Loyalty of cooperative members: An analysis based on transacted sales

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.13420

Keywords:

Cooperatives; Transactions; Participation.

Abstract

Member loyalty is a crucial factor for the development of a cooperative, and it also provides members with conditions for maintenance and development. Considering this, the commercial transactions between the cooperative and its members reflect part of the interaction between them. This study aimed to investigate the economic participation of members of an agricultural cooperative in Rio Grande do Sul, Brazil, through documentary research consisting of data collection of the members' transactions. Descriptive and multivariate statistical analyses were performed. The multivariate analyses showed the formation of three groups of associates. Group 1 represented the largest number of members and the lowest volume of business; group 2 included the most transactions of agricultural inputs; and group 3 represented the smallest number of members but with the greatest commercial importance and the highest volumes of invoicing and deposits. This differentiation allows the cooperative to identify the members’ profile and the most attractive transaction areas for different groups within the cooperative.

References

Bandeira, P. S. (1999) Participação, articulação de atores sociais no desenvolvimento regional. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Texto para discussão nº 630 (ISSN 1415-4765). http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/TDs/td_0630.pdf

Berry, L. (1983) Relationships Marketing. In Emerging perspectives on services marketing (pp. 25-80). American Marketing Association, Chicago.

Bialoskorski Neto S. (2002). Estratégias e cooperativas agropecuárias: um ensaio analítico. In Braga, M. J. & Reis, B. S. (Org). Agronegócio cooperativo – reestruturação e estratégias. Viçosa, 2002.

Bialoskorski Neto, S. (2004). Gobierno y papel de los cuadros directivos en las cooperativas brasileñas: estudio comparativo. Revista de Economía Pública Social y Cooperativa, n. 48.

Bialoskorski Neto, S. (2007). Um ensaio sobre desempenho econômico e participação em cooperativas agropecuária. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 45, n. 01, p. 119-138.

Boehlje, M., Akridge, J., & Downey, D. (1995). Restructuring agribusiness for the 21st century. Agribusiness, 11, 493–500.

Brasil.(1971). Lei 5764/71, de 16 de dezembro de 1971. Base da Legislação Federal do Brasil, Brasília, DF. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L5764.htm.

Buarque, S. C. (1999). Metodologia de planejamento do desenvolvimento local e municipal sustentável. Brasília/DF: MEPF/INCRA/IICA.

Cellard, A. (2008) A análise documental. In: Poupart, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis, Vozes.

Cooperativa Agropecuária de Produção e Comercialização De Jaboticaba LTDA (COOPERJAB). (2017). Cadastro de associados. Jaboticaba, RS.

Creswell, J. W. Projeto de Pesquisa: Métodos Qualitativo, Quantitativo e Misto. 3ª. Porto Alegre: Artmed, 2010.

Eschenburg, R. (1983) Una breve introducción a la teoría económica de la cooperación. Perspectiva Econômica, v. 13, p. 7-14.

Euzébio M. P. Época de plantio do Milho. Recuperado de http://folhaagricola.com.br/artigo/epoca-de-plantio-do-milho.

Fernandez, G. C. J., (2002). Discriminant analysis a powerful classification technique in data mining. Proc. 27th Annu. SAS Users Group Int. Conf. (SUGI), pp. 1-9

Ferreira, G. M. V. (2014). Governança e sua relação com a fidelidade em cooperativas. Tese de doutorado, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil. 221 p.

Ferreira, G. M. V. & Arbage, A. P. (2015). Governança e sua relação com a fidelidade em cooperativas agropecuárias. In: Anais do 53º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. SOBER.

Gabriel, K. R., (1971). The biplot graphic display of matrices with application to principal component analysis. Biometrika. V. 58, N. 3, p. 453-467.

Giarola, E. (2011). A fidelização dos associados nas cooperativas de leite: uma análise sob a perspectiva da Teoria dos Jogos e da Social Network Analysis. In: Anais do ICIEOM 2011 - XVII International Conference on Industrial Engineering and Operations Management, 2011, Belo Horizonte.

Giarola, E.;Cristo, P. C. O.; Balbino, R. F; Ferreira, R. N. Nazareth, L. G. C. & Santos, A. C. (2012). A fidelização dos associados nas organizações cooperativistas: uma análise sob a perspectiva da Teoria dos Jogos, Estratégia Empresarial e Governança Corporativa. In: Anais do VII Encontro da Divisão de Estudos Organizacionais da ANPAD - ENEO, 2012, Curitiba.

Globo Rural. (2018). Cooperativas agropecuárias do Brasil faturaram R$ 200 bilhões em 2017. Economia e negócios. Maio de 2018. https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Economia-e-Negocios/noticia/2018/05/cooperativas-agropecuarias-do-brasil-faturaram-r-200-bilhoes-em-2017.html.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2016). IBGE cidades: produção agrícola de lavoura temporária de 2016. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/jaboticaba/pesquisa/14/10193.

Jacto. (2018). Calendário agrícola: conheça as melhores épocas para plantar! https://blog.jacto.com.br/calendario-agricola-conheca-as-melhores-epocas-para-plantar/.

Jerônimo F. B. (2006). A gestão estratégica de sociedades cooperativas no cenário concorrencial do agronegócio brasileiro: estudo de caso em uma cooperativa agropecuária gaúcha. Teor. e Evid. Econ. v. 14 n. 26 p. 71-89.

Knapp, D. J. (2015). Marketing de relacionamento: a importância para o crescimento e fidelização dos associados da Cooperativa Tritícola Santa Rosa Ltda – Cotrirosa. http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/3080.

Maraschin, A. F. (2004). As relações entre produtores de leite e cooperativas: um estudo de caso na bacia leiteira de Santa Rosa – RS. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Mardia, K. V. (1970). Measures of multivariate skewness and kurtosis with applications. Biometrika. 57(3): 519–530. doi: 10.2307/2334770

Mardia, K. V. (1975). Assessment of multinormality and the robustness of Hotelling’s T2. Journal of the Royal Statistical Society Series C Applied Statistics; 24(2): 163–171. doi: 10.2307/2346563

Melesko, B. M. (2012). Fidelidade e lealdade: uma relação dos cooperados com sua cooperativa. Monografia (Curso de Pós-Graduação lato sensu em Gestão de Cooperativas da UNIJUÍ), Universidade Regional do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, RS, Brasil. http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/556

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). (2017). AGROSTAT - Estatísticas de Comércio Exterior do Agronegócio Brasileiro. http://indicadores.agricultura.gov.br/agrostat/index.htm.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). (2018). Estatística e dados básicos de economia agrícola. http://www.agricultura.gov.br/.

Móglia, L. C.; Parada Júnior, I. Bialoskorski Neto, S. & Marchi, D. (2004). Fidelidade e reciprocidade do cooperado: o caso da Carol. In: Anais do Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 42, 2004, Cuiabá: UFMT.

Morais, R. T. R. (2014). Cooperação, cooperativismo e desenvolvimento local: uma relação possível? In: Anais da XIV SIMGeo- Simpósio de Geografia da UDESC. Seminário Nacional de Planejamento e Desenvolvimento.

Moreira, R. R. (2006). O uso da reclamação como meio de coleta de informações nas ouvidorias públicas. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação), Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Nilsson J.; Svendsen, G. L. H.; & Svendsen, G. T. (2012). Are Large and Complex Agricultural Cooperatives Losing Their Social Capital? Agribusiness, Vol. 28 (2) 187–204.

O Presente. (2018). Safra atípica concentra armazenamento da soja. Março de 2018. https://www.opresente.com.br/geral/safra-atipica-concentra-armazenamento-da-soja/.

Organização das Cooperativas do Brasil (OCB). (2018). O que é Cooperativismo? https://www.ocb.org.br/o-que-e-cooperativismo.

Ocergs/Sescoop. (2017). Expressão do cooperativismo gaúcho 2017: ano base 2016. http://www.sescooprs.coop.br/app/uploads/2017/07/sescooprs-expressao-cooperativismo-gaucho-2017.pdf.

Oliveira, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis, Vozes, 2007.

Reicheld, F. F. (1996). A estratégia da lealdade: a força invisível que sustenta crescimento, lucros e valor. Rio de Janeiro, RJ: Campus.

Revista News. (2018). RS: safra do verão 2018/ 2019 tem projeção 34 milhões de toneladas. https://revistanews.com.br/2018/08/28/rs-safra-do-verao-2018-2019-tem-projecao-34-milhoes-de-toneladas/.

Rosalem, V. & Silva, E. A. (2009). Gestão de cooperativas: um estudo sob o olhar do cooperado. Revista Administração Pública e Gestão Social. v. 1, n. 1.

Rossés, G. F.; Tomazi, M.; Stecca, F. L. P. A.; Oliveira, D. C.& Sccott, C. R. C.(2015). Fidelidade em cooperativa agropecuária: Um estudo de caso. Revista de Gestão e Organizações Cooperativas – RGC, v.2, n.4, Págs. 17-34.

Sas Institute (2012). Inc. SAS OnDemand for Academics. Release 9.04.01M5P09132017. SAS Institute Inc., Cary, NC, USA. 2012. Recuperado em 09 agosto, 2018, de https://odamid.oda.sas.com/SASStudio/.

Silva, C. L. Alves, A; & Rocha Jr. W. F.(2008). Cooperativismo e desenvolvimento no Oeste paranaense: o caso da C. Vale na região de Palotina/PA. Revista de Desenvolvimento Econômico. n 18.

Simioni, F. J., Siqueira, E. S.; Binotto, E. Spers, E. E. & Araujo, Z. A. S. (2009). Lealdade e oportunismo nas cooperativas: desafios e mudanças na gestão. RESR, Piracicaba, SP, vol. 47, n° 03, p. 739-765.

Sistema Ocepar. (2018a). TRIGO: Embrapa e cooperativas debatem futuro da pós-colheita. Informe Paraná cooperativo. http://www.paranacooperativo.coop.br/ppc/index.php/sistema-ocepar/comunicacao/2011-12-07-11-06-29/ultimas-noticias/119022-trigo-embrapa-e-cooperativas-debatem-futuro-da-pos-colheita.

Sistema Ocepar. (2018b). GRÃOS: Milho avança na safra de verão. Informe Paraná cooperativo. http://www.paranacooperativo.coop.br/ppc/index.php/sistema-ocepar/comunicacao/2011-12-07-11-06-29/ultimas-noticias/119321-graos-milho-avanca-na-safra-de-verao.

Soares, R. P. (1984). Sociologia da cooperação: o dilema Meister-Zupanov. Perspectiva Econômica. n. 45, p. 91-100.

Turra, F. R.; Santos, F. E. De G. & Colturato, L. C. (2002) Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo: associações e cooperativas. Brasília: [s.n.].

Waack, R. S. & Machado Filho, C. P. (1999). Administração estratégica em cooperativas agroindustriais. In: Anais do II Workshop Brasileiro de Gestão de Sistemas Agroalimentares – PENSA/FEA/USP – Ribeirão Preto-SP.

Whiteley, R. C. (1996). Crescimento orientado para o cliente: cinco estratégias comprovadas para criar vantagem competitiva. Rio de Janeiro, RJ: Campus.

Yin, R. K. (2001) Estudo de Caso: Planejamento e métodos. (2. ed.) Porto Alegre, RS: Bookman.

Published

01/06/2021

How to Cite

FLÔR, A. A.; BOSCARDIN, M.; ZUCATTO, L. C.; LAGO, A.; CHRISTOFARI, L. F. . Loyalty of cooperative members: An analysis based on transacted sales . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e35110613420, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.13420. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13420. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences