Sociodemographic, health and lifestyle habits profile of long age elderly in a municipality in the interior of Bahia

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.12839

Keywords:

Life Style; Health of the Elderly; Longevity; Aged 80 and over.

Abstract

Objetive: Characterize the sociodemographic, health and lifestyle habits of long-lived elderly in a municipality in the interior of Bahia. Methodology: This is a cross-sectional, descriptive, population-based study carried out with elderly people between 80 and 107 years old, after accepting to participate in the research, the elderly were for submeted cognitive testing and those with preserved cognitive status answered a questionnaire prepared by researchers on the sociodemographic profile, health conditions and life habits. Results: The final sample of this study was composed of 87 long-lived elderly, the majority female 52.9%, without schooling 71.3%, with family income between US$194.0 and US$582.0 73.6%, with systemic arterial hypertension 46%. As for lifestyle habits, the oldest olds surveyed reported not using tobacco 87.4% and alcoholic beverages 85.1%, having an adequate nutritional status 37.9%, not practicing physical activity 60.9%, living in environments non-stressful 83.9%, sleep ≥8 hours of sleep 92%. Conclusion: These findings may contribute to a better understanding of the profile of long-lived residents of small cities with low HDI so that actions aimed at promoting health and healthy living habits are strengthened and implemented taking this audience into account.

Author Biographies

Narcisio Rios Oliveira, Centro Universitário Adventista de São Paulo

Nutricionista (CRN-3 52558), Mestre em Promoção da Saúde e com especialização em Docência Universitária pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP), pós graduado em Nutrição Clínica e Esportiva pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Diretor na Associação Paulista de Nutrição (APAN), atuando nas áreas sociais e cientifica da entidade. Atuou como Responsável Técnico e Supervisor de Estágios no Ambulatório de Nutrição da Policlínica Universitária Adventista e como Tutor na Disciplina de Metodologia da Pesquisa para os Cursos de Saúde do UNASP. Atualmente é Professor do Curso de Nutrição no UNASP Campus São Paulo.

Elias Ferreira Porto, Centro Universitário Adventista de São Paulo

Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Guarulhos (1998). Engenharia Civil (2016) , especialização em Fisioterapia Cardiorrespiratória pelo Instituto do Coração - INCOR - USP (1999) e Mestrado em Reabilitação Pulmonar pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2005). Doutor em Ciências da Saúde (Departamento de medicina translacional) - UNIFESP. É professor do Curso de Fisioterapia do Centro Universitário Adventista de São Paulo - UNASP. foi coordenador deste courso de 2000 a 2012. Leciona as disciplinas de Fisioterapia aplicada à Cardiologia, Fisioterapia aplicada à Pneumologia e Exames Complementares e para o curso de Pós-graduação em Fisioterapia em Terapia Intensiva supervisor de estágio em UTI. É professor e orientador do Mestrado Profissional em Promoção da Saúde.

References

Barbosa, M. B., Pereira, C. V., Cruz, D. T., & Leite, I. C. G. (2018) Prevalência e fatores associados ao consumo de álcool e de tabaco em idosos não institucionalizados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 21(2), 125-135.

Bortoluzzi, E. C., Pancotte, J., Doring, M., Graeff, D. B., Alves, A. S., Portella, M. R., Scortegagna, H. M., & Dalmolin, B. M. (2018). Autopercepção de saúde de idosas praticantes de atividade física e fatores associados. Estudos Interdisciplinares sobre o envelhecimento, 23(2), 119-231.

Borges, A. M., Santos, G., Kummer, J. A., Fior, L., Molin, V. D., & Wibelinger, L. M. (2014) Autopercepção de saúde em idosos residentes em um município do interior do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 17(1), 79-86.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. (2006). Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde.

Brito, T. A., Fernandes, M. H., Coqueiro, R. S., Jesus, C. S., & Freitas, R. (2014). Capacidade funcional e fatores associados em idosos longevos residentes em comunidade: estudo populacional no nordeste do Brasil. Fisioterapia e Pesquisa, 21(4), 308-313.

Buettner, D. & Skemp, S. (2016). Blue Zones: Lessons From the World`s Longest Lived. American Journal of Lifestyle Medicine., 10(5), 318-321.

Cao, Z., Wang, R., Cheng, Y, Yang, H., Li, S., Sun, L., Xu, W., & Wang, Y. (2019). Adherence to a healthy lifestyle counteracts the negative effects of risk factors on all-cause mortality in the oldest-old. AGING, 11(18), 7605-7619.

Clementino, M. D. & Goulart, R. M. M. (2019). Imagem corporal, estado nutricional e qualidade de vida em idosos longevos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 22(6), e.190181.

Dewes, J. O. (2013). Amostragem em Bola de Neve e Respondent-Driven Sampling: uma descrição dos métodos. (Monografia Bacharel em Estatística). Departamento de Estatística do Instituto de Matemática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. Recuperado de https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/93246/000915046.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Dias, V. F., Araújo, L. S. L. R., Cândido, A. S. C., Lopes, A. O. S., Pinheiro, L. M. G., & Reis, L. A. (2019). Dados sociodemográficos, condições de saúde e sinais de violência contra idosos longevos. Revista de Saúde Coletiva da UEFS, 9, 186-192.

Ferreira, L. K., Meireles, J. F. F., & Ferreira, M. E. C. (2018). Avaliação do estilo e qualidade de vida em idosos: uma revisão de literatura. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 21(5), 639-651.

Gonçalves, C. D. (2015). Envelhecimento Bem-Sucedido, Envelhecimento Produtivo e Envelhecimento Ativo: Reflexões. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, 20(2), 645-657.

Govindaraju, D., Atzmon, G., & Barzilai, N. (2015). Genetics, Lifestyle and longevity: Lessons from centenarians. Applied & Translational Genomics, 4, 23-32.

Grden, C. R. B., Weise, T., Reche, P. M., Borges, P. K. O., & Cabral, L. P. A. (2015). Características sociodemográficas e de acesso de longevos aos serviços de saúde. Ciência, Cuidado e Saúde, 14(4),1505-1512.

Hernández, D., Phillips, D., & Siegel, E. L. (2016). Exploring the Housing and Household Energy Pathways to Stress: A Mixed Methods Study. International Journal of Environmental Research and Public Health, 13(919), 1-13.

Hirshkowitz, M., Whiton, K., Albert, S. M., Alessi, C., Bruni, O., DonCarlos, L.,... Ware, J. C. (2015). National Sleep Fundation’s updated sleep duration recommendations: final report. Sleep Health Jornal, 1(4), 233-243.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2015). Mudança demográfica no Brasil no início do século XXI: subsídios para as projeções da população. Rio de Janeiro: IBGE.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). Sinopse dos Resultados do Censo 2010: Distribuição da população por sexo, segundo os grupos de idade – Quixabeira (Ba). Recuperado de https://censo2010.ibge.gov.br/sinopse/webservice/default.php?cod1=29&cod2=292593&cod3=29&frm=piramide

ILC Brasil – Centro Internacional de Longevidade Brasil. (2015). Envelhecimento Ativo: Um Marco Político em Resposta à Revolução da Longevidade. Rio Janeiro: ILC Brasil. Recuperado de http://longevidade.ind.br/wp-content/uploads/2017/03/Envelhecimento-Ativo-Um-Marco-Pol-tico-ILC-Brasil_web.pdf

Leite, M. T., Hildebrandt, L. M., Gonçalves, L. H. T., Falcade, B. L., Biasuz, S., Heisler, E. V., & Ghedini, Q. P. (2010). Caracterização e condições de saúde de idosos ais idosos residentes em um município do norte do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, 7(1), 71-79.

Lima, S., Reis, Z., & Souza, A. (2005). QUIXABEIRA: Uma Visão Geográfica da História. Jacobina: UNEB.

Lopes, M. A., Krug, R. R., Bonetti, A., & Mazo, G. Z. (2014). Envelhecimento na Percepção das Pessoas Longevas Ativas e Inativas Fisicamente. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, 19(1), 141-153.

Minayou, M. C. S. & Firmo, J. O. A. (2019). Longevidade: bônus ou ônus?. Ciência & Saúde Coletiva, 24(1), 1.

Mota, J. P. (2017). Características sociodemográficas, fragilidade e sarcopenia em idosos longevos (Dissertação de Mestrado). Escola de Saúde e Medicina da Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF, Brasil. Recuperado de https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2184

Oliveira, M. B., Silva, N. M., & Teixeira, K. M. D. (2013). Transferências financeiras: os idosos como suporte econômico familiar. Anais da Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão, Recife, PE, Brasil. 13. Recuperado de http://www.eventosufrpe.com.br/2013/cd/resumos/r0978-1.pdf

Oliveira, S. M., Barbosa, K. T. F., Oliveira, F. M. R. L., Fernandes, W. A. A. B., & Fernandes, M. G. M. (2017). Determinantes sociales, económicos y ambientales de envejecimiento activo em ancianos atendidos en un centro de atención integral a la salud. Cultura de los Cuidados, 21(49), 155-165.

Pereira, I. F. S., Spyrides, M. H. C., & Andrade, L. M. B. (2016). Estado nutricional de idosos no Brasil: uma abordagem multinível. Cadernos de Saúde Pública, 32(5), e00178814.

Pignolo, R. J. (2019). Exceptional Human Longevity. Mayo Clinic Proceedings, 94(1), 110-124.

PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. (2013). Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil: Quixabeira, BA. Recuperado de www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_m/quixabeira_ba

Sardinha, M. T. M. U., Sá, S. P. C., Ferreira, J. B. S., Lindolpho, M. C., Domingos, A. M. & Melo, V. L. (2020). Qualidade de vida de idosos com doenças crônicas e suas representações sociais. Research, Society and Development, 9(9), e30996470. Doi: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6470

SBNPE - Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral. (2019). Diretriz BRASPEN de terapia nutricional no envelhecimento. BRASPEN Journal, 34(3), 2-58.

Scoralick-Lempke, N. N., Nascimento, E., Ribeiro, B. C. S., Moreira, C., Oliveira, M. E. L., Souza, P. C., & Teixeira, T. J. (2018). Comportamentos de saúde e envelhecimento saudável: um estudo com idosos da comunidade. Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde ao Contexto Social, 6(4), 775-784.

Souza, M. A. H., Porto, E. F., Souza, E. L., & Silva, K. I. (2016). Perfil de estilo de Vida de longevos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 19(5), 819-826.

Steffens, T., Molinari, T., & Dias, C. P. (2019). Relação entre estado cognitivo e variáveis sociodemográficas e funcionais em idosos longevos: estudo observacional no município de Porto Alegre/RS. Estudos Interdisciplinares em Envelhecimento, 24, 61-74.

UNDP – United Nations Development Programme. (2015). Human Development Report 2015: Work for Human Development. New York: UNDP.

WHO – World Health Organization. (2005). Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: OPAS, 2005.

Published

18/03/2021

How to Cite

OLIVEIRA, N. R. .; PORTO, E. F. . Sociodemographic, health and lifestyle habits profile of long age elderly in a municipality in the interior of Bahia. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e33810312839, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.12839. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12839. Acesso em: 14 apr. 2021.

Issue

Section

Health Sciences