Mental health of homeless adults in the city of Feira de Santana: From living to getting sick

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.16055

Keywords:

Sickness; Mental health; Social vulnerability.

Abstract

The presence of people who inhabit the streets of large Brazilian cities expresses a phenomenon that is frequently expanding. Thus, the present study aimed to analyze the mental health conditions of homeless adults in the city of Feira de Santana - Bahia. For that, it was necessary the voluntary participation of eight adults, both genders, aged between 25 and 32 years old, and who had the streets as living environments and socialization context. As instruments, semi-structured interviews were used with a pre-established script. The adults participating in the study presented important data about the mental health conditions related to the environment they live or attend, reporting the risks and social vulnerabilities that permeate in their presence. In addition, they reported on their choices and conditions of factors that led or allowed them to be on the streets of the city. However, homeless adults are a public that has a high level of vulnerability due to the circumstances in which they find themselves.

References

Barata, R.(2015). Desigualdade Social em saúde na população em situação de rua na cidade de São Paulo. Saúde Soc., 24(1).

Bardin, L.(1977). Análise de conteúdo. (4a ed.), Edições 70.

Borysow, I.; Furtado, J.(2013). Acesso e intersetorialidade: o acompanhamento de pessoas em situação de rua com transtorno mental grave. Physis Revista de Saúde Coletiva. 23, n. 1.

Brasil.(2004). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Saúde Mental no SUS: os Centos de Atenção Psicossocial. Brasília.

Brasil. (2008). Política nacional para Inclusão Social da População em situação de rua. MDS.

Brasil.(2008). Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Meta Instituto de Pesquisa de Opinião. Sumário Executivo. Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Rua. Brasília, DF.

Ferreira, F.(2007). Vidas privadas em espaços públicos: os moradores de rua em Belo Horizonte. Serviço Social e Sociedade. Ed. Cortez, (90), 102-121.

Grotberg, E. (1995). Um guia para promover a resiliência em crianças: fortalecendo o espírito humano. Haia: Fundação Bernard van Leer.

Koller, S. (2004). Ecologia do desenvolvimento humano pesquisa e intervenção no Brasil. Casa do Psicólogo.

Medeiros, M. (2002). O significado de casa e rua para meninos com experiência de vida nas ruas: em busca de uma compreensão sobre as implicações para a saúde. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano.

OMS. (2001). Relatório sobre a Saúde no Mundo. Saúde Mental: Nova Concepção, Nova Esperança.

Pagot, M. A.(2012). O louco, a rua, a comunidade: as relações da cidade com a loucura em situação de rua. Fiocruz.

Paiva, I.(2016). Direito à saúde da população em situação de rua: reflexões sobre a problemática. Ciência & Saúde Coletiva, 21(8).

Papalia, D.(2013). Desenvolvimento humano. (12a ed.), AMGH.

Paludo, S. (2008). Toda criança tem família: criança em situação de rua também. Psicologia & sociedade, 42- 52.

Raffaelli, M. (2001). How do street youth experience the street? Analysis of a sentence completion task. Childhood, 8, 396-415.

Rizzini, I.(2003). Vida nas ruas, crianças e adolescentes nas ruas: trajetórias inevitáveis? Editora PUC Rio.

Santana, C.(2014). Consultórios de rua ou na rua? Reflexões sobre políticas de abordagem à saúde da população de rua. Cad. Saúde Pública, 30(8).

Silva, A.(2016). Modos de viver e fazer arte de pessoas em situação de rua. Estudos de Psicologia, 21(1).

World Health Organization (2014). Basic documents. (48a ed.).

Published

06/06/2021

How to Cite

OLIVEIRA, E. C. de . Mental health of homeless adults in the city of Feira de Santana: From living to getting sick. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e44810616055, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.16055. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/16055. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences