Distance learning in Brazil: some notes

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1551

Keywords:

Distance learning; Virtual environments; Historic.

Abstract

The present work is part of the dissertation, already defended, of the master in teaching of humanities and languages (MEHL), of the Franciscan University (UFN). It is a qualitative research, of the bibliographic revision type, with the objective of drawing a general historical panorama of the different forms of development of distance learning in Brazil. For this purpose, we used works by authors who deal with the theme, such as J. R. M. Alves (1994), Maia and Mattar (2007), B. Carvalho (2014), Batista and Souza (2015) and Amarilla (2011). Methodologically, this study was divided into three parts. The first involves questions related to the concept of EAD, aiming the terms that most stand out in most of the concepts about EAD. The second part deals with the historical trajectory of this modality, focusing on its performance in Brazil. Finally, the third part presents the resources that interactive environments and informal training, through virtual means, offer. In addition, the laws referring to the research theme were consulted. It is observed that the potentials of these virtual training environments are still in the process of construction and reflection, both in relation to their contributions with the distance courses, as in the academic researches that involve the theme.

 

References

Amarilla, P., Fº. (2011). Educação a distância: uma abordagem metodológica e didática a partir dos ambientes virtuais. Educação em Revista, 27(2), 41-72.

Alves, J. R. M. (1994). A educação a distância no Brasil: síntese histórica e perspectivas. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisas Avançadas em Educação.

Alves, L. (2011). Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, 10(1), 83-92.

Batista, C. J. F., & Souza, M. M. (2015). A Educação à distância no Brasil: regulamentação, cenários e perspectivas. Revista Multitexto, 3(02), 11-15.

Behar, P. A. (Org.) (2009). Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre: Artmed Editora.

Carvalho, B. (2014). Ensino a distância: limites e possibilidades na formação de professores (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual Paulista, Araraquara, SP, Brasil.

Decreto nº 5.622, de 19 de julho de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Recuperado em 27 agosto, 2018, de http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/portarias/dec5.622.pdf.

Decreto nº 5.800, de 8 de junho de 2006. Dispõe sobre o Sistema Universidade Aberta do Brasil. Recuperado em 27 agosto, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5800.htm.

Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Estabelece a regulamentação da Educação a Distância. Recuperado em 27 agosto, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20152018/2017/Decreto/D9057.htm#art24.

Garcia, V. L., & Carvalho, P. M., Jr. (2015). Educação à distância (EAD), conceitos e reflexões. Medicina (Ribeirão Preto. Online), 48(3), 209-213.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Recuperado em 27 agosto, 2018, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5800.htm.

Luzzi, D. A. (2007). O papel da educação a distância na mudança de paradigma educativo: da visão dicotômica ao continuum educativo (Doctoral dissertation). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Maia, C., & Mattar, J. (2007). ABC da EaD: a educação a distância hoje. Pearson Prentice Hall.

Mill, D., & Oliveira, R. G. (2014). A Educação a Distância em pesquisas acadêmicas: uma análise bibliométrica em teses do campo educacional. Educar em Revista, (4), 15-36.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Santa Maria: UAB/NTE/UFSM. Recuperado de https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Santos, N. (1999). Estado da arte em espaços virtuais de ensino e aprendizagem. Revista brasileira de informática na educação, 4(1), 75-94.

Silva, M. P. D., Melo, M. C. D. O. L., & Muylder, C. F. D. (2015). Educação a Distância em foco: um estudo sobre a produção científica brasileira. RAM. Revista de Administração Mackenzie, 16(4), 202-230.

Vilaça, M. L. C. (2010). Educação a Distância e Tecnologias: conceitos, termos e um pouco de história. Revista Magistro, 2(2), 89-101.

Waquil, M. P., & Behar, P. A. (2009). Princípios da pesquisa científica para investigar ambientes virtuais de aprendizagem sob o ponto de vista do pensamento complexo. In Behar, P. A. (Org.), Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre: Artmed Editora.

Published

01/01/2020

How to Cite

FERNANDES, S. M.; HENN, L. G.; KIST, L. B. Distance learning in Brazil: some notes. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 1, p. e21911551, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i1.1551. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/1551. Acesso em: 4 oct. 2022.

Issue

Section

Education Sciences