The voices of 2019 measles epidemic in Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v8i12.1731

Keywords:

Media; Communications media; Health; Measles.

Abstract

This article aims to analyze the social actors involved in the media coverage of the 2019 measles coverage in Brazil. This is a qualitative study based on documentary research. Fifty news, results from searches for 'measles' and 'measles and autism' in the Google News search engine, were evaluated. News search was conducted in august 2019. Almost exclusive predilection was noted by official sources and biomedical authorities. Few independent sources have been heard. The vehicles gave preference to monophonic discourse, even when they proposed to debate with different actors. Little recourse was made to ordinary citizens and individuals. It is concluded that the media, a strong influencer of popular opinion and health policies, has little explored the diversity of social actors and, consequently, their experiences and perspectives.

Author Biography

Camila Carvalho de Souza Amorim Matos, Universidade Federal de Santa Catarina

Médica de Família e Comunidade. Professora efetiva do Departamento de Ciências da Saúde da UFSC Campus Araranguá.

References

Aoki, T. (2012). Comunicação em saúde: o que estamos discutindo?. In: XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2012. Fortaleza.

Araújo, I. S. (2004). Mercado Simbólico: um modelo de comunicação para políticas públicas. Interface (Botucatu), 8(14), 165-178.

Brasil. (2007). Ministério da Saúde. Relatórios das oficinas de comunicação. Brasília-DF.

Bueno, W. C. (1996). Comunicação para a saúde: uma experiência brasileira. São Paulo: Plêiade.

Brasil, F.; Capella, A. C. (2015). O Processo de Agenda-Setting para os Estudos das Políticas Públicas. RP3 - Revista de Pesquisa em Políticas Públicas, 1(1), 41-63.

Citelli, A. (2002). Linguagem e persuasão. São Paulo: Editora Ática.

Deslandes, S. F.; Gomes, R. (2015). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Minayo, M. C. S. (Org.). Petrópolis: Vozes.

Istoé. (2019). Em um ano, ministério respondeu a 11,5 mil dúvidas sobre saúde. Retrieved september 04, from https://istoe.com.br/em-um-ano-ministerio-respondeu-a-115-mil-duvidas-sobre-saude/

Lage, N. (2001). A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. Rio de Janeiro: Record.

Morosini, M. V. G. C.; Fonseca, A. F.; Lima, L. D. (2018). Política Nacional de Atenção Básica 2017: retrocessos e riscos para o Sistema Único de Saúde. Saúde debate, 42(116), 11-24.

Rangel-S, M. L. (2003). Epidemia e mídia: sentidos construídos em narrativas jornalísticas. Saúde e Sociedade, 12(2), 5-17.

Soroka, S.; Farnsworth, S.; Lawlor, A.; Young, L. (2013). Mass media and policy‐making. In Araral, E; Fritzen, S; Howlett, M.; Ramesh, M.; Xun, W. (eds) Routledge Handbook of Public Policy. London: Routledge.

Sousa, J. P. (2008). Uma história breve do jornalismo no ocidente. In Jornalismo, história, teoria e metodologia – perspectivas luso brasileiras. Porto: Universidade Fernando Pessoa.

Souza, C. (2006). Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, 16, 20-45.

Villela, E. F. M.; Natal, D. (2014). Mídia, saúde e poder: um jogo de representações sobre dengue. Saúde e Sociedade, 23(3), 1007-1017.

Zorzetto, R. (2018). As razões da queda na vacinação. Pesquisa FAPESP, 19(270), 19-24.

Published

15/10/2019

How to Cite

MATOS, C. C. de S. A. The voices of 2019 measles epidemic in Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 8, n. 12, p. e288121731, 2019. DOI: 10.33448/rsd-v8i12.1731. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/1731. Acesso em: 19 sep. 2021.

Issue

Section

Health Sciences