Report on snook fishing in the Bertioga Canal during the COVID-19 Pandemic

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15805

Keywords:

Centropomus; Mangrove; Lockdown.

Abstract

The Bertioga Canal is bounded by the continent and the island of Santo Amaro, constituting the natural unit that connects the municipalities of Santos, Guarujá and Bertioga with the ocean. It is considered as one of the most visited regions by recreational fishermen in the state of São Paulo. The present research analyzed changes in the practice of recreational fishing for snooks, in the Bertioga channel, resulting from the impacts of the pandemic of COVID-19. Between February and April 2021, a boarding point located in the southern section of this channel was visited, to inventory the conditions and services offered to recreational fishermen in the region, during the period of restriction caused by the pandemic of COVID-19. In this location, the main services are boat rentals and outboard engines, in addition to selling shrimp as live bait. In the period of the closing of the retail trade, boats were rented more frequently to recreational fishermen, on days that, frequently, there was not great exercise of this activity, as on weekdays of the week. Reports of the intense movement of boats, which travel above the permitted speed (5 knots) destabilizing the margins and vegetation of the mangrove were pointed out as an impact of the restriction period. Irregular fishing, using “malhão” nets, has also caused environmental damage, with the reduction of the aquatic biodiversity in the channel. We emphasize the performance of public policies in the sector, guaranteeing health, food security and income generation, mitigating the crisis and recovering local economies.

Author Biographies

Adele Raquel Laurelli, Universidade Santa Cecília

Possui Graduação em Estudos Sociais com Licenciatura Plena em Geografia e curta em História  pela Faculdade de Ciências e Letras Dom Domênico (2006), Especialização em Ensino de Geografia UNESP - Julio de Mesquita Filho (2012), Graduação em Pedagogia Faculdade de Carapicuíba (2014), Mestranda do Programa de Pós Graduação em Sustentabilidade de Ecossitemas Costeiros e Marinhos pela Universidade Santa Cecília.    

Milena Ramires, Universidade Santa Cecília

Possui doutorado Interdisciplinar em Ambiente e Sociedade pela UNICAMP (2008), mestrado em Ecologia de Agroecossistemas pela ESALQ/ USP (2004) e graduação em Ciências Biológicas pela PUC - SP (2001). Docente dos Programas de Pós Graduação em Sustentabilidade de Ecossistemas Costeiros e Marinhos (PPG ECOMAR), Auditoria Ambiental (PPG AUD) e do curso de Graduação em Ciências Biológicas da Universidade Santa Cecília (UNISANTA). Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Humana, atuando principalmente nos temas: Etnoecologia, Etnoictiologia, Pesca Artesanal, Ecologia de Pescadores, Pesca esportiva, dentre outros.

Walter Barrella, Universidade Santa Cecília; Universidade Paulista

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Campinas (1984), mestrado em Ciências Biológicas (Ecologia) pela Universidade Estadual de Campinas (1988) e doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) [Rio Claro] pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Foi professor adjunto da PUCSP e professor titular da Universidade Santa Cecília (Unisanta) e, atualmente é da Universidade Paulista (UNIP). Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia de Ecossistemas Aquáticos e Comunidades de Peixes, atuando principalmente nos seguintes temas: peixes, biodiversidade, sistemas ribeirinhos, aquicultura e poluição.

References

Ager, L.A., Hammond, D. E., & Ware, F. (1976). Artificial spawning of snook, Centropomus undecimalis. In: Annual Conference Of The Southeastern Association Of Fish And Wild Life Commmissioners, 10, Hamburg. Proceedings... 158-166.

Barbanti, B., Caires, R. & Marceniuk, A. P. (2013). A ictiofauna do canal de Bertioga, São Paulo, Brasil. Biota Neotropica, 13(1), 276-291

Barroso, M. V., Souza, G. A. P., Thomé, J. C. A., Leite Júnior, N. O. P., Moreira, L. M. P., Sangalia, C., Sales, E. F. & Durão, J. N. (2007) Estratégias de conservação das populações de robalo-flexas Centropomus spp. na foz do Rio Doce, Linhares, Espírito Santo, Brasil. Revista Brasileira de Agroecologia, 2(2): 1465-1468.

Barroso, M. V., Castro, J. C., Aoki, P. C. M. & Helmer, J. L. (2002). Valor nutritivo de alguns ingredientes para o robalo (Centropomus parallelus).

Revista Brasileira de Zootecnia, 31(6): 2157-2164.

Buchianeri, V. C. (2017). O valor dos serviços ecossistêmicos nas bacias hidrográficas dos rios Itaguaré e Guaratuba em Bertioga, SP. (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Corbari, S. D. & Grimm, I. J. (2020). A pandemia de covid-19 e os impactos no setor do turismo em Curitiba (PR): uma análise preliminar. Ateliê do Turismo, 4(2), 1-26.

Carneiro, J. & Allis, T. (2021). Como se move o turismo durante a pandemia da COVID-19? Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 15(1).

CIMA (1991). Subsídios técnicos para elaboração do relatório nacional do Brasil para a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Brasília, Comissão Interministerial para a preparação da preparação a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, 172p.

Chávez, H. (1963). Contribución ao conocimiento de la biologia de los robalo-flexa schucumite y constantino (Centropomus spp) del estado de Vera Cruz (Pisc. Centrop.), México. Ciência, 2(5): 141-161.

Claudio, L., Murua, G., Kefalas, H. C., Barbosa, A. C. S., de Oliveira, A. F. S., Fialho, A., & de Oliveira, M. R. (2019). Semeando O Saber, Adquirindo O Poder. Mares: Revista de Geografia e Etnociências, 1(1), 161-174.

Cunha, I. A. D. (2006). Fronteiras da gestão: os conflitos ambientais das atividades portuárias. Revista de Administração Pública, 40(6), 1019-1040.

Gurgel, A. D. M., Santos, C. C. S. D., Alves, K. P. D. S., Araujo, J. M. D., & Leal, V. S. (2020). Estratégias governamentais para a garantia do direito humano à alimentação adequada e saudável no enfrentamento à pandemia de Covid-19 no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 4945-4956.

IBGE Instituto Brasileiro de Geografia Física. (2004). Mapa de Biomas do Brasil, Mapa Climático Brasileiro, primeira aproximação. IBGE

Martins, S. E., Rossi, L., Sampaio, P. D. S. P., & Magenta, M. A. G. (2008). Caracterização florística de comunidades vegetais de restinga em Bertioga, SP, Brasil. Acta Botanica Brasilica, 22(1), 249-274.

Moreira Junior, W. (2010). Adaptações dos pescadores artesanais aos impactos ambientais sobre os manguezais do estuário da Baixada Santista. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental da Alta Paulista, 6(11).

São Paulo, Estado. (2021). Plano São Paulo de Contingência ao Avanço da Pandemia de Sars Covid 19. https://www.saopaulo.sp.gov.br/wp-content/uploads/2021/03/24-balanco-plano-sp-20210303-1.pdf

Pereira, M. E. G. de S., Silva, B. B., Rocha, R. M., Asp-Neto, N. E., Silva, C. S. & Nunes, Z. M. P. (2015). Bioecologia Do Robalo-Flexa, Centropomus undecimalis, Em Lagoa Costeira Tropical No Norte Do Brasil. Bol. Inst. Pesca, São Paulo, 41(3): 457 – 469.

Pereira, M. E. G. de S., Cañete, V. R., Palheta, M. K. S., Santos, F. J. S., Silva, B. B., Barboza, R. S. L., & Evangelista-Gomes, G. (2020). Contribuição dos atores da pesca para a bioecologia do Camurim Centropomus undecimalis (Centropomidae – Perciformes) capturado no litoral Amazônico brasileiro. Research, Society and Development, 9(10), e4119108691. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8691

Ramires, M. & Barrella, W. (2001). A Pesca Esportiva como Alternativa Econômica numa Comunidade Caiçara da Estação Ecológica de Juréia Itatins-SP. Revista Ciências Biológicas e do Ambiente PUC-SP. 3(1), 39-51.

Ramires, M. & Molina, S. M. G. (2004). Influências da Pesca Esportiva no Modo de Vida dos Pescadores Caiçaras do Vale do Ribeira. In: IV Encontro Latino-Americano de Pós-graduação, 2004, São José dos Campos. Anais de Resumos IV Encontro Latino-americano de Pós-graduação, 2004. <http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2004/trabalhos/epg/pdf/EPG2-1.pdf>

Rodrigues, R. P., Pereira Junior, J. de A., Brabo, M. F., Santos, F. J. da S., Aranha, T. V., & Santos, M. A. S. dos. (2020). A pesca esportiva marinha no Município de São Caetano de Odivelas, Estado do Pará, Amazônia, Brasil. Research, Society and Development, 9(7), e835974701. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4701

Rossi, M. Fatores formadores da paisagem litorânea: A Bacia do Guaratuba, São Paulo-Brasil. São Paulo. Universidade de São Paulo, 1999. 168p. (Tese de Doutorado).

Rotundo, M. M., Gaulia, L. A., Cardoso, G. S., Carminatto, A. A., Henrique, H. S., Reigada, Álvaro L. D., Ramires, M., Barrella, W. & Petrere Junior, M. (2020). Ictiofauna do alto estuário de Santos-São Vicente: um estudo antes e durante o incêndio no terminal portuário de Santos. Research, Society and Development, 9(10), e6269108901. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8901

Silva, L. D. M. C., Machado, I. C., dos Santos T., S. L. & Tomás, A. R. G. (2019). Calendário etnobiológico do robalo, segundo os pescadores especialistas das áreas estuarinas da Baixada Santista (SP). CIAIQ2019, 3, 457-466.

Da Silveira Menezes, A. A., Lin, C. F., Silva, C. & dos Santos, R. A. (2012). Aspectos socioeconômicos relacionados à pesca amadora de robalo (Centropomus undecimalis e C. parallelus) na Baía da Babitonga, Santa Catarina, Brasil. Revista CEPSUL-Biodiversidade e Conservação Marinha, 3(1), 22-44.

Souza, C. A., Duarte, L. F. A., João, M. C. & Pinheiro, M. A. (2018). Biodiversidade e conservação dos manguezais: importância bioecológica e econômica. Educação Ambiental sobre Manguezais. Unesp, 16-56.

Published

29/05/2021

How to Cite

LAURELLI, A. R. .; RAMIRES, M.; BARRELLA, W. Report on snook fishing in the Bertioga Canal during the COVID-19 Pandemic. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e27010615805, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15805. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15805. Acesso em: 18 jun. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences