included in the Primary Health Care (PHC) programs. This study aims to analyze the spatial distribution of PEP bachelors working in PHC in the State of Pará, as well as the offer of vacancy by Higher Education Institutions (HEIs). The study was developed through a survey in the online databases CNESNet, eMEC, websites of the IES and the Regional Council of Physical Education of the State of Pará and had as its coverage area the 6 mesoregions of the State of Pará. As a result, it was verified that the PEP has a performance of only 14.4% in PHC, being present in only 51.25% of the municipalities in Pará and mainly in the NASF-AB program with 45%. Regarding HEIs, it was observed that the on-campus Bachelor course provides 24.7% more vacancies annually, as well as its offer is predominantly in private institutions. There has been a great advance in e-learning, in which case the prevalence of the graduation modality. At the end of the study, we can conclude that PE despite the great advances in the field of public health in recent years, there is still a need for greater awareness of both the professional already inserted in the labor market, the undergraduate and also by the HEI, with the insertion of more disciplines focused on collective health.

References

Araújo, A. S., & Rosa, L. R. (2017). O profissional de educação física na saúde coletiva: inserção no RS. Caderno pedagógico, Lajeado, 14(2), 99-109.

Brasil (2004). Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 7, de 31 de março de 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física, em nível superior de graduação plena. Brasília, DF. http://resolução nº 7, de 8 de maio de 2020 - resolução nº 7, de 8 de maio de 2020 - dou - imprensa nacional (in.gov.br).

Brasil (2019). Ministério da Saúde. Portaria no. 2.979, de 12 de novembro de 2019. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.979-de-12-de-novembro-de-2019-227652180.

Brasil (2019). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da Educação Superior 2018: notas estatísticas. Brasília.

Bielschowsky, Carlos Eduardo (2018). Qualidade na educação superior a distância no Brasil: onde estamos, para onde vamos? Rev. EaD em Foco. 8(1): e709.

Conselho Federal de Educação Física (2020). Resolução nº 391, de 26 de novembro de 2020. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-n-391-de-26-de-agosto-de-2020-274726255.

Corrêa, E. A., Silva, L. H., Pimenta, T. F. F., & Drigo, A. J. (2016). A constituição dos cursos de formação inicial em Educação Física no Brasil. R. bras. Ci. e Mov., 24(1): 27-42.

Corbucci, P. R., Kubota, L. C., & Meira, A. P. B. (2016). Evolução da educação superior privada no brasil: da reforma universitária de 1968 à década de 2010. Radar, 46.

Costa, L.C., Junior, C. A. F. L., Costa, E. C., Feitosa, M. C., Aguiar, J. B., & Gurgel, L. A. (2012). Formação profissional e produtividade em saúde coletiva do Profissional de Educação Física. Rev. Bras. Ativ. Fis. Saude, 17(2), 107-13.

Fraga, A. B., Carvalho, Y. M., & Gomes, I. M. (2012). Políticas de formação em educação física e saúde coletiva. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, 10(3), 367-386.

Franco, T. A. V., & Poz, M. R. D. (2018). A participação de instituições de ensino superior privadas na formação em saúde no brasil. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, 16(3).

Guarda, F. R. B., Silva, R. N., Júnior, J, L. A. C.A., & Freitas, M. I. F. (2014). Intervenção do profissional de educação física: formação, perfil e competências para atuar no programa academia da saúde. Rev Pan-Amaz Saude, 5(4):63-74.

Oliveira, R. C., & Andrade, D. R. (2016). Formação profissional em Educação Física para o setor da saúde e as Diretrizes Curriculares Nacionais. Pensar a Prática. Goiânia, 16(4), 722-733.

Oliz, M. M., Carvalho, S. M., & Knut, A. G. (2020). Utilização de serviços de educação física por adultos e idosos no extremo sul do Brasil: estudo de base populacional. Ciência & Saúde Coletiva, 25(2):541-552.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Pereira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Proni, M. W. (2010) Universidade, profissão Educação Física e o mercado de trabalho. Motriz, Rio Claro, 16(3), .788-798,

Reeves, S. (2016). Ideas for the development of the interprofessional education and practice fi eld: an update. Journal of Interprofessional Care, London, 30(4), 405-407.

Rodrigues, J. D., Ferreira D. K. S., Junior, J. C.F., Caminha, I. O., Florindo, A. A., & Loch, M. R. (2015). Perfil e atuação do Profissional de Educação Física nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família na região metropolitana de João Pessoa, PB. Rev Bras Ativ Fis Saúde. Pelotas/RS. 20(4):352-365.

Rocha, B. B., Coelho, F. C.S., & Toledo, F. A. (2019). Licenciatura e bacharelado em educação física: impactos na formação profissional no estado de minas gerais. REVES - Revista Relações Sociais, 02(1).

Scabar, T. G., Pelicioni, A. F., & Pelicioni, M. C. F. (2012). Atuação do profissional de Educação Física no Sistema Único de Saúde: uma análise a partir da Política Nacional de Promoção da Saúde e das Diretrizes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF. Revista do Instituto de Ciências da Saúde, São Paulo, 30(4), 411-418.

Saporetti, G. M., Miranda, P. S. C., & Belisário, S. A. (2016). O profissional de Educação Física e a promoção da saúde em Núcleos de Apoio à Saúde da Família. Trabalho, Educação e Saúde, 14(2), 523-543.

Sousa, S. B. (2015). A formação em Educação Física e possibilidades de inserção na Estratégia Saúde da Família em Belém-Pará. Dissertação (Mestrado em Ensino em Saúde na Amazônia) – Universidade do Estado do Pará, Belém.

Souza, S. C., & Loch, M. R. (2016). Intervenção do profissional de educação física nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família em municípios do norte do Paraná. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, 16(1), 5-10.

Schuh, L. X, Brand, C, Krug, S. B. F., Garcia, E. L., Gaya, A. R., & Roth, M. A. (2015). A inserção do profissional de educação física nas equipes multiprofissionais da estratégia saúde da família. Rev. Saúde (Santa Maria), Santa Maria 41(1), 29-36.

Vieira, A. L. S., & Moyses, N. M. N. (2017). Trajetória da graduação das catorze profissões de saúde no Brasil. Saúde debate. Rio de janeiro, 41(113), 401-414.

Published

21/01/2021

How to Cite

MIRANDA, M. J. de A.; BICHARA, C. N. C.; RODRIGUES, R. J. de S. .; OLIVEIRA, A. M. B.; SILVA, R. L. da. Spatial distribution of bachelores in Physical Education in the State of Pará with practice in Basic Health Care. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e40910111873, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11873. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11873. Acesso em: 8 mar. 2021.

Issue

Section

Health Sciences