Teaching and learning in Distance Education: an exploratory study from the perspective of tutorial practices

Authors

  • Eniel do Espirito Santo Universidad de la Empresa

DOI:

https://doi.org/10.17648/rsd-v3i2.16

Keywords:

Distance education; Tutor; Tutor practice; Pedagogical mediation

Abstract

Distance Education (DE) constitutes a teaching modality rapidly expanding worldwide. It accounts with a polyteaching team, often composed of a teacher course content, trainer, instructor and several tutors who work face-t-face at a Distance Education On-site Center or online in the Learning Virtual Environments (LVE). This research aims to study the main successful tutorial practices implemented in the context of distance education in two higher education institutions, identifying its theoretical foundation and relevant approaches in order to propose principles that may benchmark the tutorial practices in different contexts. It is a descriptive exploratory study, with a qualitative approach, using as data collection procedures an online survey and a participatory research, carried out in two higher education institutions located in Brazil. From among the findings, it is emphasized that in the sample of 60 surveyed tutors have a modal age of 26.7 years old, with 3.2 experience years as weighted average; 71.7% (43) have a postgraduate degree (specialization level); 61.7% (37) had participated above two continuing education courses in the last two years. The surveyed tutors have a weighted average of 108.7 students supervised and 80% (48) tutors use to answer the student’s solicitations up to 24h. The most used tutorial practices by surveyed tutors are the inaugural lectures, 58.3% (35); seminars and conferences, 43.3% (26); study groups, 35% (21) and revision classes, 21.7% (13). The study concludes that the principles should guide the tutorial mediation practice in DE is related with the establishment of affective and educational relationship with the student; the diversification of the tutorial practice; the quick feedback to students demands; monitoring the activities of students and regular participation of the tutor in continuing education programs in distance education.

Author Biography

Eniel do Espirito Santo, Universidad de la Empresa

Pós-doutorado em Educação - FCU/EUA. Professor do Mestrado em Ciências da Educação - UDE (Uruguai). 

References

ABED. (2015). Associação Brasileira de Educação a Distância 20 anos. A educação a distância no Brasil: presente, passado e futuro São Paulo: Plano B Editorial.

Abreu-e-Lima, D. M. & Alves, M. N. (2011). O feedback e sua importância no processo de tutoria a distância. Pro-Posições, Campinas, v. 22, n. 2 (65), p. 189-205, maio/ago. 2011. Disponível em: http://goo.gl/CKXeKs Acesso em: 20 agos./2016.

Almeida, A. Pimentel, E. P. & Stiubiener, I. (2012). Estratégias para o Monitoramento de Ações de Tutoria na Educação a Distância. Anais do I Congresso Brasileiro de Informática na Educação, Rio de Janeiro. Disponível em: http://goo.gl/YYPg83 Acesso em: 21 agos./ 2014.

Belloni, M. L. (2015). Educação a distância. 7. ed. Campinas/SP: Autores Associados.

Bernal, E. G. (2008). Formação do tutor para a educação a distância: fundamentos epistemológicos. Eccos Revista Científica, vol. 10, núm. 1, janeiro-junho, 2008, pp. 55-88. Disponível em: http://goo.gl/d8C5GV Acesso em: 17 agosto 2014

Brasil. (2005). Decreto Lei nº 5.622 de 19/12/2005. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 20.12.2005. Disponível em: http://goo.gl/jI70me Acesso em: 10 agosto 2014.

Brasil (2016). Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Ensino Superior. Resolução n. 1 de 11 de março de 2016. Estabelece Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos de Educação Superior na Modalidade a Distância. Disponível em: http://goo.gl/b1KBhD Acesso em: 08 ago. /2016.

Brod, F. A. & Rodrigues, S. C. (2013). A mediação pedagógica na educação a distância da rede e-Tec Brasil. REEDUC, Vol. 10, n. 20, p. 214-235. Disponível em: http://goo.gl/4T2sC5 Acesso em: 12 jun./2016.

Faria, A. A. & Lopes, L. F. (2013). O que e o quem da EaD: história e fundamentos. Curitiba: InterSaberes.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 31. ed. São Paulo: Paz e Terra.

Garcia Aretio, L. (2001). La educación a distancia: de la teoría a la práctica. Barcelona, Espanha, Editorial Ariel.

Gil, A.C. (2007). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Maia, C. & Mattar, J. (2007). ABC da EaD. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Martins, O. B. (2003) Teoria e prática tutorial em educação a distância. Educar em Revista, n. 21, 2003, p. 1-19. Disponível em http://goo.gl/upYQNq Acesso em 17 agosto 2014.

Martins, O. B. (2013). Formação do Orientador Acadêmico: práxis transformadora em EAD. Curso de Especialização em Formação de Docentes e de Tutores - Orientadores Acadêmicos em EAD. Centro Universitário Internacional Uninter. Curitiba: Uninter (Apostila).

Masetto, M. T. (2015) Mediação pedagógica e tecnologias de informação e comunicação. IN: Moran, J. M.; Masetto, M. T. & Behrens, M. A. Novas tecnologias e Mediação Pedagógica. Campinas/SP: Papirus.

MEC. (2007) Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília: MEC/SEED, 2007. Disponível em: http://goo.gl/EENIiQ Acesso em 15 jan. /2016.

Mill, D. (2012). Docência virtual: uma visão crítica. Campinas: Papirus.

Minayo, M. C. S. (2006). O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. 9ª Ed. Revisada e aprimorada. São Paulo: Hucitec.

Moran, J. M. (2008). O que é educação a distância. USP, ECA, 01/08/2008, p. 1-4. Disponível em: http://goo.gl/ce6tsA Acesso em: 10/08/2014.

Nunes, V. B. (2013). O papel do tutor na educação a distância: o estado da arte. Anais do ESUD 2013 – X Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância, Belém/PA, 11 a 13 de junho de 2013, UNIREDE. Disponível em: http://goo.gl/yse5Ln Acesso em: 17 de agosto 2014.

Preti, O. (2009). Educação a distância: fundamentos e políticas. Cuiabá: EdUFMT.

Santo, E. E. (2014). Material Didático: Planejamento, Avaliação e EaD Fundamentos cognitivos em EAD. Plano Anual de Capacitação Continuada. Universidade do Recôncavo da Bahia, Superintendência de Educação Aberta e a Distância. Cruz das Almas/BA: UFRB/SEAD.

Santo, E. E., Cardoso, A. L., Fonseca, K. Z. & Santos, A. G. (2016a). Mediação Pedagógica na Educação a Distância: um mosaico de ideias na perspectiva da formação do tutor presencial. TICs e EaD em Foco, Sao Luis, v.2 n.1, nov. /abr. p. 7-20. Disponível em: http://goo.gl/fmiTrM Acesso em 06 jul. /2016.

Santo, E. E.; Luz, L. C. S.; Soares, C. Q. & Cardoso, A. L. (2016b). Mediação pedagógica da tutoria presencial no ensino superior a distância: um estudo de caso em um Polo de EaD. Anais do III SIED Simpósio Internacional de Educação a Distância e EnPED – Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância. São Carlos, Universidade Federal de São Carlos.

Souza, A. R. B., Sartori, A. S. & Roesler, J. (2008). Mediação Pedagógica na Educação a Distância: entre enunciados teóricos e práticas construídas. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 8, n. 24, maio/ago. p. 327-339. Disponível em: http://goo.gl/RGNp0k Acesso em: 12 jun./2016.

Triviños, A. N. S. (2006). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1. ed. 14ª reimpressão. São Paulo: Atlas.

Published

08/12/2016

How to Cite

SANTO, E. do E. Teaching and learning in Distance Education: an exploratory study from the perspective of tutorial practices. Research, Society and Development, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 92-114, 2016. DOI: 10.17648/rsd-v3i2.16. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/16. Acesso em: 5 may. 2021.

Issue

Section

Articles