Factors associated with the acceptance of generic medicines by the population

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18438

Keywords:

Generic drugs; Generic Drugs; Acceptance; Population.; Acceptance; Population.

Abstract

Objective: To verify the acceptance of the population in the purchase of generic drugs and the factors that may be associated. Methods: This is a descriptive study, conducted with 393 individuals, of both genders, aged between 18 and 80 years. Users were investigated for acceptance and use of generic drugs. The data obtained were entered into an Excel version 2013 spreadsheet and transferred to the IBM® SPSS® Statistics version 24.0 software. The study was approved by the Research Ethics Committee. Results: It was evident that the majority of respondents (96.5%) said they had already used a generic drug and 89.8 reported having achieved an effective result in the treatments performed with these drugs and that after use they felt that there was the desired effect. Conclusion: Generic drugs are accepted by most of the population. And the level of knowledge about generic drugs by the population has increased. The population trusts the pharmacist to switch from the branded drug to the generic one.

References

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Ministério da Saúde. Medicamentos Genéricos. 2020. http://www.anvisa.org.br.

Alcântara, R. F. (2018). A percepção da população de consumidores de medicamentos genéricos em farmácias comerciais na região metropolitana do cariri. Journal of Biology & Pharmacy and Agricultural Management, 13(4).

Alonso, M. A. S., Barbosa, A. F., Silva, N. G. C., Cruz, K. de M. B., Silva, J. R. G., de Mattos Machado, S. H., & Silva, D. A. (2015). Adesão à prescrição de medicamentos genéricos por parte dos profissionais da área médica. Acta Biomedica Brasiliensia, 6(1), 45–55.

Barata-Silva, C., Hauser-Davis, R. A., Silva, A. L. O. da, & Moreira, J. C. (2017). Desafios ao controle da qualidade de medicamentos no Brasil. Cadernos Saúde Coletiva, 25, 362–370.

Bertoldi, A. D., Arrais, P. S. D., Tavares, N. U. L., Ramos, L. R., Luiza, V. L., Mengue, S. S., Dal-Pizzol, T. da S., Farias, M. R., & Oliveira, M. A. (2016). Utilização de medicamentos genéricos na população brasileira: Uma avaliação da PNAUM 2014. Revista de Saúde Pública, 50.

Da Silva, C. M., Valiatti, T. B., Calazans, R. da S. P., Barcelos, I. B., & de Oliveira Salvi, J. (2017). Medicamentos genéricos: Uma abordagem no município de Vale do Paraíso, Rondônia. Acta Biomédica Brasiliensia, 8(2), 83–90.

De Amorim Rodrigues, L., de Oliveira Freitas, T., Coelho, V. A. T., de Souza, C. G., & de Araújo, L. B. S. (2020). Medicamentos genéricos nos últimos 20 anos e a percepção dos consumidores. Revista Multidisciplinar do Nordeste Mineiro, 1, 01.

Duque, M., Rocha, C., & Balteiro, J. (2014). Adesão dos utentes aos medicamentos genéricos. Revista Portuguesa de Saúde Pública, 32(2), 181–187.

Fernandes, J. A., Coutinho, J. V., & Valle, M. do. (2011). Aceitação do medicamento genérico em diferentes níveis de escolaridade e renda familiar do Distrito Federal. Cenario Pharmacêutico, 4(4).

Guttier, M. C., Silveira, M. P. T., Luiza, V. L., & Bertoldi, A. D. (2016). Percepção, conhecimento e uso de medicamentos genéricos no Sul do Brasil: O que mudou entre 2002 e 2012? Cadernos de Saúde Pública, 32.

Han, S., Gupta, S., & Lehmann, D. R. (2001). Consumer price sensitivity and price thresholds. Journal of retailing, 77(4), 435–456.

Leal, L. B., de Araujo, T. P., Chagas, S. C. C., Andrade, A. R. B., Bedor, D. C. G., & Santana, D. P. (2017). Registro de medicamentos genéricos tópicos dermatológicos: Cenário brasileiro e estudos para demonstração de bioequivalência. Vigilância Sanitária em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia (Health Surveillance under Debate: Society, Science & Technology)–Visa em Debate, 5(2), 3–12.

Lima, R. Q., de Almeida, M. C. P., Júnior, E. D. N. F., & Neto, L. de S. L. (2020). Intercambialidade entre medicamentos de referência e similar. Brazilian Journal of Development, 6(12), 101122–101132.

Lira, C. A. B. de, Oliveira, J. N. S., Andrade, M. dos S., Vancini-Campanharo, C. R., & Vancini, R. L. (2014). Conhecimento, percepções e utilização de medicamentos genéricos: Um estudo transversal. Einstein (Sao Paulo), 12, 267–273.

Luppe, M. R., Rossi, C. M., Torres, R. R., & de Souza Aguiar, H. (2020). Análise de atributos na preferência entre consumo de medicamentos genéricos e similares ou medicamentos de referência. Revista Gestão Organizacional, 13(2), 48–66.

Machado, F. E., Braun, E. L., & Mastella, A. K. (2020). Avaliação da aceitação de medicamentos genéricos e seus desafios no mercado farmacêutico. Anais do Seminário Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão.

Nardi, E. P., & Ferraz, M. B. (2016). Percepção de valor de medicamentos genéricos em São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 32(2).

Nishijima, M., Biasoto Jr, G., & Lagroteria, E. (2014). A competição no mercado farmacêutico brasileiro após uma década de medicamentos genéricos: Uma análise de rivalidade em um mercado regulado. Economia e sociedade, 23, 155–186.

Pinheiro da Silva, A. E., Bonfim, A. J., & Barroso Oliveira, F. C. (2020). Utilização de medicamentos genéricos em um estabelecimento farmacêutico do município de Teresina (PI). e-Revista Facitec, 11(1).

Silva, N. C. S., & Rocha, L. C. (2016). Medicamentos genericos: Legislacao, politica e mercado. Unica Cadernos Academicos, 3(1).

Silva, J. L. et al. (2013). Avaliação da dispensação de medicamentos genéricos em farmácias privativas de Maringá-PR. Brasilian Journal of Surgery and Clinical Research; 4(3): 5-8.

Teixeira, K. B., Ribeiro, M. S., Lafetá, B. N., Tourinho, F. M., & de Paula, L. R. E. S. ([s.d.]). Avaliação do perfil de utilização dos medicamentos genéricos. Revista Eletrônica Acervo Saúde/ElectronicJournalCollection Health

Xavier, J. L. S., Mendes, M. M. V., dos Santos, T. A. X., & Borges, B. K. A. (2019). Conhecimento e utilização de medicamentos genéricos, similares e de referência por pacientes em unidades básicas de saúde de montes claros-mg. Revista Uningá, 56(1), 197–204.

World Health Organization (WHO) (2021). Pró-Genéricos (2014) Genéricos são 65% dos medicamentos mais prescritos no país, diz entidade. http://www.progenericos.org.br/index.php/noticias/361-mercado-aberto-genericos-sao-65-dos-medicamentos-mais-prescritos-no-pais-diz-entidade-folha-de-spaulo.

Published

05/08/2021

How to Cite

CRUZ, A. F. P. da; BALIEIRO, A. S. .; CRUZ, J. B. .; NEVES, A. de M. .; COSTA, P. H. P. . Factors associated with the acceptance of generic medicines by the population. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e68101018438, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18438. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18438. Acesso em: 18 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences