Evaluation of the perception of smile satisfaction and the influence of digital social media on the population

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15727

Keywords:

Beauty; Social Media; Personal Satisfaction; Smile.

Abstract

Introduction: The increasing participation of social media in the daily lives of the population has been shaping the way people perceive themselves. Satisfaction with one's own image is built by a mixture of factors intrinsic to one's being and the influences of the external environment, and now, by digital social media. As the Brazilian consumes a lot of digital social media, this exaggerated presence “imposes” new parameters of beauty. Objective: Evaluate the perception of smile satisfaction under the influence of digital social media in the population. Material and method: Descriptive cross-sectional study, qualitative and quantitative approach, with the application of an online questionnaire in the Google Docs format, sent at random to participants through social networks. Results: 171 people responded. The socioeconomic profile mainly comprises women (76%), living in the Northeast region of Brazil (96,5%), incomplete higher education (33,3%), age group 25 to 31 years old (48%), monthly family income of 3 to 5 minimum wages (36,8%), mostly using the digital social networks WhatsApp and Instagram, for more 4h daily (62%). The position of the teeth was the most important characteristic of the smile for 83.6% (n = 143) of the interviewees; 62% (106) would like to make some change in their smile and almost half of the interviewees (47.4%, n = 80) consider that digital social media partially influence the responses attributed to the questionnaire. Conclusion: Respondents stated that they are happy with their smiles, but still want to change something.  The perception of the smile, in general, is influenced by the interviewees' experience in digital social media.

References

Almeida, M. I. S. et al (2018). Quem Lidera sua Opinião? Influência dos Formadores de Opinião Digitais no Engajamento. Revista de Administração Contemporânea, 22(1), 115-137.

Alves, G. N. & Aras, W. M. F. (2014). Percepção de pacientes em relação a estética dentária. Revista SaúdeCom, 10(2), 161-171.

Alves, A. L. S. (2018). A influência da mídia na percepção da estética odontológica. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Odontologia). Universidade Federal de Santa Catarina.

Barros, C. D. (2013). A beleza e a feiura na contemporaneidade. Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade, 73-86.

Carrera, F. (2012). Instagram No Facebook: Uma Reflexão Sobre Ethos, Consumo E Construção De Subjetividade Em Sites De Redes Sociais. Revista Interamericana de Comunicação Midiática, 11 (22), 148-165.

Cavalcanti, A. N., Azevedo, J. F. & Mathias, P. (2017). Harmonização Orofacial: A Odontologia Além Do Sorriso. Revista Bahiana de Odontologia, 8(2), 35-36.

Debord, G. (1967). A sociedade do espetáculo. (1 ed.). Contraponto.

França, P. V. B. R., Inoue, R. T., Bonachela, W. C., & Salles, M. A. (2010). Análise comparativa da percepção estética entre estudantes de odontologia e seus pacientes em relação à seleção de cor e forma de dentes artificiais. Innovations Implant Journal, 5(3), 23-28.

Gimenez, F. (2016). A estética do sorriso. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Odontologia). Universidade Estadual de Londrina.

Hung, H. & Yuen, S. C. (2010). Educational use of social networking technology in higher education. Teaching in Higher Education, 15: 6, 703 — 714.

Indusbello. (2020). Cuidado com a brancorexia: obsessão por dentes brancos. http://www.ib-indusbello.com.br/pt/post/67/cuidado-com-a-brancorexia:-obsessao-por-dentes-brancos

Lakatos, E. M. & Marconi, M. A. (2010). Fundamentos da metodologia científica. 7 ed. Atlas.

Lima, R. G. (2017). Publipost: a influência do instagram no comportamento da jovem consumidora. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração). Centro Universitário de Brasília.

Lins, B. F. E. (2013). A evolução da Internet: uma perspectiva histórica. Cadernos Aslegis, 48, 11-45.

Macedo, I. (2021). O Instagram como ferramenta de consumo de moda: uma análise do papel das líderes de opinião para o comportamento de compra das adolescentes. Tese (Mestrado em Administração). Universidade Federal de Pernambuco.

Pareto, A. (2019). Hootsuite + We are social = OMG. https://blog.pareto.io/publico-digital-hootsuite-we-are-social/#:~:text=%E2%80%9Chootsuite%E2%80%9D%20e%20%E2%80%9Cwe%20are,para%20%C2%BA%20gestor%20de%20marketing.

Recuero, R. (2014). Redes sociais na internet. Porto Alegre, RS: Sulina. (Coleção Cibercultura) 2. ed. 206 p.

Ribeiro, V. (2015). Lentes de contato e uma análise de seus aspectos clínicos. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Odontologia). Universidade Tiradentes.

Rocha Neto, M., Barreto, L. K. S. & Souza, L. A. (2016). As mídias sociais digitais como ferramentas de comunicação e marketing na contemporaneidade. Quipus, 4(2), 11-21.

Silva, A. S., Pinto, F. S., Silva, M. L. B. & Teixeira, J. F. (2019). A Influência do Instagram no cotidiano: Possíveis Impactos do Aplicativo em seus usuários. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação.

Suenaga, C., Lisboa, D. C., Silva, M. S., & Paula, V. B. (2012). Conceito, Beleza e contemporaneidade: fragmentos históricos no decorrer da evolução estética. Trabalho de conclusão de Curso (Cosmetologia e Estética), Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí.

Vargas, E. G. A. (2014). A influência da mídia na construção da imagem corporal. Revista brasileira de nutrição clínica, 9(1), 73-75.,

Vieira, A. G. A. (2019). Instagram: Possíveis Influências na Construção dos Padrões Hegemônicos de Beleza Entre Mulheres Jovens. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Psicologia). Centro Universitário de Brasília.

Published

07/06/2021

How to Cite

BRAGA, M. L. de A.; ALMEIDA, I. F. de; BORGES, F. de S. Q.; FEITOSA, H. A. .; COSTA, L. E. D.; FEITOSA, F. de S. Q. Evaluation of the perception of smile satisfaction and the influence of digital social media on the population. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e46810615727, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15727. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15727. Acesso em: 14 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences