Characterization of clays from the red ceramic industry in the City of Crato – Ceará, Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18392

Keywords:

Clay; Characterization; Red Ceramic; Red ceramic.

Abstract

Among the numerous ceramic products, red ceramic products, also known in Brazil as structural ceramics, used in civil construction stand out. The raw material for the production of red ceramics is clay, a low-cost mineral that comes from the disintegration of rocks. The red ceramic industry is a very important economic activity due to the generation of jobs and income for the Cariri region. Thus, in order to obtain a better understanding of the properties of the clay materials used and to determine ideal conditions for the manufacture of different types of ceramic pieces with them, this research aimed to characterize three clays collected in a ceramic industry located in the municipality of Crato-CE. The samples were previously processed by crushing, grinding, sieving and kiln dried at 110 ° C. Then, its characteristics were evaluated by the following techniques: X-ray fluorescence (FRX), Fourier transform infrared spectroscopy (FTIR) and scanning electron microscopy (SEM). The results indicated high levels of SiO2, Al2O3 and Fe2O3 for all clays, as well as high percentages of K2O melting oxide for clays A2 and A3; different Al2-OH, Si-O, Si-O-Al and Si-OH vibrations characteristic of the functional groups belonging to the clay mineral structures; grains of lamellar and rounded shapes, agglomerated and dispersed; and concentrations close to 100%, of fractions less than 2 µm for all samples. In general, clays showed potential for the production of tiles, bricks and ceramic blocks provided there is strict control of granulometry.

References

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CERÂMICA – ABCERAM (2021). Informações técnicas - definição e classificação. https://abceram.org.br/definicao-e-classificacao/ .

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CERÂMICA – ANICER (2021). Dados do Setor. https://www.anicer.com.br/anicer/setor/ .

Bezerra, C. H. de A. (2012). Análise comparativa das propriedades físicas e mineralógicas dos depósitos de argila dos municípios de Crato e Jucás-CE. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geologia, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza.

Caetano, E. H. (2015). Caracterização mineralógica de argilas bentoníticas. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Química Aplicada, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa.

Carrera, A. M. M., Varajão, A. F. D. C. & Gonçalves, M. A. (2008). Caracterização mineralógica das argilas da Península de Santa Elena, Equador. REM: Revista Escola de Minas, 61(1), 97-105.

Cartaxo, A. de S. et al. (2015). Caracterizações realizadas com argilas da região do Cariri – Ceará. In: Da Costa, Celme Torres Ferreira, Collares, Regiane Lorenzetti, Mota, Denysson Axel Ribeiro & De Oliveira, Henry Pôncio Cruz. Caderno de Experiências: Pesquisa em Foco. Juazeiro do Norte, CE: Universidade Federal do Cariri. http://sites.ufca.edu.br/ebooks/wp-content/uploads/sites/22/2015/11/Caderno-de-Experi%C3%AAncias-a-pesquisa-em-foco.pdf .

Dutra, R. P. D. et al.(2005). Estudo da variação da tonalidade de materiais cerâmicos tradicionais. Parte III: Efeito da composição química das argilas. Encontro Nacional de Tratamento de Minérios e Metalurgia Extrativa, Natal.

Ferreira, M. M. (2010). Caracterização de argilas cauliníticas do Quadrilátero Ferrífero visando seu potencial de aplicação na indústria de cerâmica. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Evolução Crustal e Recursos Naturais, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Ouro Preto.

Macêdo, R. J. F. et al. (2012). Caracterização dos resíduos das indústrias cerâmicas estruturais da região do Cariri – CE. Caderno de Cultura e Ciência, 11(2), 7-15.

Maestrelli, S. C. et al. (2013). Estudo de caracterização de argilas não plásticas da região de Poços de Caldas, MG. Cerâmica, 59(350), 242-248.

Mariani, F. Q., Villalba, J. C. & Anaissi, F. J. (2013). Caracterização estrutural de argilas utilizando DRX com luz síncronon, MEV, FTIR e TG-DTG-DTA. Orbital: The Eletronic Journal of Chemistry, 5(4), 249-256.

Menezes, R. R. et al. (2009). Argilas bentoníticas de Cubati, Paraíba, Brasil: Caracterização física-mineralógica. Cerâmica, 55(334), 163-169.

Moreno, M. M. T. (2010). Argilas e Argilominerais. Rio Claro: DPM-IGCE-UNESP.

Neta, I. A. B. et al. (2016). Caracterização de argilas e massas utilizadas na indústria G MATOS de cerâmica vermelha na região do Cariri – Ceará. Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais, Natal, 21.

Oliveira, C. I. R. et al. (2016). Characterization of bentonite clays from Cubati, Paraiba (Northeast of Brazil). Cerâmica, 62(363), 272-277.

Porto, J. P. P. & Aranha, I. B. (2002). Caracterização cristaloquímica preliminar de bentonitas brasileiras. Jornada de Iniciação Científica, Rio de Janeiro. 10.

Prado, A. C. A. (2017). Projeto de Pesquisa: Diagnóstico ambiental e proposição de melhorias tecnológicas sustentáveis empregadas nas indústrias de cerâmica vermelha da região sul do estado do Ceará.

Reis, A. S. et al. (2014a). Caracterização de argila usada em massa de cerâmica vermelha. Congresso Brasileiro de Cerâmica, Bento Gonçalves: ABCERAM,. 58.

Reis, A. S. et al. (2014b) Estudo das características de argila para utilização em cerâmica estrutural. Congresso Brasileiro de Cerâmica, Bento Gonçalves: ABCERAM,. 58.

Riker, S. R. L. (2005). Argilas da região de Boa Vista – Roraima: mineralogia, geoquímica e aplicação tecnológica. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus.

Rosetto, E. et al. (2009). Caracterização de argilas bentonitas e diatomitas e sua aplicação como adsorventes. Química Nova, 32(8), 2064-2067.

Santos, P. S. (1989). Ciência e Tecnologia de Argilas. São Paulo: Edgar Blücher.

Silva, S. A. B. (2008). Estudos para a utilização dos argilominerais das jazidas de gipsita do Araripe-PE para produção de pigmentos naturais. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Química, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife.

Silva, B. J. et al. (2011). Influência da taxa de aquecimento e da temperatura de queima sobre as propriedades de peças produzidas com massas da cerâmica vermelha. Congresso Brasileiro de Cerâmica. Porto de Galinhas: ABCERAM, 55.

Silva, S. V. & Salvetti, A. R. Uso da espectroscopia infravermelha no estudo de argilas do Mato Grosso do Sul. Congresso Brasileiro de Cerâmica. Florianópolis: ABCERAM, 43.

Suassuna, P. M., Cartaxo, A. de S. & Brasileiro, M. I. (2013) Caracterização de argilas utilizadas na indústria de cerâmica vermelha na região do Cariri – Ceará. Encontro Universitário da UFCA, Juazeiro do Norte: Universidade Federal do Cariri, 1.

Tonnensen, D. A. et al. (2012). Caracterização mineralógica e beneficiamento das bentonitas da região de Cubati e Pedra Lavrada – PB. Holos, 1, 2-14.

Vilar, W. C. T. et al. (2009). Ativação térmica e caracterização da argila chocolate visando sua aplicação como adsorvente na remoção de níquel. Revista Eletrônica de Materiais e Processos, 4(3), 39-47.

Zaccaron, A. (2018). Estudo do processo de secagem rápida em argilas utilizadas para fabricação de cerâmica vermelha. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Criciúma.

Published

15/08/2021

How to Cite

SILVA, M. de L. .; PEREIRA, F. M. M. Characterization of clays from the red ceramic industry in the City of Crato – Ceará, Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e448101018392, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18392. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18392. Acesso em: 25 oct. 2021.

Issue

Section

Engineerings