Evaluation of access to the service provided by Primary Health Care in the Southwest Health Region I of the State of Goiás

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.14111

Keywords:

Access to Health Services; Unified Health System; Health Assessment; Primary health care.

Abstract

The implementation of the principles of the Unified Health System is a major challenge for Primary Health Care, because it depends on the presence of health attributes. Access refers to the use of health services by the user, and when absent it can result in the low performance of the System and supposedly increase the rate of Hospitalizations for Conditions Sensitive to Primary Care. Objective: To evaluate the conditions of access to the service provided by Primary Health Care in the Southwest Health Region I. Materials and Methods: Cross-sectional study with a quantitative approach, carried out using secondary data referring to Hospitalizations for Conditions Sensitive to Primary Care extracted from the System of Hospital Information and application of the PCATool - Brazil instrument for patients hospitalized in public beds. Microsoft Excel was used for data refinement and a statistical program for descriptive analysis. Results: There were 19,993 Hospitalizations for Sensitive Conditions in the municipality of Rio Verde in the period from 2010 to 2019. The diagnoses of heart failure, bacterial pneumonia, infectious gastroenteritis and complications, kidney and urinary tract infection and lung diseases prevailed. Of the 260 respondents between April / 2019 and March / 2020, 51.92% refer to adults and 48.07% to children; 77% did not have any degree of PHC affiliation. Conclusion: Access to the service provided by PHC in the studied region is unsatisfactory, requiring the reformulation of public policies, programs and health actions that are being developed in order to increase coverage in the region.

Author Biography

Isabella Aparecida Vasconcelos Moreira, University of Rio Verde

Nurse from the University of Rio Verde - UniRV (2016 - 2020). Postgraduate student in Nursing in Oncology at the University Center União das Américas - UniAmérica (2021 - current). Postgraduate student in Pediatric Nursing and Pediatric and Neonatal ICU at Universidade Estácio de Sá - Estácio (2021 - current).

References

Alves, J. W. S., Cavalcanti, C. G. C. S., Alves, R. S. M., & Costa, P. C. (2018). Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária no estado do Ceará, 2010-2014. Saúde em Debate, 42, 223-235. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/0103-11042018s418

Barbiani, R., Junges, J. R., Nora, C. R. D., & Asquidamini, F. (2014). A produção científica sobre acesso no âmbito do Sistema Único de Saúde do Brasil: avanços, limites e desafios. Saude soc., 23(3), 855-868. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/S0104-12902014000300010

Batista, V. C. L., Ribeiro, L. C. C., Ribeiro, C. D. A. L., Paula, F. A., & Araújo, A. (2016). Avaliação dos atributos da Atenção Primária à Saúde segundos os profissionais de saúde da família. SANARE, 15(2), 87-93. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/1042

Botelho, J. F., & Portela, M. C. (2017). Risco de interpretação falaciosa das internações por condições sensíveis à atenção primária em contextos locais, Itaboraí, Rio de Janeiro, Brasil, 2006-2011. Cad. Saúde Pública, 33(3). Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/0102-311x00050915

Brasil. (2003). Para entender a gestão do SUS. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/para_entender_gestao.pdf

Brasil. (2007). Assistência de Média e Alta Complexidade no SUS. Brasília: CONASS. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/colec_progestores_livro9.pdf

Brasil. (2010). Manual do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: primary care assessment tool pcatool - Brasil. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 18 março, 2021, de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_avaliacao_pcatool_brasil.pdf

Brasil. (2017). Art. 198. Senado Federal. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.senado.leg.br/atividade/const/con1988/con1988_06.06.2017/art_198_.asp

Brasil. (2017). Egestor: Cobertura da Atenção Básica. Ministério da Saúde. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://egestorab.saude.gov.br/paginas/acessoPublico/relatorios/relHistoricoCoberturaAB.xhtml

Brasil. (2020). Regionais de Saúde do Estado de Goiás. Ministério da Saúde. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.saude.go.gov.br/unidades-de-saude/regioes-de-saude

Brasil. Portaria n° 221 de 17 de abril de 2008. (2008). Saúde Legis. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2008/prt0221_17_04_2008.html

Brasil. Portaria n.º 930 de 15 de maio de 2019. (2019). Diário Oficial da União, 94, 122. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.in.gov.br/web/dou/-/portaria-n%C2%BA-930-de-15-de-maio-de-2019-104562211

Brasil. Portaria n.º 2.436 de 21 de setembro de 2017. (2017). Portal da Legislação. Recuperado em 18 março, 2021, de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Brasil, V. P. C., & Juvenal, S. D. (2016). Hospitalizações por condições sensíveis à atenção primária em Florianópolis, Santa Catarina - estudo ecológico de 2001 a 2011. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 25(1), 75-84. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.5123/s1679-49742016000100008

Campos, R. T. O., Ferrer, A. L., Gama, C. A. P., Campos, G. W. S, Trapé, T. L., & Dantas, D. V. (2014). Avaliação da qualidade do acesso na atenção primária de uma grande cidade brasileira na perspectiva dos usuários. Saúde debate, 38, 252-264. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014S019

Campos, G. W. S. (2015). Paradoxos na construção do SUS. Physis, 25(3),705-8. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/S0103-73312015000300002

Carriello, L. S. S., Souza, A. C., & Vallegas, A. B. (2020). Estratégia Saúde da Família e sua interferência nas internações sensíveis à atenção primária à saúde. Research, Society and Development, 9(7). Recuperado em 21 março, 2021, de: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.5017

Costa, J. S. D., Teixeira, A. M. F. B., Moraes, M., Strauch, E. S., Silveira, D. S., Carret, M. L.V., & Fantinel, E. (2017). Hospitalizações por condições sensíveis à atenção primária em Pelotas: 1998 a 2012. Rev. bras. epidemiol., 20(2), 345-354. Recuperado em 18 março, 2021, de: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201700020014.

Coutinho, S. E. D., Reichert, A. P. S., Nogueira, J. A., Toso, B. R. G. O., & Collet, N. (2020). Avaliação em saúde: dimensão processual e estrutural da saúde da criança na atenção primária. Saúde em Debate, 44(124), 115-129. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/0103-1104202012408

Dias, K. A. P. L., & Gouveia, G. C. (2013). Assistência em saúde: uma visão dos usuários e profissionais da atenção básica – Cuiabá – MT. Tese de Mestrado[dissertação]. Fundação Oswaldo Cruz, Recife, PE, Brasil. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/31920

Gadelha, P. (2015). Conferência Nacional de Saúde: desafios para o país. Cad. Saúde Pública, 31(10), 2047-2058. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/0102-311XDE011015

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019). Panorama de Rio Verde-GO. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/rio-verde/pesquisa/23/25207?tipo=ranking

Lima, S. A. V., Silva, M. R. F., Carvalho, E. M. F., Pessoa, E. A. C., Brito, E. S. V., & Braga, J. P. R. (2015). Elementos que influenciam o acesso à atenção primária na perspectiva dos profissionais e dos usuários de uma rede de serviços de saúde do Recife. Physis, 25(2), 635-656. Recuperado em 18 março, 2021, de: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312015000200016

Magalhães, A. L. A., & Morais, N. O. L. (2017). Desigualdades intraurbanas de taxas de internações por condições sensíveis à atenção primária na região central do Brasil. Ciênc. saúde coletiva, 22(6), 2049-2062. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/1413-81232017226.16632016

Maia, L. G., Silva, L. A., Guimarães, R. A., Pelazza, B. B., Leite, G. R., & Barbosa, M. A. (2020). A qualidade de serviços de atenção primária, a formação profissional e o Programa Mais Médicos em uma região de saúde do sudoeste goiano. Rev. bras. epidemiol., 23. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/1980-549720200014

Montelo, F. M., Monturil, L. A., Moura, E. F., Barasuol, A. M., Dodero, S. R., Maciel, E. S., & Quaresma, F. R. P. (2019). Avaliação dos Atributos da Atenção Primária à Saúde: Visão dos Profissionais. Enferm. Foco, 10(6), 111-117. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n6.2778

Oliveira, M. A. C., & Pereira, I. C. (2013). Atributos essenciais da Atenção Primária e a Estratégia Saúde da Família. Rev. bras. enferm., 66, 158-164. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/S0034-71672013000700020

Prefeitura de Rio Verde. (2019). História. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.rioverde.go.gov.br/historia-cidade/#:~:text=No%20in%C3%ADcio%20do%20s%C3%A9culo%20XIX,a%20hist%C3%B3ria%20de%20Rio%20Verde

Rocha, J. V. M., Sarmento, J., Moita, B., Marques, A. P., & Santana, R. (2020). Comparative research aspects on hospitalizations for ambulatory care sensitive conditions: the case of Brazil and Portugal. Ciênc. saúde coletiva, 25(4), 1375-1388. Recuperado em 18 março, 2021, de: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232020254.13502019.

Rolim, L. B., Monteiro, J. G., Meyer, A. P. G. F. V., Nuto, S. A. S., Araújo, M. F. M., & Freitas, R. W. J. F. (2019). Avaliação dos atributos da Atenção Primária à Saúde de Fortaleza, Ceará, Brasil. Rev. Bras. Enferm., 72(1), 1926. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0033

Santos, B. V., Lima, D. S. F., & Fontes, C. J. F. (2019). Internações por condições sensíveis à atenção primária no estado de Rondônia: estudo descritivo do período 2012-2016. Epidemiologia e Serviços de Saúde. 28(1). Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.5123/s1679-49742019000100001

Santos, L. R. C. S., & Silva, T. P. C. (2013). A utopia da Reforma Sanitária Brasileira em um discurso no Congresso da ABRASCO 2009. Saúde debate, 37(97), 210-218. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042013000200003&lng=en&nrm=iso

Silva, S. A., Nogueira, D. A., Paraizo, C. M. S., & Fracolli, L. A. (2014). Avaliação da Atenção Primária à Saúde: visão dos profissionais de saúde. Rev. esc. enferm. USP, 48, 122-128. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/S0080-623420140000600018

Sousa, N. P., Rehem, T. C. M. S. B., Santos, W. S., & Santos, C. E. (2016). Internações sensíveis à atenção primária à saúde em hospital regional do Distrito Federal. Rev. Bras. Enferm., 69(1), 118-125. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/0034-7167.2016690116i

Sousa, T. C. M., Amancio, F., Hacon, S. S., & Barcellos, C. (2018). Doenças sensíveis ao clima no Brasil e no mundo: revisão sistemática. Rev. Panam. Salud Públ., 42(85). Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.26633/RPSP.2018.85

Souza, L. E. P. F., Paim, J. S., Teixeira, C. F., Bahia, L., Guimarães, R., Almeida Filho, N., Machado, C. V., Campos, G. W., & Azevedo e Silva, G. (2019). Os desafios atuais da luta pelo direito universal à saúde no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, 24(8), 2783-2792. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://doi.org/10.1590/1413-81232018248.34462018

Souza, S. S. (2016). Avaliação dos atributos essenciais da Atenção Básica em Saúde da Criança: Estudo de Caso no Distrito de Saúde Norte da cidade de Manaus-AM. Tese de Mestrado. Universidade Federal do Amazonas, Manaus, AM, Brasil. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/31081

Starfield, B. (2002). Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde. Recuperado em 18 março, 2021, de: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/0253.pdf

Published

10/04/2021

How to Cite

MOREIRA, I. A. V.; RESENDE, A. V.; MAIA, L. G. .; JUDICE, M. G.; MOTA, A. V. S.; RIBEIRO, C. M.; PASIEKA, C. R.; SILVA, J. R. M. da. Evaluation of access to the service provided by Primary Health Care in the Southwest Health Region I of the State of Goiás. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e26910414111, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.14111. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/14111. Acesso em: 16 may. 2021.

Issue

Section

Health Sciences