Bariatric surgeries performed in the unique brazilian health system between 2010 and 2019

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11982

Keywords:

Bariatric surgery; Obesity; Public health.

Abstract

Bariatric surgery is an alternative procedure to control obesity. It was included in the Unified Health System in 1999 and, even after twenty years, it does not meet the growing demand for care who accompanies the population's changes in lifestyle. The present study aims to survey the number of bariatric patients performed by the Brazilian public system between 2010 and 2019, quantify the procedures by region, cost, complications and mortality rate; besides promoting critical vision in the academy. Using secondary data from the Hospital Information System of the Unified Health System, a quantitative and descriptive analysis of bariatric surgeries was performed within the targeted variables, analyzed through chi-square tests of independence and logistic regression. In ten years, there were 79,961 surgeries and invested R$ 49,186 million in bariatric.  The distribution of surgeries in the Brazilian regions was not equal, with the south and southeast being the places that most performed procedures and received investments. The growth of surgery showed no statistical difference in the number of deaths, but the concomitant evident clinical and surgical complications with an increase of 266.66% and 800%, respectively. The most performed surgical technique was gastroplasty with intestinal bypass (94.15%), ranging within 4.7% observed. Although the number of surgeries has almost tripled within the period evaluated, it was not sufficient to supply the demand generated by the obesity epidemic, requiring equity in investments in this sector. Thus, there is an urgency to legitimate combat of this problem in Brasil, with effective public policies and health education.

References

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO). Diretrizes Brasileiras de Obesidade. 4. ed. São Paulo; 2016.

Bahia, L., & Araújo, D. V. (2014). Impacto econômico da obesidade no Brasil. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, 13(1).

Bhering, N. B. V., Aquino, M. L. A., Thiede, A. N., Vilella, A. M. C., Dorneles, A. R., dos Santos Duque, A. C. F., Duque A. C. F. S., Vieira A. A. D., Lages BPG, & Ferreira, N. L. C. (2020). Uso do ácido Ursodesoxicólico na prevenção da colelitíase em pacientes com bypass gástrico em Y de Roux: Uma revisão. Brazilian Journal of Health Review, 3(4), 10790-10801.

Brasil (2017). Ministério da Saúde . VIGITEL Brasil 2016: Hábitos dos brasileiros impactam no crescimento da obesidade e aumenta prevalência de diabetes e hipertensão. Obtido em http://www.saude.gov.br

Callegari-Jacques, S. M. (2009). Bioestatística: princípios e aplicações. Artmed Editora.

Carvalho, A. D. S., & Rosa, R. D. S. (2018). Cirurgias bariátricas realizadas pelo Sistema Único de Saúde em residentes da Região Metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 2010-2016. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 27, e2017010.

Conselho Federal de Medicina – CFM (2020a). CFM detalha lista de comorbidades que podem levar a indicação da cirurgia bariátrica. Obtido em http://www.portal.cfm.org.br

Conselho Federal de Medicina – CFM (2020b). CFM divulga critérios exigidos para a realização de cirurgia metabólica no País. Obtido em http://www.portal.cfm.org.br

Elias, A. A., Garrido-Junior, A. B., Berti, L. V., Oliveira, M. R. D., Bertin, N. T. S., Malheiros, C. A., & Bastouly, M. (2011). Derivações gástricas em y-de-roux com anel de silicone para o tratamento da obesidade: estudo das complicações relacionadas com o anel. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo), 24(4), 290-295.

Elias, A. A., Roque-de-Oliveira, M., Campos, J. M., Sasake, W. T., Bandeira, Á. A., Silva, L. B., Ferreira B., Ito R. M., Shirozaki H. Y., Benetti F. A., Paiva L. S., & Garrido Júnior, A. B. (2018). Cirurgia bariátrica robótico-assistida: análise de série de casos e comparação com via laparoscópica. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, 45(3).

Gregorio, V. D., Lucchese, R., Vera, I., Silva, G. C., Silva, A., & MORAES, R. C. C. (2016). The alcohol consumption is amended after bariatric surgery? An integrative review. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo), 29, 111-115.

Kelles, S. M. B., Machado, C. J., & Barreto, S. M. (2014). Dez anos de cirurgia bariátrica no Brasil: mortalidade intra-hospitalar em pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde ou por Operadora da Saúde Suplementar. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, 27(4), 261-7.

Malta, D. C., Silva, A. G. D., Tonaco, L. A. B., Freitas, M. I. D. F., & Velasquez-Melendez, G. (2019). Tendência temporal da prevalência de obesidade mórbida na população adulta brasileira entre os anos de 2006 e 2017. Cadernos de Saúde Pública, 35, e00223518.

Marcelino, L. F., & Patrício, Z. M. (2011). A complexidade da obesidade e o processo de viver após a cirurgia bariátrica: uma questão de saúde coletiva. Ciência & Saúde Coletiva, 16(12), 4767-4776.

Martins, A. P. B. (2018). É preciso tratar a obesidade como um problema de saúde pública. Revista de Administração de Empresas, 58(3), 337-341.

Miranda, R. C. D. D., Radünz, V., Sebold, L. F., Rosa, L. M. D., Girondi, J. B. R., & Tourinho, F. S. V. (2019). Communication technologies of a nutrition service contributing to the safety of bariatric surgery patients. Texto & Contexto-Enfermagem, 28.

Moreno, C. A. S., Silva, A. M., Cecato, J. F., Bartholomeu, D., & Montiel, J. M. (2011). Caracterização das mudanças psicológicas ocasionadas em indivíduos submetidos à cirurgia bariátrica. Encontro: Revista de Psicologia, 14(20), 99-116.

Nilson, E. A. F., Andrade, R. D. C. S., Brito, D. A. D., & Oliveira, M. L. D. (2020). Custos atribuíveis a obesidade, hipertensão e diabetes no Sistema Único de Saúde, Brasil, 2018. Revista Panamericana de Salud Pública, 44, e32.

Oliveira, L. S. F., Mazini Filho, M. L., Venturini, G., de Castro, J. B. P., & Ferreira, M. E. C. (2018). Repercussões da cirurgia bariátrica na qualidade de vida de pacientes com obesidade: uma revisão integrativa. RBONE-Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, 12(69), 47-58.

Organização Mundial da Saúde – OMS (2020). Obesity and overweight. Obtido em http://www.who.int

Penna, G. L. D. A., Vaz, I. P., Fonseca, E. C., Kalichsztein, M., & Nobre, G. F. (2017). Pós-operatório imediato de cirurgia bariátrica em unidade intensiva versus unidade de internação. Estudo retrospectivo com 828 pacientes. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, 29(3), 325-330.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Obtido em http://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Ramos, C. P., & de Mello, E. D. (2015). Manejo nutrológico no pós-operatório de cirurgia bariátrica. International Journal of Nutrology, 8(02), 039-049.

Silva, M. O. D., & Branco, A. U. (2019). Obesity, Prejudice, Self, and Culture: A Longitudinal Case Study. Paidéia (Ribeirão Preto), 29.

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica – SBCBM (2020a). Cirurgia bariátrica cresce 84,73% entre 2011 e 2018. Obtido em http://www.sbcbm.org.br

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica – SBCBM (2020b). Cirurgia Bariátrica – Técnicas Cirúrgicas. Obtido em http://www.sbcbm.org.br

Tonatto-Filho, A. J., Gallotti, F. M., Chedid, M. F., Grezzana-Filho, T. D. J. M., & Garcia, A. M. S. V. (2019). Bariatric surgery in brazilian public health system: the good, the bad and the ugly, or a long way to go. yellow sign!. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo), 32(4).

Vieira, E. (2018). Complicações decorrentes de cirurgia bariátrica em pacientes atendidos em um hospital no sul de Santa Catarina. Arquivos Catarinenses de Medicina, 47(3), 74-84.

Wagner, K. J. P., Bastos, J. L. D., Navarro, A., Gonzalez-Chica, D. A., & Boing, A. F. (2018). Posição socioeconômica na infância e obesidade em adultos: estudo de base populacional. Revista de Saúde Pública, 52, 15.

Zilberstein, B., Santo, M. A., & Carvalho, M. H. (2019). Critical analysis of surgical treatment techniques of morbid obesity. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo), 32(3).

Zubiaurre, P. R., Bahia, L. R., da Rosa, M. Q. M., Assumpção, R. P., Padoin, A. V., Sussembach, S. P., Silva, E. N., & Mottin, C. C. (2017). Estimated costs of clinical and surgical treatment of severe obesity in the Brazilian public health system. Obesity surgery, 27(12), 3273-3280.

Published

24/01/2021

How to Cite

OLIVEIRA, A. M. de; COSTA, S. de S.; COSTA, I. S.; BATALHA JÚNIOR, N. de J. P. Bariatric surgeries performed in the unique brazilian health system between 2010 and 2019 . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e47510111985, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11982. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11982. Acesso em: 1 mar. 2021.

Issue

Section

Health Sciences