The importance of Family and school articulation in students training from a perspective of Fiel Education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13905

Keywords:

Peasant education; Family participation; Socioeducational movements.

Abstract

The general aim of this research was to analysis the articulation between family and school in a perspective of a Field Education and its implications for the education of students. For this, the director, teachers and school community participated, represented by mothers and fathers of students, all from the municipality of Serra do Ramalho-BA, Brazil. The methodology was guided by the principles of the qualitative approach with the case study, with information collect through two questionnaires and analysis of the Pedagogical Political Project (PPP). The results indicate positive relationships, pointed out, especially out respect and harmony. Mothers and fathers seek to participate in their children’s school life, information endorsed by the teachers, who point to the need for greater investment in this process, as long as the roles of each one are made explicit. The evidence also indicates gains, on the part of students, in families whose participation is more incisive in school monitoring and school decision-making. Finally, it proposes na effective dialogical relationship, through a series of actions that meet the singularities of the peasant community, as well as its history of struggle and trajectory of conquests.

Author Biography

Rogério Soares Cordeiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Possui licenciatura e bacharelado em ciências biológicas (2001), mestrado (2010) e doutorado em Biotecnologia (2017), pela Universidade de Mogi das Cruzes, SP. Atualmente é professor EBTT - Biologia, do Instituto Federal Baiano, com atuação e experiência na Educação Básica e Superior (Licenciatura em Biologia e Engenharia Agronômica). Orienta no programa de pós-graduação Latu-Sensu de Educação para o Campo (IFBAIANO). Tem publicações, orientações e interesse em Ensino de Ciências e Biologia; Biodiversidade e suas relações com a Sistemática Filogenética e Evolução; Análises de documentos relacionados à Educação Básica; Estratégias e Métodos de Ensino. É pesquisador de três grupos cadastrados pelo CNPq: Núcleo de Estudos e Pesquisas em Ensino de Ciências (UFABC), Grupo de Pesquisa em Ecologia e Conservação (GPEC - IFMA), Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica (IFBAIANO).

References

Ariès, P. (1981). História Social da Criança e da Família. (2a ed.), LTC.

Arroyo, M. G. (1982). Escola, Cidadania e Participação no Campo. In: Em Aberto/INEP. Brasília.1(9).

Arroyo, M. G. (1999). Educação Básica e o Movimento Social do Campo. In: Arroyo, M. G. Fernandes, B. M. A educação básica e o movimento social do campo. 2. ed. Brasília: Vozes.

Arroyo, M., Caldart, R. & Molina, M. (org.) (2005). Por uma educação do campo. (3 ed.), Vozes.

Battaglia, M. C. L. (2002). Terapia de Família Centrada no Sistema. Conectando a Abordagem Centrada na Pessoa à Teoria Sistêmica de Família: ampliando recursos e revigorando o processo. Rio de Janeiro, UFRJ/Instituto de Psicologia, 116 p.

Brasil. Constituição Federal. (1967). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Ministério das Comunicações.

Brasil. Constituição Federal. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Ministério das Comunicações.

Brasil. Ministério da Educação. (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação 9.394/96. Brasília. MEC.

Bourdieu, P. A. (1998). Escola conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. In: Nogueira, MA. e Catani, A. (Orgs). Escritos de educação. Petrópolis: Vozes.

Caldart, R. S. (2002). Por uma educação do campo: traços de uma identidade em construção. In: Kolling, E. J.; Cerioli, P. R., & Caldart, R. S. (Orgs). Educação do Campo: Identidade e Políticas Públicas. Brasília: (Coleção Por uma Educação Básica do campo, nº 4), p. 25 - 36.

Caldart, R. S. (2008). Sobre educação do campo. In: Santos, CA. dos (Org.). Educação do campo: campo - políticas públicas – educação (NEAD Especial: 10). Brasília: INCRA, MDA.

Castro, J. M., & Regattieri, M. (Orgs.). (2009). Interação escola-família: subsídios para práticas escolares. Brasília: UNESCO, MEC. http: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=4807-escola-familia-final&Itemid=30192

Cenci, Â. V. (2000). O que é ética? Elementos em torno de uma ética geral. Editora Passo Fundo.

Coelho, L. R. S. (2011). A função Social da Escola na Educação do Campo. Lugares da Educação, 1(2), 136 - 149. https://periodicos.ufpb.br /index.php/rle/article/view/10972

Dias, J. C. (1996). A problemática da relação família/escola e a criança com necessidades educativas especiais. Instituto Jean Piaget.

Dessen, M. A. & Polonia, A. C. (2007). A Família e a Escola como contextos de desenvolvimento humano. Paideia, 17(36), 21 - 32. https://www.scielo.br/pdf /paidei a/v17n36/v17n36a03.pdf

Durkheim, E. (1978). Educação e Sociologia. (11a ed.), Melhoramentos.

Fernandes, B. M. (2002). Por uma educação do campo: traços de uma identidade em construção. In: Kolling, EJ., Cerioli, PR. e Caldart, R. S. (Org). Por uma Educação do Campo: Identidade e Políticas Públicas. Brasília, p. 18 - 25.

Fernandes, B. M., Cerioli, P. R. & Caldart, R. S. (2009). Conferência Nacional “Por uma Educação Básica do Campo”. In: Arroyo, MG, Caldart, RS e Molina, MC (Org). Por uma educação do campo. (4a ed.), Vozes, p. 19 - 64.

Gil, A. C. (1987). Como elaborar projetos de pesquisa. (4a ed.), Atlas.

Gil, A. C. (2002). Métodos e técnicas de pesquisa social. (4a ed.), Atlas.

Lahire, B. (1997). Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. Ática.

Libâneo, J. C. (2004). Organização e Gestão Escolar Teoria e Prática. Goiânia: Ed. Alternativa, (5a ed.),

Lück, H. (2000). A escola participativa: o trabalho do gestor escolar. (4a ed.), DP&A.

Ludke, M. & André, M. E. D. A. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.

Macedo, RM. (1998). A família diante das dificuldades escolares dos filhos. In: Avaliação Psicopedagógica da criança de zero a seis anos. Vozes, p. 185-206.

Nogueira, M. A. (2006). Família e Escola na Contemporaneidade: os meandros de uma relação. Educação e Realidade, 31(2), 155 - 170, 2006. https://www.redalyc.org/pdf/3172/317227044010.pdf

Oliveira, S. L. (1999). Tratado de Metodologia Científica. Pioneira.

Osório, L. C. (1996). Família Hoje. Artes Médicas.

Paro, V. H. (2001). Gestão democrática na escola pública. Ática.

Paro, V. H. (2007). Qualidade do ensino: a contribuição dos pais. Xamã.

Parolin, I. (2008). Relação Família e Escola. Revista atividades e experiências. Positivo.

Pequeno, ACA. (2005). Educação e família: uma educação fundamental?

Reis, L. P. C. (2010). A participação da família no contexto escolar. UNEB.

Ribeiro, M. (2013). Política educacional para populações camponesas: da aparência à essência. Rev. Bras. Educ. [online]. 18(54), 669 - 691. https://doi.org/10.1590/S1413-24782013000300009

Silva, E. C. R. (2012). Perspectivas do professor com relação à integração da família do educando ao ambiente escolar. Para entender a história... Ano 3, Série 14/02.

Yin, R. K. (2005). Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Trad. Daniel Grassi. (2a ed.), Bookman.

Published

31/03/2021

How to Cite

FLORES, S. N. .; CORDEIRO, R. S. . The importance of Family and school articulation in students training from a perspective of Fiel Education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e6410413905, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.13905. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13905. Acesso em: 20 apr. 2021.

Issue

Section

Education Sciences