Hygienic-sanitary quality of food consumed on river vessels in the Amazonas

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.16569

Keywords:

Microbiological Quality. Check list. Foodborne Diseases. Pathogenic agents.; Microbiological quality; Check list; Foodborne diseases; Pathogenic agents.

Abstract

Introduction: In the north and northeast of Brazil, where the Brazilian Amazon region is located, there is a high prevalence of disease outbreaks caused by pathogenic microorganisms present in food. The improper storage of these foods is a major cause of contamination with consequent infections and food poisoning. Objective: To evaluate the hygienic-sanitary quality of food intended for consumption in vessels on the Coari-Manaus shipping line. Method: This is a research with a quali-quantitative approach, with a descriptive-exploratory design. For microbiological characterization, samples of chicken, fish and beef stored in two vessels were collected, followed by the application of the checklist of storage conditions, which provided fast and reliable results that allowed the monitoring of the microbiological safety of food. Analyzes of the presence of the following microorganisms were made: aerobic mesophilic bacteria, psychrotrophic bacteria, total coliforms, thermotolerant coliforms, Salmonella, molds and yeasts. Results: The analyzes of the samples collected showed positive results for the microorganisms evaluated, confirming their presence in the food stored in the vessels. Conclusion: The results obtained in this study indicate that intensification of inspections on vessels is still necessary, as the contamination of these foods is of great risk to the health of human beings, prioritizing on-site monitoring of the measures adopted to control and prevent contamination.

References

Brasil. (2019). Constituição (2019). Resolução - RDC Nº 331, de 23 de dezembro de 2019 nº 96, de 26 de dezembro de 2019. Órgão: Ministério da Saúde/Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 249. ed. - Diário Oficial Da União

Brasil. (2017) Ministério Da Saúde, Secretaria De Vigilância Sanitária Em Saúde. Doenças Transmitidas Por Alimentos. .

Brasil. (2004) Anvisa, Ministério da Saúde, Resolução RDC 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. D.O.U. - Imprensa Nacional

Brasil. (2018) Ministério da Saúde - MS. Surtos de Doenças transmitidas por alimentos no Brasil. <http://portalarquivos2.saude.gov.br/imag es/pdf/2018/julho/02/Apresentacao-Surtos-DTA-Junho-2018.pdf>.

Brasil. (2011). Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Sinopse do Censo Demográfico: 2010.

Brasil. (2002) Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimento e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Resolução RDC n° 275, de 21 de outubro de 2002 - Imprensa Nacional.

Cardoso, R. C. V, et al. (2010). Avaliação da qualidade microbiológica de alimentos prontos para consumo servidos em escolas atendidas pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar. Rev Inst Adolfo Lutz, Salvador, 1-6.

Carmo, G. M. I., et al. (2005). Vigilância epidemiológica das doenças transmitidas por alimentos no Brasil, 1999-2004. Boletim Eletrônico Epidemiológico. <http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/bol_epi_6_2005_corrigido.pdf>.

Chesca, A. C., et al. (2003). Equipamentos e utensílios de unidades de alimentação e nutrição: um risco constante de contaminação das refeições. Rev Hig Alimentar, 17(114/ 115):20-23.

Guimarães, A. M., et al. (2003). Frequência de enteroparasitas em amostras de alface (Lactuca sativa) comercializadas em Lavras, Minas Gerais. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 36(5): 621-3.

Maia, L. G. S., et al. (2011). Variabilidade genética associada à germinação e vigor de sementes de linhagens de feijoeiro comum. Ciência e Agrotecnologia, 35:361-7.

Marins, B. R., Tancredi, R. C. P., & GemaL, A. L. (2004). Segurança alimentar no contexto da vigilância sanitária: reflexões e práticas. 288 f., Escola Politécnica de Saúde Joquim Venâncio, Rio de Janeiro.

Marques, E. C, et al. (2011). VII Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2011, Rio de Janeiro. Aplicação Do Programa de Pré-requisitos para Garantia da Segurança do Alimento em Barco Pesqueiro.. 1-20.

Martins, M., et al. (2015). Progression of the load of waterborne and intestinal parasitic diseases in the state of amazonas. Revista Da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 48(Suppl I), 42–54.

Mello, A. G. et al. (2010). Conhecimento dos manipuladores de alimentos sobre boas práticas nos restaurantes públicos populares do Estado do Rio de Janeiro. Brazilian Journal of Food Technology, Campinas, 13(1):60-8.

Neitzke, D. C, Roza, C. R., & Werber, F. H. (2017). Segurança dos alimentos: contaminação por Salmonella sp. no abate de suínos. Brazilian Journal of Food Technology [online]. 20:e2015063.

Oliveira, M. M. M, Brugnera, D. F, Mendonça, A. T, & Picolli, R. H. (2008). Condições higiênico-sanitárias de máquinas de moer carne, mãos de manipuladores e qualidade microbiológica da carne moída. Ciência e Agrotecnologia, 32(6):1893-8. <http://www.scielo.br/pdf/cagro/v32n6/v32n6a31.pdf>

Porte, A., Maia, L. H. (2001) Alterações fisiológicas, bioquímicas e microbiológicas de alimentos minimamente processados. Boletim do Centro de Pesquisa e Processamento de Alimentos CEPPA, 19(1):105-118.

Reis, R. M., et al. (2020). Occurrence of psychrotrophic microorganisms in ground meat in natura marketed in the city of Manaus, Amazonas. Braz. J. of Develop., 6(6):41750-59.

Salfinger, Y. & Tortorello, M. L. (2015). Compedium of Methods for Microbiological Examination of Foods, American Public Health Association (APHA).

Silva, N. (2017). Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. Blucher.

Soares, K. M. P., Silva, J. B. A., Souza, L B., Mendes, C. G., Abrantes, M. R., Campelo, M. C. S., Souza, A. S. (2015). Qualidade microbiológica de carne bovina comercializada na forma de bife. Revista Brasileira de Ciência Veterinária, [s.l.], 22(3-4):206-10.

Soares, M. V et al. (2017). Transporte fluvial: estreitamento as distâncias econômicas e socias entre mocambo do Arari e cidade de Parintins/AM. 20 f. TCC (Graduação) - Curso de Licenciatura em Geografia, Cesp-UEA, Parintins.

Soares, V. M., Pereira, J. G., Izidoro, T. B., Martins, O. A., Pinto, J. P. A. N., & Biondi, G. F. (2011). Qualidade microbiológica de filés de peixe congelados distribuídos na cidade de Botucatu - SP. UNOPAR Científica Ciências Biológicas e da Saúde, 13(2):85-8.

Zorzo, C. et.al. (2019). Aspecto higiênico e sanitário da carne moída comercializada no município de Sinop, Mato Grosso. PUBVET – Medicina Veterinária e Zootecnia. 13(11)1–7.

Published

04/08/2021

How to Cite

SOUZA, K. D. de .; FARIA, C. A. de .; LOPES, A. F. .; CHAMY, . M. N. C. L. . Hygienic-sanitary quality of food consumed on river vessels in the Amazonas. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e18101016569, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.16569. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/16569. Acesso em: 27 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences