The influence of pharmaceutical intervention on adherence to antihypertensive therapy of patients in a rural area of Northern Minas Gerais

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.17961

Keywords:

Health Education; High Blood Pressure; Medical treatment.

Abstract

Hypertension represents one of the main risk factors associated with the development of cardiovascular diseases. Adherence of the patient to the therapeutic regimen is a primary factor for the efficacy of the treatment. The health professional performance contributing to the choice of the most convenient, safe and correct treatment. This study aimed to assess the influence of pharmaceutical intervention in the adherence of hypertensive patients' therapy. The study was carried out in the Estrela do Norte settlement, community of Sanharó, rural area of the municipality of Montes Claros, North of Minas Gerais. The sample consisted of 21 individuals aged between 40 and 86 years of both genres. The research had a direct approach with descriptive method of quantitative character. A form was applied, through individual home visits and educational actions developed. After 6 months the questionnaire was reapplied. The interviewees were mostly female e elderly. After the follow-up, there were changes of opinions and attitudes of the participants, which raised adherence to pharmacotherapy, understanding about the disease and the importance of the correct therapeutic segment. It is concluded that the Pharmacotherapeutic intervention positivily influences adherence to therapy and the pharmacist is an important professional to compose the Family Health Strategy team. The pharmacist must be able to seek educational measures that facilitate the understanding of patients about their health status, ways to prevent and control the disease, besides to encouraging and showing the importance of self-care.

References

Aiolfi, C. R., Alvarenga, M. R. M., Moura, C. S. & Renovato, R. D. (2015). Adesão ao uso de medicamentos entre idosos hipertensos. RevistaB Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 18(2), 397-404.

Aires, C. C. N. F. & Marchiorato, L. (2010). Acompanhamento farmacoterapêutico a hipertensos e diabéticos na unidade de saúde Teresa Barbosa: Análise de caso. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde, 1(1), 1-24.

Alves, M. J. N. & Souza, F. R. (2019). Aspectos do Tratamento não Farmacológico em Doença Arterial Periférica. Minieditorial • Arquivo Brasileiro de Cardiologia, 113 (3)

Amarante, L. C., Shoji, L. S., Beijo, L. A., Lourenço, E. B. & Marques, L. A. M. (2010). A influência do acompanhamento farmacoterapêutico na adesão à terapia anti-hipertensiva e no grau de satisfação do paciente. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, 31(3), 209-215.

Arruda, D. C. J de., Eto, f. N., Velten, a. P. C., Morelato, R. L. & Oliveira, E. R. A. Fatores associados a não adesão medicamentosa entre idosos de um ambulatório filantrópico do Espírito Santo. (2015). Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 18(2), 327-337.

Barreto, M. S., Cremonese, i. Z., Janeiro, V., Matsuda, l. M., Marcon, S. S. (2015). Prevalência de não adesão à farmacoterapia anti-hipertensiva e fatores associados. Revista Brasileira de Enfermagem, 68(1), 60-7.

Bezerra, A. S. M., Lopes, J. L. & Barros, A. L. B. L. (2014). Adesão de pacientes hipertensos ao tratamento medicamentoso. Revista Brasileira de Enfermagem, 67(4), 550-555.

Carvalho, A. L. M., Leopoldino, R. W.D., Silva, J. E. G., Cunha, C. P. (2012). Adesão ao tratamento medicamentoso em usuários cadastrados no Programa Hiperdia no município de Teresina (PI). Revista Ciência & Saúde Coletiva, 17 (7), 1885-1892.

Damaso,L. R. R., Carvalho,C. G., Magalhães, S. R. (2021) A importância do farmacêutico na estratégia de saúde da família. Revista UNIABEL, 14(35), 147-162.

Daniel, A. C. Q. G. & Veiga, E. V. (2013). Fatores que interferem na adesão terapêutica medicamentosa em hipertensos. Hospital Israelita Albert Einstein, 11(3), 331-337.

Drummond, E. D., Simões, T. C. & De Andrade, F. B. (2020). Avaliação da não adesão à farmacoterapia de doenças crônicas e desigualdades socioeconômicas no Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, 23, 1-14.

Felipe, G. F., Abreu, R. N. D. C., Moreira, T. M. M. (2008). Aspectos contemplados na consulta de enfermagem ao paciente com hipertensão atendido no Programa Saúde da Família. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 42(4), 620-7.

Figueiredo, N. N. & Asakura, L. (2010). Adesão ao tratamento anti-hipertensivo: dificuldades relatadas por indivíduos hipertensos. Acta Paulista de Enfermagem, 23(6), 782-787.

Fontana R. M., Souza, J., Simonetti, E., Rigo, M. P. M., Ely, L. S., Castro, L. C., Fernandes, L. C. & Kauffmann, C. (2015). Atenção farmacêutica a pacientes hipertensos e/ou diabéticos usuários de farmácias públicas no município de Lajeado-RS. Revista destaques acadêmicos, 7(3), 67-78.

Gewehr, D. M., Bandeira, V. A. C., Gelatti, G. T., Colet, C. F., Oliveira, K. R. Adesão ao tratamento farmacológico da hipertensão arterial na Atenção Primária à Saúde. (2018). Saúde Debate, 42(116), 179-190.

Lyra Júnior, D. P., Amaral, R. T., Veiga, E. V., Cárnio, E. C., Nogueira, M. S. & Pelá, I. R. (2006). A farmacoterapia no idoso: revisão sobre a abordagem multiprofissional no controle da hipertensão arterial sistêmica. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 14(3), 435-441.

Moura, A. A., Godoy, S., Tognoli, S. H. & Mendes, I. A. C. (2015). Adesão ao tratamento da hipertensão arterial no contexto da atenção primária a saúde: revisão integrativa. Revista de Enfermagem UFPE On line. Recife, 9(4), 7420-7430.

Penha,B. C. M., Marques, G. P., Rodrigues, K. M. R. Acompanhamento farmacoterapêutico do paciente idoso com hipertensão arterial em população brasileira: achados de revisão sistemática. (2021). Brazilian Journals of Healf Review, 4(3).

Pereira, I. S., Santos, M. A, Sousa, M. T., Fonseca, H. A. T., Pereira, M. L., Virgens, C. M. B., Carvalho, J. S. M., Carvalho, F. L. Q. (2021). Avaliação da não adesão ao tratamento farmacológico da hipertensão arterial sistêmica em uma população de Salvador-BA. Brazilian Journal of Development, 7(1), 153-174.

Provin, M. P., Campos, A. P., Nielson, S. E. O. & Amaral, R. G. (2010). Atenção Farmacêutica em Goiânia: inserção do farmacêutico na Estratégia Saúde da Família. Saúde e Sociedade, 19(3), 717-723.

Rodrigues Júnior, F. A., Alencar, M. M. F., Menezes, J. J., Galvão, P. V. M. (2019). A relação entre o uso de álcool e a não adesão ao tratamento em pacientes hipertensos. Multidisciplinary Reviews.2: e2019009.

Silva, B. T. F, Barros, M. L. C. M. G. R, Aquino, D. S, Medeiros Vieira, A. C. Q. M (2017). O papel do farmacêutico no controle da automedicação em idosos. Boletim Informativo Geum, 8(3), 18-31.

Silva, L. C. A., Brito, P. O. L., Melo, C. D., Falcai, A. & Pereira, I. C. P. (2017). Contribuições da atenção farmacêutica a pacientes em tratamento oncológico. Revista de Investigação Biomédica, 9(2), 216-22.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. (2020). Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial – 2020.Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 2021, 116(3):516-658.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. (2016). 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Arquivos brasileiros de cardiologia. Revista da Sociedade Brasileira de Cardiologia, 107(3), Supl. 3, 1-103.

Souza, O. A. & Yamaguchi, Msbc. U. Adesão e não adesão dos idosos ao tratamento anti-hipertensivo. (2015). Saúde e Pesquisa, 8, Edição especial, 113-122.

Tavares, N. U. L., Bertoldi, A. D., Mengue. S. S., Arrais, P. S. D., Luiza, V. L., Oliveira, M. A., Ramos, L. R., Farias, M. R., Pizzol, T. S. (2016). Fatores associados à baixa adesão ao tratamento farmacológico de doenças crônicas no Brasil. Revista Saúde Pública, 50 (2), 1-10.

Tavares, N. U. L., Bertoldi, A. D., Thumé, E., Giovanny, L. A. F., Vinícius Araújo de França Sotero Serrate Mengue. (2013). Fatores associados à baixa adesão ao tratamento medicamentoso em idosos. Revista de Saúde Pública, 47(6), 1092-1101.

Vasconcelos, T. R. S., Silva, J. M. & Miranda, L. N. (2017). Fatores associados a não adesão ao tratamento de pacientes com hipertensão arterial sistêmica. Ciências Biológicas e de Saúde, 4(2), 385-396.

World Health Organization. (2003). Adherence to long-term therapies: evidence for action. 1-209.

Published

04/08/2021

How to Cite

MACÊDO, S. M. de; TEIXEIRA, M. S. .; SILVA, M. L.; PINHEIRO, T. de A. .; FIGUEIREDO, F. J. B.; GUIMARÃES , T. A. The influence of pharmaceutical intervention on adherence to antihypertensive therapy of patients in a rural area of Northern Minas Gerais. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e17101017961, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.17961. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/17961. Acesso em: 21 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences