MICROH2O Game: study tool for Water Microbiology in Elementary School - final years

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.14217

Keywords:

Science teaching; Basic education; Didactic resource.

Abstract

The content approach related to Water Microbiology improves the formation of environmental awareness in the student. The use of educational games aims to assist in the teaching-learning process and encourage a connection with the topic addressed. In this context, the objective was to describe the process of building and evaluating a game as a facilitating mechanism for the teaching of Water Microbiology. It is a qualitative and quantitative research, in which a board game was made, evaluated by a questionnaire with specialists, it was also applied to 7th grade classes in two schools in the Metropolitan Region of Fortaleza-CE, being evaluated through the elaboration of descriptive drawings by students. Five experts pointed out improvements, in particular, in the gameplay, coloring and more explicit information in the manual. After the improvements, the game was applied to thirty students and it was found that 79.8% of them are able to perceive everyday problems that are connected to the theme and 53.5% demonstrate it through their lines and colors. Thus, it is concluded that using the didactic game to approach content transversal to the content taught in Elementary School - final years, allows to stimulate interest in the discipline and thus make the student protagonist in his teaching-learning process.

Author Biographies

Isadora Martins Pereira, Universidade Estadual do Ceará

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (Licenciatura - 2020). Pós Graduação em Ciências Biológicas e Docência pela Universidade Cruzeiro do Sul. Foi Monitora da disciplina de Sistemática Vegetal pelo Programa de Monitoria Acadêmica - PROMAC (2019) e Monitora da disciplina de Microbiologia pelo Programa de Monitoria Acadêmica - PROMAC (2018). Anteriormente Bolsista Voluntária do LAMIC - Laboratório de Microbiologia da UECE, desenvolvendo pesquisas na área de qualidade do ar e identificação e taxonomia de fungos anemófilos. Atuou como Bolsista do Programa Institucional de Bolsa a Iniciação a Docência - PIBID (2016-2017). Atua e tem interesse na área de Educação, principalmente nos seguintes temas: Educação Inclusiva, Metodologias Lúdicas e Microbiologia Ambiental. Atualmente é professora de Ciências e Biologia nas séries do 6°ano ao 9°ano do Ensino Fundamental - Anos Finais

Roselita Maria de Souza Mendes, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Ceará (1985), mestrado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (1991) e doutorado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (2003). Professora Associado da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Botânica Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: composição florística, banco de sementes, germinação, sistemática vegetal e ensino de botânica. Coordenadora do Laboratório de Botânica/CCS/UECE. Membro da Comissão Coordenadora de Concurso Docente (CCCD) da UECE. Coordenadora de Tutoria do curso de Licenciatura a distância em Ciências Biológicas UECE/UAB-MEC do Centro de Ciências da Saúde.

Maria Elane de Carvalho Guerra, Universidade Estadual do Ceará

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Ceará UFC. Atualmente é Professora Adjunto vinculada ao Centro de Educação, Ciências e Tecnologia (CECITEC), cedida para o Centro de Ciências da Saúde CCS da Universidade Estadual do Ceará - UECE. Orienta monografias dos licenciandos dos cursos de Biologia. Ministra disciplinas para alunos de Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. Ministra aulas no Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO. Atuou como docente do Programa de Formação Continuada em serviços nas áreas de Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias para professores de Biologia da Educação Básica em Sobral, CE. Possui experiência de 15 anos no magistério superior, ministrando disciplinas da área de Biologia, entre elas, Biologia celular, Biologia molecular, Projetos Especiais em Biologia, Histologia e Embriologia, Anatomia e Fisiologia Humana, e atualmente, ministrando Biologia Educacional e Estágio Supervisionado do Ensino Médio II no Centro de Ciências da Saúde, UECE. Atuou como Coordenadora de área (2011- 2013) do subprojeto ?Integração Universidade e Escola Básica nos Inhamuns: uma iniciativa de valorização da formação do docente de Biologia'. Atuou como Coordenadora de área (2014- 2018) do Subprojeto PIBID Iniciação à docência e educação ambiental: trabalhando com projetos transversais em escolas do ensino básico. Coordenou em 2012 Projeto 'Mini museu itinerante de Ciências da Natureza: levando a Biologia para além dos muros da Universidade' cujo objetivo geral consistia em desenvolver e divulgar material didático sobre o Bioma Caatinga para estudantes e professores das escolas públicas de Tauá principalmente do Curso de Biologia; além de apresentar o mini museu em eventos culturais e científicos. Tem experiência na área de Biologia e Agronomia, com ênfase em Botânica, atuando principalmente nos seguintes temas: alelopatia, plantas medicinais, morfologia e anatomia vegetal. Defesa da tese de doutorado em 04/12/2012 obtendo o título de doutora em Agronomia/ Fitotecnia, pela Universidade Federal do Ceará, tendo sido orientada pelo Prof. Sebastião Medeiros Filho.

Bruno Edson Chaves, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Ciências Biológicas (Licenciatura - 2008; e Bacharelado - 2010) pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e mestrado em Botânica pela Universidade de Brasília (UnB) - 2012; atualmente cursa doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pelo programa de pós-graduação em Botânica da Universidade de São Paulo - USP. É professor de Botânica (Assistente Nível D) pela Universidade Estadual do Ceará na Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Iguatu - FECLI, Campus Humberto Teixeira; atuando ainda como tutor/ formador presencial de Botânica pelo curso de Ciências Biológicas UECE/UAB, na modalidade à distância. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Anatomia Vegetal de Poales/Poaceae, atuando em três principais linhas de pesquisa: 1) Anatomia aplicada a taxonomia, 2) anatomia ecológica, 3) ontogenia de estruturas foliares. Atua ainda na área de ensino de biologia, em particular, ensino de botânica, com foco em estratégias didáticas para o ensino de botânica.

Eliseu Marlônio Pereira de Lucena, Universidade Estadual do Ceará

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal do Ceará (1993), Mestre em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (1995), Doutor em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (2006) e Pós-Doutor em Botânica Aplicada (Plantas Bioativas e Bioprocessos) pela Texas A&M University (2014). Foi Professor Visitante da Universidade Regional do Cariri em 1996. Foi Diretor Regional do Centro de Ensino Tecnológico (CENTEC) do Cariri de 1997 a 2002. Desde 2004 é Professor do Curso de Ciências Biológicas (CCB) do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Estadual do Ceará (UECE), onde ministra aulas de Botânica e orienta alunos de Iniciação Científica, Monitoria Acadêmica e Trabalhos de Conclusão de Curso, sendo atualmente professor Associado. Foi Coordenador do CCB/CCS de 2009 a 2013. É professor do Curso de Ciências Biológicas EaD da UECE desde 2010. Foi Presidente do 62° Congresso Nacional de Botânica em Fortaleza-CE (2011). É coordenador do Laboratório de Ecofisiologia Vegetal desde 2012. Foi conselheiro do Centro de Ciências da Saúde (CONCEN) de 2007 a 2009, Conselheiro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) de 2009 a 2012, Conselheiro do Conselho Universitário (CONSU) de 2012 a 2018 e novamente Conselheiro do CEPE desde 2018. Em 2013 ingressou como Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Naturais da UECE, orientando alunos de Mestrado e Doutorado. Desenvolve pesquisas sobre Ensino de Botânica, Botânica Aplicada, Etnobotânica, Fisiologia Vegetal, Ecofisiologia Vegetal, Fisiologia de Sementes, Fisiologia Pós-Colheita, Florística, Morfologia Vegetal, Anatomia Vegetal, Plantas Alimentícias Não Convencionais, Plantas Bioativas e Bioprocessos, tendo escrito livros e publicado regularmente estudos em periódicos de circulação nacional e internacional.

Oriel Herrera Bonilla, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1983), graduação em Licenciatura Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1992), mestrado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1991), doutorado em Ciências Naturais (Ecologia) na Alemanha pela Bielefeld Universität (1997) e pós-doutorado em Engenharia Agrícola (Ecologia de Halófitas em Ambientes Irrigados) pela Universidade Federal do Ceará (2019). Atualmente é professor Associado da Universidade Estadual do Ceará, junto ao Curso de Ciências Biológicas. Coordena o Laboratório de Ecologia da instituição. É membro do corpo docente do Mestrado Acadêmico em Ciências Naturais. Tem experiências na área de Ecologia da Restauração e Conservacionismo, com ênfase em Ecossistemas, atuando principalmente nos seguintes temas: Ecofisiologia de halófitas, salinidade do solo, permacultura, biodiversidade do semiárido, bioprospecção com plantas da Caatinga, aproveitamento de recursos naturais, Monitoramento e análise de impactos ambientais. Desenvolve pesquisas relacionadas com Bioinvasão e Fitoremediação.

Lydia Dayanne Maia Pantoja, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Engenharia Civil (área de concentração em Saneamento Ambiental) pela Universidade Federal do Ceará - UFC (2016); Mestre em Microbiologia Médica pela Universidade Federal do Ceará (2008) e graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará (Bacharel - 2007 e Licenciatura - 2006). Atua como Professora Assistente Nível D da Universidade Estadual do Ceará. Docente do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional ? PROFBIO. Coordena a Pesquisa do Curso de Ciências Biológicas a distância - UECE/UAB. É coordenadora de área do Curso Pré-Universitário UECEVest - Biologia. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Ambiental e Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: aerobiologia, taxonomia fúngica, fungos anemófilos e compostos orgânicos voláteis microbianos. Bem como, desenvolve trabalhos na área de pesquisa em educação a distância e formação de professores.

References

Antunes, C. H., Pileggi, M. & Pazda, A. K. (2012). Porque a visão científica da microbiologia não tem o mesmo foco na percepção da microbiologia no ensino médio? Anais III Simpósio Nacional de Ensino de Ciências e Tecnologia, 3(1), 1-15.

Azevedo, V. K. S., Silva, C. A. & Freire, L. M. (2018). Educação Ambiental na discussão sobre os usos da água no ciclo de produção de bens de consumo: desenvolvendo uma atividade didática na escola. Coleciona. Fichário do Educador Ambiental, 15(1), 1-8.

Bôas, R. C. V., Junior, A. F. N. & De Souza M. F. M. (2018). Utilização de recursos audiovisuais como estratégia de ensino de Microbiologia do Solo nos ensinos fundamental II e Médio. Revista Práxis, 10(19), 79-90.

Campos, T. R. (2018). O Uso de Jogos Digitais no Ensino de Ciências Naturais e Biologia: Uma Revisão Bibliográfica. 104 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Compiani, M. (2018). Comparações entre a BNCC atual e a versão da consulta ampla, item ciências da natureza. Ciências em Foco, 11(1), 91-106.

Costa, E. K. S. L., Higashikawauchi, A., Costa, E. S. L. & Araújo, M. S. L. C. (2018). A ilustração científica no ensino de ciências como ferramenta etnobiológica. Revista Brasileira de Meio Ambiente, 4(1), 207-219.

Creswell, J. W. (2021). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto [recurso eletrônico]. 5. ed. Porto Alegre: Penso. 923 p.

Fuzeto, A. P., De Lima, A. C., Quiarato, M. A. & Correa, T. H. P. (2018). Desenvolvimento de jogos de tabuleiro (board game) para o ensino da aplicação dos conceitos de controle da qualidade em uma unidade industrial. Revista Principia, 1(39), 63-71.

Kimura, A. H., Oliveira, G. S. de, Scandorieiro, S., Souza, P. C. de, Schuruff, P. A., Medeiros, L. P., Bodmar, C. G., Sarmiento, J. J. P., Gazal, L. E. de S., Santos, P. M. C. dos, Koga, V. L., Cyoia, P. S., Nishio, E. K., Morey, A. T., Tatibana, B. T., Nakazato, G. & Kobayashi, R. K. T. (2013). Microbiologia para o ensino médio e técnico: contribuição da extensão ao ensino e aplicação da ciência. Revista Conexão UEPG, 9(2), 254–267.

Machado, A. V. M., Dos Santos, J. A. N., Nogueira, L. T., Nogueira, M. T. & De Oliveira, P. A. D. (2016). Acesso ao abastecimento de água em Comunidades Rurais: o desafio de garantir os direitos humanos à água. Anais XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE-Responsabilidade Social Aplicada, 1, 1-14.

Machado, G. E., Vestena, N. P. & Folmer, I. (2016). (Re) uso da água da chuva: experiência no Colégio Politécnico de Santa Maria (RS). Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), 11(5), 10-18.

Manzato, A. J. & Santos, A. B. (2012). A elaboração de questionários na pesquisa quantitativa. Departamento de Ciência de Computação e Estatística–IBILCE–UNESP, 1-17.

Medeiros, L. P., Scandorieiro, S., Kimura, A. H., Marques, L. A., Gonçalves, G. D., Aranome, A. M. F., Nakazato, G., Morey, A. T. & Kobayashi, R. K. T. (2017). Reconhecendo a Microbiologia no nosso dia a dia pelo método PBL por estudantes do ensino médio. Luminária, 19(1), 34-43.

Pascotto, M. C. & Montalvão, L. G. (2020). Jogos didáticos: importância e contribuição para o processo de ensino-aprendizagem de ciências e biologia. Revista Panorâmica online, 31(1), 189-206.

Pereira, R. F. (2008). Desenvolvendo jogos educativos para o ensino de física: um material didático alternativo de apoio ao binômio ensino-aprendizagem. 153 f. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Maringá, Curitiba.

Ramos, D. K., Ribeiro, F. L., Anastácio, B. S. & Da Silva, G. A. (2019). Elaboração de questionários: algumas contribuições. Research, Society and Development, 8(3), 1-13.

Santos, J. L. G., Erdmann, A. L., Meirelles, B. H. S., Lanzoni, G. M. M. L., Cunha, V. P. & Ross, R. (2017). Integração entre dados quantitativos e qualitativos em uma pesquisa de métodos mistos. Texto Contexto Enferm, 26(3), e1590016.

Silva, K. J. F., Sobreira, A. C. M., Bezerra, M. A., Silva, M. O. & Martins, M. M. M. C. (2016). A Utilização de Jogos Didáticos no Ensino Biologia: Uma Revisão de Literatura. Anais III Congresso Nacional de Educação - III CONEDU, 1(1), 1-10.

Published

12/04/2021

How to Cite

PEREIRA, I. M. .; MENDES, R. M. de S.; GUERRA, M. E. de C. .; EDSON CHAVES, B.; LUCENA, E. M. P. de .; BONILLA, O. H. .; PANTOJA, L. D. M. MICROH2O Game: study tool for Water Microbiology in Elementary School - final years. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e31410414217, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.14217. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/14217. Acesso em: 15 may. 2021.

Issue

Section

Education Sciences