Association between socioeconomic profile and nutritional state in adults with overweight

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.12181

Keywords:

Socioeconomic level; Health; Food status; Food Health.

Abstract

Introduction: In Brazil, the prevalence of overweight and obesity is higher among individuals with less education, 24.5% of obesity among those with 0 to 8 years of schooling and 15.8% in the group with 12 years or more education. Objective: the objective of this study was to analyze the association between the socioeconomic profile and the nutritional status of overweight adults in the municipality of Paranavaí - PR. Method: This is a descriptive cross-sectional study designed to identify the factors associated with nutritional status: level of income and education; in adults, of both sexes, aged between 18 and 50 years, with excess weight. Results: Among the 147 participants, the average age presented was 34.52 years old. 87 were married, 54 single, 5 divorced and 1 widower, with regard to sex 119 were women, most had 8 or more years of study, participants prevailed. with Grade I Obesity with 32.65%. Conclusion: The nurse as a manager of a basic health unit has a fundamental role in the development of health education activities aimed at changing the lifestyle for the prevention and treatment of obesity.

Author Biographies

Rodolfo Felipe Lima Coelho, Universidade Estadual do Paraná

Graduando em Enfermagem pela Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR – Paranavaí- PR.

Heloá Costa Borim Christinelli, Universidade Estadual de Maringá

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre em Tecnologia em Saúde pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR (2016). Possui graduação em Enfermagem pela Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (2010), especialização em Assistência na Urgência e Emergência pela Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (2013) e em Enfermagem do Trabalho pela Faculdade Itecne de Cascavel (2014). Docente do Colegiado de Enfermagem da UNESPAR - Campus de Paranavaí. Atuou como Docente no Departamento de Enfermagem na Universidade Estadual de Maringá e no curso de Medicina da UNICESUMAR. Possui experiência como Enfermeira na Estratégia Saúde da Família e na Assistência de Enfermagem Hospitalar.

Greice Westphal, Universidade Estadual de Maringá

Aluna regular de Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL. Bolsista ATP-A/CNPQ Projeto: 443353/2016-6 Ensaio de Eficácia de um Programa de Orientação para Mudança de Hábitos alimentares e de Atividade Física em Adultos com Sobrepeso e Obesidade Abdominal de Três Países da América do Sul: Estudo BRAASUL, vinculado a Universidade Estadual de Maringá, pelo Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade-NEMO/HUM/UEM. Mestre pelo Curso de Ciências do Movimento Humano da Faculdade de Ciências de Saúde, pela Universidade Metodista de Piracicaba (2017) - Linha de pesquisa Avaliação e Reabilitação Funcional - Foi bolsista da(o): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Especialista em Educação Física Escolar, Recreação, Fisiologia do Exercício e Saúde pela Associação Catarinense de Ensino Faculdade Guilherme Guimbala (2011). Graduada em Educação Física pela Universidade do Vale do Itajaí (2010). Atualmente participa do Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (NEMO) na Universidade Estadual de Maringá (UEM) como membro do grupo de pesquisa. É integrante da Canadian Obesity Network (CON). É Coordenadora de Engajamento no programa ?Otimizando o Tratamento e Gerenciamento da Obesidade (OPTiMO)? em parceria com o MDBriefCase, em Toronto - Canadá. Bolsista técnica do laboratório NEMO pelo projeto: Ensaio de eficácia de um programa de orientação para a mudança de hábitos alimentares e de atividade física em adultos com sobrepeso e obesidade abdominal de três países da América do Sul: Estudo BRAASUL (Colômbia, Brasil e Chile). Atua principalmente nos seguintes temas: Obesidade, Fisiologia do Exercício, Avaliação e Reabilitação Funcional e Atividade Física.

Maria Luiza Costa Borim, Universidade Estadual de Maringá

Graduada em Educação Física Licenciatura pela Universidade Estadual de Maringá (2020), Graduanda em Educação Física Bacharelado pelo Centro universitário Leonardo da Vinci (2020). Vinculado a Universidade Estadual de Maringá, pelo Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade-NEMO/HUM/UEM. Aluna Não-Regular do Mestrado em Educação Física UEM, Na Disciplina de Metodologia do Ensino Superior (2020). Atualmente participa do Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (NEMO) na Universidade Estadual de Maringá (UEM) como membro do grupo de pesquisa. Vinculo empregatício com o Studio One More- acessória em musculação, como estagiaria, com carga horaria diária de 6 horas, 5 vezes na semana, desde 2019. Atua principalmente nos seguintes temas: Obesidade, Exercício Físico e Atividade Física

Raquel Tomiazzi Utrila, Universidade Estadual de Maringá

Mestranda em enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá. Enfermeira graduada em 2008 pela Universidade Paranaense. Especialista em Saúde Pública e Saúde da Família, pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí, 2010. Membro de Conselho Municipal de Direitos da Criança e Adolescente de Paranavaí. Membro do Comitê Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Paranavaí. Membro da Coordenação Municipal Intersetorial do Programa Bolsa Família de Paranavaí. Atualmente Enfermeira Coordenadora de Vigilância Alimentar e Nutricional de Paranavaí.

Igor Alisson Spagnol Pereira, Universidade Estadual de Maringá

Aluno regular de Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL. Graduado em Educação Física (Licenciatura) pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Bolsista de Iniciação Científica pela Universidade Estadual de Maringá - UEM (2017 - 2018). Bolsista de Iniciação Cientifica pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq (2018 - 2019). Integrante do Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (NEMO-UEM-HUM) vinculado ao Departamento de Educação Física UEM.

Fernando Malentaqui Martins, Universidade Estadual de Maringá

Aluno regular de Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL Graduado em Educação Física pela Universidade Paranaense (2007). Especialização em Educação Especial. Atualmente participa do Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (NEMO) na Universidade Estadual de Maringá (UEM) como membro do grupo de pesquisa no projeto 443353/2016-6 Ensaio de Eficácia de um Programa de Orientação para Mudança de Hábitos alimentares e de Atividade Física em Adultos com Sobrepeso e Obesidade Abdominal de Três Países da América do Sul: Estudo BRAASUL, vinculado a Universidade Estadual de Maringá, pelo Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade-NEMO/HUM/UEM Coordenado pelo Prof° Dr.° Nelson Nardo Júnior.

Mario Moreira Castilho, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá- PR - (1992), Mestrado em Promoção da Saúde - Envelhecimento Ativo com o tema: Influência do Envelhecimento Sobre o Condicionamento Físico de Bombeiros Militares de Maringá - PR.- (2013). Orientador Professor Dr. Joaquim Martins Júnior. Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Física da UEM com o tema: Efeitos de um Programa Multiprofissional de Tratamento da Obesidade de Longa Duração Sobre Parâmetros Bioquímicos e de Aptidão Física em Adultos com Obesidade Severa. Orientador Professor Dr. Nelson Nardo Júnior. Participante do NEMO (Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade). Atualmente é Sargento - Polícia Militar do Estado do Paraná. Tem experiência na área de Educação Física, atuando principalmente nos projetos de: Obesidade, Maratona de Revezamento, Bombeiros por 24 horas, Prova Rústica Tiradentes, Dia Desafio e DUATLHON.

Geison Schmidt Soares, Universidade Estadual de Maringá

Graduado em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), iniciou suas experiências profissionais com atuação nas áreas de Natação, Musculação, Treinamento Funcional, Personal Trainer e Avaliação Física. Pós-graduado na especialização Lato Sensu em Educação Especial: Atendimento às Necessidades Especiais, pelo Instituto de Estudos Avançados e Pós-graduado na especialização Lato Sensu em Saúde Mental na Atenção Primária à Saúde, pela Escola de Saúde Pública do Paraná (ESPP). Atualmente participa do Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (NEMO) na Universidade Estadual de Maringá (UEM) como membro do grupo de pesquisa. Atua também como Profissional de Educação Física da Saúde no Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF - AB), pela Secretaria Municipal de Saúde de Maringá/PR. Em 2018, foi vice-presidente da CIPA - PSF/NASF. Atualmente, permanece atuando como Personal Trainer e também integra a Diretoria de Assistência e Promoção à Saúde como Gerente de Promoção e Prevenção em Saúde e Coordenação de NASF-AB no município de Maringá, bem como, coordena, integra e/ou intermedia a Rede de Assistência à Violência (RAV) de Maringá; Comitê de Prevenção e Pósvenção ao Suicídio; Comitê de Aleitamento Materno; Conselho Municipal de Esporte e Lazer (CMEL); Projeto Vida no Trânsito (PVT) no município de Maringá/PR e Projeto NEMO/HUM/UEM com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Maringá/PR. Atua principalmente nos seguintes temas: Promoção e Prevenção em Saúde, Obesidade, Fisiologia do Exercício, Avaliação e Reabilitação Funcional e Atividade Física.

Michele Fernandes do Amaral, Universidade Estadual de Maringá

Aluna regular de Mestrado pelo programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde associado na Universidade Estadual de Maringá (UEM) previsão término em Março de (2022), linha de pesquisa ciências humanas. Especialista Lato sensu em Gestão de Pessoas pelo Instituto Paranaense de Maringá - Paraná (2015), e especialista em Terapia Cognitivo Comportamental (2018) e Pós-Graduanda em Neuropsicologia (2021) pela CAPACITAR - RS. Graduada em Psicologia pela Faculdade Metropolitana de Maringá ? Paraná (Centro Universitário UNIFAMMA) Possui experiência em gestão de empresas em recursos humanos, liderança, treinamento e desenvolvimento de pessoas. Atualmente é Sócia-proprietária na empresa Clínica Ingenium ? Psicologia e Desenvolvimento de pessoas desde Maio de 2015. Docente no Centro Universitário ? UNIFAMMA (2018). Atua como Psicóloga clínica e Organizacional (2015). Idealizadora do projeto privado Emagrecimente ? Treinamento cognitivo e comportamental para adultos com obesidade (2020). Participa do Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (NEMO) na Universidade Estadual de Maringá (UEM) como membro voluntário do grupo de pesquisa (2018).

Maria Antonia Ramos Costa, Universidade Estadual do Paraná

Doutora em Enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá-UEM.Mestrado pela Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho (2002)-Geografia-Planejamento Ambiental/saúde. Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí, hoje Universidade Estadual do Parana e graduação em Licenciatura em Ciências, especialização em Saúde Publica pela Universidade São Camilo(1991) .É Docente Adjunto do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual do Paraná-UNESPAR- Campus Paranavaí-Pr. Atualmente é Coordenadora do Comite de Ética me Pesquisa com Seres Humanos da UNESPAR. . Coordenou o Projeto da Universidade Sem Fronteiras: NÚCLEO MULTIPROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE (NUMEPS)- 2018-2019. Coordenadora do Programa Saúde do Trabalhador da UNESPAR desde 2015.Tem experiência na área de Educação na Enfermagem, atuando especialmente nas áreas de graduação e pós-graduação, educação permanente de profissionais de saúde, atenção a saúde e gestão do cuidado. Vice-líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas Multidisciplinares em Políticas, Avaliação e Atenção em Saúde -NEPEMAAS-UNESPAR/CNPq e membro do Grupo de pesquisa: Núcleo de Pesquisa, Prática e ensino em gestão em saúde - NUPPEGES - UEM/CNPq.

Nelson Nardo Junior, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - FCT - Pres. Prudente-SP (1994), mestrado em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - IB - Rio Claro-SP (1998) e doutorado em Nutrição Humana Aplicada pela Universidade de São Paulo (2005). Realizou, no período de 2011-2012, estágio de pós-doutorado na University of Ottawa-Canada na Behavioral and Metabolic Research Unit e no ano de 2015 no Research Institute do Children's Hospital of Eastern Ontario. Professor associado da Universidade Estadual de Maringá, Coordenador do Programa Associado de Pós-Graduação em Educação Física UEM/UEL no período 2012-2014, Coordenador do Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (NEMO) e integrante da Canadian Obesity Network (CON). Diretor adjunto do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Estadual de Maringá (2016-2020). Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase na área da Atividade Física relacionada à Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: Promoção da Saúde, prevenção e tratamento de doenças cronicas não transmissíveis, tratamento multiprofissional da obesidade e doenças associadas, atividade física, aptidão física, composição corporal e controle metabólico.

Carlos Alexandre Molena Fernandes, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá (2003), Especialização em Promoção à Saúde do Homem (2004), Mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Maringá (2006) e Doutorado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Estadual de Maringá (2010). Docente Adjunto C da UNESPAR (Universidade Estadual do Paraná - Campus de Paranavaí). Atualmente é professor permanente no programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado em Enfermagem) da Universidade Estadual de Maringá - UEM. Ministra as Disciplinas de Fisiologia do Exercício; Nutrição Esportiva; Epidemiologia, Bioestatística e Prevenção e Tratamento não Farmacológico das Doenças Crônicas. Líder do Grupo de Pesquisa NEPEMAAS (Núcleo de Estudos e Pesquisas Multidisciplinares em Políticas, Avaliação e Atenção em Saúde). Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Promoção à Saúde do Homem, atuando principalmente nos seguintes temas: Epidemiologia, Produtos Naturais, Doenças Crônicas (Diabetes, Hipertensão, Obesidade e Síndrome Metabólica), Atividade física e Saúde e Fisiologia do Exercício.

References

ABEP - Associação Brasileira de Empresa de Pesquisas. (2015). Alterações na aplicação do Critério Brasil, válidas a partir de 01/01/2015. ABEP - Associação Brasileira de Empresa de Pesquisas - www.abep.org, 1–5. https://doi.org/10.12820/rbafs.v.6n2p5-18

ABEP - Associação Brasileira de Empresa de Pesquisas. (2016). ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE PESQUISAS. Critério Brasil 2015 e Alterações na aplicação do Critério Brasil 2016. Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Critério de classificação econômica Brasil, 1–6. http://www.abep.org/criterio-brasil

Alves, R. F. S., & Faerstein, E. (2015). Desigualdade educacional na ocorrência de obesidade abdominal: Estudo Pró- Saúde. Revista de Saúde Pública, 49, 1–8. https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005786

Andy Field. (2009). Discovering Statistics using SPSS Statistics. SAGE Publications, 66, 822. http://www.amazon.com/Discovering-Statistics-using-IBM-SPSS/dp/1446249182

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE). (2019). POF 2017-2018: Famílias com até R$ 1,9 mil destinam 61,2% de seus gastos à alimentação e habitação. IBGE. https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/25598-pof-2017-2018-familias-com-ate-r-1-9-mil-destinam-61-2-de-seus-gastos-a-alimentacao-e-habitacao

Brasil, M. da S. (2014). CADERNOS de ATENÇÃO BÁSICA: Estratégias para o cuidado da pessoa com doenã crônica. In Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica (Número 35).

Brasil, M. da S. (2019). Vigitel Brasil 2018: Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquerito telefônico. In G. Estatística e Informação em Saúde. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2011_fatores_risco_doencas_cronicas.pdf

Claro, R. M., Maia, E. G., Costa, B. V. de L., & Diniz, D. P. (2016). Preço dos alimentos no Brasil: prefira preparações culinárias a alimentos ultraprocessados. Cadernos de Saúde Pública, 32(8). https://doi.org/10.1590/0102-311x00104715

Dos Santos Rodrigues, A. P., & Da Silveira, E. A. (2015). Correlação e associação de renda e escolaridade com condições de saúde e nutrição em obesos graves. Ciencia e Saude Coletiva, 20(1), 165–174. https://doi.org/10.1590/1413-81232014201.18982013

FAO, F. and A. O. of the U. N. (2019). Dia Mundial da Alimentação faz alerta para o crescimento da obesidade e destaca a alimentação saudável. FAO. http://www.fao.org/brasil/noticias/detail-events/pt/c/1238704/

Ferraz, I. A. R., Pereira, I. G., Monteiro, M. L., Silva, M. de L., Ladeia, A. M., & Guimaraes, A. (2019). Comparison of the energy and metabolic nutritional profile of women with central obesity of socioeconomic classes a/b vs c/d/e. Nutricion Hospitalaria, 36(4), 819–825. https://doi.org/10.20960/nh.2246

Martins, P. de F. A., & Faria, L. R. C. (2018). Alimentos ultraprocessados: uma questão de saúde pública. Comunicação em Ciências da Saúde, 29(1), 14–17. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/ccs_artigos/v29_supl_alimentos_ultraprocessados.pdf%0Ahttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102015000100227&lng=en&tlng=em

Mussi, R., & Petróski, E. (2019). Indicadores de obesidade: capacidade preditiva para síndrome metabólica em adultos quilombolas. Ciência & Saúde Coletiva, 24(7), 2471–2480. https://doi.org/10.1590/1413-81232018247.19032017

Nicolau Ian Rigon; Santo, F. H. do E. C. C. L. de P. (2017). Tratamento multiprofissional para adultos obesos grau III [Tratamiento multidisciplinario para los adultos obesos grado III]. Rev Cubana Enfermer, 33(2), 386–403. http://revenfermeria.sld.cu/index.php/enf/article/view/981/268

World Healh Organization (2018). The top 10 causes of death. https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/the-top-10-causes-of-death

Resende, A., Cláudia, A., Faria, M. De, De, A. C. M., Flávia, A., Necci, C., Wesley, D., Toledo, F., & Rabelo, D. M. (2017). Atenção Farmacêutica No Monitoramento De Dislipidemias Secundárias a Partir De Diabetes , Obesidade E Alcoolismo. 2(1), 1–13.

Rodrigues, P. F., Melo, M., Assis, M., & Oliveira, A. (2017). Condições socioeconômicas e prática de atividades físicas em adultos e idosos: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, 22(3), 217–232. https://doi.org/10.12820/rbafs.v.22n3p217-232

Souza, M. B. (2018). a Influência Da Mídia E Marketing Nos Hábitos Alimentares Infantis E O Comportamento Da Família. Revista Uniabeu, 11(29), 14–29.

World Health Organization. (2017). Cardiovascular diseases (CVDs). https://www.who.int/es/news-room/fact-sheets/detail/cardiovascular-diseases-(cvds)

Published

24/01/2021

How to Cite

COELHO, R. F. L. .; CHRISTINELLI, H. C. B. .; WESTPHAL, G.; BORIM, M. L. C. .; UTRILA, R. T. .; PEREIRA, I. A. S. .; MARTINS, F. M. .; CASTILHO, M. M. .; SOARES, G. S. .; AMARAL, M. F. do .; COSTA, M. A. R. .; NARDO JUNIOR, N. .; FERNANDES, C. A. M. . Association between socioeconomic profile and nutritional state in adults with overweight. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e46610112181, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.12181. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12181. Acesso em: 28 feb. 2021.

Issue

Section

Health Sciences