Methodology of problematization - Applicability in the teaching of fundamental nursing

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15378

Keywords:

Nursing Education; Methodology of Problematization; Active Methodologies; Teaching.

Abstract

This research aims to evaluate the application of the methodology of problematization in the theoretical and practical teaching of Nursing Fundamentals II. This is a descriptive study with a qualitative approach, having as study participants the students enrolled in the discipline of Nursing Fundamentals of the Aurora de Afonso Costa Nursing School - EEAAC/UFF, in the 2nd semester of 2014 and the teachers of this same discipline. Hybrid content analysis was performed. After data analysis, these were divided into three categories: teacher education  and didactics applied in higher education; the curriculum of the nursing course: fundamental skills for the professional training of the future nurse; the use of them etiologic of problematization in higher education, to discuss about possible changes and how they would be carried out, taking  into account professional competencies, the importance of the relationship between nurse and patient and nursing practices as whole, through the training of students with more power of reflection, criticism and technical capacity. The new methodological approach of problematization allowed the student to clearly understand the competencies of the nurse and how they can be used in their professional routine. This methodological application served as a substantial method to be applied in the discipline, and the teacher can expand the content and work on issues related to problematization nursing care and professional education. Despite all the changes already underway, the methodology of problematization still represents a challenge nowadays of higher education.

References

Berbel, N. A. N. (1998). A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos?. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 2(2), 139-154. Recuperado em 2 de abril, 2021, de https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32831998000100008&script=sci_arttext

Berbel, N. A. N. (2004). Metodologia da problematização: uma alternativa metodológica apropriada para o ensino superior. Semina: Ciências Sociais e Humanas, 16(3), 09-19. Recuperado em 30 de Março, 2021, de http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/9458

Bordenave, J. D. & Pereira, A. M. (2004) Estratégias de ensino-aprendizagem (25). Rio de Janeiro: Vozes.

Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996 (1996). Dispõe sobre as Leis de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Recuperado em 2 de Abril, 2021, de www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70320/65.pdf.

Carvalho, V. (2006). acerca de uma educação apropriada à enfermagem em nossa época. Enfermagem: ensino e perfil profissional, 115-34.

Cesário, J. M. S et al. (2021). O impacto da internet das coisas (IoT) na educação digital. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. 11(3):33-47. Recuperado em 2 de Abril, 2021, de https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/impacto-da-internet

Cortes, L. F., Padoin, S. M. D. M., & Berbel, N. A. N. (2018). Metodologia da Problematização e Pesquisa Convergente Assistencial: proposta de práxis em pesquisa. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(2), 440-445. Recuperado em 1 de Abril, 2021, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003471672018000200440&lng=en&nrm=iso.

Cyrino, E. G., & Toralles-Pereira, M. L. (2004). Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cadernos de Saúde Pública, 20, 780-788. Recuperado em 3 de abril, 2021, de https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2004000300015.

Oliveira, P. R., Pereira, S. A., & Castro, O. (2018). Curso de graduação em enfermagem sob a ótica do acadêmico. Indagatio Didactica, 10(2), 283-296.

Prado, M. L. D et al. (2012). Arco de Charles Maguerez: refletindo estratégias de metodologia ativa na formação de profissionais de saúde. Escola Anna Nery, 16(1), 172-177. Recuperado em 2 de abril, 2021, de https://www.scielo.br/sc ielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452012000100023.

Flauzino, V. H. P et al. (2021). As dificuldades da educação digital durante a pandemia de COVID-19. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. 11(3):5-32. Recuperado em 4 de abril, 2021, de https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/educacao-digital.

Franco, M. A. S. (2013). Didática: uma esperança para as dificuldades pedagógicas do ensino superior. Práxis Educacional, 9(15), 147-166. Recuperado em 2 de abril, 2021, de http://professor.pucgoias.edu.br/SiteDocente/admin/arquivosUpload/5146/material/Didatica%20M.%20Amelia.pdf.

Franzoi, M. A. H., & Cauduro, F. L. F. (2020). Atuação de estudantes de enfermagem na pandemia de Covid-19. Cogitare Enfermagem, 25. Recuperado em 2 de abril, 2021, de http:// dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.73491.

Fernandes, A. B., Freitas, M. C. C., & Carneiro, S. N. V. (2019). Didática no ensino superior: possibilidades e práticas. Momento-Diálogos em Educação, 28(1), 262-277. Recuperando em 2 de abril, 2021, de https://periodicos.furg.br/momento/article/view/7308.

Ferreira, R. G. S, & Nascimento, J. L. (2017). Sustentação pedagógica e legislação do ensino-aprendizagem: a formação em enfermagem no Brasil. Revista Sustinere, 5(1), 54-67. Recuperado em 1 de abril, 2021, de https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/sustinere/article/view/25551.

Leonello, V. M., & Oliveira, M. A. C (2008). Competências para ação educativa da enfermeira. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 16(2), 177-183. Recuperado em 2 de abril, 2021, de https://www.scielo.br/pdf/reben/v71n3/pt_0034-7167-reben-71-03-1072.pdf.

Mata, J. A. L et al. (2017). Uso da Problematização na Abordagem sobre Cultura Organizacional de Excelência para Atendimento ao Cidadão. Cadernos de pesquisas pensamento educacional. 12(30):307-319. Recuperado em 2 de abril, 2021, de https://seer.utp.br/index.php/a/article/view/518.

Menezes-Rodrigues, F. S et al. (2019). Vantagens da utilização do método de aprendizagem baseada em problemas (mapb) em cursos de graduação na área da saúde. Revista ibero-americana de estudos em educação. Recuperado em 2 de abril, 2021, de https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11660/8022.

Mitre, S. M et al. (2008). Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciência & saúde coletiva, 13, 2133-2144. Recuperado em 2 de abril, 2021, de https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232008000900018&script=sci_arttext.

Pereira, S. E. (2007). Contribuições para um planejamento educacional em ciências da saúde com estratégias inovadoras de ensino-aprendizagem. Comun. ciênc. saúde, 33-44.

Recuperado em 2 de abril, 2021, de http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=484715&indexSearch=ID.

Queluci, G. D. C & Figueiredo, N. M. A. D. (2010). Sobre as situações de enfermagem e seus graus de complexidade menor, média e maior-na prática assistencial hospitalar. Escola Anna Nery, 14(1), 171-176. Recuperado em 2 de abril, 2021, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141481452010000100025&lng=en&nrm=iso.

Reibnitz, K. S. & do Prado, M. L. (2006). Inovação e educação em enfermagem. Cidade Futura.

Rios, D. R. D. S. & Caputo, M. C. (2019). Para além da formação tradicional em saúde: experiência de Educação Popular em Saúde na formação médica. Revista Brasileira de Educação Médica, 43(3), 184-195. Recuperado em 2 de abril, 2021, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010055022019000300184&lng=en&nrm=iso.

Rodrigues, J., Zagonel, I. P. S. & Mantovani, M. D. F. (2007). Alternativas para a prática docente no ensino superior de enfermagem. Escola Anna Nery, 11(2), 313-317. Recuperado em 1 de abril, 2021, de https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452007000200020.

SEVERINO, A. J. (1998). O conhecimento pedagógico e a interdisciplinaridade: o saber como intencionalização da prática. Didática e interdisciplinaridade, 7.

Sulzbacher, M. M et al. (2017). Metodologia da problematização como estratégia de ensino e aprendizagem na enfermagem. Revista Enfermagem Atual In Derme, 80(18). Recuperado em 2 de abril, 2021, de https://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/349.

Waterkemper, R & Prado, M. L. (2011). Estratégias de ensino-aprendizagem em cursos de graduação em Enfermagem. Avances en enfermería, 29(2), 234-246. Recuperado em 2 de abril, 2021, de http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S012145002011000200003&lng=en &nrm=iso&tlng=pt.

Published

22/05/2021

How to Cite

GOMES, D. M.; FLAUZINO, V. H. de P. .; VITORINO, P. G. da S. .; HERNANDES, L. de O. .; QUELUCI, G. de C.; CESÁRIO, J. M. dos S. . Methodology of problematization - Applicability in the teaching of fundamental nursing. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e34510615378, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15378. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15378. Acesso em: 18 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences