School evaluation in Special Education: A mapping in the Brazilian Journal of Special Education in the period of (2006-2020)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.16334

Keywords:

School evaluation; Special education; Magazine; Mapping.

Abstract

The Assessment is characterized as an instrument capable of defining the student's learning conditions and their relationship with teaching. Thus, the assessment of learning by students with disabilities should have the same function that it has for other students: being formative, procedural, mediating, investigative and inherent to the pedagogical process. In this way, we list as general objective: To analyze the types of existing conceptions about school evaluation in the researches submitted to Revista Brasileira de Educação Especial. For this we have defined the following specific objectives: identify how researchers perceive school evaluation in special education and the prevailing educational paradigms; characterize the type of school evaluation present in the writings of researchers in the period 2006-2020 and understand how research on school evaluation is being developed for the target audience of Special Education in an inclusive perspective. This research has a qualitative approach, and of an exploratory and bibliographic methodological nature. The interstice selected for the Study of Art refers to the year 2006 to 2020, the justification is due to a period in which all published numbers are available in the Scielo virtual library. In this period of fifteen years, 61 editions were launched, and these have made our corpus of analysis. 594 surveys were identified that dealt with special education in a general context, by reaffirming the search for evaluation in special education, we delimit our research corpus with a catalog of 26 surveys. We identify the preference in evaluations that do not contemplate the educational scope.

Author Biographies

Nádia Fernanda Martins de Araújo, Docente da área de Libras CSHNB/UFPI

Mestranda em Formação de Professores - UEPB

Especialista em Língua Brasileira de Sinais- UESPI

Graduada em licenciatura em Pedagogia UFPI

Docente da área de Libras CSHNB/UFPI

Deborah Lauriane da Silva Sousa, Secretaria Municipal de Educação

Doutorado em Educação - UERJ (Em andamento)

Licenciada em Pedagogia - UFPI

Mestre em Educação - UFPI

Especialista em Educação Especial e Inclusiva.

Professora de AEE na Rede Municipal de Rio das Ostras - RJ

Aline Mendes Medeiros, Universidade Federal do Piauí

Mestranda em Educação- UFMA

Especialista em Língua Brasileira de Sinais – UESPI

Graduada em Licenciatura em Pedagogia- UESPI

Docente da área de Libras - UFPI/CPCE

 

Maurício Amorim de Araújo Júnior, Psicólogo Clínico

Psicólogo Clínico

Pós-graduando Neuropsicologia: Avaliação e Reabilitação Neuropsicológica

Pós-graduando: Terapia Cognitivo Comportamental- Puc Minas

Izabel Rodrigues da Silva, Secretaria Municipal de Educação

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Piauí (2014), especialização em Metodologia da Educação Infantil (2019) e formação em nível Técnico em Biblioteca . Atualmente é professora (acompanhante terapêutica) de uma aluna com Síndrome de Down no Instituto Dom Barreto (Teresina-PI).

Tarcísio Welvis Gomes de Araújo, Secretaria Municipal de Educação

Mestrando em Educação Inclusiva - UEMA

Especialista em Língua Brasileira de Sinais – FAEME

Graduado em Licenciatura em Pedagogia- UFPI

Professor/Instrutor de Libras – SEDUC/MA

Rafael Soares Silva, Universidade de São Paulo

Pós-Doutorando em Química pelo IQSC-USP; Doutor em Ensino de Ciências e Matemática, com ênfase em Educação Especial e Inclusiva, Licenciado em Química e Pedagogia, Mestre em Engenharia e Ciências dos Materiais, Vasta experiência na área Química, Ensino de química e Ciências. Membro do Grupo de Pesquisa Observatório de Educação Especial e Inclusão Educacional (ObEE/UFRRJ). Professor de Química da rede pública e privada de Ensino no Estado de São Paulo.

References

Alles, E. P., Castro, S. F.; Menezes, E. da C. P.; Dickel, C. A. G. (2019). (Re)Significações no Processo de Avaliação do Sujeito Jovem e Adulto com Deficiência Intelectual. Rev. Bras. Ed. Esp., Bauru, 25 (3), 373-388.

Alzate, J. I. C. (2018). A avaliação da aprendizagem no contexto da justiça educativa para população com deficiência na educação superior. Rev. Bras. Ed. Esp., 24(1), 89-102.

Brasil. (2018). Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Ministério da Educação e Cultura Brasília.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, 5 de outubro de 1988. - Seção 1, p. 1.

Brasil. (1996). Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 20 de dezembro de 1996. Seção 1, p. 27839.

Brasil. (2015). Lei nº 13.146 de 6 julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, Brasília, 07 de julho de 2015. Seção 1, p.2-11. Brasília.

Brasil. (1997) Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental.

Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto editora.

Braccialli, L. M. P.; Braccialli A. C.; Audi M.; Scherer, M. (2019). Tradução e Adaptação Cultural de Instrumentos para Avaliar a Predisposição do Uso de Tecnologia Assistiva que Constitui o Modelo Matching, Person & Technology. Rev. Bras. Ed. Esp., 25(2), 189-204.

Ferreira, N. S. D. A. (2002). As pesquisas denominadas" estado da arte". Educação & sociedade, 23(79), 257-272.

Ferreira, E. F., & Munster, M. D. A. V. (2017). Avaliação das Habilidades Sociais de Crianças com Deficiência Intelectual sob a Perspectiva dos Professores. Rev. Bras. Ed. Esp., 23(1), 97-110.

Freire, P. (1968). Pedagogia do oprimido. (17a ed.), Paz e Terra.

Fiorentini, D., & Lorenzato, S. (2006). Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados, 3.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa. (5a ed.), Atlas.

Gasparoto, M. C., & Alpino, Â. M. S. (2012). Avaliação da acessibilidade domiciliar de crianças com deficiência física. Rev. Bras. Ed. Esp., 18(2), 337-354.

Graça, P. R. D. M., Teixeira, M. D. L. S. D. C., Lopes, S. C. G., Serrano, A. M. D. S. P. H., & Campos, A. R. S. (2010). O momento da avaliação na intervenção precoce: o envolvimento da família estudo das qualidades psicométricas do ASQ-2 dos 30 aos 60 meses. Rev. Bras. Ed. Esp., 16(2), 177-196.

Gutiérrez-Saldivia, X.; Riquelme-Mella, E. (2020). Evaluación de Necesidades Educativas Especiales en Contextos de Diversidad Sociocultural: opciones para una evaluación culturalmente pertinente. Rev. Bras. Ed. Esp., Bauru, 26 (1), 159-174, Jan.-Mar.

Hoffmann, J. (2014). Avaliação: mito & desafio: uma perspestiva construtivista. (44a ed.), Mediação.

Libâneo, J. C. (2006) Didática. Cortez.

Luckesi, C. C. (2005) Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. (17a ed.), Cortez.

Leite, J. C., Neves, J. C. D. J., Vitor, L. G. V., & Fujisawa, D. S. (2018). Controle postural em crianças com Síndrome de Down: avaliação do Equilíbrio e da Mobilidade Funcional. Rev. Bras. Ed. Esp., 24(2), 173-182.

Lourenço, C. C. V., Esteves, M. D. L., Corredeira, R. M. N., & Seabra, A. F. T. (2015). Avaliação dos efeitos de programas de intervenção de atividade física em indivíduos com transtorno do espectro do autismo. Rev. Bras. Ed. Esp., 21(2), 319-328.

Lucisano R. V.; Novaes, L. D. C.; Sposito, A. M. P.; Pfeifer, L. I. (2017). Avaliação do Brincar de Faz de Conta de Pré-Escolares: Revisão Integrativa da Literatura. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, 23 (2), 309-322.

Lunt, I. (1995). A prática da avaliação. In: Daniels, H. Vygotsky em foco: pressupostos e desdobramentos. Papirus.

Macêdo, L.; Lima, I.; Cardoso, F.; Beresford, H. (2009). Avaliação da relação entre o déficit de atenção e o desempenho grafo-motor em estudantes com Síndrome de Down. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, 15 (3), 431-440.

Mantoan. M. T. E. (2003). Inclusão escolar: o que é? por quê? como fazer? Coleção cotidiano escolar. Moderna

Oliveira, A. A. S & Campos, T. E. (2005.) Avaliação em Educação Especial: o ponto de vista do professor de alunos com deficiência. Estudos em Avaliação Educacional, v. 16, n. 31.

Orbolato, L. M. Z.; Manzini, E. J. (2020). Avaliação e Treinamento das Técnicas Básicas e Iniciais para a Locomoção com a Bengala em Ambientes Escolares. Rev. Bras. Ed. Esp., Bauru, 26 (2), 267-282.

Pacanaro, S. V., Santos, A. A. A. D., & Suehiro, A. C. B. (2008). Avaliação das habilidades cognitiva e viso-motora em pessoas com Síndrome de Down. Rev. Bras. Ed. Esp., 14(2), 311-326.

Paula, K. M. P. D., & Enumo, S. R. F. (2007). Avaliação assistida e comunicação alternativa: procedimentos para a educação inclusiva. Rev. Bras. Ed. Esp., 13(1), 3-26.

Paura A. C.; Deliberato D. (2014). Estudo de Vocábulos para Avaliação de Crianças com Deficiência sem Linguagem Oral. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, 20(1), 37-52.

Queiroz, O. A.; Enumo, S. R. F.; Primi R. (2013). Desempenho de Crianças Com e Sem Necessidades Especiais em Provas Assistidas e Psicométricas. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, 19(3), 425-446.

Rabello, S.; Motti, T. F. G.; Gasparetto, M. E. R. F. (2007) Avaliação Educacional por meio do teste IAR em escolares com cegueira. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, 13(2), 281-290.

Reis, H. I. S.; Pereira, A. P S.; Almeida, L. S. (2013) Construção e Validação de um Instrumento de Avaliação do Perfil Desenvolvimental de Crianças Com Perturbação do Espectro do Autismo. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, 19 (2), 183-194.

Rocha, A. N. D. C., Desiderio, S. V., & Massaro, M. (2018). Avaliação da acessibilidade do parque durante o brincar de crianças com paralisia cerebral na escola. Rev. Bras. Ed. Esp. . Revista Brasileira de Educação Especial, 24(1), 73-88.

Rosa, G. K. B., Marques, I., Medina-Papst, J., & Gobbi, L. T. B. (2008). Desenvolvimento motor de criança com paralisia cerebral: avaliação e intervenção. Revista Brasileira de Educação Especial, 14(2), 163-176.

Santiago, M. C. e Santos, M. P. (2015) Planejamento de Estratégias para o Processo de Inclusão: desafios em questão. Educação & Realidade, 40(2), 485-502, http://dx.doi.org/10.1590/2175-623645248

Santos, A. P. M.; Weiss, S. L. I.; Almeida, G. M. F. (2010) Avaliação e intervenção no desenvolvimento motor de uma criança com Síndrome de Down. Rev. Bras. Ed. Esp., 16 (1), 19-30.

Soares, A. M., & Cavalcante Neto, J. L. (2015). Avaliação do comportamento motor em crianças com transtorno do espectro do autismo: uma revisão sistemática. Rev. Bras. Ed. Esp., 21(3), 445-458.

Souza, N. D. P., & Alpino, Â. M. S. (2015). Avaliação de crianças com diparesia espástica segundo a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Revista Brasileira de Educação Especial, 21(2), 199-212.

Souza, N., Cardoso, E., & Perry, G. T. (2019). Limitações da Avaliação Automatizada de Acessibilidade em uma Plataforma de MOOCS: Estudo de Caso de uma Plataforma Brasileira. Rev. Bras. Ed. Esp., 25(4), 603-616.

Santiago, M. C.; Santos, M. P.; Melo, S. C. (2017). Inclusão em educação: processos de avaliação em questão. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 25(96), 632-651.

Silva, F. M.; Nunes, C. A. (2020). Avaliação e suas Dimensões no Processo de Ensino Aprendizagem: Uma Dinâmica Pedagógica na Visão de Hoffmann, Libâneo, Luckesi, Mello e Souza e, Sousa. Id on Line Rev. Mult. Psic.14(53), 95-107.

Silva, C. C. B.; Portugal, G. (2017) Avaliação e Inclusão na Pré-Escola: Experiências e Concepções de Professoras sobre a Utilização de um Sistema de Acompanhamento das Crianças. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, 23 (3), 391-408.

Tannus-Valadao, G; Mendes, E.G. (2018). Inclusão escolar e planejamento educacional individualizado: estudo comparativo sobre práticas de planejamento em diferentes países. Ver. Bras.Educ..

Tardif, M. (2012) Cap. 1. Os professores diante do saber: esboço de uma problemática do saber docente. In Tardif, M. Saberes docentes e formação profissional. (13a. ed.), Editora Vozes pp. 31-55.

Trindade, A. S., & Nascimento, M. A. D. (2016). Avaliação do desenvolvimento motor em crianças com síndrome de down. Rev. Bras. Ed. Esp., 22(4), 577-588.

Vilaronga C. A. R.; & Mendes E. G. (2014) Ensino colaborativo para o apoio à inclusão escolar: práticas colaborativas entre os professores. Rev. bras. Estud. pedagog. (online), 95(239), 139-151.

Published

02/06/2021

How to Cite

FREITAS, T. N. .; ARAÚJO, N. F. M. de .; SOUSA, D. L. da S. .; MEDEIROS, A. M. .; ARAÚJO JÚNIOR, M. A. de .; SILVA, I. R. da .; ARAÚJO, T. W. G. de .; SILVA, R. S. School evaluation in Special Education: A mapping in the Brazilian Journal of Special Education in the period of (2006-2020). Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e59310616334, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.16334. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/16334. Acesso em: 15 jun. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences