Analysis of the lifestyle and risk behaviors of university Physical Education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.14432

Keywords:

Student Health; Risk behavior; Disease prevention.

Abstract

Analyze the lifestyle of university students in the Physical Education course, emphasizing the aspects between sex and between academic education level. 114 Physical Education students from university in Paraná participated in the study, subdivided into 54 males and 60 females, in 4 academic series. All were answered to the Fantastic Lifestyle questionnaire, which comprises nine dimensions of individual lifestyle. It was observed that on average the lifestyle of the university students was 70 (± 9.3) pts., With no difference between genders, however, 56.1% had an lifestyle within a level considered adequate and healthy (≥70pts), and, the male gender presented a higher percentage (59.2%) of students with healthier lifestyle in relation to the female (53.3%). He also identified that there was a statistical difference (P <0.05) between the lifestyle of freshmen (1st = 72.8 ± 9.3pts) in relation to the graduates (4th = 66.2 ± 7.8pts). It is concluded that the lifestyle of the university students has evolved negatively throughout the course, and in general the female gender presents relative conditions in a worse condition than the male.

References

Añez, C. R. R., Reis, R. S. & Petroski, E. L. (2008). Versão Brasileira do Questionário “Estilo de Vida Fantástico”: Tradução e Validação para Adultos Jovens. Arquivo Brasileiro de Cardiologia. 91(2), 102-9.

Barbosa, R. M. dos S. P. (2012). Resenha do livro “Atividade física, saúde e qualidade de vida: Conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo”, de Markus Vinicius Nahas. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Florianópolis: v. 34, n. 2, p. 513-518.

Barbosa, R. R., Martins M. C. G., Carmo, F. P. T., Jacques, T. M., Serpa, R. G., Calil, O. A. & Barbosa, L. F. M. (2015). Estudo sobre estilos de vida e níveis de estresse em estudantes de medicina. Int J Cardiovasc Sci, v. 28, n. 4, p. 313-9.

Belem, I. C., Rigoni, P. A. G., Santos, V. A. P., Vieira, J. L. L. & Vieira, L. F. (2016). Associação entre comportamentos de risco para a saúde e fatores sociodemográficos em universitários de educação física. Motricidade, v. 12, n. 1, p. 3-16.

Bomfim, R. A., Mafra, M. A. S., Gharib, I. M. S., De-Carli, A. D. & Zafalon, E. J. (2017). Fatores associados ao estilo de vida fantástico de universitários brasileiros-uma análise multinível. Revista CEFAC, v. 19, n. 5, p. 601-610.

Cabral, J. & Matos, P. (2010). Preditores da adaptação à Universidade: o papel da vinculação, desenvolvimento psicossocial e coping. Psychologica Imprensa da Universidade de Coimbra. Ed 52° – Vol. 1, p. 55-77.

Castaño-perez, G. A. & Calderon-vallejo, G. A. (2014). Problemas associados ao consumo de álcool em estudantes universitários. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 22, n. 5, p. 739-746.

Sousa, K. J. Q. & Borges, G. F. (2016). Estilo de vida, atividade física e coeficiente acadêmico de universitários do interior do amazonas-brasil.

Souza, M. S. & Baptista, M. N. (2017). Associações entre suporte familiar e saúde mental. Psicologia Argumento, v. 26, n. 54, p. 207-215.

Gasparotto, G. S. (2012). Associação entre o nível de atividade física e fatores de risco cardiovascular em universitários da UFPR.

Linard, J. G., Mattos, S. M., Almeida, I. L. S., Silva, C. B. A. S. & Moreira, T. M. M. (2019). Associação entre estilo de vida e percepção de saúde em estudantes universitários. Journal of Health & Biological Sciences, v. 7, n. 4, p. 374-381.

Luna, A. A., Molari, M., Primo, S. H., Bispo, N. N. C., Ossada, V. A. Y., & Costa, V. S. P. (2018). Caracterização do estilo de vida de universitários do ensino superior a distância. Journal of Health Sciences, v. 20, n. 1, p. 40-44.

Mello, S. H. (2016). Perfil do estilo de vida e nível de atividade física de estudantes universitários de educação física. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Nahas, M. V. (2006). Atividade física, saúde e qualidade de vida – conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Midiograf. Londrina: 3. ed.

Nunes, M. A. P. D., Costa, G. L., Viana, F. C., Ferreira, C. M., Pereira, R. C. B & Nascimento, L. C. G. (2019). Estilo de vida de universitários. Psicologia e Saúde em debate, v. 5, n. Suppl. 2, p. 102-102.

Oliveira, T. L. Pôrto, E. F., Künple, C. Campelo, Pucci, S. C., Leite, J. R. O. & Almeida, S. C. (2017). Associação entre jornadas de trabalho e estilo de vida. Life Style, v. 4, n. 2, p. 55-71.

Scheffer,M. L. C.; Pilatti, L. A. & Kovaleski, J. L. (2015). Qualidade Vida e Atividade Física na Literatura. Revista Espacios: Vol. 36 (Nº 03) p. 7.

Silva, D. A. S., Pereira, I. M. M., Almeida, M. B., Silva, R. J. S. & Oliveira, A. C. C. (2012). Estilo de Vida de Acadêmicos de Educação Física de uma Universidade Pública do Estado do Sergipe, Brasil. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, vol. 34 (1), p. 53-67.

Thomas, J., Nelson, J. & Silverman, S. J. (2012). Métodos de pesquisa em atividade física e saúde.3ª ed. São Paulo: Artmed Editora.

Vieira, V. C. R., Priore, S. E., Ribeiro, S. M. R., Franceschini, S. C. C. & Almeida, L. P. (2002). Perfil socioeconômico, nutricional e de saúde de adolescentes recém-ingressos em uma Universidade pública brasileira. Revista de Nutrição, Campinas, v. 15, n. 3, p. 273-282.

Zeferino, M. T., Hamilton, H., Brands, B., Wright, M. G. M. & Cumsille, A. K. (2015). Consumo de drogas entre estudantes universitários: família, espiritualidade e entretenimento moderando a influência dos pares. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 24, n. SPE, p. 125-135.

Published

24/04/2021

How to Cite

SOUSA, T. R. de; PRATI, S. R. A. Analysis of the lifestyle and risk behaviors of university Physical Education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e58610414432, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.14432. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/14432. Acesso em: 8 may. 2021.

Issue

Section

Health Sciences