Factors associated with the humanization of childbirth in a maternity hospital in the south of the state of Maranhão

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15451

Keywords:

Parturition; Humanization; Nursing care; Mother.

Abstract

Humanized Childbirth consists of a set of strategies that are adopted by the nursing team with other professionals that aims to provide the most comfortable and less painful parturition process for women. To identify factors associated with the humanization of care during labor, delivery and birth. This is a cross-sectional study of descriptive - exploratory and quantitative approach carried out at the Regional Maternal And Child Hospital of Imperatriz (HRMI) from October to December 2019. The research had the participation of 120 puerperal women of vaginal delivery aged between 18 and 41 years. The participants were mostly brown and with an income of up to 1 minimum wage. The vast majority considered that there was humanization in their delivery through the conducts adopted by the team. Regarding the application of non-pharmacological pain relief methods at the time of delivery, more than 60% of the participants reported having received this type of care, which indicates the adoption of humanized practices. Good practices of care in childbirth were found in this research according to the perception of postpartum women. The professionals promoted actions with the objective of making labor and delivery a more effective and less painful process. The conducts performed by the nursing team and shown in this study are principles for the adoption of humanized delivery, which provides women with a safer and more humane delivery contributing to maternal and child well-being.

References

Alcântara, L. M.; Malheiros, I. S.; Reis, M. A. D. (2020). Parto Humanizado: primeiro contato entre mãe e filho após o nascimento. http://repositorio.aee.edu.br/bitstream/aee/8520/1/TCC%20ISAURA%20SILVA%20%20MALHEIROS%20%20E%20LUIZA%20MIGUEL%20ALC%c3%82NTARA.pdf.

Alvares, A. S., Corrêa, Á. C. D. P., Nakagawa, J. T. T., Teixeira, R. C., Nicolini, A. B., & Medeiros, R. M. K. (2018). Práticas humanizadas da enfermeira obstétrica: contribuições no bem-estar materno. Revista Brasileira de Enfermagem, 71, 2620-2627. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0290.

Apolinário, D., Rabelo, M., Wolf, L. D. G., Souza, S. R. R. K., & Leal, G. C. G. (2016). Práticas na atenção ao parto e nascimento sob a perspectiva das puérperas. Rev Rene, 17(1), 20-28.

Brasil. Ministério da Saúde. Rede Cegonha. (2020). https://www.saude.gov.br/acoes-e-programas/rede-cegonha/sobre-o-programa.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. (2002). Programa Humanização no Parto: Humanização no Pré-natal e Nascimento. <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/parto.pdf>.

Camargo, C. M; Vaz, L. G.; Oliveira, A. S.; Costa, C. S. (2019). A eficácia dos métodos não farmacológicos aplicados pelo enfermeiro obstetra no alívio da dor do trabalho de parto. Rev Cient Esc Est Saúde Pública Goiás “Cândido Santiago”. 5(2):64-75.

Cruz, M. O.; Manobras para o alívio da dor durante o trabalho de Parto Normal. (2017). https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_assistencia_parto_normal.pdf.

Dias, E. G., Ferreira, A. R. M., Martins, A. M. C., Nunes, M. M. D. J., & Alves, J. C. S. (2018). Eficiência de métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto normal. Enferm. foco (Brasília), 35-39.

dos Santos, A. B. B., de Melo, E. V., de Gonçalves Dias, J. M., da Nóbrega Didou, R., de Araujo, R. A. S., de Oliveira Santos, W., & Araújo, L. B. (2019). Grau de conhecimento das gestantes do serviço público sobre parto humanizado. ABCS Health Sciences, 44(3).

Estrela, C. (2018). Metodologia Científica: Ciência, Ensino, Pesquisa. Editora Artes Médicas.

Feitosa, R. M. M., Pereira, R. D., de Paula Souza, T. J. C., de Freitas, R. J. M., Cabral, S. A. R., & de França Souza, L. F. (2017). Fatores que influenciam a escolha do tipo de parto na percepção das puérperas. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 9(3), 717-726.

Fernandes, N.; Lima, C. Humanização na assistência de enfermagem no parto natural. (2016). http://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2016/09/16307.pdf.

Fontoura Machado, C., Gehlen, M. H., de Souza, M. H. T., & dos Santos, N. O. (2019). Cuidado de enfermagem na promoção do contato pele a pele mãe-filho na primeira hora de vida. Disciplinarum Scientia Saúde, 20(2), 485-496.

Marian, D. C., Barros, A. G. D. S., & Flach, J. K. (2018). Evolução temporal dos partos cesáreos e dos fatores maternos associados no Brasil no período de 2000 a 2015. Medicina-Pedra Branca.

Marins, R. B., Cecagno, S., Gonçalves, K. D., Braga, L. R., Ribeiro, J. P., & Soares, M. C. (2020). Care techniques for pain relief in birthing/Tecnologias de cuidado para o alívio da dor na parturição. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 12, 276-281.

Mascarenhas, V. H. A., Lima, T. R., Silva, F. M. D., Negreiros, F. D. S., Santos, J. D. M., Moura, M. Á. P., ... & Jorge, H. M. F. (2019). Evidências científicas sobre métodos não farmacológicos para alívio a dor do parto. Acta Paulista de Enfermagem, 32(3), 350-357.

Medeiros, J., Hamad, G. B. N. Z., Costa, R. R. D. O., Chaves, A. E. P., & Medeiros, S. M. D. (2015). Métodos não farmacológicos no alívio da dor de parto: percepção de puérperas. Espaç Saúde [Internet], 16(2), 37-44.

Mselle, L. T., Kohi, T. W., & Dol, J. (2018). Barriers and facilitators to humanizing birth care in Tanzania: findings from semi-structured interviews with midwives and obstetricians. Reproductive health, 15(1), 1-10.

Oliveira, B. S. D., Batista, S. G., Valcarenghi, R. V., Mattos, A. R. D. S., Correia, J. B. B., & Hoffmann, A. C. O. D. S. (2019). Contato precoce pele a pele entre mãe e recém-nascido: contribuições da enfermagem em uma maternidade de São José/SC. Revista Eletrônica Estácio Saúde, 9(1), 8-16.

Oliveira, L. S., De Oliveira, L. K. P., Rezende, N. C. C. G., Pereira, T. L., & Abed, R. A. (2020). Uso de medidas não farmacológicas para alívio da dor no trabalho de parto normal. Brazilian Journal of Health Review, 3(2), 2850-2869.

Pereira, S. S., dos Santos Oliveira, I. C. M., da Silva Santos, J. B., & Carvalho, M. C. D. M. P. (2016). Parto natural: a atuação do enfermeiro diante da assistência humanizada. Tempus Actas de Saúde Coletiva, 10(3), ág-199.

Possati, A. B., Prates, L. A., Cremonese, L., Scarton, J., Alves, C. N., & Ressel, L. B. (2017). Humanização do parto: significados e percepções de enfermeiras. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 21(4), 1-6. doi: 10.1590/2177-9465-ean-2016-0366, 2017.

Ribeiro Filho, J. F., Machado, P. H. F., da Silva Araújo, K. R., & de Abreu Sepúlvedra, B. (2016). Assistência ao parto normal sob o olhar da parturiente. Revista Eletrônica Gestão e Saúde, (1), 113-125.

Siabani, S., Jamshidi, K., & Mohammadi, M. M. (2019). Attitude of pregnant women towards Normal delivery and factors driving use of caesarian section in Iran (2016). BioPsychoSocial medicine, 13(1), 8.

Silva, E. M., & Carneiro, P. A. P. (2017). A importância da humanização da assistência de enfermagem ao parto normal. http://192.100.247.84/handle/prefix/319.

Sousa, A. M. M., Souza, K. V. D., Rezende, E. M., Martins, E. F., Campos, D., & Lansky, S. (2016). Práticas na assistência ao parto em maternidades com inserção de enfermeiras obstétricas, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Escola Anna Nery, 20(2), 324-331.

Vilela, A. T., Tenório, D. D. S., Silva, R. M. D. S., Silva, J. C. B. D., & Albuquerque, N. L. A. (2019). Percepção dos enfermeiros obstetras diante do parto humanizado. Rev. enferm. UFPE on line, 1-6.

Vargens, O. M. D. C., Silva, A. C. V. D., & Progianti, J. M. (2017). Contribuição de enfermeiras obstétricas para consolidação do parto humanizado em maternidades no Rio de Janeiro-Brasil. Escola Anna Nery, 21(1).

Published

27/05/2021

How to Cite

SOUZA, P. de O. .; FONTOURA, V. M. .; SANTOS, F. S. .; SANTOS NETO, M.; FEITOSA, M. de O. .; MANTESSO, J. B. de O. .; FONTOURA, M. G. .; GRAEPP-FONTOURA, I. Factors associated with the humanization of childbirth in a maternity hospital in the south of the state of Maranhão. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e18310615451, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15451. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15451. Acesso em: 26 jul. 2021.

Issue

Section

Health Sciences