The speech therapists correcting enthusiasm: A necessary pedagogical position?

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18562

Keywords:

Speech therapy; Language clinic; Speech and writing.

Abstract

This paper aimed to reflect on the practices adopted by a speech therapist in the care of two children with learning difficulties. For that, the conceptions of language and subject were taken critically from the interactionist theorization, in order to establish a contrast between Traditional Speech Therapy and the Language Clinic. The speech therapy sessions were filmed, transcribed and analyzed according to the premises of the Language Clinic, therefore adopting a qualitative and descriptive methodology. The data selected for investigation referred to the moments when the therapist corrected errors in the children's speech, reading and writing. During the speech therapy sessions, the pedagogical position of the therapist stood out, so that the child was placed in the position of learner and the speech therapist in the position of who teaches and corrects, showing practices related to Traditional Speech Therapy. After listening to the transcriptions, the therapist could distance herself from the clinical scene, reinterpret the linguistic manifestations of children (not only as errors or hits) and, therefore, critically review her practice. Listening to the transcription of the sessions promoted a change in the therapist's position in relation to her own speech and that of the children. The option for the methodology proposed by the Language Clinic allowed us to conclude that the pedagogical position is not a necessary position for speech therapy practice.

References

Arantes, L. (2001). Diagnóstico e clínica de linguagem. [Tese de Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo].

Arantes, L. (2019). Diagnóstico na clínica de linguagem: escuta e interpretação. Linguística, 35(2), 39-48. https://doi.org/10.5935/2079-312X.20190015

Araújo, S. M. M. (2002). O fonoaudiólogo frente à fala sintomática de crianças: uma posição terapêutica? [Tese de Doutorado em Semiótica e Linguística Geral – Departamento de Linguística da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humana, Universidade de São Paulo]

Aspilicueta, P. (2014). Movimento da subjetivação da criança na escrita de texto: entre o texto do outro e o texto próprio. [Tese de Doutorado em Letras – Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná].

Bender, S, & Surreaux, L. M. (2011). Os efeitos da fala da criança: a escuta do sintoma na clínica de linguagem. Cad. il. (42), 129-145. https://doi.org/10.22456/2236-6385.26017.

Berberian, A. P. (2007). Fonoaudiologia e Educação, um encontro histórico. Plexus Editora.

Capellini, S. A. (2004). Distúrbios de Aprendizagem versus Dislexia. In: L. P. Ferreira, D. M. Befi-Lopes, & S. C. O. Limongi, (Org). Tratado de Fonoaudiologia. (pp. 862-876). Roca

De Lemos, C. G. (1982). Sobre a aquisição da linguagem e seu dilema (pecado) original. Boletim da Abralin.. 3, 97-126. https://www.abralin. org/site/wp-content/uploads/2018/12/boletim3a.pdf.

De Lemos, C. G. (1992). Los procesos metafóricos y metonímicos como mecanismos de cambio. Substratum. 1(1), 121-135.

De Lemos, C. G. (1995.) Língua e discurso na teorização sobre Aquisição de Linguagem. Letras de Hoje. 30(4), 9-28.

De Lemos, C. G. (2000). Questioning the notion of development: the case of language acquisition. Culture & Psychology. 6(2), 197-207.

De Lemos, C. G. (2002). Das vicissitudes da fala da criança e de sua investigação. Cad. de Est. Ling. 42, 41-69. https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/ index.php/cel/article/view/8637140.

De Lemos, C. G. (2006). Uma crítica (radical) à noção de desenvolvimento na Aquisição da Linguagem. In: M. F. Lier-De-Vitto, & L. Arantes. Aquisição, patologias e clínica da linguagem. (EDUC, pp. 21-30)

Didier, M. G. S. L. (2001). Fonoaudiologia e sua história em Pernambuco. [Dissertação de Mestrado em fonoaudiologia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo]

Ferreira, H. M. (2011). A relação entre criança/língua/escrita: uma leitura numa perspectiva interacionista. Rev. Alpha. (12), 145-164. https://revistas.unipam.edu.br/index.php/revistaalpha/issue/view/123/Revista%20Alpha%20N%2012%202011

Fongaro, A. E. M. (2009). Manifestações sintomáticas na escrita e a clínica de linguagem. [Dissertação de Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo].

Leite, L. (2006). O sintoma na escrita e sua ilusória transparência. In: M. F. Lier-De-Vitto, & L. Arantes. Aquisição, patologias e clínica da linguagem. (EDUC, pp. 270-275).

Lier-De-Vitto, M. F. (2004). Sobre a posição do investigador e a do clínico frente a falas sintomáticas. Letras de Hoje. 39 (3), 47-59. https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/13902

Lier-De-Vitto, M. F. (2005). Falas sintomáticas: fora de tempo, fora de lugar. Cadernos de Estudos Linguísticos. 47 (1-2), 143-150. https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637278/5000.

Lier-De-Vitto, M. F. (2006). Patologia da linguagem: sobre as “vicissitudes das falas sintomáticas”. In: M. F. Lier-De-Vitto, & L. Arantes. Aquisição, patologias e clínica da linguagem. (EDUC, pp. 182-200)

Lier-De-Vitto, M. F, & Andrade, L. (2008). Considerações sobre a interpretação de escritas sintomáticas de crianças. Estilos clin. 13 (24), 54-71. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-71282008000100005&lng=pt&tlng=pt.

Lier-De-Vitto, M. F, & Emendabili, M. (2015). Uma posição sobre escuta na clínica de linguagem. Linguística. 31 (2), 73-82, <http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2015000200006&lng=es&nrm=iso.

Maldonade, I. R.(1995). Erros na aquisição de verbos com alternância vocálica: uma análise sócio-interacionista. [Dissertação de Mestrado em Linguística, Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas]

Maldonade, I. R.(2003). Erros na aquisição da flexão verbal: uma análise interacionista. [Tese de Doutorado em Linguística, Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas]

Maldonade, I. R. (2010). Erros na aquisição da flexão verbal: reflexividade e constituição do paradigma verbal. Estudos Linguísticos. 39 (2), 462-476. http://www.gel.hospedagemdesites.ws/estudoslinguisticos/volumes/39/v2/EL_V39N2_03.pdf.

Maldonade, I. R. (2011). Algumas considerações sobre o erro e a autocorreção no processo de aquisição da linguagem. Estudos Linguísticos. v. 40 (2), 539-552. https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/1316/862

Maldonade, I. R. (2015). Sobre a analogia e os erros no processo de aquisição da linguagem. Estudos Linguísticos. 44 (2), 530-545. https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/992/574

Maldonade, I. R. (2016). Erros na fala da criança e instâncias subjetivas na sua relação com a língua. Estudos Linguísticos, 45 (2), 367-410. https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/785/1032

Maldonade, I. R. (2018). A (in)flexibilidade pragmática na fala da criança e os erros no processo de aquisição da linguagem. Estudos Linguísticos. 47 (2), 306-318. https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/2033/1368

Meira, I. (1996). História da Fonoaudiologia no Brasil. Dist. da Com. 8 (1), 87-92. https://revistas.pucsp.br/index.php/dic/article/ view/34788.

Munhoz, C. M. F, Massi, G, Berberian, A. P., Giroto, C. R. M., & Guarinello, A. C. (2007). Análise da produção científica nacional fonoaudiológica acerca da linguagem escrita. Pró-Fono R. Atual. Cient. 19 (3), 249-258. https://doi.org/10.1590/S0104-56872007000300003

Ramos, A. P. M. (2018). Reflexão sobre as posições de terapeuta frente às dificuldades de leitura e escrita na clínica fonoaudiológica. [Dissertação de Mestrado em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação – Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas].

Rubino, R. (1994). Entre ver e ler: o olhar do fonoaudiólogo em questão. IN: M.F., Lier-De –Vitto. (Org). Fonoaudiologia no sentido da linguagem. (Cortez, pp. 69-84)

Saleh, P. B. O. (2008). Aquisição de linguagem e ensino de língua materna: um lugar para a subjetividade. Uniletras. 30(1), 157-172. https://doi.org/10.5212/uniletras.v30i1.192

Santos, B. A. (2017). Atuação fonoaudiológica nos atrasos do desenvolvimento de linguagem: algumas questões e perspectiva. [Dissertação de Mestrado em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação – Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas].

Schavarem, L.N, Aspilicueta, P, Galli, J. M, & Cordeiro, M. D. S. G. (2020). A inscrição da escrita da criança: relação do sujeito com rasuras em textos copiados. Distur. Comum. 32(2), 181-195. https://doi.org/10.23925/2176-2724.2020v32i2p181-195

Schirmer, C. R, Fontoura, D. R, & Nunes, M. L. (2004). Distúrbios da aquisição da linguagem e da aprendizagem. Jornal de Pediatria. 80(2) Supl., 95-103.

Spina-carvalho, D. C. (2003). Clínica de linguagem: algumas considerações sobre interpretação. [Dissertação de Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo].

Teixeira, A. C. B. (2005). Leitura e Escrita em Fonoaudiologia: A transição de Paradigmas. [Dissertação de Mestrado em Educação - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho]

Zorzi, J. L. (2004). Desvios na ortografia. In: L. P. Ferreira, D. M. Befi-Lopes, & S. C. O. Limongi, (Org). Tratado de Fonoaudiologia. (pp. 877-891). Roca

Published

06/08/2021

How to Cite

RAMOS, A. P. M.; MALDONADE, I. R. . The speech therapists correcting enthusiasm: A necessary pedagogical position?. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e94101018562, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18562. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18562. Acesso em: 27 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences