Social representation: A theoretical review of the approach

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15881

Keywords:

Social representations theory; Collective thinking; Central core; Reading reality.

Abstract

This article aims to present the Theory of Social Representations, created by Serge Moscovici in 1961, as well as the contributions that several authors have created from it. This study makes a bibliographic review through scientific articles and books of several scholars who seek to understand and explain this approach of the daily practice of the human being, which is a reading of reality constituted through the thoughts of individuals from a particular group, which together produce a central core, where their ideas, thoughts, understanding about a particular object or phenomenon are translated. Social representation as an approach has great importance in studies that seek to understand social phenomena in order to create appropriate mechanisms to meet the needs of a given group. This article also brings the historical and epistemological contextualization of the theory, the processes of objectification and anchoring, the function of social representations and the forms of knowledge being consensual and reified and beyond its theoretical approaches: cultural, structural and societal.

References

Abric, J. C. (1994). Représentations sociales: aspects théoriques. In J. C. Abric (org). Pratiques sociales et representations. PUF, 11-36.

Abric, J. C. (1994). “Les représentations sociales: aspects théoriques”. In: Abric, J. C. (dir). Pratiques sociales e représentations. Presses de France.

Abric, J. C. (1994). Prácticas sociales y representaciones. Presses Universitaires de Frances.

Abric, J. C. (1994). Pratiques sociales et représentations. Presses Universitaires de France.

Abric, J. C. (1998). A abordagem estrutural das representações sociais. In. A S. Moreira & D. C. Oliveira (eds). Estudos interdisciplinares de representação social. Ed. AB.

Abric, J. C. (2000). A abordagem estrutural das representações sociais: In: Moreira, A. S. P. & Oliveira, D. C. (org). Estudos interdisciplinares de representação social. AB, 2, 27-37.

Almeida, A. M. O. (2005). A pesquisa em representações sociais: proposições teórico metodológicas. In: Santos, M. F. S. Almeida, L. M. de. Diálogos com a teoria das representações sócias. UFPE.

Almeida, A. M. O., & Santos, M. F. S.(2011). A Teoria das Representações Sociais. In: Torres, C. V.; Neiva, E. R. (Org.). Psicologia Social: principais temas e vertentes. Artmed.

Almeida, J. G. O. (2018). Ciências sociais e representações: estudo dos fenômenos representativos e processos sociais, do local global. Revista Sociedade e Estado, 33 (2).

Arruda, A. (2002). Teoria das representações sociais e teorias do gênero. Cadernos de pesquisa. 117, 127-147.

Bertoni, L. M., & Galinkin, A. L. (2017). Teoria e métodos em representações socias. Ilhéus, BA.

Bertoni, L. M., & Galinkin, A. L. (2017). Teoria e métodos em representações sociais. In: Mororó, L. P., Couto, M. E. S., & Assis, R. A. M. Notas teórico-metodológicas de pesquisa em educação: concepções e trajetórias. Ilhéus, BA: EDITUS, 101-122.

Canetti, E. (1995). Massa e poder. Companhia das Letras.

Carvalho, C. A., Ribeiro, L. P., & Antunes-Rocha, M. I. (2017) Representações sociais em movimento: uma análise de duas pesquisas no âmbito da educação do campo da FAE-UFMG. Revista Educação e Cultura Contemporânea. 14 (37), 343-366.

Danhke, G. L. (1989). Investigación y comunicación. In: Fernandez-Collado, C., Danhke, G. L. La comunicación humana: Ciencia Social. México: Mcgraw-hill, 385-454.

Doise, W. (1976-84). A Articulação Psicossociológica e as Relações entre Grupos. Moraes Editores: Lisboa (tradução portuguesa de: L´Articulation Psychosociologuique et les Relations entre Groupes, Éditions A. de Boeck, Bruxelles).

Doise, W. (2002). Direitos do homem e força das ideias. horizonte.

Duran, M. C. G. (2006). Representações sociais de professores em formação sobre profissão docente. In: Souza, C. P.; Pardal, L. A.; Villas Boas, L. P.S. Representações sociais sobre o trabalho docente. Aveiro: Universidade de Aveiro, 91-106.

Durand, G. (1984). Les structures anthropologiques de l’imaginaire. (10a ed.), Dunod. Jodelet, D. (1989). Les représentations sociales. PUF.

Durkheim, E. (1987). As regras do método sociológico. Companhia Editora Nacional.

Farias, D. L. G., Silva, A. M. B. S., JR, P. L. D., & Medeiros, L. T. (2020). Representações sociais dos professores do nível superior sobre o estresse ocupacional. Rio de Janeiro, Brasil.

Ferreira, A. B. H. (1975). Novo dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Nova Fronteira.

Flament, C., & Rouquette, M. L. (2003). Anatomie des idées ordinaires. Comment étudier les représentations sociales. Armand Colin.

Freud, S. (1979). Psicología de las masas y análisis del yo. In S. Freud. Trabalho original publicado em 1921. 1(18).

Freud, S. (2011). Psicologia das massas e análise do eu. In. S. Freud. Trabalho original publicado em 1921. Companhia das Letras, 15.

Gustave, L. B. (2008). Psicologia das Multidões. Cunha, MS. (Trad.) São Paulo: Martins Fontes. (Publicado originalmente em 1895).

Jesuíno, J. C. (2000). A psicologia social europeia. Fundação Calouste Gulbenkian.

Jodelet, D. (1989). Représentations sociales: um domaine en expansion. In: Jodelet, D.. (Ed). Les représentations sociales. PUF, 31-61.

Jodelet, D. (1994). “Représentations sociales: um domaine em expansion”. In: Jodelet, D. (dir). Les représentations sociales. Presses Universitaires de France (Sociologie d’Aujourd’hui), 4.

Jodelet, D. (2001-2005). Representações sociais: um dominio em expansão: In: Jodelet, D. Representações sociale. EDUERJ, 2, 17-44.

Jodelet, D. (2005). Loucuras e representações sociais: Editora Vozes.

Lefebre, H. (1968). Ideologia e Marx. Forense.

Lima, R. C. P., & Campos, P. H. F. (2020). Núcleo figurativo da representação social: contribuições para a educação. Educação em Revista, 36.

Mazzoti, A. J. A. (1994). Representaçoes sociais: aspectos teóricos e aplicações à educação. 14 (61).

Mcdougall, W. (1920). The group mind. Cambridge: Cambridge University Press.

Milgram, S., & Toch, H. (1969). Collective behavior: crowds and social movements. In G.

Minayo, M. C. S. (1996). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. HUCITEC – ABRASCO.

Moliner, P. (1994). Les méthodes de répérage et d’identification du noyau des representations sociales. In: Guimelli, C. (org). Structures et transformations des representations sociales. Lausanne: Delachaux et Niestlé, 199-232.

Moscovici, S. (1961). La psychanalyse, son image et son public.

Moscovici, S. (1976). La Psicanalyse, son image et son public. Presse Universitaire de France.

Moscovici, S. (1978). A representação social da psicanálise. Tradução de Cabral. Zahar.

Moscovici, S. (1978). La representación social del psicoanálisis. Traducción de Álvaro Cabral. Zahar.

Moscovici, S. (1982). The coming era of representations. In. Codol, J. P. & Leyens, P. (Eds). Cognitive analysis of social behavior. The Hague: Martinus Nijhoff, 115-150.

Moscovici, S. (1994). Textos em Representações Sociais. In: Jovchelovitch, S., Guareschi, P. (org). Vozes.

Moscovici, S. (2001). Das representações coletivas às representações sociais. In: Jodelet, D. (org). Representações Sociais. Eduerj, 45-66.

Moscovici, S. (2003). Representación social: investigación en psicología social. Voces.

Moscovici, S. (2005) Representações sociais: investigações em psicologia social. Vozes, 3.

Moscovici, S. (2012). A psicanálise, sua imagem e seu público. Vozes.

Nogueira, K., & Grillo, D. M. (2020). Teoria das Representações Sociais: história, processos e abordagens.

Oliveira, M. (1999). Representações sociais e simbolismo: os novos rumos da imaginação na sociologia brasileira”. In: Revista de ciências humanas. Curitiba: Editora da UFPR, 173-193.

Pacheco, J. G. (2011). Representações sociais da loucura e práticas sociais: o desafio cotidiano da desinstitucionalização. (Tese de Doutorado). Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília.

Pavarino, R. N. (2003). Teoria das Representações Sociais: Pertinência para as pesquisas em Comunicação de massa. XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação- BH/MG. Universidade Católica de Brasília: Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação.

Pereira, A. S. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM.

Piaget, J. (1959). Aprendizagem e conhecimento. Freitas Bastos, 1975.

Ribeiro, L. P., & Rocha, M. I. A. (2021). Identidade e representações sociais: evidências e correlações a partir de pesquisa da área da educação. Revista Educação e Cultura Contemporânea, 18 (52), 402-435.

Sá, C. P. (1996). Núcleo central das representações sociais. Vozes.

Sá, C. P. (1998). A construção do objetivo de pesquisa em representações sociais. EDUERJ. Durand, G. (1984). La foi du cordonnier. Denoel.

Sampieri, R. H., Collado, C. F., & Lucio, P. B. (2006). Metodologia de pesquisa. Mcgraw-hill, 3.

Tomé, A. M., & Formiga, N. S. (2020). Abordagens Teóricas e o uso da análise de conteúdo como instrumento metodológico em representações sociais. Revista Psicol Saúde e Debate, 6 (2), 97-117.

Triani, F. S., Bizerra, C. C., & Novikoff, C. (2017). A influência da cultura sobre as representações sociais. Revista Educação e Cultura Contemporânea. 14 (36), 7-21.

Vygotsky, L. S. (1989). Pensamento e linguagem. Martins Fontes.

Vygotsky, L. S. (1999). A formação social da mente. Martins Fontes.

Wachelke, J. (2012). Context effects and inter-representations activation: na experimental study. Papers on social representations.

Published

04/06/2021

How to Cite

SOUSA, K. N. de .; SOUZA, P. C. de . Social representation: A theoretical review of the approach . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e38610615881, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15881. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15881. Acesso em: 14 jun. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences