Morphometry of fruits, seeds and seedlings and methods for overcoming dormancy in seeds of Guazuma ulmifolia Lam. (Malvaceae)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13750

Keywords:

Plant biometrics; Germination; "Mutamba".

Abstract

The present study aimed to analyze the morphometry of fruits, seeds and seedlings of Guazuma ulmifolia Lam., In addition to testing different treatment modalities to overcome the dormancy of its seeds. Initially, the biometry of fruits and seeds and, later, seedlings were performed. The treatments used for breaking dormancy were: control (T1); chemical scarification with sulfuric acid (H2SO4) 98% for 5 min (T2), 15 min (T3), 30 min (T4) and 50 min (T5); chemical scarification with sulfonic acid (H-S (= O) 2-OH) for 50 min (T6) and 60 min (T7); chemical scarification with muriatic acid (HCl) for 60 min (T8) and; immersion in hot water (T9) at 90 ° C for 10 min. After undergoing the treatments, the seeds were sown on sheets of germitest paper. The germination percentage (% G), the germination speed index (IVE) and the average germination time (TME) were evaluated. The experimental design used was entirely random. The data were subjected to analysis of variance and the comparison between the averages performed using the Tukey test at 5% significance. Only the immersion treatment in hot water at 90º C for 10 min was efficient to overcome dormancy in G. ulmifolia seeds, providing 68% germination. The other treatments did not significantly increase germination, being equal to the control. For the analysis of variance of the TME, it was observed that there was no significant difference in any of the treatments.

Author Biographies

Bianca Jaqueline Santos Rodrigues, Universidade Estadual do Piauí

Bióloga pela Universidade Estadual do Piauí-UESPI

Maria da Conceição Sampaio Alves Teixeira, Universidade Estadual do Piauí

Profa. Doutora do Curso de Biologia da Universidade Estadual do Piauí, Brasil

Maura Rejane de Araújo Mendes, Universidade Estadual do Piauí

Profa. Doutora do Curso de Biologia da Universidade Estadual do Piauí-UESPI, Brasil

Jesus Rodrigues Lemos, Universidade Federal do Delta do Parnaíba

Prof. Doutor do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Delta do Parnaíba-UFDPar, CampusMinistro Reis Velloso

Priscila Sarana Chaves Magalhães, Universidade Estadual do Piauí

Bióloga pela Universidade Estadual do Piauí-UESPI

References

Araújo, E. L., Nunes, J. R., Posse, S. C. P., Neto, B. C., Santos, M. F., Crasque, J., Souza, C. A. S., & Arantes, S. D. (2016). Obtenção de peso de mil sementes em genótipos de cacaueiro (Theobroma cacao L.). I SICT do Incaper.

Araújo, L. S., Lima, G. A., & Lemos, J. R. (2019). Floristic, phytosociology and economic potential of plant species from a section of vegetation in the North of Piauí state, Northeastern Brazil. In: Justin A. Daniels. (Org.). Advances in Environmental Research. 1ed. New York: Nova Science Publishers, Inc., 67(97), 170.

Arriaga, V., Cervantes, V., & Vargas-Mena, A. (1994). Manual de Reforestación con Especies Nativas: Colecta y Preservación de Semillas, Propagación y Manejo de Plantas. Ciudad de México: SEDESOL / INE – Facultad de Ciencias UNAM, 219.

Banzatto, D. A., & Kronka, S. N. (1992) Experimentação Agrícola. 2. ed. Jaboticabal: FUNEP, 2b46.

Barbosa, J. M., & Macedo, A. C. (1993). Essências florestais nativas de ocorrência no Estado de São Paulo: informações técnicas sobre sementes, grupo ecológico, fenologia e produção de mudas. São Paulo: Instituto de Botânica e Fundação Florestal, 125.

Batista, G. S., Costa, R. S., Gimenes, R., Pivetta, K. F. L., & Môro, F. V. (2011). Aspectos morfológicos dos diásporos e das plântulas de Syagrus oleracea (Mart.) Becc - Arecaceae. Comunicata Scientiae, 2(3), 170-176.

Bewley, J. D., Bradford, K., & Hilhorst, H. (2013). Seeds: physiology of development, germination and dormancy. 3.ed. New York: Springer.

Bílio, R. S. (2018). Fenologia, germinabilidade e qualidade de sementes de Alibertia edulis Rich. E Lafoensia pacari St. Hill. (Programa de Pós-graduação em Agricultura Tropical)- Universidade Federal de Mato Grosso.

Brasil. (1992). Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília: SNDA/DNDV/CLAV. 365.

Brasil. (2009). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília: Mapa/ACS. 399.

Candido, D. F., & Oliveira, A. S. (2018). Métodos para a superação da dormência em sementes de Schizolobium parahyba (Vellozo) S. F. Blake (Fabaceae). Acta Biológica Catarinense, 5(2), 98-105.

Carvalho, N. M., & Nakagawa, J. (2012). Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5.ed. Jaboticabal: FUNEP. 590.

Carvalho, P. E. (2007). Mutamba (Guazuma ulmifolia), Taxonomia e nomenclatura. In: Circular Técnica Embrapa, 141. Colombo. 13.

Catie. (1997). Centro agronômico tropical de investigación y enseñanza. Guazuma ulmifolia Lam. in: nota técnica sobre manejo de semillas forestales, Turrialba, 7.

Chaves, I. S., Silva, N. C. Q., & Ribeiro, D. M. (2017). Effect of seed coat on dormancy and germination in Stylosanthes humilis H.B.K. seeds. Journal of Seed Science, 39, 114–122.

Fernandes, T. S., Nunes, U. R., Filho, A. C., Fagundes, L. K., Dalcin, J. S., & Ludwig, E. J. (2018). Contribuição para a uniformização de metodologias de análise de germinação e vigor de sementes de soja. Revista de Ciências Agrárias, 41(1), 121- 13.

Ferreira, D. F. (2000). Análise estatística por meio do SISVAR (Sistema para Análise de Variância) para Windows versão 4.0. In: Reunião anual da região brasileira da sociedade internacional de biometria, 45. São Carlos. Anais... São Carlos: UFSCar., 255-258.

Ferreira, M. G., Carvalho, J. C., & Reis, A. R. S. (2014). Método de quebra de dormência e germinação de samaúra brava (Cochlospermum orinocense (Kunth) Steud.) e a mutamba (Guazuma ulmifolia Lam.). Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, 10(18).

Figliolia, M. B. (2015). A pesquisa e o estabelecimento de técnicas para análise de sementes florestais no Brasil. In: Piña-Rodrigues, F.C.M; Figliolia, M.B; Silva, A. Sementes Florestais Tropicais: da ecologia à produção. Londrina: Abrates, 286-288.

Filho, J. G., Mendes, R. G., Fialho, F., Piva, H. T., Rezende, A. R., Vargas, B. C., Neto,J. A. D., & Hipólito, A. N. (2019). Superação de dormência e uso de bioestimulante na germinação de diásporos mutamba. Braz. J. of Develop., Curitiba, 5(10), 17429-17445.

Filho, J. H. C., Nunes, G. H. S., Costa, G. G., Nogueira, C. S.R., & Costa, M. R. (2011). Superação de dormência em sementes de mutamba (Guazuma ulmifolia LAM.). Revista Verde (Mossoró – RN – Brasil), 6(2), 193 - 200.

Gonçalves, A. F. A., Carvalho, L. R., & Cabacinha, C. D. (2017). Biometria de frutos, armazenamento e germinação de sementes de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville. Caderno de Ciências Agrárias, 9(3), 38–48.

Grzybowski, C. R. S., Silva, R.C., Belniaki, A. C A., & Panobianco, M. (2019). Investigation of dormancy and storage potential of seeds of yellow passion fruit. Journal of Seed Science, 41(3), 367-374.

Kuhlmann, M. (2012). Frutos e sementes do Cerrado atrativos para fauna: guia de campo. Marcelo Kuhlmann; colaborador Christopher Fagg.- Brasília, Ed. Rede de sementes do Cerrado.

Labouriau, L. G. (1983). A germinação das sementes. Washington: Secretaria Geral da Organização dos Estados Americanos,. 174.

Labouriau, L. G., & Valadares, M. E. B. (1976). On the germination of seeds Calotropis procera (Ait.). Anais da Academia Brasileira de Ciências, 48(2), 263-284.

Leão, N. V. M., Shimizu, E. S. C., Felipe, S. H. S., Benchimol, R. L., & Nascimento, M. R. S. M. (2018). Morfometria, germinação e sanidade de sementes de tachipeludo. Enciclopédia biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, 15(27).

Lima, W. A. A., Green, M. Zeviani, W. M., Lopes, R., & Rios, S. A. (2017). Teor de água e tempo de exposição ao tratamento térmico na germinação de sementes de caiaué. Revista de Ciências Agrárias/Amazonian Journal of Agricultural and Environmental Sciences, 60(2), 192-198.

Lorenzi, H. (2016). Árvores brasileiras Volume 1: Manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 7. ed. Nova Odessa, SP: Editora Plantarum, 384.

Maguire, J. D. (1962). Speed of germination aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, 2(2), 176-177.

Marchiori, N. M., Fidelis, A. T., Kozovits, A. R., & Garcia, Q. S. (2015). Germinação de sementes nativas dos campos sulinos após armazenamento e choque de temperatura. Revista Biociências, 21(1), 89-99.

Marcos-Filho, J. (2015). Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Londrina: ABRATES. 659.

Mendes, C. S., Costa, F. N., Lima, L. S. A., Carvalho, J. C., & Reis, A. R. S. Superação de dormência em sementes de jutaí-mirim (Hymenaea parvifolia Huber). Biota Amazônia, 6, 12-16.

Mendonça, A. V. R., Freitas, T. A. S., Souza, L. S., Fonseca, M. D. S., & Souza, J. S. (2016). Morfologia de frutos e sementes e germinação de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz, comb. Nov. Ciência Florestal, Santa Maria, 26(2), 375-387.

Mews, C. L., Silvério D. V., Mews, H. A., Cury. R., & Santos, T. (2012). Efeito do substrato e de diferentes tratamentos pré-germinativos na germinação de sementes de Tento – Ormosia paraensis Ducke (Fabaceae). Revista Biotemas, 25(1), 11-16.

Naves, V. L., & Rezende, R. M., Alcantra, L., & Rezende, R. A. L. (2018). Superação da dormência em sementes de olho-de-cabra (Ormosia arborea) por diferentes métodos. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, 16(3), Edição Especial, 1.

Oliveira, J. D., Silva, J. B., & Alves, C. Z. (2017). Tratamentos para incrementar, acelerar e sincronizar a emergência de plântulas de mucuna-preta. Revista Ciência Agronômica, 48(3), 531-539.

Oliveira, S. S. C., Filho, C. P. C., Sousa, L. R., & Cruz, S. J. S. (2018). Caracterização morfométrica de sementes, frutos e plântulas e germinação de sementes de Physocalymma scaberrimum Pohl. Revista de Ciências Agrárias.

Pazuch, D., Trezzi, M. M., Diese, F., Barancelli, M. V.J., Batiste, C., & Pasini, R. (2014). Superação de dormência em sementes de três espécies de Ipomoea. Ciência Rural, Santa Maria, Online.

Pereira A. S., Shitsuka, D. M., Pereira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. (1a. ed.): UAB/NTE/UFSM. Pereira, M. D., Filho, S. M., & Laviola, B. G. (2012). Envelhecimento acelerado de sementes de pinhão-manso. Pesquisa Agropecuária Tropical, 42(1), 119- 123.

Pernambuco. (2013). Parque Estadual Mata da Pimenteira: plano de manejo. Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Agência Estadual de Meio Ambiente. Recife, PE, 90.

Ramos, K. M. O. (2015). Caracterização da qualidade fisiológica e otimização do processo de ozonização em sementes de leguminosas arbóreas do Cerrado. 146 f. (Tese Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade de Brasília, Brasília.

Reis, A. R., Freitas, A. D. D. F., Leão, N. V. M., & Santos Filho, B. G. (2016). Morphological aspects of fruits, seeds, and seedlings, and anatomy of seedlings of Apuleia molaris spruce ex benth. Journal of Seed Science, 38(2), 118-128.

Sales, N. L., Cota, C. G., Freitas, F. G. R., Moreira, J. L., Carvalho, L. R., Moreira, C. D., & Barroso, P. D. (2018). Germinação, sanidade e tratamento de sementes de Guazuma ulmifolia Lam. Caderno de Ciências Agrárias,10(2), 46–52.

Sampaio, M. F., Couto, S. R., Silva, C. A., Silva, A. C. A., Silva, A. A. S., & Teixeira, A. L. (2015) Influência de diferentes substratos associados a métodos de superação de dormência na germinação e emergência de sementes de Jatobá (Hymenaea courbaril L.). Revista Farociência, 2(1).

Santana, B. J. G., Silva, J. P. G., Morangon, L. C., & Feliciano, A. L. P. (2018). Morfologia externa de sementes e plântulas de Parkia pendula Benth. ex Walp. Arrudea 4, 2-10.

Santos, D. G. J., Deuner, C., Meneghello, G. E., Almeida, A. P. F., & Xavier, F. M. (2016). Superação de dormência em sementes de pau de balsa (Ochroma pyramidale). Revista Verde, 11, 18-22.

Silva, E. A., Teixeira, M. C. S. A., Mendes, M. R. A., Lemos, J. R., & Freitas, R. N. (2019). Análises físicas e morfológicas de Canavalia dictyota Piper (Fabaceae). Enciclopédia biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, 16(29).

Silva, E. M. S., Bispo, R. B., Pedri, E. C. M., Lopes, C. R. A. S., & Rossi, A. A. B. (2017). Morfometria de frutos e sementes de Palicourea racemosa em um fragmento florestal na região norte de mato grosso, Brasil. Enciclopédia biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, 14(26).

Silva, F. W. A., Gurgel, E. S. C., Cruz, E. D., & Santos, J. U. M. (2016). Morfologia do fruto, da semente, da plântula e da planta jovem de Sarcaulus brasiliensis A. DC. Eyma (Sapotaceae). Biota Amazônia, Macapá, 6(3), 7-11.

Soares, I. D., Nogueira, A. C., Grabias, J., & Kuniyoshi, S. (2017). Caracterização morfológica de fruto, semente e plântula de Psidium rufum DC. (Myrtaceae). Iheringia, Série Botânica, 72(2), 221-227.

Sobrinho, S. P., & Siqueira, A. G. (2008). Caracterização morfológica de frutos, sementes e plântulas jovens de (Guazuma ulmifolia Lam. – Sterculiaceae). Revista Brasileira de Sementes, 30(1), 114-120.

Sobrinho, S. P., Siqueira, A. G., Morais, P. B., & Silva, S. J. P. (2012). Superação da dormência em sementes mutamba (Guazuma ulmifolia Lam. - Sterculiaceae). Revista Árvore, Viçosa-MG, 36(5), 797-802.

Souza, V. C., & Lorenzi, H. (2019). Botânica sistemática: guia ilustrado para identificação das famílias de fanerógamas nativas e exóticas no Brasil, baseado em APG IV. 4. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 768.

Vela, R. S., Moterle, L. M., Santos, R. F., Chichanoski, C., & Braccini, A. L. (2018). Quebra de dormência em sementes de Brachiaria brizantha (Hochst.ex A. Rich.) Stapf. Revista de Ciências Agrárias, 41(2), 327-335-327.

Zapater, M. A., Hoc, P. S., Flores, C. B., Mamani, C. M., Lozano, E. C., & Suhring, S. S. (2016). Chloroleucon tenuiflorum (Leguminosae, Ingeae): Morphometry of Fruits, Seeds and Seedlings, Healthy and Germinability. Global Journal of Biology, Agriculture & Health Sciences, 5(3), 95-106.

Published

30/03/2021

How to Cite

RODRIGUES, B. J. S.; TEIXEIRA, M. da C. S. A.; MENDES, M. R. de A.; LEMOS, J. R.; MAGALHÃES, P. S. C. Morphometry of fruits, seeds and seedlings and methods for overcoming dormancy in seeds of Guazuma ulmifolia Lam. (Malvaceae). Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e5510413750, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.13750. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13750. Acesso em: 20 apr. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences