Soil chemical properties of recovered areas after gravel extraction in the Amazon Region

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15594

Keywords:

Soil aggregates; Capitão Poço; Organic soil matter; Amazonian soils.

Abstract

The Amazon region contributes significantly to the Brazilian mineral sector. However, there has been an increase in areas degraded by mining. Therefore, the objective of the research was to evaluate the effect of the use of revegetation on the soil chemical properties in an area under gravel extraction in the Amazon region. The experiment was carried out in a gravel mining area in Capitão Poço - PA. The experimental design used was in randomized blocks, in subdivided plots. The plots consisted of two treatments: liming + scarification and without liming and without scarification. The subplots were composed of five treatments: 1) planting seedlings of seven species + 500 kg of litter; 2) seedlings of seven species + 50 g plant-1 of NPK + 200 g plant-1 of poultry manure; 3) seedlings of seven species + 50 g plant-1 of NPK + 200 g plant-1 of poultry manure + cultivation of two cowpea lines between the seven species lines; 4) planting seedlings of seven species + 50 g plant-1 of NPK + 200 g plant-1 of poultry manure + 500 kg de topsoil and 5) natural regeneration. In general, MOS, P and K levels in the built soil were lower compared to the values obtained in the secondary forest area. In addition, there was a reduction in Al and Na levels in the constructed soils. Thus, the use of the revegetation technique proved to be promising, however, long-term follow-up is necessary.

References

Bambolim A. Caione, G. Souza, N. F. Seben-Junior, G. F. & Ferbonink, G. F. (2015). Calcário líquido e calcário convencional na correção da acidez do solo. Revista de Agricultura Neotropical, 2(3), 34–38. https://doi.org/10.32404/rean.v2i3.277

Barros, D. A. Coelho Junior, M. G. Oliveira, A. L. Silva Neto, E. C. (2018). Matéria orgânica e agregação do solo em áreas sobre influência da mineração de bauxita na região do planalto de Poços de Caldas, MG. Agropecuária Científica no Semiárido, 14(2), 160-167. http://doi.org/10.30969/acsa.v14i2.1018

Barbosa, J. C. & Maldonado Junior, W. (2015). AgroEstat - sistema para análises estatísticas de ensaios agronômicos. Jaboticabal: FCAV/UNESP.

Borga, T. & Campos, R. F. F. (2017). Proposta de recuperação de uma área degradada pela atividade de extração de basalto no município de Caçador, Santa Catarina. Revista Geonorte, 8(29), 23-37. https://doi.org/10.21170/geonorte.2017.V.8.N.29.23.37

Brady, N. C. & Weil, R. R. (2013). Elementos da natureza e propriedades dos solos. Bookman Editora LTDA.

Caires, E. F. Kusman, M. T. Barth, G. Garbuio, F. J. & Padilha, J. M. (2004). Alterações químicas do solo e resposta do milho à calagem e aplicação de gesso. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 28(1), 125-136. https://doi.org/10.1590/S0100-06832004000100013

EMBRAPA. (2017). Manual de Métodos de Análise de Solo. Embrapa: Brasília.

Gonçalves, J. R. M. R. Martins, F. B. S. & Correia, R. M. (2020). Reutilização de Topsoil: uma solução sustentável na restauração de áreas degradadas. Brazilian Journal of Development, 6(5), 28258-28267, 2020. Https://doi.org/10.34117/bjdv6n5-320

Hartwig, G. I. Oliveira, A. C. Carvalho, F. I. F. Bertan, I. Silva, J. A. G. Schmidt, D. A. M.; Valério, I. P. Maia, L. C. Fonseca, D. A. R. & Reis, C. E. S. (2007). Mecanismos associados à tolerância ao alumínio em plantas. Semina: Ciências Agrárias, 28(2). 219-228.

IBRAM. (2021). Setor Mineral. http://www.ibram.org.br/.

Kerbauty, G. B. (2019). Fisiologia vegetal. Guanabara Koogan.

Lima, K. D. R. Chaer, G. M. Raws, J. R. C. Mendoça & V. Resende, A. S. (2015). Seleção de espécies arbóreas para revegetação de áreas degradadas por mineração de piçarra na caatinga. Revista Caatinga, 28(1), 203-213.

Neri, A. V. Soares, M. P. Meira, Neto, J. A. A. & Dias, L. E. (2011). Espécies de Cerrado com potencial para recuperação de áreas degradadas por mineração de ouro, Paracatu-MG. Revista Árvore, 35(4), 907-918. https://doi.org/10.1590/S0100-67622011000500016

Longo, R. M. Ribeiro, A. Í. & Melo, W. J. (2011). Uso da adubação verde na recuperação de solos degradados por mineração na floresta amazônica. Bragantia, 70(1), 139-146. https://doi.org/10.1590/S0006-87052011000100020

Pacheco, N. A. & Bastos, T. X. (2002). Análise frequencial da chuva em Capitão Poço, PA. Belém: Embrapa Amazônia Oriental.

Pacheco, N. A. & Bastos, T. X. (2001). Caracterização climática do município de Capitão Poço-PA. Belém: Embrapa Amazônia Oriental.

Rangel-Vasconcelos, L. G. T. Kato, O. R. & Vasconcelos, S. S. (2012). Matéria orgânica leve do solo em sistema agroflorestal de corte e trituração sob manejo de capoeira. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 47(8), 1142-1149. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2012000800015

Reis, D. A. Lima, C. L. R. & Pauletto, E. A. (2014). Resistência tênsil de agregados e compressibilidade de um solo construído com plantas de cobertura em área de mineração de carvão em Candiota, RS. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 38(2), 669-678. https://doi.org/10.1590/S0100-06832014000200031

Sauma Filho, M. Ruivo, M. L. P. Conceição, H. E. O. Viegas, I. J. M. Gonçalves, A. C. S.; Teixeira, O. M. M.; Oliveira, J. N. & Galvão, R. M. (2020). Atributos químicos do solo construído após a extração de seixo em Capitão Poço, Pará, Brasil. Brazilian Journal of Development, 6(9), 64608-64623. https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-047

Silva, I. A. Campagna, A. R. & Lipp-Nissinen K. H. (2018). Recuperação de áreas degradadas por mineração: uma revisão de métodos recomendados para garimpos. Pesquisas em Geociências, 45(3), e0691. https://doi.org/10.22456/1807-9806.91386

Silva, B. N. R. Silva, L .G. T. Rocha, A. M. A. & Sampaio, S. M. N. (1999). Interação biofísica e do uso da terra na dinâmica da paisagem do município de Capitão Poço-PA, em sistema de informação geográfica. Embrapa Amazônia Oriental.

Taiz, L. Zeiger, E. MØler, I. M. & Murphy, A. (2017). Fisiologia e desenvolvimento vegetal. Artmed.

Vargas, G. & Marques, R. (2017). Crescimento e nutrição de angico e canafístula sob calagem e gessagem. Floresta e ambiente, 24, 1-10. http://doi.org/10.1590/2179-8087.010216

Yada, M. M. Mingotte, F. L. C. Melo, W. J. Melo, G. P. Melo, V. P. Longo, R. M. & Ribeiro, A. Í. (2015). Atributos químicos e bioquímicos em solos degradados por mineração de estanho e em fase de recuperação em ecossistema amazônico. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 39(3), 714-724. https://doi.org/10.1590/01000683rbcs20140499

Walkley, A. & Black, I. A. (1934). An examination of the Degtjareff method for determining soil organic matter and a proposed modification of the chromic acid titration method. Soil Science, Baltimore, 37(1), 29-38.

Published

22/05/2021

How to Cite

SAUMA FILHO, M.; RUIVO, M. de L. P. .; ALVES, J. D. N. .; CONCEIÇÃO, H. E. O. da .; VIÉGAS, I. de J. M. .; OLIVEIRA , J. N. de .; MIRANDA , T. S. C. de .; ROCHA JUNIOR, J. A. L. .; FRANCO, T. M. .; COSTA, M. L. P. da . Soil chemical properties of recovered areas after gravel extraction in the Amazon Region. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e12110615594, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15594. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15594. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences