The Hansen’s disease’s care and the impacts on the Nursing graduation: An experience report

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.16099

Keywords:

Leprosy; Social vulnerability; Health education; Primary health care.

Abstract

The article reports the reception practices to a person with a suspected case of leprosy and the educational activities developed among the community during the practical activities of nursing students in a primary care clinic located in a municipality of the State of Rio de Janeiro (RJ), in october 2019. In view of the leprosy’s circumstances in Brazil, and the reception of patient A. it was built a reflection about the vulnerabilities and the lack of information which increase the stigma related to worsening of the condition and decrease the access to diagnostic and timely treatment. In this perspective, from the practical activity, it was experienced the expansion of theoretical and practical knowledge of the students about the nurse’s role in facing leprosy as a public health issue. The health education action focused on identifying, treating and fighting against the stigma implemented through the light technology techniques with the population provided approximation and open dialogue regarding leprosy. Therefore, it is expected to encourage new extension projects and practical activities aiming at the nursing development, studies and sensibilization of students, professors as well as the general population regarding the theme.

References

Albano, M. L., Sousa, A. A. S. de, Roscoche, K. G. C., Oliveira Filho, P. R. V. de, & Felício, J. F. (2020). Barriers to the integrality of care for people with hanseniasis: perception of Nurses. Research, Society and Development, 9(8), e531985864. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5864

Arantes, C. K, Garcia, M. L. R., Filipe, M. S., Nardi, S. M. T. & Paschoal, V. D. (2010). Avaliação dos serviços de saúde em relação ao diagnóstico precoce da hanseníase. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 19(2), 155-164. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742010000200008

Cecílio, L. C. O. (1997). Uma sistematização e discussão de tecnologia leve de planejamento estratégico aplicada ao setor governamental. In: Merhy EE; Onocko R (Org.). Agir em saúde: um desafio para o público (pp.151-167). Hucitec Editora.

Chaves, A. E. P. (2018). O ensino da atenção à hanseníase em cursos de graduação em enfermagem [Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte].

Duarte, M. T. C., Ayres, J. A. & Simonetti, J. P. (2009). Consulta de enfermagem: estratégia de cuidado ao portador de hanseníase em atenção primária. Rev. Texto & Contexto - Enfermagem, 18 (1), 100-7 https://doi.org/10.1590/S0104-07072009000100012

Faria, L. & Santos, L. A. de C. (2015) A hanseníase e sua história no Brasil: a história de um “flagelo nacional”. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 22(4), 1491-5. https://doi.org/10.1590/S0104-59702015000400016

Freitas, L. R. S., Duarte, E. C. & Garcia, L. P. (2017) Análise da situação epidemiológica da hanseníase em uma área endêmica no Brasil: distribuição espacial dos períodos 2001 - 2003 e 2010 - 2012. Revista Brasileira de Epidemiologia, 20 (4), 702-13. https://doi.org/10.1590/1980-5497201700040012

Lei nº 8080, Lei Orgânica de Saúde 1990 (DOU) (Brasil). http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8080.htm

Lopes, V. A. S. & Rangel, E. M. (2014) Hanseníase e vulnerabilidade social: uma análise do perfil socioeconômico de usuários em tratamento irregular. Saúde em Debate, 38 (103), 817-29. https://doi.org/10.5935/0103-1104.20140074

Martins, W. S. & Donda, P. (2020) Incapacidades da hanseníase: causas do diagnóstico tardio. Revista Corpus Hippocraticum, 1(1). http://revistas.unilago.edu.br/index.php/revista-medicina/article/view/238

Ministério da Saúde. (2012). Glossário Temático: Gestão do trabalho e da educação na saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/glossario_gestao_trabalho_2ed.pdf

Ministério da Saúde. (2012). Manual Sobre o Cuidado à Saúde Junto à População em Situação de Rua. Secretaria de Atenção à Saúde. 189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral/manual_cuidado_populalcao_rua.pdf

Ministério da Saúde. (2013). Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas redes de atenção à saúde e nas linhas de cuidado prioritárias. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes%20_cuidado_pessoas%20_doencas_cronicas.pdf

Ministério da Saúde. (2016). Diretrizes para vigilância, atenção e eliminação da hanseníase como problema de saúde pública. Secretaria de Vigilância em Saúde. https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/fevereiro/04/diretrizes-eliminacao-hanseniase-4fev16-web.pdf

Ministério da Saúde. (2017). Guia prático sobre a hanseníase. Secretaria de Vigilância em Saúde. portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/novembro/22/Guia-Pratico-de-Hanseniase-WEB.pdf

Ministério da Saúde. (2020). Boletim Epidemiológico Hanseníase. Secretaria de Vigilância em Saúde, Brasil. http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2020/boletim-epidemiologico-de-hanseniase-2020

Moreira, A. J., Naves, J. M., Fernandes, L. F. R. M., Castro, S. S. de & Walsh, I. A. P. de. (2014) Ação educativa sobre hanseníase na população usuária das unidades básicas de saúde de Uberaba-MG. Saúde em Debate, 38(101), 234-43. https://doi.org/10.5935/0103-1104.20140021

Opromolla, P. A., & Laurenti, R. (2011) Controle da hanseníase no Estado de São Paulo: análise histórica. Revista de Saúde Pública, 45 (1), 195-203. https://www.scielosp.org/article/rsp/2011.v45n1/195-203/pt/#ModalArticles.

World Health Organization. (2016). Global Leprosy Strategy 2016-2020: Accelerating towards a leprosy-free world. Regional Office for South-East Asia of World Health Organization. https://apps.who.int/iris/handle/10665/208824

Resolução nº 358 2009. (Conselho Federal de Enfermagem) (Brasil). http://www.cofen.gov.br/resoluo-COFEN-3582009_4384.html#:~:text=RESOLU%C3%87%C3%83O%20COFEN-358%2F2009.%20Disp%C3%B5e%20sobre%20a%20Sistematiza%C3%A7%C3%A3o%20da%20Assist%C3%AAncia,cuidado%20profissional%20de%20Enfermagem%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias

Sales, J. C. S., Luz, V. L. E. S., Branco, F. M. F. C., Araújo, M. F. F. de, Castro, S. H. T. de S. & Silva, T. C. A. da. (2013). O significado da hanseníase para o agente comunitário de saúde. Revista Interdisciplinar, 6(1), 17-24. https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/5/pdf_5

Silva, L. S. R. da, Silva, T. M. da, Rocha, J. T., Andrade, W. J. de, Lessa, E. C. & Correia, N. da S. (2016). A assistência de enfermagem aos portadores de hanseníase assistidos pelo programa de saúde da família. Revista de Enfermagem da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (online), 10 (11), 4111-7. https://doi.org/10.5205/1981-8963-v10i11a11498p4111-4117-2016

Published

08/06/2021

How to Cite

JANUÁRIO, P. R.; RIBEIRO, L. A.; LANCEIRO, L. de M.; NUNCIARONI, A. T.; CORRÊA , V. de A. F. The Hansen’s disease’s care and the impacts on the Nursing graduation: An experience report. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e52210616099, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.16099. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/16099. Acesso em: 23 jun. 2021.

Issue

Section

Health Sciences