Social health determinants in the family farming women contexto

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.17902

Keywords:

Family farming; Traditional communities; Health vulnerabilities.

Abstract

This study aimed to verify the perception of family farming women about the health/disease process and its relationship with the Social Determinants of Health. This is a quantitative research, with an exploratory, descriptive and cross-sectional survey that had family farmers women as participants. The research was carried out in 2019 and 2020, in two municipalities (Chapecó and Quilombo) in the western region of Santa Catarina. The snowball sampling technique was used. Interviews were conducted based on the theoretical support of the Social Determinants of Health. Descriptive and analytical statistics were used to explore the data. The study was approved by the Ethics Committee for Research with Human Beings (CEP) under opinion number 3,659,810. The profile of women farmers was mostly white ethnicity, married, with one or two children, with income between two and four minimum wages and living on small properties. These, of which women farmers are part, have basic sanitation. The results show that the participants feel safe and satisfied with their living conditions and with the community they belong to. The social determinants of health are favorable to women farmers, however, they point to an older age of those who remain in rural areas, to a decrease in the number of children, due to weaknesses and historically unsurpassed health risks.

References

Albuquerque, E. M. de. (2009). Avaliação da técnica de amostragem “Respondent-driven Sampling” na estimação de prevalências de Doenças Transmissíveis em populações organizadas em redes complexas. 99 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Rio de Janeiro, 2009.

Bagnara, M. & Renk, A. (2013). Representações de mulheres agricultoras do oeste de Santa Catarina: pluriatividade e ambientalismo. 132 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado em Ciências Ambientais, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Chapecó, 2013.

Bezerra, I. M. P., Machado, M. de F. A. S., Souza, O. F. de E., Antão, J. Y. F. de L., Dantas, M. N. L., Reis, A. O. A., Martins, A. A. A., & Abreu, L. C. (2014). Professional Activity In The Context Of Health Education: A Systematic Review. Journal Of Human Growth And Development. 24(3), 255-262.

Brasil. (1990). Lei nº 8.080 de 19 de Setembro de 1990. Diário Oficial da União.

Brasil. (2011), Portaria nº 2460/2005. Grupo da Terra. MS.

Brasil. (2013). Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta.

Brasil. (2017). Saneamento em Áreas Rurais e Comunidades Tradicionais. Ministério da Saúde.

Buainain, A. M., Alves, E., Silveira, J. M. da, & Navarro, Z. (2014). O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. Embrapa, 1182 p.

Buss, P. M., & Pellegrini Filho, A. (2007). A saúde e seus determinantes sociais. Physis: Revista de Saúde Coletiva. 17(1), 77-93.

Caldart, R. S., Pereira, I. B., Alentejano, P., & Frigotto, G. (2012). Dicionário da Educação do Campo. (3a ed.), Expressão Popular, Cap. 1, 32-39.

Carlos, S. M., Cunha, D. A., & Pires, M. V. (2019). Conhecimento sobre mudanças climáticas implica em adaptação? Análise de agricultores do Nordeste brasileiro. Revista de Economia e Sociologia Rural. 57(3), 455-471.

Carvalho, A. I. de. (2013). Determinantes sociais, econômicos e ambientais da saúde. In: Cruz, F. O. Saúde no Brasil em 2030 - prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: população e perfil sanitário. Rio de Janeiro: Fiocruz/ipea/ministério da Saúde/secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, p. 19-38.

Ceolin, T. (2016). Sistema de Cuidado à saúde entre famílias rurais ao sul do Rio Grande do Sul. 237 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós Graduação em Enfermagem, Universidade Federal de Pelotas.

Costa, M. G. S. G. da, Dimenstein, M. D. B., & Leite, J. F. (2014). Condições de vida, gênero e saúde mental entre trabalhadoras rurais assentadas. Estudos de Psicologia (Natal). 19(2), 145-154.

Costa, M. C., & Lopes, M. J. M. (2012). Elementos de integralidade nas práticas profissionais de saúde a mulheres rurais vítimas de violência. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 46(5), 1088-95.

Costa, M. C. da, & Lopes, M. J. M., & Soares, J. S. F. (2014). Representações sociais da violência contra mulheres rurais: desvelando sentidos em múltiplos olhares. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 48(2), 214-222.

Czeresnia, D., Maciel, E. M. G. de S., & Oviedo, R. A. M. (2013). Os sentidos da saúde e da doença. Fiocruz, 119 p.

Garbois, J. A., Sodré, F., & Dalbello-Araujo, M. (2014). Determinantes sociais da saúde: o “social” em questão. Saúde e Sociedade. 23(4), 1173-1182.

Grad, P. F. (2002). The preamble of the Constitution of the World Health Organization: public health classics.

Grando, A. P. (2016). “É Preciso Crer Para Ver”: Atuação das Organizações Sociais do Oeste Catarinense frente a sucessão familiar no meio rural. 137 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Políticas Sociais e Dinâmicas Regionais, Universidade Comunitária da Região de Chapecó.

IBGE. (2014). Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Segurança Alimentar: 2004/2013: Brasil, grandes regiões e unidades da federação. Rio de Janeiro.

IBGE. (2021). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE. Cidades. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

INCRA. (2013). Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Estatísticas cadastrais – Municipais.

Lalonde, M. (1974). A new perspective on the health of Canadians: a working document.Ottawa: Health and Welfare Canada.

Maraschin, M. S., Souza, E. A. de, Caldeira, S., Gouvêa, L. A. V. N. de, & Tonini, N. S. (2019). Perfil sociodemográfico e econômico de mulheres trabalhadoras rurais. Revista Nursing. 22(1), 2850-2855.

Minayo, M. C. de S. (2003). Violência contra idosos: relevância para um velho problema. Cadernos de Saúde Pública. 19(3), 783-791.

Neves, D. P. (2012). Agricultura Familiar. In: Caldart, R. S., Pereira, I. B., Alentejano, P., & Frigotto, G. Dicionário da Educação do Campo. (3a ed.), Expressão Popular, Cap. 1., 32-39.

Pavan, A. A.(2008). Trabalhar na cidade e morar no campo: busca de renda extra na pequena propriedade. In: ALBA, Rosa Salete. Estudos de Geografia Agrária do Oeste Catarinense. Argos, Cap. 5. p. 125-173.

PERTILE, N. A agricultura familiar no oeste catarinense: o município de Quilombo como representação. In: Alba, R. S. Estudos de Geografia Agrária do Oeste Catarinense. Argos, Cap. 2, 47-74.

Pessoa, Y. S. R. Q., & Alchieri, J. C. (2014). Qualidade de vida em agricultores orgânicos familiares no interior Paraibano. Psicologia: Ciência e Profissão. 34(2), 330-343.

Poli, O. L. (2008). Leituras em movimentos sociais. Argos.

Renk, A. A. (2006). A luta da erva. (2a ed.), Argos.

Renk, A. A., & Dorigon, C. (orgs). (2014). Juventude rural, cultura e mudança social. Argos.

Renk, A. A., Dorigon, C., & Bagnara, M. (2014). Juventude rural e mudança social. In: Dorigon, C., & Renk, A. (orgs). Juventude rural, cultura e mudança social. Chapecó: Argos, Cap. 3. 77-98.

Riquinho, D. L., & Hennington, E. A. (2016). Sistema integrado de produção do tabaco: saúde, trabalho e condições de vida de trabalhadores rurais no sul do brasil. Cadernos de Saúde Pública. 32(12), 1-10.

Santos, A. A. M. T. dos, Arruda, C. A. M., & Gerhardt, T. E. (2018). O mundo rural e a Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas. In: Mesquita, M. O. Saúde coletiva, desenvolvimento e (in)sustentabilidades no rural. Editoras da UFRGS, 161-180.

Stropasolas, V. V. (2004). O valor (do) casamento na agricultura familiar. Estudos Feministas. 12(1) 353-267.

Ubessi, L. D., Ubessi, C., Kirchner, R. M., Jardim, V. M. da R., & Stumm, E. M. F. (2015). Uso de equipamentos de proteção por agricultores que utilizam agrotóxicos na relação com problemas de saúde. Revista de Enfermagem: UFPE On line. 4(9), 7230-7238.

Published

24/07/2021

How to Cite

BAUERMANN, A. C. .; LUTINSKI, J. A. Social health determinants in the family farming women contexto. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e21410917902, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.17902. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/17902. Acesso em: 18 sep. 2021.

Issue

Section

Health Sciences