Analysis of theatrical scripts applied in the teaching of cryptogames in a Course of Biological Sciences in the City of Fortaleza-CE

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13279

Keywords:

Botany; Licenciate course; Art education.

Abstract

In Higher Education there is a certain lack of application of didactic methodologies that stimulate and awaken new senses in students. Within this context, the making of theatrical scripts allows students to apply in practice knowledge worked in class in a playful and innovative way. This research aimed to evaluate the suitability of scripts written and staged by students of Morphology and Taxonomy of Cryptogams of the course of Biological Sciences of the State University of Ceará for higher education and/or other school levels. 40 students representing two different semesters participated in the research, which had to elaborate theater scripts related to the botanical contents seen in the subject in focus, then such scripts were analyzed through the methods of SMOG (traditional and adapted) and Flesch. In the traditional SMOG assessment, all scripts were suitable for the university public, except "E da água brotou" which also applied to high school students; in the adapted version of SMOG, only the scripts "Briófitas do sertão" and "Charles Jones: em busca da pteridófita perdida" were suitable for the university public, and the others at the high school level, and "E da água brotou" for junior high school. On the Flesch scale, the reasonably easy level of readability predominated. The scripts proved to be appropriate for the public and easy to read, which evidences the relevance of the use of this technique for teaching and learning in any age group, thus being an enriching activity resulting from activities developed with the Practice as a Curriculum Component, a mandatory component in licenciate courses.

Author Biographies

Paula Amanda Santiago do Nascimento, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Ciências Biológicas pela UECE (2016). Professora de Ciências da Educação Básica. Tem experiência em metodologias ativas para o ensino de Botânica. 

Marcos Adelino Almeida Filho, Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Mestrando em Ecologia e Conservação pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Especialista em Planejamento e Gestão Ambiental pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas (UECE). Membro do Laboratório de Ecologia e Comportamento Animal (LECA/UFERSA). Membro do Grupo de Discussão em Herpetologia (GDH/UECE). Teve experiências com: conservação, gestão de pessoas e de projetos na ONG Instituto Verdeluz; Empresa Júnior e Consultoria Ambiental; além de pesquisas científicas nas áreas de Entomologia, Microbiologia e Herpetologia. Tem interesse em: Educação Ambiental; Bioempreendedorismo; Gestão Ambiental; Ecoturismo; Consultoria Ambiental; Ecologia, Conservação e Comportamento da Herpetofauna.

Lucas Farias Pinheiro, Universidade Estadual do Ceará

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Ciêncais Naturais pela Univerdade Estadual do Ceará, graduado em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas (2018) pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Tem experiências nas áreas de fenologia, em especial as frutas nativas do litoral cearense, levantamento floristico, taxonomia vegetal, educação ambiental e técnicas permaculturais. Foi voluntário na Harpia Empresa Júnior de Biologia, atuando nos cargos de diretor e consultor de projetos, atuando em projetos de educação ambiental e organização de eventos. Foi também professor temporário da instituição EEMTI Waldemar Falcão, ministrando aulas de Biologia para turmas do ensino médio.

Josiany Costa de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Mestre em Tecnologia e Gestão Ambiental pelo Instituto Federal do Ceará (IFCE), Especialista em Planejamento e Gestão Ambiental pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Membro voluntário do Instituto Verdeluz. Tem experiência na área de Educação Ambiental, Microbiologia, com ênfase em Micologia, identificação e taxonomia de fungos anemófilos.

Oriel Herrera Bonilla, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1983), graduação em Licenciatura Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1992), mestrado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1991), doutorado em Ciências Naturais (Ecologia) na Alemanha pela Bielefeld Universität (1997) e pós-doutorado em Engenharia Agrícola (Ecologia de Halófitas em Ambientes Irrigados) pela Universidade Federal do Ceará (2019). Atualmente é professor Associado da Universidade Estadual do Ceará, junto ao Curso de Ciências Biológicas. Coordena o Laboratório de Ecologia da instituição. É membro do corpo docente do Mestrado Acadêmico em Ciências Naturais. Tem experiências na área de Ecologia da Restauração e Conservacionismo, com ênfase em Ecossistemas, atuando principalmente nos seguintes temas: Ecofisiologia de halófitas, salinidade do solo, permacultura, biodiversidade do semiárido, bioprospecção com plantas da Caatinga, aproveitamento de recursos naturais, Monitoramento e análise de impactos ambientais. Desenvolve pesquisas relacionadas com Bioinvasão e Fitoremediação.

Eliseu Marlônio Pereira de Lucena, Universidade Estadual do Ceará

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal do Ceará (1993), Mestre em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (1995), Doutor em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (2006) e Pós-Doutor em Botânica Aplicada (Plantas Bioativas e Bioprocessos) pela Texas A&M University (2014). Foi Professor Visitante da Universidade Regional do Cariri em 1996. Foi Diretor Regional do Centro de Ensino Tecnológico (CENTEC) do Cariri de 1997 a 2002. Desde 2004 é Professor do Curso de Ciências Biológicas (CCB) do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Estadual do Ceará (UECE), onde ministra aulas de Botânica e orienta alunos de Iniciação Científica, Monitoria Acadêmica e Trabalhos de Conclusão de Curso, sendo atualmente professor Associado. Foi Coordenador do CCB/CCS de 2009 a 2013. É professor do Curso de Ciências Biológicas EaD da UECE desde 2010. Foi Presidente do 62° Congresso Nacional de Botânica em Fortaleza-CE (2011). É coordenador do Laboratório de Ecofisiologia Vegetal desde 2012. Foi conselheiro do Centro de Ciências da Saúde (CONCEN) de 2007 a 2009, Conselheiro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) de 2009 a 2012, Conselheiro do Conselho Universitário (CONSU) de 2012 a 2018 e novamente Conselheiro do CEPE desde 2018. Em 2013 ingressou como Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Naturais da UECE, orientando alunos de Mestrado e Doutorado. Desenvolve pesquisas sobre Ensino de Botânica, Botânica Aplicada, Etnobotânica, Fisiologia Vegetal, Ecofisiologia Vegetal, Fisiologia de Sementes, Fisiologia Pós-Colheita, Florística, Morfologia Vegetal, Anatomia Vegetal, Plantas Alimentícias Não Convencionais, Plantas Bioativas e Bioprocessos, tendo escrito livros e publicado regularmente estudos em periódicos de circulação nacional e internacional. 

Jeanne Barros Leal de Pontes Medeiros, Universidade Estadual do Ceará

Possui Doutorado em Educação (2017) pela Universidade Estadual do Ceará, Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (2004) pela Universidade Federal do Ceará, Especialização em Botânica (1995) e Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Ceará nas modalidades Licenciatura (1994) e Bacharelado (1995). É professora adjunta e atualmente coordena o Curso de Ciências Biológicas/ CCS da Universidade Estadual do Ceará, onde preside o Núcleo Docente Estruturante. Coordena os estágios do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas UAB/UECE. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase na áreas de Taxonomia de Criptógamas . Atua nas áreas de Formação de Professores e Currículo. Participa do Observatório Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica/OBEDUC (Edital CAPES nº 049/2012) e do Grupo de Pesquisa Currículo, Subjetividade e Desenvolvimento Profissional Docente.

Lydia Dayanne Maia Pantoja, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Engenharia Civil (área de concentração em Saneamento Ambiental) pela Universidade Federal do Ceará - UFC (2016); Mestre em Microbiologia Médica pela Universidade Federal do Ceará (2008) e graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará (Bacharel - 2007 e Licenciatura - 2006). Atua como Professora Assistente Nível D da Universidade Estadual do Ceará. Docente do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional ? PROFBIO. Coordena a Pesquisa do Curso de Ciências Biológicas a distância - UECE/UAB. É coordenadora de área do Curso Pré-Universitário UECEVest - Biologia. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Ambiental e Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: aerobiologia, taxonomia fúngica, fungos anemófilos e compostos orgânicos voláteis microbianos. Bem como, desenvolve trabalhos na área de pesquisa em educação a distância e formação de professores.

Roselita Maria de Souza Mendes, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Ceará (1985), mestrado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (1991) e doutorado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (2003). Professora Associado da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Botânica Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: composição florística, banco de sementes, germinação, sistemática vegetal e ensino de botânica. Coordenadora do Laboratório de Botânica/CCS/UECE. Membro da Comissão Coordenadora de Concurso Docente (CCCD) da UECE. Coordenadora de Tutoria do curso de Licenciatura a distância em Ciências Biológicas UECE/UAB-MEC do Centro de Ciências da Saúde.

Bruno Edson-Chaves, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Ciências Biológicas (Licenciatura - 2008; e Bacharelado - 2010) pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e mestrado em Botânica pela Universidade de Brasília (UnB) - 2012; atualmente cursa doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pelo programa de pós-graduação em Botânica da Universidade de São Paulo - USP. É professor de Botânica (Assistente Nível D) pela Universidade Estadual do Ceará na Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Iguatu - FECLI, Campus Humberto Teixeira; atuando ainda como tutor/ formador presencial de Botânica pelo curso de Ciências Biológicas UECE/UAB, na modalidade à distância. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Anatomia Vegetal de Poales/Poaceae, atuando em três principais linhas de pesquisa: 1) Anatomia aplicada a taxonomia, 2) anatomia ecológica, 3) ontogenia de estruturas foliares. Atua ainda na área de ensino de biologia, em particular, ensino de botânica, com foco em estratégias didáticas para o ensino de botânica.

References

Amaral, M. V. (2016). Leiturabilidade de cartilhas ambientais editadas pelo IBAMA – CE. 51 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso Licenciatura em Ciências Biológicas) – Centro de Ciências da Saúde, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza.

Bergamo, M. (2010). O uso de metodologias diferenciadas em sala de aula: uma experiência no ensino superior. Revista Eletrônica Interdisciplinar, 2(4), 1-10.

Bezerra, M. F. C. & Nakayama, L. (2019). Contribuições da Revista Educação Ambiental em Ação pra difusão do teatro, como instrumentos de ensino e aprendizagem. Revista Educação Ambiental em Ação, (68).

Brasil. (2017). Ministério da Educação e Cultura. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC.

Bulla, M. C., Benincasa, C. C., Goldim, J. C. & Franciscone C. F. M. (2003). O uso de termos de consentimento informado nas áreas assistenciais do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Revista da AMRIGS, 47(2), 101-103.

Covos, J. S., Covos, J. F., Rodrigues, F. R. & Ouchi, J. D. (2018). O novo perfil de alunos no Ensino Superior, e a utilização de jogos lúdicos para facilitação do ensino aprendizagem. Revista Saúde em Foco, 2018, 62-74.

Gil, A. C. (2013). Didática do ensino superior (8th ed.). São Paulo: Atlas.

Granero, V. V. (2011). Como usar o teatro na sala de aula. São Paulo: Contexto.

Holland, A. (2012). SMOG - ultimate list of online content readability tests. Recuperado de http://blog.raventools.com/ultimate-list-of-online-content-readability-tests/

Lobato, L., Caçador, B. & Gazzinelli, M. (2013). Legibilidade dos termos de consentimento livre e esclarecido em ensaios clínicos. Revista Bioética, 21(3), 557-565.

McLaughlin, G. (1969). SMOG grading: a new readability formula. Journal of Reading, 12, 639-646.

Miranda, V. C., Fêde, A. B. S., Lera, A. T., Ueda, A., Antonangelo, D. V., Brunetti, K., Riechelmann, R. & Giglio, A. D. (2009). Como consentir sem entender? Revista da Associação Médica Brasileira, 55(3), 328-334.

Moreira, L. M. & Marandino, M. (2015). Teatro de temática científica: conceituação, conflitos, papel pedagógico e contexto brasileiro. Ciência & Educação, 21(2), 511-523.

Nunes, M. G. V. & Oliveira Junior, O. N. (2000). O processo de desenvolvimento do revisor gramatical ReGra. Anais do Seminário Integrado de Software e Hardware, Curitiba, PR, Brasil, 1.

Paz, M. D. G. (2019). A cartilha Três vivas para o bebê! em audiolivro: a criação de um roteiro para peça radiofônica. 162 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Cultura) – Universidade Federal da Bahia, Salvador.

Pereira, A. de S. (2018). O processo de elaboração de peças de teatro científico na formação inicial de professores de química. Tecné, Episteme e Didaxis: TED, (44), 185-200.

Prodanov, C. C. & Freitas, E. C. (2013). Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico (2nd ed.). Rio Grande do Sul: Editora da Universidade Freevale.

Saheb, D. (2015). Os sete saberes de Morin e sua contribuição para a Formação de educadores ambientais. Anais da Reunião Nacional da ANPED, Florianópolis, SC, Brasil, 37.

Santos, A. M. (2010). Leiturabilidade: É possível medi-la em livros infanto-juvenis? Porto Alegre: PUC.

Santos, E. A. R. & Guilardi Junior, F. (2016). Jogos teatrais no ensino da tabela periódica para estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Anais do Encontro Nacional de Ensino de Química, Florianópolis, SC, Brasil, 18.

Santos, M. J. dos, Grillo, M. G., Catão, V. & Mello, R. M. A. V. de. (2020). Teatro científico na Educação Básica: catalisando diálogos interdisciplinares entre ciência e arte. Trilhas Pedagógicas, 10(12), 294-307.

Silva, L. C. (2018). A fantástica fábrica da química: contribuições de uma peça de teatro científico para educação em química. 108 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade Federal de Itajubá, Itajubá.

Silva, M. C. (2020). Contos, roteiros e curtas-metragens: uma proposta de ensino para a EJA. 239 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

Silva, R. M. da. (2017). O lúdico como ferramenta facilitadora no processo de ensino aprendizagem nas turmas de 1º ao 3º ano na Escola Presidente Emílio Garrastazu Médici – Itaíba – Pernambuco – Brasil. 121 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) – Universidad Autónoma de Asunción, Asunción.

Toledo, R. B. M. de. (2018). Adaptação em vídeo das regulamentações institucionais dos cursos de graduação da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. 96 f. Dissertação (Mestrado em Inovação Tecnológica) – Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba.

Valente, F. & Martins, M. A. (2004). Competências metalinguísticas e aprendizagem da leitura em duas turmas do 1.º ano de escolaridade com métodos de ensino diferentes. Análise Psicológica, 22(1), 193-212.

Valério, J. S., Silva, L. C. & Oliveira, J. R. S. (2019). Contribuições do teatro de divulgação científica por meio da peça O Mágico de O2. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, 9(2), 67-81.

Published

18/03/2021

How to Cite

NASCIMENTO, P. A. S. do .; ALMEIDA FILHO, M. A. .; PINHEIRO, L. F. .; SOUZA, J. C. de .; BONILLA, O. H. .; LUCENA, E. M. P. de .; MEDEIROS, J. B. L. de P.; PANTOJA, L. D. M.; MENDES, R. M. de S.; EDSON-CHAVES, B. Analysis of theatrical scripts applied in the teaching of cryptogames in a Course of Biological Sciences in the City of Fortaleza-CE. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e34310313279, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13279. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13279. Acesso em: 13 apr. 2021.

Issue

Section

Education Sciences