Interdisciplinarity and higher education in the health area: Perspectives for the professional qualification

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15455

Keywords:

Interdisciplinarity; Professional formation; Health.

Abstract

One of the biggest current challenges of Higher Education in Health Area refers to the compromise with the formation of trained professionals with innovative proposals, under the bias of knowledges articulation and integration between disciplines. This work consists of a review of the literature that deals with the theme of "interdisciplinarity in health", understanding it as a new attitude towards knowledge, which enables mutual transformation, re-signification and restructuring of specialties as a source of self-knowledge. We selected 21 publications that met the inclusion criteria. The analysis of the several studies allows concluding that the interdisciplinarity provides an understanding of the interrelationship between the professional areas with all their plurality and complexity. In spite of the weaknesses pointed out and the challenges to be overcome due to the persistence of fragmented traditional teaching, interdisciplinary actions can be practiced provided there is a guideline in the pedagogical project committed to methodological innovation and the construction of a new knowledge and a new doing.

References

Aguiar, K., Amorim, A. C., Batista, S. H., Costa, A., Maciel, A., Nobre, A. F., Regis, C., & Rossit, R. A. S. (2012). Aprendizagem e Interdisciplinaridade na Saúde. ISBN 978 – 85 – 66540 – 03 -1. São Paulo.

Azzi, R. G., & Silva, S. H. S. (2000). A importância de um “novo olhar” do professor para os alunos – um primeiro passo na busca de melhores resultados no processo ensino-aprendizagem. In: Sisto, F, Oliveira, G.G. e FINI, L.D.T; Leituras de Psicologia para Formação de Professores. Petrópolis: Vozes.

Batista, S. H. (2008). Interdisciplinariedad, Docencia Universitaria y Formación. Educación Médica Superior (Habana), 22:7.

Bernardo, W. M., Nobre, M. R. C. & Jatene, F. B. (2004). A prática clínica baseada em evidências. Parte II: buscando as evidências em fontes de informação. Rev. Assoc. Med. Bras. 50(1).

Fiorin, P. B. G., Motta, G. A., Baldissera, F. G., Magalhães, C. R., Salamoni, B., & Zaneti, I. C. (2014). O Ensino Interdisciplinar na Área da Saúde: Perspectivas para a formação e a atuação multiprofissional. Rev. Didática Sistêmica, 16(2):30-43.

Furlanetto, E. C. (2011). Interdisciplinaridade: um conhecimento construído nas fronteiras. International Studies on Law and Education, 8: 47-54.

Galindo, M. B., & Goldenberg, P. (2008). Interdisciplinaridade na Graduação em Enfermagem: Um Processo em Construção. Rev. Bras. Enfermagem, 61 (1): 11-7.

Gattás, M. L. B. (2005). Interdisciplinaridade em Cursos de Graduação na Área da Saúde da Universidade de Uberaba – UNIUBE. Ribeirão Preto.

Horst, V. S. B., & Orzechowski, S.T. (2017). O Desafio e potencialidade da interdisciplinaridade no atendimento à saúde. Laplage em Revista, 3(1):192-201.

Japiassu, H. (1976). Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago.

Leite, F. C., Correia, R. L., & Ruas, T. C. B. (2015). O desafio da interdisciplinaridade na Faculdade de Medicina do ABC. ABCS Health Sci, 40(3):337-342.

Leonello, V. M., Neto, M. V. M., & Oliveira, M. A. C. (2011). A formação superior de Enfermagem no Brasil: uma visão histórica. Revescenferm USP, 45(2):1774-9.

Mainzer, K. (2011). Interdisciplinarity and innovation dynamics. On convergence of research, technology, economy, and society. 7(4): 275-289.

Mendes, J. M. R., Lewgoy, A. M. B., & Silveira, E. C. (2008). Saúde e interdisciplinaridade: mundo vasto mundo. Rev. Ciência Saúde, 1(1):24-32.

Pereira, A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM.

Reis, M. B. F. (2009). Interdisciplinaridade na prática pedagógica: um desafio possível. Revelli, 1(2):26-45.

Rossit, R. A. S., MacieL, A., Costa, A., Amorim, A. C., Nobre, A. F., Regis, C., Aguiar, K., & Batista, S. H. (2012). Aprendizagem e interdisciplinaridade na saúde. Coletânea Mestrado Profissional Ensino em Ciências da Saúde – Região Norte / Universidade Federal de São Paulo. São Paulo.

Saupe, R., Cutolo, L. R. A., Wendhausen, A. L. P., & Benito, G. A. V. (2005). Competência dos profissionais da saúde para o trabalho interdisciplinar. Interface – Comunic., Saúde, Educ., v.9, n.18, p.521-36.

Silva, R. H. A. (2011). Educação interprofissional na graduação em saúde: aspectos avaliativos da implantação na Faculdade de Medicina de Marília (Famema). Educrev, (39):159-75.

Soares, N. T., & Aguiar, A.C. (2010). Diretrizes curriculares nacionais para os cursos de nutrição: avanços, lacunas, ambiguidades e perspectivas. Rev Nutr, 23(5): p. 895-905.

Sousa, I. F., Bogo, D., & Bastos, P. R. H. O. (2013). Formação Interdisciplinar para Atuação no Sistema Único de Saúde: SÍNTESE DE ARTIGOS PUBLICADOS NO BRASIL. Rev. Saúde.com, 9(2):49-59.

Souza, M. C. A., Casotti, E., Mello, A. C. F., Goyatá, F. R., Souza, T.C., & Albuquerque, C. J. M. (2012). Interdisciplinaridade no Ensino Superior: de Imagem-objetivo à Realidade! Revista Brasileira de Educação Médica, 36 (1, Supl. 2):158-163.

Velloso, M. P., Guimarães, M. B. L., Cruz, C. R. R., & Neves, T. C. C. (2016). Interdisciplinaridade e formação na área de saúde coletiva. Trab. Educ. Saúde, 14(1):257-271.

Published

18/05/2021

How to Cite

SILVA, M. E. C. da; TOLENTINO JÚNIOR, D. S. Interdisciplinarity and higher education in the health area: Perspectives for the professional qualification. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e22310615455, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15455. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15455. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Review Article