Health education to prevent respiratory infections: Experience report

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18593

Keywords:

Health Education; Nursing; Prevention; Teaching.

Abstract

Objective: to describe the experience lived by the nursing resident about carrying out health education during practice at the Hospital Infection Control Service of a university hospital. Methodology: This is a descriptive, qualitative, experience report type study, which was carried out at the Julio Muller University Hospital, in Cuiabá-MT, on May 26 and 27, 2020. Results and discussions: The activities were developed with the companions of patients who were admitted to the medical and pediatric clinic, resulting in the participation of 16 people. We identified that 4 participants (25%) were male and 12 (75%) were female. The prevalence of females in care practice has also been found in other studies. It was possible to observe that of the 16 companions, 6 (37.5%) were unable to develop the dynamics, which demonstrates the importance of carrying out health education activities, which help in prevention, and in health promotion. The participants showed good adherence in the educational activity in health, participating actively, solving their doubts and indicating other issues that could be addressed in the next activities. Final considerations: Considering the importance of educational activities, we understand that this practice has been enabling a better articulation between those involved, enabling them to take an active position within their health learning process.

References

Alves, M. M., Silveira, A. S., Silva, J. S., & Sadoyama, G. (2018) Impacto de programa educacional em práticas interdisciplinares na higienização das mãos (HM) por profissionais de UTI. Rev EDaPECI; 18(3):61-70.

ANVISA. (1998). Agencia Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria n. 2.616 de 12 de maio de 1998. Dispõe sobre normas destinadas ao controle de infecções hospitalares, https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt9.html

Azevedo, A. P., Cristino, J. S., Viana, M. F., Medeiros, F. P & Azevedo, L. S. (2018). Educação em saúde para acompanhantes de pacientes internados. Rev enferm UFPE online. Recife, 12(4):1168-73.

Azevedo, J.V.V., Santos C. A. C. D., Alves, T. L. B., Azevedo, P. V. D & Olinda, R. A. D (2015). Influência do clima na incidência de infecção respiratória aguda em crianças nos municípios de Campina Grande e Monteiro, Paraíba, Brasil. Revista brasileira de metereologia. 30(4). http://www.who.int/topics/respiratory_tract_diseases/en/.

Batista, R; E; A. (2004). Curso Infecção Relacionada À Assistência À Saúde - Iras - Versão 1.0-/Módulo 1 Legislação E Criação De Um Programa De Prevenção E Controle De Infecção Hospitalar (Infecção Relacionada À Assistência À Saúde - Iras).

Benevides, J. V., Pedroni, V. T & Carvalho, A. C. G. (2019). Conhecendo a higienização das mãos, para uma assistência qualificada. Rev Interdiscipl Pensamento Cient. 5(5):903-12.

Brasil. (2018). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 42 de 2018. Informe Epidemiológico. https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/outubro/26/Informe-Epidemiol--gico-Influenza-2018-SE-42.pdf.

Brasil. (2018). Ministério da Saúde. Vacina contra gripe atinge 90% do grupo prioritário. Ministério da Saúde; 2018. Erro! A referência de hiperlink não é válida. .

Brasil., (2014) Ministério Da Saúde. Implantação do Núcleo de Segurança Do Paciente Em Serviços De Saúde.

Costa, Y. F., Araújo, O. C. D., Almeida, L. B. M. D & Viegas, S. M. D. F. (2014). O papel educativo do enfermeiro na adesão ao tratamento da Hipertensão Arterial Sistêmica: revisão integrativa da literatura. O Mundo da Saúde, São Paulo. 38(4):473-481.

Filho, E. B. S., Silva, A. L., Santos, A. O., Dall’acqua, D. S. V& Souza, L. F. P. (2017). Infecções Respiratórias de Importância Clínica: uma Revisão Sistemática. Rev FIMCA; 4(1):6-15.

Francisco, G. F. P., Joselany, A. C., Juliana, F. M & Márcia, B. C. A. (2015). Práticas educativas em saúde na formação de acadêmicos de enfermagem. Cogitare Enferm. 20 (2):332-7. https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/viewFile/39767/25546

Freire, P. (2000). Pedagogia do oprimido. (29a ed.), Paz e Terra.

Gonçalves, B. C & Bopsin, P. S. (2018). Promoção da higienização das mãos através de técnicas lúdico-educativas em um hospital público. Caminho Aberto Ver. Extensão do IFSC. 5(9):77-80.

Gonçalves, G. G., Soares, M., & Soraes, L. (2010). A atuação do enfermeiro em educação em saúde: uma perspectiva para a atenção.

Kleba, M. E., Colliselli, L., Dutra, A. T & Muller, E. S. (2016). Trilha interpretativa como estratégia de educação em saúde: potencial para o trabalho multiprofissional e intersetorial. Interface Comunic Saúde Educ; 20(56):217-26.

Machado, M. F. A. S., Monteiro, E. M. L. M., Queiroz, D. T., Vieira, N. F. C., Barroso, M. G. Teixeira. (2007). Integralidade, formação de saúde, educação em saúde e as propostas do SUS - uma revisão conceitual. Cien Saude Colet; 12(2):335-342.

Moreira, M. N., Silva, M. P. C., Duarte, A. P. G. M., Resende, M. P., Amaral, J. B. D & Contim, D. (2019). Educação em saúde no ensino de graduação em Enfermagem. Revista de enfermagem e atenção à saúde, 8, 61-70, 2019.

OMS. (2015). Organização mundial da saúde. Respiratory tract diseases.

OMS. (2014). Organização mundial da saúde. Who guidelines. Pandemic and epidemic diseases. Infection prevention and control of epidemic and pandemic-prone acute respiratory infections. http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/112656/1/9789241507134_ eng.pdf?ua=1

Perpétuo, S. C. D., & Gonçalvez, A. M. (2005). Dinâmicas de grupos na formação de lideranças. DP&A.

Reis, C. D. (2006) Educação em Saúde: aspectos históricos e conceituais. In: Gazzinelli M. F, Reis C. D, Marques R. C, (Org.). Educação em Saúde: teoria, método e imaginação. UFMG.

Salci, M. A., Macedo, P., Rozza, S. G., Silva, D. M. G. V. D., Boehs, A. E & Heidemann, I. T. S. B. (2016). Educação em saúde e suas perspectivas teóricas: algumas reflexões. Texto Contexto Enferm: 22(1):224–30.

Silva, K.S., Aguiar, L. C. Costa, A. C. L. F & Nascimento, R. K. G. (2016). Educação em Saúde: reflexões a partir da vivência de residentes multiprofissionais. Tempus Actas Saúde Colet. 10(4): 283-8. https://www.tempus.unb.br/index.php/tempus/articl e/download/2268/1735.

Sousa, A. F. L., Queiroz, A. A. F. L. N., Oliveira, L. B., Moura, M. E. B., Batista, O. M. A & Andrade, D. (2013). Representações sociais da Enfermagem sobre biossegurança: Saúde ocupacional e o cuidar prevencionista. Rev Bras Enferm; 69(5):864-71. https://www.scielo.br/j/reb en/a/R5sVj7pVB8gPpKcC9kJQT5f/?lang=pt&format=pdf .

Souza, A. C., Calomé, I. C. D. S., Costa, L. E. D & Oliveira, D. L. L. C. (2005). A educação em saúde com grupos na comunidade: uma estratégia facilitadora da promoção da saúde. Revista gaúcha de enfermagem; 26, 147-153.

Veronesi, R., & Focaccia, R. (2009). Tratado de Infectologia. (4a ed.), Revista e Atualizada. Editora ATHENEU. 2, 233-2236.

Vieira, S. L., Silva, G. T. R. D., Silva, R. M. D. O & Amestoy, S. C. (2020). Diálogo e ensino-aprendizagem na formação técnica em saúde. Trab. Educ. Saúde, 18(s1).

Published

05/08/2021

How to Cite

ROCHA, R. A. S. .; CENZI, C. M. Health education to prevent respiratory infections: Experience report. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e63101018593, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18593. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18593. Acesso em: 27 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences