Insertion of Sustainability in the Administration Course: Theoretical essay

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.18163

Keywords:

Environmental education; Sustainability; Management.

Abstract

Objective: foster reflections on the inclusion of environmental and sustainable themes in the Administration Course. Method: it consists of a theoretical essay developed from an analysis of the scientific production of the theme. Results: not all Administration Courses have a specific curricular component that encompasses environmental education. Some seek to propose activities that involve the subject and make it possible to interact with other courses, transposing disciplinarity in a journey towards achieving the transdisciplinarity advocated in the National Curriculum Guidelines for Environmental Education. Final considerations: in the Administration Course the subject is usually present, but greater investments and articulations are still needed to transcend the presentation in isolated disciplines and start to occur in a transdisciplinarity way, taking advantage of the various training spaces, such as research groups and projects and extension projects. Another possibility is the transversal approach to environmental education, so that it can be discussed with students from the initial semesters.

Author Biographies

Simone Coelho Amestoy, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Doutora em Enfermagem. Professora Associada do Colegiado de Enfermagem da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), Brasil

Paulo Roberto Ramos, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Professor Associado da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), Brasil.

References

Brasil. (1999). Lei n° 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação. Ambiental, institui a Política da Educação Ambiental e dá outras providências. http://www.lei.adv.br/9795-99.htm.

Brasil. (2012). Resolução n. 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, n. 116, seção 1, p. 70, 18 jun. 2012. http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rcp002_12.pdf

Brasil.(2005). Programa Nacional de Educação Ambiental (ProNEA). (3a ed.),

Capponi, N. F., Ahlert, A., Dal’asta, D. & Fiirst, C. (2021). Educação ambiental e Agenda 2030: percepção de gestores de uma rede de ensino básico e superior privado. Research, Society and Development, 10 (3), e3210312895.

Carvalho, M. M. S. & Bispo, M. O. (2019). A educação ambiental sob a ótica da gestão nas instituições de ensino superior no fazer ambiental. Revista Terceiro Incluído, 9, 227-240.

De Benedicto, E. A. (2019). A sustentabilidade nos Cursos de Administração: uma reflexão sobre o ensino no Brasil. Campinas: PUC-Campinas. http://tede.bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br:8080/jspui/bitstream/tede/1307/2/ELINE%20ANY%20DE%20BENEDICTO.pdf.

Feil, A. A. & Schreiber, D. (2017). Sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: desvendando as sobreposições e alcances de seus significados. Cad. EBAPE, 14(3), 667-681.

Frankenberger, F, Amarante, J.G.M.C. & Vieira, A.M.D.P. (2017). Sustentabilidade no Curso de Administração: ensino é refletido no ENADE? Revista GUAL, 10(1), 171-188.

Jacobi, P. (1999). Poder local, políticas sociais e sustentabilidade. Saúde e Sociedade, 8(1),31-48.

Lopes, L. & Morais, L.(2018). Temos um déficit de educação ambiental no Brasil. Educação Ambiental, Edição 112. https://espacoecologiconoar.com.br/temos-um-deficit-de-educacao-ambiental-no-brasil/.

Malta, S. O. M. & Calloni, H. (2018). A Educação Ambiental no Ensino de Administração: desafios e perspectivas. Horizontes, 36(2), 102-113.

Mikhailova, I. (2004). Sustentabilidade: evolução dos conceitos teóricos e os problemas da prática. Revista Economia e Desenvolvimento, 16, 22-41.

Oliveira, L. G., Oliveira, D. M., Costa, F. J. (2010). A gestão ambiental nos Cursos de Administração: uma análise da perspectiva dos professores. Rev. Adm. UFSM, 3(2), 205-218.

Profice, C.C. (2016). Educação ambiental: dilemas e desafios no cenário acadêmico brasileiro. REDE Revista Eletrônica do PRODEMA, 10(1), 22-37.

Roos, A, Becker, E. L. S. (2012). Educação ambiental e sustentabilidade. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental REGET/UFSM, 5(5), 857-866.

Severino, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico. (23a ed.), Cortez.

Tauchen, J. & Brandli, L. L. (2006). A gestão ambiental em instituições de ensino superior: modelo para implantação em campus universitário. Gestão & Produção, 13(3), 503-515.

Teixeira, A. C. E. A. & Teixeira, H. A. O ensino de administração e a educação ambiental: algumas reflexões sobre os currículos e a importância da formação de agentes multiplicadores nas organizações. Revista Gestão e Planejamento, 7(13), 14-21, 2006.

Teixeira, J. C. M, Queiros, A. P. C., Nogueira, C. M. S., Brito, M. L. A., Lima, E. R. M. & Silva, A. M. A. (2018). O ensino de Gestão Ambiental na visão de discentes do curso de Administração. Revista Eletrônica Educação Ambiental em Ação, 1(38).

UNRIC. (2015). Centro Regional de Informação das Nações Unidas. Objetivos de desenvolvimento sustentável para transformar o mundo. https://www.unric.org/pt/17-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel.

Published

29/07/2021

How to Cite

AMESTOY, S. C.; RAMOS, P. R. . Insertion of Sustainability in the Administration Course: Theoretical essay. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e42610918163, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.18163. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18163. Acesso em: 20 sep. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences