Absenteeism due to health problems of professionals in a university hospital

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18507

Keywords:

Occupational Health; Health Personnel; Absenteeism; Occupational diseases.

Abstract

The aim of this study was to establish the profile of absenteeism due to health problems among professionals at a university hospital in Sergipe. This is a descriptive, cross-sectional and quantitative study, carried out with all professionals at a university hospital in Aracaju/SE. The survey was conducted in May 2020, based on data from the computerized Management Information system (IG) and electronic files from the Occupational Health and Safety at Work (SOST) sector. All absences due to health problems, valid between January and December 2019, were included, from which information was collected on gender, number of days lost, position, expenses with leave and the cause according to the International Classification of Diseases – 10th revision. Data were grouped in Microsoft Excel 2013 and analyzed using the R Core Team 2018 software. 2,053 certificates were observed; equivalent to 5,620.50 lost workdays and a financial cost of R$1,075,098.93. The professionals with the highest number of certificates were nursing technicians (50.2%) and female (83.92%). The main causes were diseases of the respiratory system (17.7%), infectious and parasitic diseases (14.8%) and diseases of the musculoskeletal system and connective tissue (12.2%). It is concluded that absenteeism reflects occupational exposures, especially by health professionals. This study can contribute to the development of health promotion and disease prevention strategies resulting from the work of these professionals.

Author Biography

Jemima Silva Inocêncio, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Tiradentes (2011). Pós-graduada em Enfermagem do Trabalho pela Faculdade Internacional de Curitiba (Especialização Lato Sensu ), Enfermagem em Emergência Intra e Pré-hospitalar pela Universidade Tiradentes (Especialização Lato Sensu ) e Enfermagem em Centro Cirúrgico e Central de Material pela faculdade Unyleya (Especialização Lato Sensu ). Mestranda em Gestão e Inovação Tecnológica em Saúde pela Universidade Federal de Sergipe. Enfermeira Assistencial do Centro Cirúrgico do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH.

References

Agostini, M. (2002). Saúde do Trabalhador. In: Andrade A, Pinto SC, Oliveira RS, orgs. Animais de Laboratório: criação e experimentação [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ.

Alves, A. P., Pedrosa, L. A. K., Coimbra, M. A. R., Miranzi, M. A. S., & Hass, V. J. (2015). Prevalência de transtornos mentais comuns entre profissionais de saúde. Revista Enfermagem UERJ; 23(1), 64-69.

Beltrame, S. M., Oliveira, A. E., Santos, M. A. B, & Santos Neto, E. T. (2019). Absenteísmo de usuários como fator de desperdício: desafio para sustentabilidade em sistema universal de saúde. Saúde debate, 43(123), 1015-30.

BRASIL. (2005). Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde/MS. Ministério da Saúde.

BRASIL. (2012). Portaria Nº 1.823, De 23 de Agosto De 2012. Recuperado em julho 2, 2021, em https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt1823_23_08_2012.html.

Brey, C., Miranda, F. M. A. M., Haeffner, R., Castro, I. R. S., Sarquis, L. M. M., & Felli, V. E. (2017). O absenteísmo entre os trabalhadores de saúde de um hospital público do sul do Brasil. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro; 7:e1135.

Carneiro, V. S. M., & Adjuto, R. N. P. (2017). Fatores relacionados ao absenteísmo na equipe de enfermagem: uma revisão integrativa. Rev. Adm. Saúde, 17(69), 1-12.

Carrara, G. L. R., Magalhães, D. M., & Lima, R. C. (2015). Riscos ocupacionais e os agravos à saúde dos profissionais de enfermagem. Revista Fafibe On-Line, 8(1), 265-286.

Chiavenato, I. Recursos Humanos: O capital humano das organizações. 9. ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Felli, V. E. A. (2012). Condições de trabalho de enfermagem e adoecimento: motivos para a redução da jornada de trabalho para 30 horas. Enfermagem em Foco, 3(4), 178-181.

Ferro D., Zacharias F. C. M., Fabriz, L. A., Schonholzer, T. E., Valente, S. H., Barbosa, S. M., Viola, C. G., Pinto, I. C. (2018). Absenteísmo na equipe de enfermagem em serviços de emergência: implicações na assistência. Acta Paul Enferm, 31(4), 399-408.

Freitas, G. F., Alcântara, B. D. C., Siqueira, C. A. S., Lima, K. Y. N., Lima, R. R. T., Castro, J. L., & Souza, D. L. B. (2021). Absenteísmo Entre Trabalhadores Do Sistema Único De Saúde: Uma Revisão Sistemática. Revista Ciência Plural; 7(1):103-123.

Furlan, J. A. S., Stancato, K., Campos, C. J. G., & Silva, E. M. (2018). O profissional de enfermagem e sua percepção sobre absenteísmo. Rev. Eletr. Enf, 20, 1-9.

Gianino, M. M., Politano, G., Scarmozzino, A., Charrier, L., Testa, M., Giacomelli S., Benso, A., & Zotti, C. M. (2017). Estimation of sickness absenteeism among Italian healthcare workers during seasonal influenza epidemics. PLoS One; 12(8): e0182510.

Gomez, C. M., Vasconcellos, L. C. F., & Machado, J. M. H. (2018). Saúde do trabalhador: aspectos históricos, avanços e desafios no Sistema Único de Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 23(6), 1963-1970.

Koehoorn, M., Demers, P. A., Hertzman, C., Village, J., & Kennedy, S. M. (2006). Work organization and musculoskeletal injuries among a cohort of health care workers. Scand J Work Environ Health; 32(4):285-93.

Levorato, C. D., Mello, L. M., Silva, A. S., & Nunes, A. A. (2014). Fatores associados à procura por serviços de saúde numa perspectiva relacional de gênero. Ciência & Saúde Coletiva, 19(4), 1263-1274.

Llapa-Rodriguez, E. O., Oliveira, J. K. A., Lopes Neto, D. L., Gois, C. F. L., Campos, M. P. A, & Mattos, M. C. T. (2018). Estresse ocupacional em profissionais de enfermagem. Rev enferm UERJ, 26, e19404.

Lopes, M. C. (2015). Absenteísmo-doença na enfermagem: caracterização das ocorrências em um hospital de ensino. Monografia, Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, Brasil.

Marques, D. O., Pereira, M. S., Souza, A. C. S., Vila, V. S. C., Almeida, C. C. O. F., & Oliveira, E. C. (2015). O absenteísmo - doença da equipe de enfermagem de um hospital universitário. Rev Bras Enferm, 68(5), 594-600.

Marques, S. V. D, Martins, G. B., & Sobrinho, O. C. (2011). Saúde, trabalho e subjetividade: absenteísmo-doença de trabalhadores em uma universidade pública. Cad. EBAPE.BR; 9(spe1): p. 668-80.

Monteiro, J. K., Oliveira, A. L. L., Ribeiro, C. S., Grisa, G. H., & Agostini, N. (2013). Adoecimento psíquico de trabalhadores de unidades de terapia intensiva. Psicol. cienc. prof, 33(2), 366-79.

Mukasa, M. N., Bahar, O. S., Ssewamala, F. M., KirkBride, G., Kivumbi, A., Namuwonge, F., & Damulira, C. (2019). Examining the organizational factors that affect health workers' ttendance: Findings from southwestern Uganda. Int J Health Plann Manage; 34(2): 644-656.

Oliveira, B. L. C. A., Silva, A. M., & Lima, S. F. (2018). Carga semanal de trabalho para enfermeiros no Brasil: desafios ao exercício da profissão. Trab. educ. saúde, 16(3), 1221-36.

Oliveira, J. A. S., Alves, M. S. C. F., & Miranda, F. A. N. (2009). Riscos ocupacionais no contexto hospitalar: desafio para a saúde do trabalhador. Rev. salud pública, 11(6), 909-917.

OMS. Organização Mundial da Saúde. (2008). Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde - CID-10.

Pedro, D. R. C., Silva, G. K. T., Lopes, A. P. A. T., Oliveira, J. L. C., & Tonini N. S. (2017). Violência ocupacional na equipe de enfermagem: análise à luz do conhecimento produzido. Saúde Debate, 41(113), 618-29.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM.

Pereira, G. N. (2019). Os Riscos Ocupacionais No Setor De Saúde Pública. Monografia, Faculdade de Ciências Econômica, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brasil.

Rosado, I. V. M., Russo, G. H. A., & Maia, E. M. C. (2015). Produzir saúde suscita adoecimento? As contradições do trabalho em hospitais públicos de urgência e emergência. Ciênc. saúde colet., 20(10), 3021-32.

Santana, L. L., Sarquis, L. M. M., Brey, C., Miranda, F. M. A, & Felli, V. E. A. (2016). Absenteeism due to mental disorders in health professionals at a hospital in southern Brazil. Rev. Gaúcha Enferm; 37(1):e53485.

Santana, L. L., Sarquis, L. M. M., Miranda, F. M. A., Kalinke, L. P., Felli, V. E. A., Miniel, V. A. (2016). Indicadores de saúde dos trabalhadores da área hospitalar. Rev. Bras. Enferm., 69(1), 30-39.

Santi, D. B., Barbieri, A. R., & Cheade, M. F. M. (2018). Absenteísmo-doença no serviço público brasileiro: uma revisão integrativa da literatura. Rev Bras Med Trab, 16(1), 71-81.

Silva, G. J. P., Ferreira, P. A. M., Costa, R. P., Pires, C. M. S., Gondim, L. A. R., Sousa, J. P. S. (2020). Avaliação do contexto de trabalho em terapia intensiva na percepção de fisioterapeutas. ASSOBRAFIR Ciênc., 11, e37979.

Silva, M. M., Medeiros, S. M., & Freitas, J. A. C. (2013). Influência do contexto de trabalho na saúde dos profissionais de enfermagem de uma unidade de terapia intensiva em um hospital universitário. Enfermería global, 12(32), 198-210.

Tumlinson, K., Gichane, M. W., Curtis, S. L., & LeMasters, K. (2019). Understanding healthcare provider absenteeism in Kenya: a qualitative analysis. BMC Health Services Research; 10: 660.

Worm, F. A., Pinto, M. A. O., Schiavenato, D., Ascari, R. A., Trindade, L. L., & Silva, O. M. (2016). Risco De Adoecimento Dos Profissionais De Enfermagem No Trabalho Em Atendimento Móvel De Urgência. Revista CUIDARTE, 7(2), 1288-96.

Xelegati, R., & Robazzi, M. L. (2003). Riscos químicos a que estão submetidos os trabalhadores de enfermagem: uma revisão de literatura. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 11(3), 350-56.

Published

04/08/2021

How to Cite

INOCÊNCIO, J. S.; SILVA, S. de C. Absenteeism due to health problems of professionals in a university hospital. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e32101018507, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18507. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18507. Acesso em: 24 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences