Geological characterization of the tourist attractions of Itambé do Mato Dentro (MG) as a subsidy for the planning of ecotourism

Authors

  • Flávia Dark Nascimento Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (FUNCESI)
  • Juni Cordeiro Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (FUNCESI)
  • Gilcilaine da Silva Perdigão Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (FUNCESI)
  • Tárik Silveira Cordeiro Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (FUNCESI)
  • José Luiz Cordeiro Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (FUNCESI)

DOI:

https://doi.org/10.17648/rsd-v7i2.184

Keywords:

Geological structures; Natural fragilities; Supergroup Espinhaço; Sustainable tourism.

Abstract

Tourism comprises an important economic activity that aims to promote a region development by exploring its most relevant aspects, such as natural resources, cultural and historical characteristics, as well as geological elements, among others. In this context, the objective of this research was to characterize the tourism resources of the municipality of Itambé do Mato Dentro (MG) under a geological perspective and to evaluate its tourism potential. For data collection, documentary analysis and the observation of eight tourist attractions located in the city were used. Considering the infrastructure for the development of tourism in the region, it was found that the trails of access to tourist attractions have a degree of difficulty ranging from easy to moderate, yet not all places have enough signage. From the geological perspective it was observed that in the region quartzite rocks appear correlated to the Itambé do Mato Dentro Unit, Sopa-Brumadinho Formation, belonging to the Espinhaço Supergroup. In general, there is a need to plan tourism activities in the region, as well as the development of environmental education programs, involving residents and tourists, about the importance of environmental preservation.

References

ANDRADE, M.M. Introdução à metodologia do trabalho científico. 10 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

APPOLINÁRIO, F. Metodologia da ciência: filosofia e pratica da pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2009.

BENTO, L. C. M.; RODRIGUES, S. C. Aspectos geológico-geomorfológicos do Parque Estadual do Ibitipoca/MG: base para o entendimento do seu geopatrimônio. Soc. & Nat., Uberlândia, 25 (2): 379-394, mai/ago/2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/sn/v25n2/a13v25n2.pdf>. Acesso em: 01 out. 2017.

BOTELHO, J. M.; CRUZ, V. A. G. Metodologia científica. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013. 135 p.

BUENO, C; PARDO, F. L; REIFF, F; VINHA, V. Ecoturismo responsável e seus fundamentos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Technical Books, 2011.

CASTRO, S. S.; HERNANI, L. C. Solos frágeis: caracterização, manejo e sustentabilidade. Selma Simões de Castro e Luís Carlos Hernani (Eds). Brasília, DF: Embrapa, 2015. 367p. Disponível em: . Acesso em: 03 nov. 2017.

CRESWELL, J W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. 296 p.

FOSSEN, H. Geologia estrutural. São Paulo: Oficina dos textos, 2012.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFVRGS, 2009.

GOOGLE. Google Earth. Versão 7.1.5.1557. 2017. Nota (Município de Itambé do Mato Dentro - MG). Disponível em: <http://www.google.com/earth/download/ge/agree.html>. Acesso em: 16 set. 2017.

GROSSI-SAD, J. H.; MOURÃO, M.A.A.; GUIMARÃES, M.L.V.; KNAUER, L.G. Geologia da Folha Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais. Projeto Espinhaço em CD-ROM (Textos, Mapas e Anexos). Belo Horizonte, COMIG - Companhia Mineradora de Minas Gerais. p. 2533-2693. CD-ROM.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Carta Internacional ao Milionésimo. 2010. Disponível em: <http://mapas.ibge.gov.br/interativos/servicos/wms-do-arcgis>. Acesso em: 05 out. 2017.

LAGE, M. C. S. M.; CAVALCANTE, L.; GONÇALVES, A. A. Intervenção de conservação no sítio Pequeno, Parque Nacional de Sete Cidades, Piauí – Brasil. Fumdhamentos, 1(6):115- 124, 2007.

MAGALHÃES, R. A. Erosão: definições, tipos e formas de controle. VII Simpósio Nacional de Controle de Erosão, Goiânia, 2001. Disponível em: <http://www.labogef.iesa.ufg.br/links/simposio_erosao/>. Acesso em: 03 out. 2017.

MARCIANO, A.C. Avaliação da qualidade da água para recreação de contato primário no trecho urbanizado do rio preto do Itambé, em Itambé do Mato Dentro/MG.TCC (Graduação) - Curso de Engenharia Ambiental. FUNCESI. Itabira, 2016.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos da Metodologia Cientifica. 6. Ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MIELKE, E. J. C. Desenvolvimento turístico de base comunitária. Campinas, SP: Editora Alínea, 2009.

MIGUILIM. Registro do patrimônio imaterial da tradição da culinária da banana – Cabeça de Boi. Documento interno: Prefeitura Municipal de Itambé do Mato Dentro, 2012.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA). Download de dados geográficos. 2017. Disponível em: <http://mapas.mma.gov.br/i3geo/datadownload.htm>.Acesso em: 05 set. 2017.

OLIVEIRA, R. S. Contribuições geológicas para o desenvolvimento do turismo sustentável na Serra dos Alves em Senhora do Carmo, distrito de Itabira-MG. TCC (Graduação) - Curso de Engenharia Ambiental. FUNCESI. Itabira, 2015.

PRODANOV, C.C.; FREITAS, E.C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. – 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale,2013.

RIZZO, M. R. Encontros e desencontros do turismo com a sustentabilidade: um estudo do Município de Bonito - Mato Grosso do Sul. Tese (Doutorado) - Presidente Prudente, SP, 2010. Disponível em: < http://repositorio.unesp.br/handle/11449/105007>. Acesso em: 13 out. 2017.

RUDZEWICZ, L. Avaliação do Impacto Ambiental dos Visitantes em Áreas Protegidas: o Estudo de Caso da Reserva Nacional Las Chinchillas, Chile. IV SeminTUR – Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL. Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS, Brasil, 2006. Disponível em: <https://www.ucs.br/ucs/tplSemMenus/eventos/seminarios_semintur/semin_tur_4/arquivos_4_seminario/GT05-3.pdf>. Acesso em: 15 out. 2017.

SCATAMACCHIA, M. C. M. Turismo e arqueologia. São Paulo: Aleph, 2005.

SCHMITZ, P. I. A questão do paleolítico. In: TENORIO, Maria Cristina. Pré-História da Terra Brasilis. Rio de Janeiro, UFRJ. 1999.

SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL. Glossário Geológico. 2017. Disponível em:<http://sigep.cprm.gov.br/glossario/> Acesso em: 22 out. 2017.

SILVA, J. R. B. Contribuições da geologia para o desenvolvimento sustentável do turismo no município de estância Turística de Paraguaçu Paulista (SP). Rio Claro: UNESP, 2004. Dissertação de Mestrado. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/handle/11449/92789>. Acesso em: 20 set. 2017.

VIANA, F. M. F. Análise Ambiental da capacidade de carga antrópica nas trilhas do Circuito Janela do Céu - Parque Estadual do Ibitipoca, MG. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Análise Ambiental). Faculdade de Engenharia, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2008.

Published

01/01/2018

How to Cite

NASCIMENTO, F. D.; CORDEIRO, J.; PERDIGÃO, G. da S.; CORDEIRO, T. S.; CORDEIRO, J. L. Geological characterization of the tourist attractions of Itambé do Mato Dentro (MG) as a subsidy for the planning of ecotourism. Research, Society and Development, [S. l.], v. 7, n. 2, p. e972148, 2018. DOI: 10.17648/rsd-v7i2.184. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/184. Acesso em: 29 may. 2022.

Issue

Section

Articles