The Municipal Management Challenge Index - IDGM in the capitals of the Northeast region of Brazil in 2018

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13735

Keywords:

Public Management; Performance indicators; Economic and social development.

Abstract

The trajectory of Brazilian history portrays the experience of socioeconomic problems, capable of compromising the management and performance of municipalities, States and the Union. In this respect, the indicators exist in order to assess the degree of commitment of managers, effectively contributing to demonstrate the results of their actions to the communities. This article aims to analyze the Municipal Management Challenges Index and the allocation of resources in some strategic government functions in the capitals of the Northeast region in 2018. For this purpose, this research corresponds to a quantitative, documentary and exploratory study, using descriptive statistics, where the data were obtained through the Brazilian Finance database (FINBRA) released by the National Treasury Secretariat (STN) and the MACROPLAN website. The results show that among the cities surveyed Fortaleza, João Pessoa, Teresina and Recife present the best indicators. The worst indicators were from Maceió and Aracajú. As suggestions for future research it is hoped that you can continue the investigation over the years, as well as verify regional differences, demographic variables, political and economic representation.

Author Biographies

Michael Douglas Sousa Leite, Universidade Federal de Campina Grande; Faculdade Católica Santa Teresinha

Graduated in Business Administration - UFCG, Graduated in Mathematics at Cruzeiro do Sul, Post-Graduated in Higher Education Teaching at Faculdade Futura and Master's Degree in Agroindustry Systems - PPGSA / UFCG. He is currently a professor at the Catholic College Santa Teresinha, in ParaíbaTec of the Paraíba State Government, Coordinator and Professor at the National Institute of Courses and a Scholarship Professor in the Novo Mais Educação program - EEEF Monsignor João Milanês - Cajazeiras - PB.

Roberlúcia Araújo Candeia, Universidade Federal de Campina Grande

Doutora em Química Orgânica – UFPB, Mestre em Química – UFPB, Graduada em Química – UFPB.

Marcos Macri Olivera, Universidade Federal de Campina Grande

Graduated in Administration - UFPB, Post-Graduation in Quality and Productivity Management - UFPB, Master in Production Engineering - UFPB, PhD student in Engineering and Management of Natural Resources - UFCG. Professor of higher education at the Federal University of Campina Grande - UFCG.

Verônica Cristian Soares de Belchior, Faculdades Integradas do Ceará

Graduada em Ciências Econômicas – FIP, Pós-Graduada em Ciências Políticas da Educação – FIP e Mestranda em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Thaise de Abreu Brasileiro Sarmento, Universidade Federal de Campina Grande

Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Nova Esperança – FAMENE, Residência em pediatria pelo Hospital Universitário Osvaldo Cruz/UPE e Mestranda em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Wendell de Almeida Lacerda, Faculdades Integradas do Ceará

Graduado em Administração – UEPB, MBA Auditoria Contábil – FIP, Especialista em Psicopedagogia – FIP e Mestre em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Wanessa Arnaud Moura, Universidade Federal de Campina Grande

Graduada em Fisioterapia – FIP, Pós-Graduada em Fisioterapia Traumato-ortopédica e Desportiva – FIP e Mestranda em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Tiago Douglas Cavalcante Carneiro, Faculdade Católica Santa Teresinha

Graduado em Administração pela Faculdade Católica Santa Teresinha, Especialista em Marketing e Gestão Estratégica pela Universidade Cândido Mendes – EAD e Mestrando em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Sandra Maijane Soares de Belchior, Faculdades Integradas do Ceará

Graduada em Ciências Econômicas – FIP, Pós-Graduada em Gestão Econômica e estratégias de Negócios – FIP e Mestranda em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Vinícius Campos de França, Universidade Federal de Campina Grande

Bacharel em Direito pelas Faculdades Integradas de Patos, Pós-graduando em Direito Público pela Faculdade LEGALE e Mestrando em Sistemas Agroindustriais - PPGSA/UFCG.

Oziel Oliveira da Silva, Universidade Federal de Campina Grande

Graduado em Licenciatura em Química, Pós-Graduado em Ensino de Química e Mestrando em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Moema da Nóbrega Euclides Lima, Universidade Federal de Campina Grande

Graduada em Engenharia Civil – UFCG, Pós-Graduanda em Gerenciamento da Construção Civil – URCA.

Júlia Marcia Lourenço de Almeida Martins Medeiros, Universidade Federal de Campina Grande

Graduada em Direito – UFCG, Especialista em Direito Administrativo – Gestão Pública – FIP, Mestra em Sistemas Agroindustriais PPGSA/UFCG.

Cleuton de Sousa Silva, Faculdades Integradas do Ceará

Graduado em Arquitetura e Urbanismo – UFPB, Pós-Graduado em Gestão de Políticas de Patrimônio Cultural – UNINASSAU e Mestrando em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Alysson Emanuel de Sousa Nogueira, Faculdades Integradas de Patos

Graduado em Psicologia pela Faculdades Integradas de Patos – FIP.

 

Gisely Gabriela Bezerra de Sousa, Faculdades Integradas do Ceará

Graduada em Direito - UFCG; Pós-graduada em Direito Previdenciário pelas Faculdades Integradas de Patos; Pós-graduanda em Gestão Pública Municipal pela Universidade Estadual da Paraíba. Professora de Direito Empresarial das Faculdades Integradas do Ceará – UNIFIC.

Nijair Araújo Pinto, Faculdades Integradas do Ceará

Graduado em Direito – URCA; Especialista em Matemática – UECE. Professora de Direito Empresarial das Faculdades Integradas do Ceará – UNIFIC.

References

Barbalho, A., & Arão, M. R. (2015). Orçamento participativo e Gestão Municipal: A experiência de Fortaleza (2005-2008). Ciências Sociais em Perspectiva, 27(14), 268-287.

Bittencourt, F. M. R. (2006). Indicadores de desempenho como instrumentos de gestão, auditoria e análise econômica. Revista de Conjuntura: Editada pelo Conselho Regional de Economia do Distrito Federal, Brasília, 23(6), 49-60.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado.

Brasil. (2008). Responsabilidade na gestão pública: os desafios dos municípios. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara.

Callegari, V. G. (2018). Muito, pouco, mal, de forma irregular? Especialistas avaliam o gasto do Brasil com educação. Revista Gaúcha, 1(12), 1-10.

Carvalho, J. R. de C., Carvalho, E. K. M. de A., Holanda, F. M. de A., Curi, W. F., & Curi, R. C. (2011). Metodologia para Avaliar a Sustentabilidade Ambiental de Municípios Utilizando Análise Multicritério. REUNIR – Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, 1(1), 18-34.

Castro, S. H. R. de., & Carvalho, M. G. de. (2017). Indicador de Efetividade da Gestão Municipal: Contribuição dos Tribunais de Contas para a melhoria da Gestão Pública. Sistemas, Cibernética e Informática, 1(14), 46-56.

Diniz, G. M., Pontes, P. A., & Pinheiro, B. G. (2020). A relação entre a transparência digital dos municípios cearenses e seus indicadores políticos, sociais e econômicos. Rev. Controle, Fortaleza, (2)18, 133-163.

Filho, G. A. L., & FIALHO, T. M. M. (2015). Relação entre indicadores de gestão pública e de desenvolvimento dos municípios brasileiros. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, (67)20, 277-295.

Fenili, R. R. (2015). Gestão de Materiais. Brasília: ENAP.

Forte, E. C. (2020). Transparência pública e acesso à informação: uma análise do Portal da Transparência do município de Fortaleza. Rev. Controle, Fortaleza, (2)18, 429-456.

Gil, A. C. (2019). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 7 ed. São Paulo: Atlas.

Hungaro, L. A. (2016). Parceria público-privada municipal e a concretização de funções sociais da cidade: Habitação, saneamento básico e mobilidade urbana. Dissertação Mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA). (2018). Atlas da Violência: IPEA.

Leite, M. D. S., Olivera, M. M., Assis, L. F.de., Macri, L. M. S. R., & Lima, R. A. de A. (2018). Comportamento de indicadores de gestão pública dos municípios de uma microrregião do interior da Paraíba. Revista Semana Acadêmica, 129(01), 1-19.

Leoneti, A, B., Prado, E. L, do., & Oliveira, S. V. W. B de. (2011). Saneamento básico no Brasil: Considerações sobre investimentos e sustentabilidade para o século XXI. Rap: Rio de Janeiro, 2(45), 331-348.

Macroplan. (2018). Desempenho das 100 maiores cidades do Brasil: IDGM.

Marino, P. de B. L. P., Soares, R. A. S., De Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. C. de. (2016). Indicadores de governança mundial e sua relação com os indicadores socioeconômicos dos países do Brics. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 5(50), 721-744.

Ministério da Educação e Cultura (MEC). (2018). Analfabetismo no país nos últimos oito anos. PNAD.

MV. Como prover uma Saúde Pública de qualidade em tempos de crise? Recuperado de https://mv.com.br/pt/blog/como-prover-uma-saude-publica-de-qualidade-em-tempos-de-criser

Oliveira, F. H., Peter, M. G. A., & Meneses, A. F. (2009). Lei de responsabilidade fiscal: Implicações nos indicadores sociais municipais. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo. Anais, 1-14.

RÉUS, I., & Andion, C. (2018). Gestão Municipal e Desenvolvimento Sustentável Panorama dos Indicadores de Sustentabilidade nos Municípios Catarinenses. Revista Desenvolvimento em Questão, 45(16), 97-117.

Richardson, J. (2012). A pesquisa qualitativa crítica e válida. 3ª ed. Revista e Ampliada. São Paulo: Atlas.

Rodrigues, R. R., & Miranda, A. R. A. (2015). Os Entraves ao Gerencialismo na Gestão Pública de um Município do Interior do Estado de São Paulo. Caderno de Estudos Interdisciplinares, Edição Especial Gestão Pública e Sociedade, 70-80.

Saldiva, P. H. N., & Veras, M. (2018). Gastos públicos com saúde: breve histórico, situação atual e perspectivas futuras. Revista Estudos Avançados, 92(32), 47-61.

Secretaria do Tesouro Nacional (STN). (2018). Boletim Resultado do Tesouro Nacional (RTN), 2018. Recuperado de https://www.gov.br/tesouronacional/pt-br

Silva, G. de O. da. (2020). O Índice de Efetividade da Gestão Municipal com indutor do aperfeiçoamento da gestão pública nos municípios paulistas. Cadernos, 5(1), 65-81.

Tribunal de Contas da União (TCU). (2017). Relatório de Políticas e Programas de Governo 2017. TC 018.218/2017-2.

Zucatto, L. C., Sartor, U. M., Beber, S., & Weber, R. (2009). Proposição de indicadores de desempenho na gestão pública. ConTexto, Porto Alegre, 16(9), 1-24.

YIN, R. K. (2015). O Estudo de caso. Porto Alegre: Bookman.

Published

27/03/2021

How to Cite

LEITE, M. D. S. .; CANDEIA, R. A. .; OLIVERA, M. M. .; BELCHIOR, V. C. S. de; SARMENTO, T. de A. B.; LACERDA, W. de A.; MOURA, W. A. .; CARNEIRO, T. D. C. .; BELCHIOR, S. M. S. de; FRANÇA, V. C. de .; SILVA, O. O. da; LIMA, M. da N. E.; MEDEIROS, J. M. L. de A. M.; SILVA, C. de S.; NOGUEIRA, A. E. de S.; SOUSA, G. G. B. de; PINTO, N. A. . The Municipal Management Challenge Index - IDGM in the capitals of the Northeast region of Brazil in 2018. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e58110313735, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13735. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13735. Acesso em: 12 apr. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences