Management in the prevention of suicide behavior of users of Primary Health Care: Systematic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18547

Keywords:

Suicide; Primary Health Care; Family health strategy.

Abstract

Suicidal behavior is characterized by any action in which the human being causes harm to himself. Taking into account that Primary Health Care (PHC) is the preferred gateway for users to health services, this scenario starts to play a crucial role in the identification, management and prevention of the ascribed behavior. Thus, the objective was to review, in the scientific literature, how the prevention of self-extermination behavior of PHC users is carried out by the interdisciplinary team of the health service. For this, a systematic review was carried out, following the PRISMA guidelines, based on Brazilian studies published, in the format of an original scientific article, in the SciELO and LILACS database, between the years 2016 and 2021. 28 articles were recovered, of which 7 were selected according to the inclusion criteria, to compose the sample. It was found that although PHC has strategies to act preventively in the management of behavior aimed at self-extermination, among these, the ease of creating bonds, patient care, identification, assessment and regular monitoring of the individual and of risk factors , the possibility of triggering protective factors and home visits, professionals still demonstrate incapable and helpless to exercise the management of their users. In this sense, it suggests new studies on the subject, involving proposals and solutions to solve the difficulties encountered by these professionals, as well as adequate training and the development of strategies to prevent this phenomenon.

References

Aguiar, A. M. A., Azevedo, C. M. & Ferretjans, R. (2015). Manejo do suicídio pelo médico generalista na atenção primária. Revista Eletrônica Parlatorium, 9(2).

Almeida, V. A. S., Costa, F. B., Matos, L. N., Pacheco, L. P., Moreira, M. F. F., Sá, P. M. K., Almeida, T. F. & Faria, H. M. C. (2020). Prevenção do suicídio: informação, conscientização, identificação e manejo, voltados aos membros da equipe de atenção à saúde primária. Analecta, 6 (3).

Brasil. Ministério da Saúde. Notificação de violência interpessoal/autoprovocada. (2017). Portaria GM/MS nº 1271/2014 e SINAN versão 5.0.https://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/acidentes-e-violencias/41893-notificacao-de-violencia-interpessoal-autoprovocada-portaria-gm-ms-n-1271-2014-e-sinan-versao-5-0

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Suicídio, saber agir e prevenir. (2017).Boletim Epidemiológico.https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/acolha-a-vida/bibliografia/2017025PerfilepidemiologicodastentativaseobitosporsuicidionoBrasilearededeatenaoasade.pdf

Brito, M. D. L. D. S., Júnior, F. J. G. S., Costa, A. P. C., Silva, J. C., Gonçalves, A. M. S. & Monteiro C. F. S. (2020). Comportamento suicida e estratégias de prevenção sob a ótica de professores. Esc Anna Nery, 24(4).

Claumann, G. S., Pinto, A. A., Santos, D. A. & Pelegrini, S. A. (2017). Prevalência de pensamentos e comportamentos suicidas e associação com a insatisfação corporal em adolescentes. J Bras Psiquiatr, 67 (1), 3-9.

Cordeiro, A. M., Oliveira, G. M., Rentería, J. M. & Guimarães, C. A. (2007). Revisão sistemática: uma revisão narrativa. Rev Col Bras Cir., 34(6), 428-431.

Del-Ben, C. M., Junior, A. S., Mantovani, C., Faleiros, M. C. M., Oliveira, G. E. C., Guapo, V. G. & Marques J. M. A.(2017). Emergências psiquiátricas: manejo de agitação psicomotora e avaliação de risco suicida. Medicina (Ribeirão Preto, Online). 50 (1), 98-112.

Ferreira, G. S., Fajardo, A. P.& Mello, E. D. (2019). Possibilidades de abordagem do tema do suicídio na Estratégia Saúde da Família.Physis.29 (4).

Ferreira, M. L. (2020). Cuidado à pessoa com comportamento suicida na atenção primária à saúde em um município catarinense. Repositório Institucional da UFSC.

Ferreira, M. L., Vargas, M. A. O., Rodrigues, J., Tretin, D., Brehmer, L. C. F. & Lino, M. M. (2018). Comportamento suicida e atenção primária à saúde. Enferm. Foco,9 (4), 50-54.

Ferreira, N. S., Pessoa, V. F., Barros, R. B., Figueiredo, A. E. B. & Minayo, M. C. S. (2014). Fatores de risco relacionados com suicídios em Palmas (TO),

Brasil, 2006-2009, investigados por meio de autópsia psicossocial. Ciênc. saúde coletiva, 19 (01).

Franck, M. C., Monteiro, M. G.& Limberger, R. P. (2020). Mortalidade por suicídio no Rio Grande do Sul: uma análise transversal dos casos de 2017 e 2018. Epidemiol. Serv. Saúde, 29 (2).

Júnior, F. J. G. S., Silva, K. H., Sales, J. C. S., Costa, A. P. C. & Monteiro, C. F. S. (2021).Pesquisa-ação sobre saberes e práticas de agentes comunitários de saúde acerca da prevenção do comportamento suicida. Interface (Botucatu), 25.

Lima, K. S. A. L., Pontes, C. F., Lima, W. S. & Véras, G. C. B. (2018). Prevenção ao suicídio na atenção primária à saúde. Conbracis.

Machado, A. C. (2011). A organização das políticas e gestão da rede de assistência na Atenção Primária à situação de risco para o suicídio. NESCON.

Marçal, S. R. S.& Gonçalves, J. R. (2020). Estratégias de intervenção do enfermeiro diante do comportamento e tentativa de autoextermínio. Revista JRG de Estudos Acadêmicos. 3(6).

Medeiros, B. G., Medeiros, N. S. B.& Pinto, T. R. (2020). Educação permanente em saúde mental: o suicídio na agenda do cuidado dos Agentes Comunitários de Saúde. Pesqui. prát. psicossociais, 15(2).

Melo, M. M., Fontes, F. L. L., Silva, R. C., Júnior, J. G. A. L., Santos, J. M. S., Pinho, L. F., Brito, T. S., Soares, J. C., Lopes, M. C. F., Sousa, E. K. B., Santana, E., Araújo, M. A., Matos, D. R., Araujo, C. S., Barbosa, S. S., Oliveira, M. C., Silva, M. J. M., Martins, G. S., Coimbra, G. T., Araújo, C. A. & Araújo, L. M. (2019). Prevenção ao suicídio na atenção básica: discutir para prevenir. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research – BJSCR, 26 (1),72-75.

Oliveira, G. C., Schneider, J. F., Santos, V. B. D., Pinho, L. B., Piloti, D. F. W. & Lava, E. (2017). Cuidados de enfermagem a pacientes com risco de suicídio. Cienc Cuid Saude, 16 (2).

OMS. (2000). Prevenção ao suicídio: um manual para profissionais da saúde em atenção primária.https://www.who.int/mental_health/prevention/suicide/en/suicideprev_phc_port.pdf

OPAS. (2011).Hope and Healing After Suicide: A practical guide for people who have lost someone to suicide in Ontario. Centre for Addiction and Mental Health. http://www.camh.ca/hopeandhealing

Padilha, C. D. S., Casarin, A. P., Guerreiro, B. C., Oliveira, S. A., Pavão, J., Fotes, C., Mokwa, M. E. & Marcon, S. (2020). Prevenção ao suicídio na atenção primária em saúde: vivência do PET – saúde interprofissionalidade. Saúde Meio Ambient., 9 (1), 91-92.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. 1ª edição. Biblioteca Central da UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Pereira, A. S., Willhelm, A. R., Koller, S. H. & Almeida, R. M. M. (2018). Fatores de risco e proteção para tentativa de suicídio na adultez emergente. Ciência & Saúde Coletiva, 23(11), 2018.

Pessoa, D. M. S., Freitas, R. J. M., Melo, J. A. L., Barreto, F. A., Melo, K. C. O. & Dias, E. C. S. (2020). Assistência de enfermagem na Atenção Primária à Saúde de adolescentes com ideações suicidas. Rev Min Enferm, 24.

Ribeiro, N. M., Castro, S. S., Scatena, L. M., Haas, V. J. (2018). Análise da tendência temporal do suicídio e de sistemas de informações em saúde em relação às tentativas de suicídio. Texto & Contexto –Enferm, 27 (2).

Schlösser, A., Rosa, G. F. C.& More, C. L. O. O. (2014). Revisão: Comportamento Suicida ao Longo do Ciclo Vital. Temas em Psicologia,22 (1), 133-145.

Silva, D. A.& Marcolan, J. F. (2019). Epidemiologia do suicídio no Brasil entre 1996 e 2016 e a política pública. Research, Society and Development, 9 (2).

Silva, E. S.,Junior, J. M.&Suchara, E. P. (2018). Perfil de suicídios em município da Amazônia Legal. Cad. Saúde Colet, 26 (1), 84-91.

Silva, F. P.& Souza, A. C. (2021). Atitudes dos profissionais no cuidado em situação de suicídio: estudo transversal. Online Braz J Nurs [Internet].https://docs.bvsalud.org/biblioref/2021/05/1222613/6418-pt.pdf

Silva, N. K. N., Carvalho, C. M. S., Magalhães, J. M., Júnior, J. A. M. C., Sousa, B. V. S & Moreira, W. C. (2017). Ações do enfermeiro na atenção básica para prevenção do suicídio. Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog, 13 (2),71-77.

Sousa, C.M.S., Mascarenhas, M. D. M., Malvina, K. R. O. G., Rodrigues, T. P., Miranda, C. E. S.& Frota, K.M. G. (2020). Ideação suicida e fatores associados entre escolares adolescentes. Rev. Saude Publica, 54 (33).

Sousa, J. F., Sousa, V. C., Carvalho, C. M. S., Amorim, F. C. M., Fernandes, M. A., Coelho, M. C. V. S. & Silva, J. S. (2019). Prevenção ao suicídio na atenção básica: concepção de enfermeiros. Rev. Cuid., 10 (2).

Stoppa, R. G., Wanderbroocke, A. C. N. S.&Azevêdo, A. V. S. (2020). Profissionais de Saúde no Atendimento ao Usuário com Comportamento Suicida no Brasil: Revisão Sistemática. Revista Psicologia e Saúde, 12 (4).

Storino, B. D., Campos, C. F., Chicata, L. C. O., Campos, M. A., Matos, M. S. C., Nunes, R. M. C. M. & Vidal, E. L. (2018). Atitudes de profissionais da saúde em relação ao comportamento suicida. Cad. saúde colet, 26(4).

Tadiello, J. M.& Seixas, C.E. (2020).O perfil epidemiológico dos pacientes com risco suicida acolhidos no serviço de saúde Santa Maria acolhe. Rev. Psicol Saúde e Debate,6 (1), 151-164.

Teixeira, S. M. O., Souza, L. E. C.& Viana, L. M. M. (2018).O suicídio como questão de saúde pública. Rev Bras Promoç Saúde, 31(3).

WORLD HEALTH ORGANIZATION. (2014). Preventing suicide: a global imperative. Geneva: World Health Organization;https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/131056/9789241564779_eng.pdf?sequence=1

Published

04/08/2021

How to Cite

RIBEIRO, P. L.; OLIVEIRA, M. T. V. de; OLIVEIRA, M. F. de; CUPERTINO, M. do C. Management in the prevention of suicide behavior of users of Primary Health Care: Systematic review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e02101018547, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18547. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18547. Acesso em: 21 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences