Nurse's performance in care in Neonatal Intensive Care Units: Integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.14588

Keywords:

Nursing care; Neonatal nursing; Neonatal ICU; Nursing diagnosis.

Abstract

The Neonatal Intensive Care Unit (NICU) is designed to care for neonates up to 28 days old who need full-time assistance of high complexity. This study aimed to describe the scientific evidence found in the scientific literature from 2015 to 2019, on the role of nurses in care in neonatal intensive care units. This is a qualitative study, an integrative literature review type that started from the following guiding question: what is the scientific evidence in the literature about the role of nurses in care in neonatal intensive care units, in the period from 2015 to 2019? The databases searched were BDENF, LILACS and SCIELO. The study sample consisted of eleven original articles. For data extraction, Ursi's form was used and for discussion, the Bardin Content Analysis technique. The results were presented and discussed from two thematic categories: “The role of nurses in NICU care” and “The systematization of nursing care (SAE) applied in NICU”. It was concluded that the use of Systematization of Nursing Assistance (SAE) in the NICU is of fundamental importance, since qualified assistance should not be limited to guarantee the survival of the premature, but also plan actions and implement them according to the needs of Care.

References

Alencar, A. P. A. et al. (2017). Atuação do Profissional de Enfermagem na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Revista E-Ciência, 4(2).

Baptista, S. S. et al. (2015). Manejo clínico da amamentação: atuação do enfermeiro na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Revista de Enfermagem da UFSM, 5(1), 23-31.

Coelho, A. D. S. et al. (2018). Nursing team and humanized assistance in neonatal UTI. ReonFacema, 49(69), 873-877.

Dias, M. S. et al. (2016). Atuação do enfermeiro no cuidado ao recém-nascido: proposta de um novo modelo. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 1(6), 1930-1944.

Ferreira, J. H. P. & Amaral, J. J. F. & Lopes, M. M. C.O. (2017). Equipe de enfermagem e promoção do cuidado humanizado em unidade neonatal. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, 17(6), 741.

Gomes, D. F. et al. (2019). Papel do enfermeiro no cuidado intensivo neonatal no Brasil. Essentia (Sobral), 20(1), 9-16.

Herdman H, Kamitsuru S. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação 2018-2020. Porto Alegre: Artmed; 2018

Medeiros, A. L. et al. (2016). Avaliando diagnósticos e intervenções de enfermagem no trabalho de parto e na gestação de risco. Rev Gaúcha Enferm.; 37(3), 55316.

Monfrim, X. M. et al. (2015). Escala de avaliação da dor: percepção dos enfermeiros em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Revista de Enfermagem da UFSM, 5(1), 12–22.

Mombaque, W. & Secoli, S. R. A. (2018). Abordagem do Joanna Briggs Institute para revisões sistemáticas. Carta ao Editor.

Pereira, A. S., et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado de:

https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Oliveira, S. R. et al. (2017). Assistência de enfermagem ao recém-nascido prematura na unidade de terapia intensiva neonatal. In: International Nursing Congress, Anais, 9-12.

Ramos, C. S. et al. (2021). Estresse ocupacional presente nas atividades da equipe de enfermagem em centro cirúrgico: revisão integrativa. Research, Society and Development, 10(3), e13310413872. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i4.13872

Resolução nº 358, de 15 de outubro de 2009. Sistematização da Assistência de Enfermagem e implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem. Conselho federal de Enfermagem - COFEN. Brasília.

Ribeiro, J. et al. (2016). O Prematuro Em Unidade De Terapia Intensiva Neonatal: a Assistência Do Enfermeiro. Journal of Nursing UFPE/Revista de Enfermagem UFPE, 10(10).

Ribeiro, R. F. et al. (2015). Humanização na Unidade de Terapia Intensiva. Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva.

Silva, D. V. A. et al. (2019). Diagnósticos de enfermagem em programa domiciliar: mapeamento cruzado e Taxonomia da NANDA-I. Rev. Bras. Enferm, 72(3), 584-591.

Silva, V. M. da, & Tonon, T. C. A. (2020). Atuação do enfermeiro no processo da amamentação. Research, Society and Development, 9(10), e7819109158. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.9158

Soares, C. B. et al. (2014). Revisão Integrativa versus Revisão Sistemática. Reme: Revista Mineira de Enfermagem, 12(4), 758-764.

Teixeira, E. et al. (2014). RIL métodos de revisão. Revista de Enfermagem da UFPI, 2(5), 3.

Ursi, E. S. (2005). Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. [dissertation]. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto.

Published

19/05/2021

How to Cite

PRAZERES, L. E. N. dos; FERREIRA, M. de N. G. P. .; RIBEIRO, M. A. .; BARROS, B. T. D.; BARROS, R. L. M. .; RAMOS, C. S. .; LIMA, T. F. da S.; OLIVEIRA, V. M. L. P. .; ANDRADE, J. M. G. .; CAMPOS, J. E. R. .; MARTINS, A. C. .; VALE, K. M. .; PAULA, M. da C. .; SANTOS, L. do S. C. dos .; SANTOS, A. F. M. dos . Nurse’s performance in care in Neonatal Intensive Care Units: Integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e1910614588, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.14588. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/14588. Acesso em: 14 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences