Care practices in a CAPS-AD: Abstinence and harm reduction

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15897

Keywords:

Community mental health services; Nursing mental health.; Disorders related to substance use; Drug users; Harm reduction.

Abstract

Objective: to analyze the care practices for drug users in a CAPS ad on the perspective of abstinence and harm reduction. Method: qualitative research, developed in a health service in the countryside located on the border between Rio Grande do Sul / Brazil and Uruguay. Data were collected from six professionals between April and September 2017 through semi-structured interviews as a source of data collection and content analysis for the systematization of the findings. Results: From the analysis, the information was organized into four thematic categories: Toxicological tests and the purposes of their use; Reception and rapid tests for STIs and toxicological tests; Proven abstinence as a criterion for referral to the UAT; and The Consequences of imposing abstinence in the rehabilitation process. Conclusion: It is necessary to reflect on the care process that includes harm reduction actions, excluding the focus of treatment on abstinence.

References

Amarante, P., & Nunes M. O. (2018). A reforma psiquiátrica no SUS e a luta por uma sociedade sem manicômios. Ciênc. Saúde Colet, 23(6), 2067-74.

Ayres, J.R., Castellanos, M. E. P., & Baptista, T. V. F. (2018). Entrevista com José Ricardo Ayres. Saúde e Sociedade, 27(1), 51-60.

Bardin, L. (2015). Análise de conteúdo. (7a ed). Lisboa: Edições.

Brasil (2004). Saúde mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília.

Brasil (2011). Portaria nº 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União – 24/12/2011.

Brasil (2012). Portaria nº 121, de 25 de Janeiro de 2012. Institui a Unidade de Acolhimento para pessoas com necessidades decorrentes do uso de Crack, Álcool e Outras Drogas (Unidade de Acolhimento), no componente de atenção residencial de caráter transitório da Rede de Atenção Psicossocial. Diário Oficial da União – 26/07/2012.

Carvalho, B., & Dimenstein, M. (2017). Análise do discurso sobre redução de danos num CAPSad III e em uma comunidade terapêutica. Temas Psicol, 25(2):647-60.

Lima, A. F., Oliveira, P. R. S., & Lima, S. C. F. (2019). Saúde mental e redução de danos na atenção primária: concepções e ações. Psicologia em Estudo, Maringá, 24 e40502:1-14.

Lopes, H. P., & Gonçalves, A. M. (2018). A política nacional de redução de danos: do paradigma da abstinência às ações de liberdade. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 13(1), e1355, 1-15.

Romanini, M., Guareschi, P.A., & Roso, A. (2017). O conceito de acolhimento em ato: reflexões a partir dos encontros com usuários e profissionais da rede. Saúde Debate, 41(113): 486-99.

Silva, A. B., Olschowsky, A., Nunes, C. K., Braga, F. S., & Botega, M. S. X. (2020a). Homeless persons and villages: drugs, social marginalization, and territory of care. Revista Brasileira de Enfermagem, 73(1):1-8.

Silva, A. B., Olschowsky, A., Wetzel, C., Silva, T. J., & Pavani, F. M. (2020b). Desvelando a cultura, o estigma e a droga enquanto estilo de vida na vivência de pessoas em situação de rua. Ciênc. saúde coletiva, 25(10):3713-21.

Silva, A. B., Olschowsky, A., Wetzel, C., Silva, T. J., Rozado-Pedron, A., & Pavani, F. M. (2018). As territorialidades de cuidado: reflexões interdisciplinares acerca do uso de drogas e o cuidado sociocultural. REME. Rev Min Enferm, e-1150, 1-5.

Vargas, A. F. M., & Campos, M. M. (2020). Impasses na conformação da rede de atenção psicossocial pela perspectiva dos agentes institucionais. Psicologia & Sociedade, 32, e187347, 1-18.

Santos, B. M. (2019). O corpo nos contextos de cuidado: reflexões sobre as concepções no campo de enfermagem. Aceno, 6(12), 233-246.

Paiva, V., Ayres, J. R., & Buchalla, C. M. (2012). Vulnerabilidade e direitos humanos: prevenção e promoção da saúde: da doença à cidadania. (1ª ed.). Curitiba: Juruá.

Tavares, D. H., Franchini, B., Biondi, H. S., Jardim, V. M. R., Rodrigues, C. G. S. S., & Camargo, P. O. (2019). Rituais de consumo de “cannabis. Revista de Enfermagem da UFSM, 9, 1-11.

Teixeira, M. B., Ramoa, M. L., Engstrom, E., & Ribeiro, J. M. (2017). Tensões paradigmáticas nas políticas públicas sobre drogas: análise da legislação brasileira no período de 2000 a 2016. Ciênc. saúde coletiva, 22(5), 1455-66.

Xavier, R. T., Limberger, J., Monteiro, J. K., & Andretta, I. (2018). Políticas públicas de atenção aos usuários de drogas no contexto brasileiro: revisão narrativa de literatura. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 13(1)e1339, 1-12.

Yin, R. K. (2016). Pesquisa qualitativa do início ao fim. Série Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Penso.

Published

04/06/2021

How to Cite

TAVARES, D. H.; SILVA, A. B. da; PAVANI, F. M. .; NUNES, C. K. .; FRANCHINI, B. .; RODRIGUES, C. G. S. . S. . Care practices in a CAPS-AD: Abstinence and harm reduction. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e41010615897, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15897. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15897. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences