Factors associated with adherence to pharmacological treatment by hypertensive patients

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.17916

Keywords:

Risk Factors; Arterial hypertension; Public health; Pharmacological treatment.

Abstract

Today, arterial hypertension represents one of the most prevalent diseases in Brazil and in the world, being considered as one of the most important public health problems. It is a chronic-degenerative disease, responsible for causing morbidity in the population in developed and underdeveloped countries. The treatment adopted for the control of SAH is based on non-pharmacological and pharmacological measures. Among the non-pharmacological treatments is the adoption of physical exercise practices. Pharmacological treatment consists of taking available antihypertensive drugs. Objective: to evaluate the factors associated with adherence to pharmacological treatment by hypertensive patients in the city of Montes Claros - MG. Materials and Methods: the present work is a descriptive study, with quantitative field analyzes with cross section. The population of this research was composed of 200 hypertensive patients from the Basic Health Units of the city of both genders, selected at random by lot. Results: the prevalence of adherence to pharmacological treatment was 70% in its entirety and of these 73% are able to farm through SUS. Conclusion: Public health directly influences patients' adherence to pharmaceuticals.

References

Albuquerque, G. S. C., Nascimento, B., Gracia, D. F. K., Preisler, L., Perna, P. de O., & Silva, M. J. de S. (2016). Adesão de hipertensos e diabéticos analfabetos ao uso de medicamento a partir da prescrição pictográfica. Trabalho, Educação e Saúde, 14, 611–624.

Aquino, G. A., Cruz, D. T., Silvério, M. S., Vieira, M. de T., Bastos, R. R., & Leite, I. C. G. (2017). Fatores associados à adesão ao tratamento farmacológico em idosos que utilizam medicamento anti-hipertensivo. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 20, 111–122.

Araújo, G. de S. B., Mota, I. A. V., D’arc da Silva, J., de Andrade Aoyama, E., & de Souza, R. A. G. (2019). Hipertensão arterial sistêmica: Problema de saúde pública nos dias atuais. Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde.

Cássia Sousa, R., Rufino de Lucena, A. L., Nascimento, W. S. do, Costa Ferreira, T. M., Jácome de Lima, C. L., Lopes Ferreira, J. D., Duarte de Oliveira Matos, S., & Lopes Costa, M. M. (2018). PArticularities of hypertensive elderly people to medicinal treatment adherence. journal of nursing ufpe/revista de enfermagem ufpe, 12(1).

Cesarino, E. J., de Oliveira Sigoli, P. B., Lourenço, V. C., Cesarino, F. T., & de Andrade, R. C. G. (2017). Fatores influentes na adesão ao tratamento anti-hipertensivo em pacientes hipertensos. Arquivos de Ciências da Saúde, 24(1), 110–115.

Costa, C. M. F. N., Silveira, M. R., Acurcio, F. de A., Guerra, A. A., Guibu, I. A., Costa, K. S., Karnikowski, M. G. de O., Soeiro, O. M., Leite, S. N., & Costa, E. A. (2017). Utilização de medicamento pelos usuários da atenção primária do Sistema Único de Saúde. Revista de Saúde Pública, 51.

Costa, N. S. C. P., Guimarães, R. D., Filgueiras, N. C., Gomes, L. G., Sônego, D. A., Spiller, P. R., Dall’Acqua, P. C., & de Cássia Martini, A. (2021). Exercício físico auxiliando no tratamento da hipertensão arterial. Brazilian Journal of Development, 7(2), 19627–19632.

Dantas, R. C. de O., & Roncalli, A. G. (2019). Protocolo para indivíduos hipertensos assistidos na Atenção Básica em Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 24, 295–306. https://doi.org/10.1590/1413-81232018241.35362016

Ferreira Júnior, E., & Batista, A. M. (2018). Atenção farmacêutica a idosos portadores de doenças crônicas no âmbito da atenção primária à saúde.

Gewehr, D. M., Bandeira, V. A. C., Gelatti, G. T., Colet, C. de F., & Oliveira, K. R. de. (2018). Adesão ao tratamento farmacológico da hipertensão arterial na Atenção Primária à Saúde. Saúde em Debate, 42, 179–190.

Kubotani, K. P. S., & Fernandes, D. R. (2019). Utilização de fármacos vasodilatadores de ação direta e indireta no tratamento de hipertensão arterial: Artigo de revisão.

Lobo, L. A. C., Canuto, R., Dias-da-Costa, J. S., & Pattussi, M. P. (2017). Tendência temporal da prevalência de hipertensão arterial sistêmica no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 33.

Malachias, M. V. B., Plavnik, F. L., Machado, C. A., Malta, D., Scala, L. C. N., & Fuchs, S. (2016). 7a Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial: Capítulo 1-Conceituação, Epidemiologia e Prevenção Primária. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 107, 1–6.

Mansour, S. N., Monteiro, C. N., & Luiz, O. do C. (2016). Adesão ao tratamento farmacológico de pacientes hipertensos entre participantes do Programa Remédio em Casa. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 25, 647–654.

Mengue, S. S., Bertoldi, A. D., Ramos, L. R., Farias, M. R., Oliveira, M. A., Tavares, N. U. L., Arrais, P. S. D., Luiza, V. L., & Pizzol, T. da S. D. (2016). Acesso e uso de medicamentos para hipertensão arterial no Brasil. Revista de Saúde Pública, 50, 8s.

Morisky, D. E., Green, L. W., & Levine, D. M. (1986). Concurrent and predictive validity of a self-reported measure of medication adherence. Medical care, 67–74.

Morsch, L. M., Dressler, C. C., Schneider, A. P. H., Machado, E. O., & Assis, M. P. (2015). Complexidade da farmacoterapia em idosos atendidos em uma farmácia básica no Sul do Brasil. Infarma Ciênc. Farmacêut, 4(27), 239–247.

Nobre, F., Coelho, E. B., Lopes, P. C., & Geleilete, T. J. (2013). Hipertensão arterial sistêmica primária. Medicina (Ribeirão Preto), 46(3), 256–272.

Nogueira, I. C., Santos, Z. M. de S. A., Mont’Alverne, D. G. B., Martins, A. B. T., & Magalhães, C. B. de A. (2012). Efeitos do exercício físico no controle da hipertensão arterial em idosos: Uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 15, 587–601.

Oliveira Almeida, R., dos Santos, S. L. F., Paiva, C. E. Q., Barros, K. B. N. T., & de Macedo Arraes, M. L. B. (2019). Medidas não farmacológicas em hipertensão arterial. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, 21(2), 95–97.

Silva Barreto, M., Matsuda, L. M., & Marcon, S. S. (2016). Fatores associados ao inadequado controle pressórico em pacientes da atenção primária. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 20(1), 114–120.

Silva, M. L. B. (2016). Representações sociais da hipertensão arterial. Temas em psicologia, 24(3), 895–909.

Silva, C. A., Rocha, R. C., de Oliveira Bueno, S. L., Fontes, S. L. F., Leão, V. D., Marinho, N. A., & Giacomet, M. (2018). Hipertensão arterial sistêmica na atenção básica de saúde. saúde & ciência em ação, 4(1), 71–79.

Silva, R. M. da, & Caetano, R. (2015). Programa" Farmácia Popular do Brasil": Caracterização e evolução entre 2004-2012. Ciência & Saúde Coletiva, 20, 2943–2956.

Tavares, N. U. L., Bertoldi, A. D., Mengue, S. S., Arrais, P. S. D., Luiza, V. L., Oliveira, M. A., Ramos, L. R., Farias, M. R., & Pizzol, T. da S. D. (2016). Fatores associados à baixa adesão ao tratamento farmacológico de doenças crônicas no Brasil. Revista de Saúde Pública, 50, 10s.

Tavares, N. U. L., Bertoldi, A. D., Thumé, E., Facchini, L. A., França, G. V. A. de, & Mengue, S. S. (2013). Fatores associados à baixa adesão ao tratamento medicamentoso em idosos. Revista de Saúde Pública, 47, 1092–1101.

Vancini-Campanharo, C. R., Oliveira, G. N., Andrade, T. F. L., Okuno, M. F. P., Lopes, M. C. B. T., & Batista, R. E. A. (2015). Hipertensão Arterial Sistêmica no Serviço de Emergência: Adesão medicamentosa e conhecimento da doença. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 23, 1149–1156.

Downloads

Published

25/07/2021

How to Cite

CRUZ, A. F. P. da; AQUINO, A. F.; VIEIRA , E. M. de A. .; SEVERINO, K. S. A. F. . Factors associated with adherence to pharmacological treatment by hypertensive patients. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e25210917916, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.17916. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/17916. Acesso em: 18 sep. 2021.

Issue

Section

Health Sciences