Determination of volume equations for a forest area in the Municipality of Marabá – PA

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i12.18690

Keywords:

Firm land forest; Cubage; Forest exploration; Carajás region.

Abstract

The terra firme forests, in some regions of the eastern Amazon, as well as in igapós and floodplains, present a high diversity of species. These forest types have different characteristics that result from the different influences of environmental factors. The work was carried out on the Pioneira farm belonging to Companhia Siderúrgica do Pará between latitudes of 5º 35' and 5º 55' (S) and longitude of 48º 50' and 49º (W), located in the municipality of Marabá in the state of Pará. It has a total area of ​​4401.72 ha and its exploration is carried out in 12 plots of an average area of ​​199.38 ha per plot. To meet the objectives of this work, 100 trees were selected and cubed, following the balancing criterion within the diametrical occurrence classes. Each tree was sectioned every 2 meters, measuring the initial and final diameters of each 2-meter log and the tip, if applicable. From these data, using the SAEG statistical software, several regression models were tested, aiming to obtain precise volume equations for the forest. The equations that best fit the criteria used were models number 6, 9, 10 and 11, however equation 9, was the most suitable for presenting better results.

References

Baima, A. M. V, Silva, M. A. Da, & Silva, J. N. M. (1999). Equações de volume para floresta tropical de terra firme do Mojú, PÁ .IN: Simpósio Silvicultural na Amazônia Oriental: Contribuição do projeto Embrapa/DFID. Posters. Embrapa/DFID.

Barros, P.L.C. (1986). Estudos fitossociológicos de uma floresta tropical no planalto de Curuá- Una, Amazônia Brasileira. Curitiba, 158p. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Paraná.

Carneiro, F. S., Ruschel, A. R., Oliveira, F. A., Soares, M. H. M., Rodrigues, C. F. A., & Pinto, M. V. P. (2020). Resiliência da Biomassa Acima do Solo em Áreas Experimentais na Amazônia Oriental. Biodiversidade Brasileira, 74-83.

Carneiro, F. S. (2016). Resiliência florestal pós-colheita na Amazônia oriental brasileira. Belém, 2016. 141 f. Tese (Doutorado em Ciências Agrárias) – Universidade Federal Rural da Amazônia, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, https://ainfo.cnptia.embrapa.b r/digital/bitstream/item/175660/1/TeseFinal-FrancimaryCarneiro-08112017.pdf

Carvalho, J. O. P. (1982). Análise estrutural da regeneração natural em floresta tropical densa na região de Tapajós no Estado de Pará. Curitiba, 129p. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Paraná.

Charnet, R. et al. (1999). Análise de estudos de regressão linear com aplicações. Editora da Unicamp. (Coleção Livro. Texto).

Costa, S. C. C., Jardim, F. C. S., Carneiro, F. S., Amorim, M. B., & Pinheiro, K. A. O. (2021). Regeneração de Protium pallidum Cuatrec. em clareiras originadas da exploração madeireira seletiva na Amazônia Oriental Brasileira. Research, Society And Development, 10, e41510313534.

Fernandes, N. P. et al. (1983). Tabelas de volumes para a floresta de terra firme da Estação Experimental de Silvicultura Tropical. Acta Amazônia, n. 13 (3-4), 537-545.

Pinheiro, K. A. O., Oliveira, F. A., Ruschel, A. R., Pita, J. D., Santos, G. C., Silva, F. L., Frazão, A. S., Carneiro, F. S., & Souza, M. F. S. (2020). Volumetric space distribution of wood as a tool in sustainable forest. African Journal of Agricultural Research, 15, 312-322.

Gomes, J. M., Carvalho, J. O. P., Ruschel, A. R., Silva, J. N. M., Soares R. E. M. L., Castro, T. C., Costa, N. S. L., Carneiro, F. S., & D’Arace, L. M. B. (2021). Regeneração Natural de Espécies Ameaçadas de Extinção em Áreas Experimentais na Amazônia Oriental. Biodiversidade Brasileira, 11, 1-11.

Pinheiro, K. A. O., Carvalho, J. O. P., Schwartz, G., Francez, L. M. B., Quanz, B., & Carneiro, F. S. (2020). Estrutura de uma comunidade arbórea adulta na Amazônia e o desafio de uso sustentável de espécies florestais comerciais. Revista Ibero-americana de Ciências Ambientais, 11, 63-73.

Pinheiro, K. A. O., Oliveira, F. A., Ruschel, A. R., Carneiro, F. S., Frazão, A. S., Souza, M. F. S., D’Arace, L. M. B., & Amorim, M. B. (2021). Potencial de espécies comerciais analisado pelo índice de valor de importância em área de exploração de impacto reduzido. Research, Society And Development, 10, e16610212292.

Queiroz, W. T. (1984). Análise de Fatores (Factor Analysis) pelo Método da Máxima Verossimilhaça: Aplicação ao Estudo da Estrutura de Floresta Tropical. Piracicaba: Escola superior de agricultura Luiz de Queiroz. 107p.

Queiroz, W. T. (1977). Efeito de Variação Estrutural em Anuidades Amostrais na explicação do processo de amostragem em conglomerado nas Florestas do Planalto do Tapajós. Curitiba: Universidade Federal do Paraná. 109p.

Queiroz, W. T. & Barros, A. V. (1998). Inventário Florestal de 3097 ha da Floresta Nacional de Saracá-Tacuera - Município de Oriximiná -Pará. Belém: Mineração Rio do Norte: Faculdade de Ciências Agrárias do Pará. Departamento de Ciências Florestais.173 p.

Rodrigues, C. F. A., Ruschel, A. R., Mendes, F. S., Carneiro, F.S., Santos, J. C., & Sousa, M. A. R. (2021). Fitossociologia e análise temporal do fragmento florestal urbano Capoeira do Black, Belém, Pará. Research, Society And Development, 10, e11010212301.

Silva, J. N. M. et al. (1984). Equação de volume para a Floresta Nacional do Tapajós. Boletim de Pesquisa Florestal, (8/9), 50-63. https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CNPF-2009-09/5024/1/jnsilva3.pdf.

Silva, J. N. M. et al. (1984). Equação de volume para árvores de pequeno diâmetro, na Floresta Nacional do Tapajós. Belterra. PÁ. Boletim de Pesquisa Florestal, 8/9, 16-25. https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CNPF-2009-09/5022/1/jnsilva2.pdf

Silva, J. N. M. et al. (1984). Equação de volume para uma Floresta Secundária no Planalto do Tapajós. Belterra. PÁ. Boletim de Pesquisa Florestal, 8/9, 1- 15,

Sousa, A.L de. et al. (1991). Equação de volume Comercial e Fator de Forma para espécies da Mata Atlântica Ocorrentes na Reserva Florestal da Companhia Vale do Rio Doce, Linhares, ES. Revista Árvore, 15 (3), 257-273.

Published

15/09/2021

How to Cite

PINHEIRO, K. A. O. .; CARNEIRO, F. da S. .; AMORIM, M. B. .; CASTRO, C. V. B. .; CHAGAS, G. F. B. das .; MARCUARTÚ , B. C. .; AMARAL, P. M. do .; OLIVEIRA, W. D. de .; RIBEIRO, E. G. P. . Determination of volume equations for a forest area in the Municipality of Marabá – PA. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 12, p. e131101218690, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i12.18690. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18690. Acesso em: 4 mar. 2024.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences