Contributions for nurses in front of the death and dying process in pediatric emergency: Perception and coping strategies

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.18250

Keywords:

Hospitalized child; Pediatric nursing; Death.

Abstract

Death is an enigma of the soul and of life, and for people to understand the process and representations of individuals about death, it would perhaps mean understanding the concept of life and, when it occurs in pediatric emergency, such feelings tend to intensify, for, even though it is an unavoidable fact, it is considered a natural event at a later age. This is a bibliographic research with a qualitative approach and descriptive character that aims to describe the process of death and dying in the pediatric emergency sector; identify the perception and performance of nurses in the process of death and dying in pediatric emergency and also reflect on the coping strategies of nurses in the process of death and dying in pediatric emergency. To meet the methodological aspects, the Virtual Health Library was used, in the LILACS, BDENF and Google Scholar databases, with a time frame from 2015 to 2020. It is concluded that hospital institutions that have the pediatric emergency sector create psychological support mechanisms, training, as well as a room in the sector for group discussions on issues related to the death process of children hospitalized in the emergency room that cause suffering for nurses and their staff.

Author Biography

Wanderson Alves Ribeiro, Universidade Iguaçu

Enfermeiro. Mestre pelo Programa Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da UFF, Niterói/RJ. Pós-Graduando em Alta Complexidade com ênfase em CTI (UNIGRANRIO0; Saúde da Família (UNIRIO); Informática em Saúde (UNIFESP); Nefrologia Multidisciplinar (UFMA); Pediatria e Neonatologia (FAVENI); Enfermagem em Oncologia (IBRA); Gestão de Redes de Atenção à Saúde (FIOCRUZ); Enfermagem em Estomaterapia (UERJ). Professor Substituto no Departamento de Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ. Docente do Curso de Graduação da UNIG e UCB. E-mail: nursing_war@hotmail.com

References

De Oliveira Antunes, I., Mota, I. S. S., & Souza, A. A. M. (2010). Vivenciando a Morte na Pediatria: sofrimento da Equipe de Enfermagem. Revista Multidisciplinar do Centro Universitário FIPMOC, 04-09.

Avanci, B. S., Carolindo, F. M., Góes, F. G. B., & Cruz Netto, N. P. (2009). Cuidados paliativos à criança oncológica na situação do viver/morrer: a ótica do cuidar em enfermagem. Escola Anna Nery, 13, 708-716.

Camponogara, S., Miorin, J. D., Dias, G. L., de Lima Rodrigues, I., Vasconcelos, L. S., & Pinheiro, A. L. U. (2020). A morte da criança hospitalizada: estratégias defensivas e de enfrentamento da equipe de enfermagem. Revista M. Estudos sobre a morte, os mortos e o morrer, 5(9), 161-172.

Cegalla, Domingos Paschoal. (2008). Dicionário escolar da língua portuguesa. (2a ed.), Companhia Editora Nacional.

Cholbi, N. C. S. P., Oliveira, I. C. D. S., Carmo, S. A. D., Morais, R. D. C. M. D., Martinez, E. D. A., & Nascimento, L. D. C. N. (2019). As ações de enfermagem frente ao direito à morte digna da criança hospitalizadaa. Escola Anna Nery, 23.

Faria, T. N. T. D., Carbogim, F. C., Alves, K. R., Toledo, L. V., & Marques, D. A. (2017). Cuidados paliativos em unidade de terapia intensiva: percepções dos profissionais de enfermagem. Rev. enferm. UFPE on line, 1996-2002.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. Atlas.

Combinato, D. S., & Queiroz, M. D. S. (2011). Um estudo sobre a morte: uma análise a partir do método explicativo de Vigotski. Ciência & Saúde Coletiva, 16, 3893-3900.

Guerra, A. S., Pinto, K. B., & Coutinho, M. L. Impactos Causados Na Equipe De Enfermagem Frente Ao Processo De Morte: Uma Revisão Integrativa Impacts Caused In Nursing Team Against The Death Process: An Integrating Review.

Marconi, M. D. A., & Lakatos, E. M. (2003). Fundamentos de metodologia científica. (5a ed.), Atlas.

Ribeiro, W. A., Fassarella, B. P. A., & do Carmo Neves, K. (2020). Morte e Morrer na emergência pediátrica: a protagonização da equipe de enfermagem frente a finitude da vida. Revista Pró-univerSUS, 11(1), 123-128.

Lima, M. M. S. M. (2014). Prevalência de trauma facial em crianças e adolescentes vítimas de acidentes de trânsito. [Trabalho de Conclusão de Curso] Universidade Estadual de Paraíba. Campina Grande.

Marengo, M. O., Flávio, D. A., & Silva, R. H. A. (2009). Terminalidade de vida: bioética e humanização em saúde. Medicina (Ribeirão Preto), 42(3), 350-357.

Matsumoto, D. Y. (2012). Cuidados paliativos: conceitos, fundamentos e princípios. Manual de cuidados paliativos ANCP, 2(2), 23-24.

Minayo, M. C. D. S. (2014). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 2010. São Paulo: Hucitec/Abrasco.

Oliveira, S. G., Quintana, A. M., & Bertolino, K. C. O. (2010). Reflexões acerca da morte: um desafio para a enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, 63, 1077-1080.

Osswald, W. Sobre a morte e o morrer. Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2016

Parentoni, C. da C. (2015). Atuação do enfermeiro diante da terminalidade e morte da criança e do adolescente com câncer em cuidados paliativos. [Dissertação]. Universidade de Estadual de Campinas.

Hermes, H. R., & Lamarca, I. C. A. (2013). Cuidados paliativos: uma abordagem a partir das categorias profissionais de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 18, 2577-2588.

Santos, E. C. D. (2015). Validação de protocolo assistencial de enfermagem para o paciente em processo de terminalidade (Master's thesis, Brasil).

Rodrigues, J. C. (2014). A morte como um tabu. ComCiência, (163), 0-0.

Santos, R. A. D., & Moreira, M. C. N. (2014). Resiliência e morte: o profissional de enfermagem frente ao cuidado de crianças e adolescentes no processo de finitude da vida. Ciência & Saúde Coletiva, 19, 4869-4878.

Souza, F. F., & Reis, F. P. (2019). O enfermeiro em face ao processo de morte do paciente pediátrico. Journal of Health & Biological Sciences, 7(3 (Jul-Set)), 277-283.

Vasconcelos, L. S., Camponogara, S., Neves, E. T., Bonfada, M. S., Dias, G. L., & Bin, A. (2020). Estratégias defensivas utilizadas pela efermagem frente à morte em terapia intensiva pediátrica. Enfermagem em Foco, 11(2).

Vieira, A. R., & Pio, D. A. M. (2018). Morte Na Uti Pediátrica: Experiências E Percepções De Profissionais. Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde, 454-466.

Published

31/07/2021

How to Cite

BARCELLOS, L. N. .; RIBEIRO, W. A.; FASSARELLA, B. P. A. .; NEVES, K. do C. .; DIAS, L. L. da C. .; COUTO, C. de S. .; SOUZA, D. M. da S. .; MARTINS, L. M. .; CUNHA, V. S. B. da .; ALCOFORADO, G. K. S. M. .; RANAURO, K. C. D. S. S. .; MACEDO, G. F. . Contributions for nurses in front of the death and dying process in pediatric emergency: Perception and coping strategies. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e46210918250, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.18250. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18250. Acesso em: 18 sep. 2021.

Issue

Section

Health Sciences