Benefits of exclusive breastfeeding up to sixth month of life

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.16074

Keywords:

Breastfeeding; Weaning; Role of the nursing professional; Human milk.

Abstract

Objective: This study aimed to analyze in the existing literature the benefits of exclusive breastfeeding until the sixth month of life. Methods: integrative review of the literature, based on articles through the Virtual Health Library (VHL), through the electronic databases: Scientific Electronic Library Online (SciELO) and Latin American and Caribbean Literature in Sciences (LILACS), with the year of publication between 2013 and 2018. Results: the search in the databases consulted resulted in 82 articles, but 18 were defined for analysis. Thus, after analyzing the studies, three categories were defined for the discussion of the results: Benefits of Exclusive Breastfeeding until the sixth month of life, Factors that lead to the early weaning of Breastfeeding and Actions developed by nurses in the promotion of breastfeeding. Conclusion: It was evidenced that breastfeeding is a complete and irreplaceable food, directly reflecting the quality of life of the mother and the infant. And, that nursing is fundamental in encouraging this practice.

References

Almeida, J. M., Luz, S. D. A. B., & Ued, F. D. V. (2015). Apoio ao aleitamento materno pelos profissionais de saúde: revisão integrativa da literatura. Revista Paulista de Pediatria, v. 33(3), 355-62.

Azevedo, A. R. R., et al. (2015). O manejo clínico da amamentação: saberes dos enfermeiros. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro. 19(3), 439-45.

Batista, K. R. D. A., et al. (2013). Influência da assistência de enfermagem na prática da amamentação no puerpério imediato. Saúde debate, Rio de Janeiro, 37(96), 130-138

Buccini, G. D. S., et al. (2014). Determinantes do uso de chupeta e mamadeira. Revista Saúde Pública, São Paulo, 48(4), 571-571.

Carneiro, L. M. D. M., et al. (2014). Prática do aleitamento materno por puérperas: atores de risco para o desmame precoce. Ciências da Saúde, Santa Catarina, 15(2), 239-248.

Coca, K. P., et al. (2018). Conjunto de medidas para o incentivo do aleitamento materno exclusivo intra-hospitalar: evidências de revisões sistemáticas. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, 36(2), 214-220.

Esteves, T. M. B., et al. (2014). Fatores associados à amamentação na primeira hora de vida: revisão sistemática. Revista Saúde Pública, Rio de Janeiro, 48(4), 697-703.

Lima, M. M. L., et al. (2016). A influência de crenças e tabus alimentares na amamentação. O Mundo da Saúde, São Paulo, 40(2), 221-229.

Machado, M. C. M., et al. (2014). Determinantes do abandono do aleitamento materno exclusivo: fatores psicossociais. Revista Saúde Pública, São Paulo, 48(6), 985-994.

Marinho, M. D. S., Andrade, E. N. D., & Abrão, A. C. F. B. V. (2016). A atuação do(a) enfermeiro(a) na promoção, incentivo e apoio ao aleitamento materno. Revista de Enfermagem Contemporânea, São Paulo, 4(2), 189-198.

Mendes, K. D. D., Silveira, R. C. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto Enfermagem, Florianópolis, 17(4), 758-764.

Mesquita, A. L., et al. (2016). Atribuições de enfermeiros na orientação de lactentes acerca do aleitamento materno. Revista Cientifica Sena Aires, São Paulo, 5(2), 158-70.

Prado, C. V. C., Fabro., M. R. C., & Ferreiro, G. I. F. (2016). Desmame precoce na perspectiva de puérperas: Uma abordagem dialógica. Texto Contexto Enfermagem, São Paulo, 25(2), 2-9.

Rocha, F. A. A., et al. (2016). O enfermeiro da estratégia de saúde da família como promotor do aleitamento materno. Revista Contexto & Saúde, Porto Alegre, 16(31), 16-24.

Santos, G. C. D. P., et al. (2017). Os benefícios da amamentação para a saúde da mulher. Revista Saúde em Foco, São Paulo, 4(9), 225-229.

Schimoda, G. T., et al. (2013). Necessidades de saúde de nutrizes e qualidade de vida. Academia Paulista de Enfermagem, São Paulo, 26(3), 213-218.

Teixeira, M. M., et al. (2013). Percepções de primíparas sobre orientações no pré-natal acerca do aleitamento materno. Revista Rede de Enfermagem do Nordeste. Fortaleza. 14(1), 179-186.

Moraes, B. A., et al. (2021). Amamentação nos seis primeiros meses de vida de bebês atendidos por Consultoria em Lactação. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, 29, e3412.

Carreiro, J. A., et al. (2018). Dificuldades relacionadas ao aleitamento materno: análise de um serviço especializado em amamentação. Acta paul. enferm., São Paulo , 31(4), 430-438.

Silva, D. I. S., et al. (2020). The importance of breastfeeding in the immunity of the newborn. Research, Society and Development, 9(7): 1-14, e664974629.

Nascimento, G. M., et al. (2020) Apoio social e práticas de aleitamento materno: um estudo transversal. Research, Society and Development, 9(7), e863974943.

Calil, V. M., et al. (2020). Orientação sobre amamentação durante a pandemia de Covid-19. Revista de Associação Médica Brasileira, 66 (4), 541-546.

Martins-Filho P. R., et al. (2020) To breastfeed or not to breastfeed? Lack of evidence on the presence of SARSCoV-2 in breastmilk of pregnant women with COVID-19. Rev Panam Salud Publica. 44:e59.

Organização Pan-Americana da Saúde, Aleitamento materno e a doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19). Informações científicas, 2020. OPAS-W/BRA/COVID-19/20-091

Published

07/06/2021

How to Cite

CALDAS, T. A. .; AZEVEDO, M. V. C. .; TORRES, R. C. .; TELES, W. de S. .; SILVA, M. C. da .; BARROS, Ângela M. M. S. .; SILVA, M. H. S. .; MORAIS, A. L. de J. .; SANTOS JUNIOR, P. C. C. .; CARVALHO, I. B. P. de . Benefits of exclusive breastfeeding up to sixth month of life. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e47310616074, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.16074. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/16074. Acesso em: 24 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences