Parents’ work and chidren’s development in the context of the COVID-19 Pandemic: A bioecological view

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18730

Keywords:

Parents’ work; Child development; COVID-19.

Abstract

Bronfebrenner´s Bioecological Model of Human Development considers that development is a phonomen situated in context and that it should be studied as such. From this point of view, the ecological environment of the development is conceived as a series of concentric structures called: microsystem, mesosystem, exosystem and macrosystem. It is assumed that the work of parents is an exosystem that influences child develepment in relation to others. With the COVID-19 pandemic, changes are noted in the child´s ecological environment formed by his family microsystem and the exosystem constituted by the parents´work. This study aims to discuss the changes brought by the COVID-19 Pandemic to this exossytem and its possible repercussions on child development. This is a literature review of the narrative, review type, with descriptive and exploratory character and a qualitative approach. To approach the topic, the Bioecological Theory of Urie Bronfenbrenner is presented and the work of parents is discussed as an important ecological system and is implications for child develepment, considering, in particular, the changes observed in this exosystem after the COVID -19 Pandemic. According to the research findings, it is possible to state that the developmental bioecology of children has been affected by changes in this particular exosystem and its interactions with other contextual dimensions (macrosystemic and microsystemic), intergfering in the activities, relathionships and roles of each ecological environment that constitute it. The repercussions can have the most diverse effects on child development, positive and/or negative, and it is necessary to investigate them in the short or long term.

Author Biographies

Maria de Fátima Góes da Costa, Universidade Federal do Pará

Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento da Universidade Federal do Pará. Mestre em Gestão e Saúde pelo Programa de Mestrado Profissional da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Estado do Pará. Especialização em Desenvolvimento Infantil e Reabilitação Neurológica. Terapeuta Ocupacional do Centro Especializado em Reabilitação III - Unidade de Ensino e Assistência em Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade do Estado do Pará. Terapeuta Ocupacional da Secretaria Municipal de Saúde de Belém-Pará.

Lília Ieda Chaves Cavalcante, Universidade Federal do Pará

Professora da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal do Pará. Professora orientadora do Programa de Pós-graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento, área de concentração da Ecoetologia. Mestre em Serviço Social e Doutora pelo Programa de Pós-graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento da Universidade Federal do Pará. Pós-Doutorado pelo Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq-Nível 1D-CA PS - Psicologia e Serviço Social 

Elson Ferreira Costa, Universidade Federal do Pará

Terapeuta Ocupacional. Mestre e Doutor pelo Programa de Teoria e Pesquisa do Comportamento da Universidade Federal do Pará. Especialista em Saúde Infanto-Juvenil. Docente do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade do Estado do Pará. Terapeuta Ocupacional da Prefeitura Municipal de Belém. 

References

Aguiar, C. V. N., Bastos, A. V. B., Jesus, E. S. & Lago, L. N. A. (2014). Um estudo das relações ente conflito trabalho-família, comprometimento organizacional entrincheiramento organizacional. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 14(3), 283-291.

Anderson, R. M., Heesterbeck, H., Klinkenberg, D., & Hollingsworth, T. D. (2020). How will country-based mitigation measures influence the course of the COVID-19 epidemic? The Lancet. 395 (10228), 931-934.

Bandeira, E. L., Ferreira, V. C., Cabral, A. C. A. (2019). Conflito trabalho-família: a produção científica internacional e a agenda de pesquisa nacional. Revista eletrônica de administração, 25 (1), 49-82.

Benner, A. P., &, Mistry, R. S. (2020). Child development during the COVID-19 pandemic through a life course theory lens. Child development perspectives, 14 (4),236-243.

Braun, A.C; Vierheller, B; & Oliveira, M. Z. (2016). Conflito trabalho-família em executivos: uma revisão sistemática de 2009 a 2014. Revista brasileira de orientação profissional, 17(1), 19-30.

Bridi, M. A. (2020). A pandemia de COVID-19: crise e deteriorização do mercado de trabalho no Brasil. Estudos Avançados, 34 (100): 141-165.

Bronfenbrenner, U. (1976/1996). A ecologia do desenvolvimento humano: Experiências naturais e planejadas. Tradução, M. A. Verosese. Artes Médicas.

Bronfenbrenner, U. (1986). Ecology of the family as a context for human development: research perspectives. Developmental Psychology, 22, nº 6, 723 – 742.

Bronfenbrenner, U. (2011). Bioecologia do Desenvolvimento Humano: tornando os seres humanos mais humanos. Artmed.

Bronfenbrenner, U. (1999). Growing Chaos in the Lives of Children Youth and Families: How Can We Turn It Around? <http://parenthood.library.wisc.edu/Bronfenbrenner/Bronfenbrenner>

Bronfenbrenner, U, (1979). On Families and Schools: a conversation witj Urie Bronfenbrenner.

Bronfenbrenner, U; & Morrris, P. A. (2006). The Bioecological Model of Human Development. In: Damon, W; Lemer, R. M.Hadbook of child psychology: theorical models of human developmental.6(1), 795-812.

Bronfenbrenner, U. (2005). Making human beings himan: bioecological perspectives human development. SAGE Publications.

Carlson, D. L., Petts, R., & Pepin, J. R. (2020). Changes in parent´s domestic labor during the COVID-19 Pandemic.

Corrêa, V.A., Nascimento, C. A. V. & Omura, K. A. (2020). Isolamento social e ocupações. Rev. Interinst. Bras. Ter. Ocup. 4 (3): 351-369.

Cruz, D. A., Cavalcante, L. I. C., Costa, E. F., & Pinheiro, K. V. (2021). Institucionalização e isolamento social: reflexões a cerca da saúde mental de crianças e adolescentes. Saúde mental no século XXI indivíduo e coletivo pandêmico, 165-177.

DIEESE. Acordos negociados pelas entidades sindicais paara enfrentar a pandemia do coronavírus – COVID 19. Estudos e pesquisas. <https://www.dieese.org.br/estudosepesquisas/2020/estPesq92AcordosCovidAtualizacao.pdf.>

Eurofound. European Foundation for the Improvement of Living and Working Conditions. Living, working and COVID-19, first findings. Eurofound, 2020

Feijó, M. R; Júnior, E. G; Nascimento, J. M; & Nascimento, N. B. (2017). Conflito trabalho-família: um estudo sobre a temática no âmbito brasileiro. Pensando famílias, 21(1), 105-119.

GPTW. Great Place To Work. Apoiando mães e pais que trabalham: um guia para gestores em tempo de pandemia. GPTW, 2020. <https://gptw.com.br/conteudo/downloads/apoiar-maes-e-pais-trabalham/>

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD)-COVID-19. IBGE, 2020<http://ibge.gov.br>

Lakatus, E. M. & Marconi, M. A. (2003). Fundamentos da metodologia científica. (5a ed.), Atlas.

Linhares, M. B. M., & Enumo, S. R. F. (2020). Reflexões baseadas na psicologia sobre efeitos da pandemia de COVID-19 no desenvolvimento infantil. Estudos de Psicologia, 37, e200089.

Medeiros, T. J., Aguiar, J., & Barham, E. J. (2017). Entre o conflito e o equilíbrio: ferramentas para analisar a relação trabalho-família. Psicologia Argumento, 35 (88), 45-62.

Mendonça, M; & Matos, P. M. (2015). Conciliação trabalho-família vivida a dois: um estudo qualitativo com casais com filhos pequenos. Análise Psicológica. 33(3), 317- 334.

Pereira, A. S. Et al., (2018). Metodologia da Pesquisa Científica. UFSM.

Rother, E. T. (2007). Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta Paulista de Enfermagem, 20 (2), 5-6.

Vasconcelos, F. R. C. (2011). “Papai foi pra roça, mamãe foi trabalhar”: o princípio da conciliação trabalho-família como fator de proteção dos direitos da criança e do adolescente. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de SantaCatarina, Florianópolis, Brasil.

Vilela, N. G. S., & Lourenço, M. L. (2017). Conflito trabalho-família, políticas de apoio à família e gênero: um panorama do atual cenário de estudos. Revista eletrônica de administração e turismo, 11 (6), 1377-1393.

Published

06/08/2021

How to Cite

COSTA, M. de F. G. da; CAVALCANTE, L. I. C. .; COSTA, E. F. Parents’ work and chidren’s development in the context of the COVID-19 Pandemic: A bioecological view. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e169101018730, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18730. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18730. Acesso em: 2 mar. 2024.

Issue

Section

Review Article