The political meme: An analysis from a technological and democratic perspective

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.17960

Keywords:

Political meme; Political culture; Representativeness; Technology; Democracy.

Abstract

The article aims to analyze the memetic language in virtual space, in a democratic context and representation of political culture. The research is defined as qualitative and exploratory, with a bibliographic data collection technique. The results point to the memes' ability to communicate and disseminate ideas and opinions, with the potential to bring about changes in public opinion and influence electoral disputes, strengthening their democratic representation and political culture; but they also indicate the need to assess their ability to interact and produce meaning in the political scenario, so that the citizen is allowed greater political-democratic engagement.

Author Biographies

João Paulo Calembo Batista Menezes, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

 

 

Marcio Coutinho de Souza, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

   

References

Azevedo, C. F. (2017). Discussão Pública sobre Política na Internet com Memes: uso do humor pelo cidadão conectado ludovicense para se aproximar do universo da política. IV Jornada de Pesquisa e Extensão em Comunicação. https://www.jopecom.ufma.br/anais_2017.pdf#page=140

Barbosa, J. S., Borges, D., de Oliveira, D. C., de Jesus, D. C., & de Miranda, W. F. (2021). A proteção de dados e segurança da informação na pandemia COVID-19: contexto nacional. Research, Society and Development, 10(2). doi: 10.33448/rsd-v10i2.12557

Barros, L. M., & Milanezi, M. J. F. (2020). Disputas simbólicas em memes das eleições presidenciais brasileiras em 2018. Lumina, 14(1), 174-191. doi: 10.34019/1981-4070.2020.v14.29629

Botelho, J. M., & Cruz, V. A. G. da (2013). Metodologia Científica. São Paulo: Person Education do Brasil.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. [Coleção Saraiva de Legislação]. (21a ed.). São Paulo: Saraiva.

Bucci, E. (2019). Existe democracia sem verdade factual? Barueri, São Paulo: Estação das Letras e Cores.

Carvalho, F. C., Massuchin, M. G., & Mitozo, I. B. (2017). Eleições e debate político on-line em 2014: os comentários no Facebook do jornal O Estado de S. Paulo. Revista Brasileira de Ciência Política, (23), 295-320. doi:10.1590/0103-335220172309

Castells, M. (1999). A sociedade em rede. A era da Informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra.

Castells, M. (2003). A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Chagas, V., Freire, F. A., Rios, D., & Magalhães, D. (2017). A política dos memes e os memes da política: proposta metodológica de análise de conteúdo de memes dos debates eleitorais de 2014. Intexto, (38), 173-196. doi:10.19132/1807-8583201738.173-196

Chagas. V. (2018). A febre dos memes de política. Revista Famecos, 25(1), 1-26. doi:10.15448/1980-3729.2018.1.27025

Cristóvam, J. S., Saikali, L. B., & Sousa, T. P. (2020). Governo Digital na Implementação de Serviços Públicos para a Concretização de Direitos Sociais no Brasil. Sequência, 41(84), 209-242. doi:10.5007/2177-7055.2020v43n84p209

Davison, P. (2020). A linguagem dos memes de internet: dez anos depois. In Chagas, V. (org.) A cultura dos memes: aspectos sociológicos e dimensões políticas de um fenômeno do mundo digital (pp. 139-155). Salvador: Edufba.

Dueñas, P. P. M., González, E. S., & Moreno, A. B. (2019). Uso e influencia de Twitter en la comunicación política: el caso del Partido Popular y Podemos en las elecciones generales de 2016. Cuadernos, (45). doi:10.7764/cdi.45.1595

Extra. (2016). Memes a favor do impeachment de Dilma invadem as redes sociais. https://extra.globo.com/noticias/brasil/memes-favor-do-impeachment-de-dilma-invadem-as-redes-sociais-19106216.html

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa, São Paulo: Atlas.

G1. (2014). Confira memes da campanha a presidente na eleição 2014. http://g1.globo.com/politica/eleicoes/2014/noticia/2014/10/confira-memes-da-campanha-presidente-na-eleicao-2014.html

Hypeness. (2017). Paulistanos podem ajudar o seu Madruga a não ser expulso da Vila do Chaves. https://www.hypeness.com.br/2017/06/paulistanos-podem-ajudar-o-seu-madruga-a-nao-ser-expulso-da-vila-do-chaves/

Jornal Ouvidor. (2016). Lula será Ministro da Casa Civil. http://jornalouvidor.com.br/noticia/lula-sera-ministro-da-casa-civil-/7457

Junior, W. N. B. (2020). Expansão democrática pelas redes sociais: uma visão das eleições de 2018. Brazilian Journal of Development, 6(7), 44889-44903. doi:10.34117/bjdv6n7-201

Lauretti, P., & Perri, A. (2018). Memes democratizaram a política, diz pesquisador. https://www.unicamp.br/unicamp/ju/noticias/2018/05/23/memes-democratizaram-politica-diz-pesquisador

Lévy, P. (1999). Cibercultura. São Paulo: Editora 34 Ltda.

Lévy, P. (2000). O Ciberespaço como um Passo Metaevolutivo. Revista Famecos, 7(13), 59-67. doi:10.15448/1980-3729.2000.13.3081

Magrani, E. (2014). Democracia conectada: a internet como ferramenta de engajamento político-democrático. Curitiba: Juruá.

Meme Generator. (2013). https://memegenerator.net/Rubinho-Barrichello

Mian, M. B., & Castilho, A. (2019). Ciberativismo potencializado via memes: uma análise de articulação de pautas políticas e sociais nas redes. Aurora: Revista de Arte, Mídia e Política, 12(34), 110-128. doi:10.23925/2019.v34.artigo1

Moreira, T. L. (2017). A construção da narrativa política através dos memes: o caso Temer x Joesley e a repercussão na Internet. 40º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação.

Motta, R. P. S. (2009). Desafios e possibilidades na apropriação de cultura política pela historiografia. In Motta, R. P. S. (org.), Culturas políticas na História: Novos Estudos (pp. 13- 37). Belo Horizonte: Argvmentvm.

Neves, J. L. (1996). Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisas em Administração, 1(3), 1-5. https://www.hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/NEVES-Pesquisa_Qualitativa.pdf

Nolasco, A., Ávila, L. F., & Jungblut, A. L. (2020). Likes, memes e militância: ciberativismo na internet brasileira. Conversas & Controvérsias, 7(1), 1-14. doi: 10.15448/2178-5694.2020.1.35328.

Oliveira, R. S., Cruz, R. L. S., & Silva, F. S. R. (2019). Caça às bruxas às fake news: os possíveis desdobramentos da criminalização das “notícias falsas”. In Polido et al. Políticas, Internet e Sociedade (pp. 113-119). Belo Horizonte: Iris.

PeTistas de Coração. (S.D.). https://www.facebook.com/pg/petistasdecoracao/photos/

Pinho, J. A. G. de (org.). (2012). Estado, sociedade e interações digitais: expectativas democráticas. Salvador: Edufba.

Popolin, G. (2019). Memes de discussão pública: o mito da conspiração comunista no Brasil. http://ctpol.unb.br/compolitica2019/GT4/gt4_Popolin.pdf.

Prodanov, C. C., & Freitas, E. C. (2013). Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. Rio Grande do Sul. Feevale.

Rentschler, C. A; Thrift, S. C., & Chagas, V. (org.). (2020). Praticando feminismo na rede: o riso em rede e o meme “Binders Full of Women”. Salvador: Edufba.

Rezende, H. P., & Farias, L. A. (2018). A influência Anárquica e violenta dos memes na política brasileira. Revista Observatório, 4(1), 730-750. doi:10.20873/uft.2447-4266.2018v4n1p730

Rocha, P. C., Jucá, S. C. S., & da Silva, S. A. (2019). A evolução das Tecnologias da Informação e Comunicação na perspectiva de Touraine, Bell e Castells. Research, Society And Development, 8(5), 01-12. doi:10.33448/rsd-v8i5.928

Rodríguez-Andrés, R. (2018). Trump 2016: ¿presidente gracias a las redes sociales? Palavra Clave, 21(3), 831-859. doi:10.5294/pacla.2018.21.3.8

Schneider, A. G., & Trevisol, M. G. (2019). Uma reflexão sobre redes sociais e memes como forma interativa. XXI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/aecs/article/download/23768/14048#page=7

Shifman, L. & Chagas, V. (org.). (2020). Uma biografia telegráfica de um encrenqueiro conceitual. Salvador: Edufba.

Silva, S. P., Bragatto, R. C. & Sampaio, R. C. (org.) (2016). Democracia digital, comunicação política e redes: teoria e prática. Rio de Janeiro: Folio Digital.

Sousa, T., Franchini, E., & Nascimento, P. (2016). Os Memes como Representações Políticas nas Redes Sociais: Uma Análise de Forma e Conteúdo na Produção de Sentido e Construção de Identificação com Grupos e Movimentos. XXI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. https://www.portalintercom.org.br/anais/sudeste2016/resumos/R53-0885-1.pdf

Tay, G. (2020). Fichários cheios de LOLítica: humor político, memes de internet e brincadeira nas eleições presidenciais de 2012 nos Estados Unidos (e além). In Chagas, V. (org). A cultura dos memes: aspectos sociológicos e dimensões políticas de um fenômeno do mundo digital (pp. 281-322). Salvador: Edufba.

Toffoli, J. A. D. (2019). Fake News, desinformação e liberdade de expressão. Interesse Nacional, 12(46), 9-18. https://bibliotecadigital.tse.jus.br/xmlui/handle/bdtse/7624

Trein, S. R. (2019). A estrutura discursiva dos memes utilizados como ferramenta de marketing político na eleição presidencial, em 2018. 8º Congresso Compolítica. http://compolitica.org/novo/anais/2019_gt9_Trein.pdf

Vandal. (S.D.). https://www.vandal.com.br/camisetas/estampa-forabolsonarosemalma

Published

24/07/2021

How to Cite

ELEUTÉRIO, K. I. P. e; MARTINS, S. A.; MENEZES, J. P. C. B. .; SANTOS, M. A. .; SOUZA, M. C. de .; MOTA, R. C. L. . The political meme: An analysis from a technological and democratic perspective. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e19010917960, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.17960. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/17960. Acesso em: 25 sep. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences